Que viagem gostosa!

Há 1 ano Por 3 ★ 4.00

Eu tenho uns amigos que moravam no Mato Grosso do Sul, em Dourados, eles são daqui da minha cidade e foram morar lá por causa de trabalho. O meu amigo foi demitido lá e veio com a família passar uns dias aqui, e logo surgiu um emprego para ele, e já começou a trabalhar naqueles dias mesmo. Como eles tinham deixado tudo no mato grosso, precisava que alguém fosse fazer a mudança e entregar a casa onde moravam, como ele não podia ir por causa do trabalho, a mulher e as duas filhas iam, e como eu estava de férias, e era muito amigo dele, me pediu para ir junto pois precisava alguém para dirigir. No dia combinado de madrugada pegamos o carro e fomos. Quinze horas de viagem foi o suficiente para ficarmos bem amigos, bem intimos, chegamos em Dourados á tardinha, demos uma ajeitada na casa, fomos ao mercado buscar algumas coisas para comer, e fomos dormir cedo para descansar. No outro dia fomos ver a transportadora, encaixotar algumas coisas, e a tardinha fomos visitar um amigo deles que era daqui do sul, e onde iríamos ficar umas duas noites após sair a mudança para pintar e entregar a casa. As gurias encontraram uma amiga que convidou elas para uma balada, e elas foram ficando só eu e a mulher, jantamos, e ela me convidou para olhar televisão no quarto, eu e meu pau já sentimos a maldade, ela foi para o quarto e colocou uma camisola, se escorou na cabeceira da cama e eu sentei ao lado, de vez em quando ela falava comigo e encostava a mão em mim, uma hora eu me fiz de bobo e larguei a mão em cima da perna dela, ela não se mexeu nem disse nada, aí eu comecei a passar de leve a mão na perna dela, ela suspirou, aí eu e virei e fui para cima dela beijando e me esfregando nela, e ela se atracou em mim arranquei as calcinhas dela, tirei minhas calça e cueca, o pau velho já durão enterrei até o fundo, e ela se veio gemia, me apertava me unhava fodemos com vontade com fúria, dei uma foda deliciosa, gozei e não tirei de dentro, fiquei grudadinho nela dali uns minutos o pau deu sinal de vida, foi crescendo dentro e demos outra bem gostosa, devagar, demorada, foi uma delicia, tava quase na hora das gurias chegarem fui para meu quarto.
No outro dia carregamos a mudança e fomos lá para casa do amigo, era um casal mito simpático, com um filho de 12 anos muito querido, fortinho, e com um jeitinho de malandro, já fiquei de olho no guri, fiquei no quarto como guri, fiquei na cama dele e colocaram um colchão para ele no chão ao lado da cama, na hora de deitar fomos para o quarto e ele fechou a porta com a chave eu estranhei mas não disse nada, tirei a roupa fiquei só de cueca, uma por que era muito quente, e por que eu durmo só de cueca sempre, notei que quando fiquei de cueca ele grudou os olhos no meu volume, eu disfarcei e alisei bem o pau que já estava quase duro, deitei virei para o lado dele, não me tapei, e fiquei alisando o pau, e ele vidrado no meu pau conversamos um pouco algumas bobagens, e eu disse para ele apagar a luz, deixei passar um tempo e fiz que estava dormindo, dali a pouco senti uma mão que roçou a minha perna e passou de leve no meu pau, mais um tempinho e mão veio de novo, aí eu bem devagarinho tirei o pau da cueca, e quando ele veio com a mão de novo pegou direto no pau, e eu peguei a mão dele e segurei, ele quis puxar não deixei, disse baixinho para ele, deita aqui na cama e ele prontamente se veio e deitou de conchinha com a bunda bem coladinha no pau, dei uma sarreada nele, fiz uns carinhos, mandei ele ficar de bruços, beijei a bundinha, cuspi bem no cuzinho, encostei a cabeça e fui empurrando de leve, e entrou tranquilo, botei até os ovos, o gurizinho me deu um show de foda, mexia, jogava com a bunda, me chamava de maridinho gostoso, cara fudi com desejo, força, vontade, gozei como louco, enchi o cuzinho de leite ficamos grudados até o pau sair mole, ele levantou foi no banheiro botar a porra para fora e me trouxe papel higienico para limpar o pau. Fodemos mais uma vez naquela noite, e mais na noite seguinte. Perguntei se ele já tinha dado por que entrou fácil, e ele disse que tem um peão de 25 anos numa fazenda dum amigo do pai dele, que toda a vez que ele vai na fazenda o peão come ele, que o peão come ele desde os onze anos, e que o pau do peão é do tamanho do meu por isso deu certo. Pena que só fiquei dois dias lá, que guri que fodia, melhor que muita mulher, valeu a pena minha viagem.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)
Loading...

Por

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Ângelo

    Delicia. Já quero um cuzinho desse.
    [email protected]

  2. Caio

    Muito bom, tchê!

  3. ANONIMO

    delicia de conto, novinho com cu guloso e uma delicia conte mais suas aventuras