Indiozinhos – Parte 2

Continuação – Para quem já leu meu primeiro conto – Indiozinhos – Parte 1, no dia seguinte eu esta super ansioso para ver se as crianças iriam aparecer no local combinado. Eu mal conseguia trabalhar.
Passei no quiosque umas 5 vezes, até que na última eu vi que eles estavam chegando.
Vi que além dos 5, havia outra menina com eles. Pequena também, tem 8 anos.
Assim que me viram eles vieram correndo e logo entraram no carro.
Perguntei como estavam e quem era a menina que eu não conhecia. O menino maior me apresentou e foi logo falando:
– Tio ela já transa também…
– Que delicia, muito prazer em te conhecer… você é linda.
A menina toda envergonhada só ficava de cabeça baixa.
Partimos para o Guarau.
No caminho fomos conversando sobre nossas brincadeiras.
Ao chegar eles queriam ir para a piscina e eu deixei. Logo estavam peladinhos pulando na água. Como estava muito calor, eu tirei minha roupa e pulei pelado também.
Peguei a menina de 7 anos e fiquei alisando todo o corpinho dela.
O menino maior mostrou que estava com o pau durinho e a putaria começou.
Ele metia os dedos nas meninas que corriam para meu lado. Eu fazia o mesmo e colocava o dedo nelas. Apenas a de 7 por ser virgem era poupada de levar dedadas na boceta e no cu.
Chamei para irmos para a sala. Dei toalhas e nos secamos.
Peguei a menina de 8 anos primeiro. Coloquei ela deitada e chupei gostoso sua bocetinha. Os meninos riam e falaram:
– Tio cuidado, esta aí é a que mais já deu… ela dá pra um monte de homem no bar.
Parei de chupar e fui logo metendo.
Bocetinha pequena, mais bem arrombada. Metia com força nela. Que tesão… pedi para comer o cuzinho achando que ela iria negar, mas que nada, só se virou e ajudou segurando as bandas da bunda. Atolei meu pau inteiro naquela bundinha infantil.
Não agüentei muito tempo e gozei muito no cuzinho.
Eu já estava exausto. Mas queria mais.
Deixei as crianças e preparei lanches.
Comemos na piscina mesmo.
Pedi para a menina de 7 anos me chupar. Eu sentei na parte da piscina que é chamada de prainha. Ela veio se deitou no meio das minhas pernas e chupou gostoso.
Eu estava no delírio máximo que alguém pode agüentar.
Os meninos começaram a comer as outras meninas ali mesmo.
Que delicia ver a cena e sentir a boquinha pequena da menina sugando meu pau.
Deixei ela chupar um tempão até que gozei.
Passamos horas na água.
Peguei a menina de 9 anos e levei para meu quarto.
Pedi para ela me chupar e logo eu já estava quase gozando novamente.
Coloquei ela na cama de quatro e penetrei sua bocetinha, enfiava fundo e ela nem gemia.
Não sei quanto tempo ficamos assim. Ela empurrava o quadril com força para trás e eu metia tudo.
Como pode uma xoxotinha pequena daquela agüentar uma rola inteira ?
Fato é que a dela agüentou.
Gozei novamente.
Fiquei deitado e coloquei ela deitada no meu peito.
Menina linda. Moreninha, indiazinha deliciosa.
Logo as outras crianças entraram no quarto.
Dei mais dinheiro para eles e fui levá-los até perto da aldeia.
Quando chegamos o menino maior me perguntou:
– Tio, eu queria ir dormir na sua casa hoje, o senhor deixa ?
– Eu deixo sim, o problema é sua família achar ruim e aí vão ficar preocupados e te procurar.
– Não tio, eu já estou acostumado a dormir na rua
– Não sei, tenho medo de descobrirem a gente.
– Fica tranqüilo tio, ninguém vai saber de nada.
– Ok, então eu te levo para dormir em casa.
– E ela tio ? (falou apontando para a menina de 7 anos)
– Ela pode dar BO dormir fora…
– Dá não tio, ela é minha sobrinha… filha da minha irmã… Minha irmã nem liga para esta menina. Eu que cuido dela e as vezes a gente dorme na rua sim.
– OK… mas sem problemas ta.
Os outros desceram e voltei com o menino de 12 anos e a menina de 7.
Este menino apesar da idade, parece uma criança de no máximo 10 anos. É franzino, cabelo tipo tigelinha, moreno claro. O pinto dele é pequeno e não tem pelos no saquinho. Ainda não goza.
A menina de 7 anos é linda. Parece a Tainá do filme. Apesar de ter outro nome, todos a chamam de Tainá. Uma menina normal para a idade. Bundinha redondinha e pequena. Bocetinha fofinha, parece um capôzinho dos fusquinha miniatura de brinquedo.
Na volta parei para fazer compras no mercado e comprei doces, bolachas e chocolates para eles.
Ao chegar em casa já está quase 20:00 hs
Ficamos vendo TV e logo a menina dormiu.
Com muito carinho pequei ela no colo e coloquei na minha cama.
Fiquei na sala com o menino e conversamos muito. Ele é super educado.
Nesta conversa ele me confidenciou que quer fazer sexo com a Tainá. Eu também disse para ele que quero também.
A conversa estava tão boa que ele batendo punheta me pediu: Tio chupa um pouco.
Chupei o menino. Foi o primeiro pintinho que coloquei na boca, e gostei.
Conversamos depois sobre a Tainá… ele me disse que eu poderia ser o primeiro, mas tinha que fazer logo, porque senão ele ia fazer.
Fomos deitar e colocamos a menina no meio.
Deixamos ela peladinha e comecei a chupar.
Logo ela acordou e ficou quietinha.
Tentei penetrar mas ela é muito pequena.
Pedi para o menino tentar, nem ele conseguiu.
Acabei gozando na boquinha dela e dormimos.
No dia seguinte preparei café e logo eles acordaram. Andavam peladinhos pela casa, em completa harmonia e sem pudores.
A todo momento eu ou o menino, ficávamos passando o pinto na menina.
Ela até que gostava.
A tarde voltamos para a cidade e comprei presentes para eles. Dei brinquedos, roupas, tênis e chinelos.
Nos encontramos com as outras crianças, e fui deixá-los perto da aldeia.
Convidei uma das meninas para dormirem comigo e adivinha quem quis ?
A Tainá.
Dormimos juntos novamente.
Fiquei 5 meses tentando penetrar, até que consegui… mas depois eu conto como foi.
Gostaram ?
Se tiver mais comentários positivos eu sigo escrevendo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,50 de 16 votos)
Loading...