Tudo por um Iphone

Ola, o que vou contar aconteceu comigo no final do ano passado.

Eu tinha um celular Iphone, e por tomar muito cuidado dele, praticamente estava como novo.

Tem uma menina, que mora perto da minha casa, que sempre ficava dizendo pra eu dar o celular pra ela. O nome dela é Rafaela, 13 anos, linda demais, e com um corpinho maravilhoso pra idade dela.

Toda vez que eu me encontrava com ela, ela pedia o telefone pra mim, e eu sempre dava uma risadinha e pedia pra ela pedir pro pai dela, ou namorado, ou qualquer outra pessoa. Na verdade eu tinha vontade de dizer: “me da que eu te dou”, mas nunca tive coragem de dizer isso.

Até que no final do ano, a empresa acabou de passando um celular, para uso da empresa e também pessoal. Legal, não ia mais precisar pagar conta de telefone, pois agora teria um pago pela empresa.

Conclusão: O Iphone ficou encostado em casa.

Estava eu na rua, perto da padaria, mexendo no celular, quando a Rafaela passou e fez a mesma solicitação. quando ela percebeu que eu estava usando outro celular, na hora perguntou:

– Cade o Iphone?
– Ta em casa
– E esse celular
– É o meu novo celular
– Há tio, da o Iphone pra mim

Dei uma risadinha e sai, e a malandra veio atrás e não parava de pedir

– Me da tio, me da tio

Virei pra ela com ar serio:

– um Iphone é muito caro pra simplesmente te dar. E eu? não vou ganhar nada?
– O que você quer, tio? Pede que eu faço

Soltei uma gargalhada, pois achei engraçado, tava até com vontade de falar pra ela “da pra mim que eu te dou o celular”. Nesta ela solta a frase:

– Eu faço qualquer coisa pra ter aquele celular
– Hahaha, até parece
– Faço sim
– Faz nada
– Faço sim, pede o que você quizer que eu faço
– Qualque coisa?
– Sim, qualquer coisa
– Duvido
– Então pede
– Pra que? você não vai fazer mesmo
– Faço, se você me der o Iphone, eu faço qualquer coisa

Virei e fiz que estava indo embora, a vinha vontade era pedir aquele corpinho por algumas horas pra mim, mas não tinha coragem… e a danada veio atrás, e não parava de pedir.

– Me da tio, me da…

Respirei fundo, olhei pra ela com olhar serio e disse:

– Só tem uma coisa que você pode fazer pra mim, pra eu te dar esse celular, e garanto que você não vai querer.

Pensei que ela ia desistir, mas na lata ela disse

– Pede o que você quizer que eu faço.
– E se eu te pedir uma coisa que você não queira fazer?
– Tio, pelo Iphone eu faço qualquer coisa
– qualquer coisa?
– Sim, qualquer coisa, até o que você ta querendo
– Você não sabe o quero
– Sei sim, é transar comigo, não é?

nesta hora eu fiquei gelado, acho que minha pressão caiu, devo ter ficado branco. Caralho, será que eu dei tanta bandeira assim? e antes de eu dizer qualquer coisa, essa disse com uma carinha de pidona:

– Se você me der o Iphone, eu dou pra você
– Você faria mesmo isso?
– Claro que sim, sou louca pelo Iphone, e faço qualquer coisa pra ter um

Pensei um pouco, olhei pra ela, que nesta hora estava com cara de pensativa e disse:

– Se você me der, eu dou pra você

nesta hora ela soltou um grito, pulou em mim e me abraçou, me enchei de beijos no rosto e começou a perguntar quando a gente iria. então eu disse:

– Calma, não posso simplesmente te dar um celular Iphone, o que seus pais iriam dizer???
– Eles não ligam não, vamos logo…
– Calma, faz o seguinte, vai pra sua casa, tome um banho bem gostoso, coloque uma roupa bem bonita, e peça pra seus pais, vizinhos, tios, quem você conhecer R$ 5,00
– Pra que 5 reais?
– Pra comprar uma rifa de um Iphone
– Ahhhhhhhh
– E adivinha quem vai ganhar o iphone???
– EEeeeeeuuuuuuuuuuuuu
– Entao vai, capriche no banho e a gente se encontra na pracinha em 1 hora

Ela me eu dou beijo no rosto e saiu toda feliz. Passei numa papelaria perto de la e comprei uma rifa de nomes, abri pra fazer o nome da ganhadora, coloquei o nome dela, e preenchi a rifa com vários nomes, fazendo varias letras diferentes com varias canetas.
Passei na farmácia também e comprei gel lubrificante e camisinhas.
Fui pra casa, peguei o iphone, coloquei na caixa, peguei o carro e fui pra pracinha

Não passou muito tempo, chegou a Rafaelinha. Ela estava com um vestidinho curto, todo branco, ou seja, ela estava mais linda que o normal.

Ela quando viu o Iphone, na caixa, ela começou a chorar. Ela já queria usar o celular, mas pedi pra não tirar da caixa.

Pedi pra ela entrar no banco traseiro e deitar no chão docarro, e ficar totalmente quieta. Ela obedeceu e perguntou aonde iriamos? Disse que ia leva-la pra um Motel. Ela só disse legal

Tentei leva-la num motel o mais distante da nossa casa. Parei na recepção, disse à recepcionista que minha companheira chegaria depois, e entrei.

Coloquei o carro na garagem, fechei a cobertura e abri a porta do carro. ela tava deitada no chão do carro totalmente imóvel. dei uma cutucada na bunda dela e disse:

– Já pode sair, mas em silencio

Ela saiu do carro, meio assustada e eu a confortei

– Não se preocupe, está tudo bem.

nessa ela me abraçou com muito carinho, como se eu estivesse protegendo ela.
Peguei-a no colo e subi para o quarto, e ela não tirava os olhos de mim. Estava com uma carinha linda, feliz, pois sabia que saindo de la, teria em mãos seu grande sonho.
Entramos no quarto, coloquei-a no chão e fui fechar a porta. quando virei, ela pulou em cima de mim e começou a me beijar. Nossa, por ter só 13 anos, ela beijava muito bem, tinha uma boquinha linda, macia… uau

Sentei na cama e ela ficou em pé na miha frente, só esperando o que eu ia falar ou pedir. Comecei a passar a mao nas coxas dela e na bundinha, e ela não tirava os olhos de mim. O sorriso do rosto estava se transformando num gesto de que estava adorando minhas caricias. Levantei todo o vestido dela e fiquei de boca aberta que ela só estava usando uma calcinha branca de renda muito pequena.

Nesta hora, ela colocou as mãos na minha cabeça, como que se estivesse segurando e disse com uma voz muito doce

– Eu sou toda sua

confesso que uma lagrima escorreu dos meus olhos, e cai de boca naqueles pequenos mais lindos seios. Chupava-os com vontade, com força, enquanto segurava sua bunda, e a safadinha gemia baixinho, sempre segurando minha cabeça.

Certa hora, ela me empurrou e eu acabei deitando na cama, ela então abriu as minhas calças, as tirou, puxou minha cueca, deu uma pequena punhetada, e em seguinda caiu de boca. Uau, que delicia, ela também chupava muito bem.

Eu estava me deliciando com tudo aquilo, até que não aguentei e gozei na boca dela. Pensei que a safada ia sair correndo no banheiro para cuspir??? que nada, engolou tudo.

nessa hora, ela vira de costar, como se estivesse dançando e diz:

– Eu disse que faria tudo o que você quisesse, então faça comigo tudo o que você quizer.

Nesta hora não tive dúvida. Levantei da cama e a peguei por tras, comecei a beijar e a morder sua nuca, minha mao esquerda passeava por sua barriguinha e peitos, enquando a mao direita foi direto pra bucetinha, que naquele momento, estava molhadinha.

Meio violentamente a joguei na cama e arranquei sua calcinha e cai de boca naquela bucetinha. Ela se torcia toda, gemia feito uma puta na cama, e em certos momentos ela me xingava

– Vai, chupa sua putinha, chupa gostoso… vai…enfia tudo vai…

Tateando o chão, encontrei minha calca, que tinha o gel lubrificante, tudo isso sem parar de chupar aquela buceta, passei o gel no dedo e comecei a enfiar no cuzinho dela. Nesta hora, os gemidos aumentaram e os palavrões também

– Hummmm… vai… enfia o dedo… fode me cu… me fode…me fode, filho da puta, me fode

me levantei e pulei em cima dela, comecei a beija-la, e já apontando minha pica na buceta dela. Nisso eu fiquei sentado na cama, fiquei pincelando minha pica na bucetinha dela e perguntei:

– o que você quer?
– Quero que você me fode
– Entao peça
– Huummmmm, me fode…
– Pede mais, implora pra mim
– Por favor, me fode tio
– o que você é?
– eu sou sua putinha
– o que mais
– eu sou sua putinha safada…hummm…me fode
-Quer mesmo?
– Quero… me fode… fode sua putinha…
– Pede mais
– Por favor me fode…

E eu la, pincelando a buceta dela, e a putinha não parava de gemer

– Vai logo, me fode, quero sentir você dentro de mim… vai… me fode
– Quer mesmo

Num, instante, ela gritou

– ME FODE, FILHO DA PUTA

nessa hora eu enfiei miha rola com tudo dentro da buceta dela.

Ela soltou um grito longo, chegou até a se levantar um pouco da cama, e sem dó, comecei a meter com força, muito forte, muito rápido, na buceta dela

– Você não quer que eu te foda, então toma sua vadiazinha, toma rola, sua putinha

ELa não falava nada, só gemia, parecia que ela estava meio drogada, e entao não parei, metia a rola na buceta dela.
Certa hora, a virei de barriga pra baixo, e a puxei para o canto da cama, ficando com o corpo na cama e as pernas pra fora, numa posição de quatro. E metia rola nela, muito forte, muito rápido, sem dó.
Durante estas bombadas, peguei o gel e comecei a enfiar um dedo, depois dois dedos e depois três dedos no cu dela, e quando percebi que já estava bem larguinha, tirei da buceta e enfiei com tudo no cu dela. nesta hora, ela enfiou a cara no colchão e soltou outro grito, mais longo, e voltou a deitar e só a gemer.

Quando senti que ia gozar, perguntei aonde ela queria que eu gozasse

– aonde você quizer

Tirei do cu, dei uma limpada na cama e meti novamente na buceta dela, gozando em seguinda.
Ao terminar, eu me levantei e deitei na cama. Ela ficou um tempo deitada na mesma posição que ela estava, se levantou e foi ao banheiro.

Demoreu uns 10 minutos, ela saiu do banheiro, estava com a cabeça baixa e começou a se vestir.

– Rafaela, por favor, me desculpe, eu perdi o controle
– Desculpar do que?
– Do que eu fiz com você
– eu tenho é que agradecer
– Você não tem que agradecer pelo celular
– Não estou falando do celular
– Não?
– Não

nessa ela me abraçou e começou a chorar

– Rafaela, por favor, me desculpe
– Você não tem que se desculpar, eu que tenho que agradecer
– Mas agradecer do que? eu praticamente estuprei você agora
– Eu já transei com alguns meninos, e nenhum deles me deu tanto tesão do que você me deu aqui hoje. Eu sempre fiquei excitada quando escutava que meninas foram estupradas, e eu sempre queria estar no lugar delas. Os meninos não sabem meter como você meteu em mim.

Nesta, novamente ela me abraçou a começou a chorar

Ficamos abraçamos por mais alguns minutos, acabamos tipo namorando na cama, acabei transando novamente com ela, mas dessa vez, mais carinhosamente.

Semanas atrás, ela me ligou no seu “IPHONE”, dizendo que queria se estuprada novamente.
Depois eu conto o que aconteceu.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,83 de 6 votos)
Loading...