Iniciei Meu Irmão Com Uma Punhetinha

Olá. Como muitos já sabem meu nome é Natália, querem entender melhor este conto leiam os outros, pois escrevo em formato de continuação, estou muito feliz, não esperava tanto carinho, ainda vou melhorar, escrevo a pouco tempo, ainda estou aprendendo, se ler, comente aqui mesmo no conto, pois só assim poderei publicar o seu comentário e se achar que é merecido vote também, vamos ao conto.

INICIEI MEU IRMÃO COM UMA PUNHETINHA

Após quitar a minha dívida com o seu José, as coisas se acalmaram um pouco, eu estava muito angustiada com quase quatro meses de aluguel atrasado, o difícil foi explicar para o meu tio como foi quitada esta divida, inventamos que eu iria ajudar o seu José quando pudesse, na casa dele e no armazém, e assim ele iria abatendo a minha dívida, no momento meu tio entendeu, ou fez que entendeu, as trepadas com meu tio continuaram, mas agora com proteção, afinal não queria me engravidar de novo do meu tio.
No meio do ano meu irmão entrou de férias escolar, e minha mãe estava achando que eu estava muito sozinha, eu morava um pouco longe da casa da minha mãe, então ela decidiu que meu irmão iria passar pelo menos metade das férias comigo, para me ajudar e me fazer companhia, eu não poderia rejeitar, quem não gostou muito da idéia foi meu tio e o seu José, eu já tinha virado putinha dos dois, trepava com titio por alguns reais, e trepava com o seu José em troca de mercadorias da mercearia e por descontos nos aluguéis, já estava virando realmente uma putinha, já era o inicio da garota de programa em que me transformaria em um futuro bem próximo, mas esta é uma outra história.
Meu irmão sempre foi muito chegado a mim, nos dávamos muito bem, como havia dito em meu primeiro conto, tomávamos banho juntos, e até punheta percebia ele batendo ao meu lado, eu sabia que ele tinha muito tesão por mim, mas nunca deixei que ele avançasse o sinal. Minha mãe trouxe meu irmão em um Domingo pela manhã, ela preparou o almoço, aconselhou meu irmão a me ajudar com as tarefas com a bebe, pediu que eu cuidasse dele, que não o deixasse ficar na rua, conselhos de mãe, as coisas andavam normal, mas comecei a perceber meu irmão me olhando mais, não era pra menos pois eu sempre estava de mini saia, shortinho curto e blusinhas sem sutiã, percebi várias vezes os olhares dele de safado, tenho certeza que ele estava batendo punhetinhas para mim, pois sempre que entrava no banheiro minhas calcinhas penduradas estavam mexidas.
Teve uma noite, que o calor estava de mais, nesta época eu não tinha televisão, meu irmão estava deitado em um colchãozinho ao lado da minha cama, estávamos conversando, pois não tinha o que fazer, papo vai, papo vem, ele queria saber quem era o pai da minha bebe, despistei ele, perguntei se ele estava namorando, ele disse que não, eu estava muito safada naquela noite, acho que o calor me deixa excitada, perguntei a ele se ele era virgem, ele me respondeu que sim, que nunca tinha comido nenhuma menina, que só se masturbava mesmo, que as vezes chegava a bater quatro punhetas em um único dia, fui ficando curiosa, percebi que o pau dele estava duro, eu estava com meu camisão branco e só de calcinha, percebi a minha bucetinha encharcada de tanto tesão com aquela conversa.
Pedi a ele que me deixasse ver o pau dele, ele sem demora puxou para o lado do calção que estava usando, estava muito duro, ele fez um movimento de punheta bem lento, me dizendo que sempre ficava assim quando me via de shortinho ou de mini sai, que era louco para me comer, eu disse a ele que não poderíamos, pois era muito arriscado, afinal éramos irmãos, neste meio tempo ele se levantou e se sentou ao meu lado em minha cama, me perguntou se poderia bater uma punheta olhando para minha calcinha, me pediu para que eu levantasse um pouco o camisão, como eu estava super excitada e estava gostando da situação, assim eu fiz. Então o safado do meu irmãozinho começou a se masturbar olhando a minha calcinha, estava com uma calcinha bege nem grande nem pequena, era uma calcinha confortável, ele batia a sua punhetinha e respirava fundo olhando para mim deitadinha, só estava aparecendo o meu capusinho de fusca, mas mesmo assim ele estava louco de tesão.
Eu não agüentei mais, me aproximei dele, olhei nos olhos dele, tirei o camisão que eu estava usando, fiquei só de calcinha, ele tentou me agarrar, queria me comer de todo jeito, passou sua mão em mim, tentou tirar a minha calcinha, passou os dedos na minha bucetinha por cima da calcinha, cheirou os dedos, eu disse a ele que se quisesse uma punhetinha eu faria, mas dar não, ele aceitou sem me questionar, pedi que ele sentasse na beirada da Cama, eu me ajoelhei de frente para ele, peguei em seu mastro todo meladinho de tesão, e comecei a masturbação com movimentos lentos e olhando para o pau dele, ele gemia muito, sua respiração estava super acelerada, tenho certeza que ele nunca tinha sentindo tamanho tesão, com a minha mão esquerda comecei a me masturbar também, seu pau latejava e babava em minha mão direita, com dois dedinhos da minha mão esquerda enfiada em minha bucetinha eu também delirava, a esta hora ele estava se apoiando apenas com uma de suas mãos, a outra acariciava os meus seios bicudos e durinhos de tanto tesão. Para a surpresa dele comecei a fazer lhe uma chupetinha bem de leve, só na cabecinha, adoro chupar só a cabecinha, fiquei vários minutos brincando com a língua nela, lambia, mamava, e punhetava ao mesmo tempo, era tanto mel que saia do pau do meu irmão que parecia que ele havia gozado, meu irmão apertava meus bicos com uma das mão, eu fazia movimentos de entra e sai com meus dedinhos em minha bucetinha, meu grelo estava durinho e melado com o melzinho que escorria da minha bucetinha, meus clitóris estavam super inchado e excitados. Sem agüentar mais meu irmão explodiu em um gozo delirante, espirrou longe, acertou o lado do meu rosto e meu cabelo, foi um momento de muito êxtase sexual, em poucos segundos eu também gozei com meus dedinhos socados em minha bucetinha, minha calcinha ficou toda melada com meu mel, eu sempre gozo muito, meu irmão caiu de costas na cama e eu fui tomar um delicioso banho, logo em seguida ele foi tomar o seu também, juramos segredo, esta foi a única vez que tive um contato mais íntimo e sexual com meu irmão, tenho certeza que ele nunca esqueceu daquela noite, assim como eu, relembrando este fato, me masturbei tomando banho, por isto resolvi contar para vocês.
Por favor,   comente aqui mesmo no conto, vou adorar publicar o seu comentário, e caso goste e se achar que é merecido vote também.
BJINHOSSSSS DA NATY

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,67 de 3 votos)
Loading...