A negra dos meus sonhos

sou um homem apaixonado por mulheres de coxas grossas. Adoro. Vivo nas ruas, observando e me deliciando com esse detalhe. Discreto, sempre com oculos escuros, para observar discretramente. No centro da cidade onde moro, tem uma loja, de um portugues, já com certa idade, e sua esposa, uma negra linda, e com um par de coxas que me facinam. Ela trabalha com ele lá, e, sempre de shorts, me faz sonhar em poder tocar, beijar, acariciar. Certo dia, encontrando-a só, meti um louco e me abri, “- garota, sou maluco por vc. Essas suas coxas me endoidam!” era tudo ou nada. Ela sorriu e disse: -“ai gordinho gostosinho, fala assim não que eu não aguento!” só de ouvir isso, fiquei de rola dura. Vi que havia uma chance. Trocamos telefone e fui embora rapidinho. Ja em casa, mandei mensagem e como resposta recebi uma pergunta, -“vc faz anal?” claro que faço, e mais que isso, adoro. Sou negro, 1,82cm, 115kg, cabelos raspados, cavanhaque largo e aparado, fios grisalhos, pois já sou dinossauro, ombros largos pernas grossas, barriga saliente, membro normal apenas um pouco grosso. Ela, negra, sorridente, labios grossos, carnudos, fofinha, bunda saliente, seios fartos, aureolas grossas, como eu gosto, bicos salientes quando excitados, xana raspadinha, com um grelo grosso e saliente. As coxas grossas, eram meu sonho de consumo. Pra me instigar mais, como se precisasse, começou a me mandar algumas fotos, dos seios, da xana, da bunda, com roupa, toda sexy. Me instigou, fez aumentar meu desejo por ela. Enfim, duas semanas depois conseguimos nos encontrar, na apartamento de um amigo, local discreto, durante o dia. Chegou toda perfumada, num vestido amarelo, discreto, já me abraçando, me dando um beijo molhado, a tanto tempo desejado, mordi levemente aqueles lábios grossos, gostosos, tentadores. Minhas mãos foram percorrendo aquele corpão gostoso e grande, como gosto. Ao tocar seus seios fartos, ouço o gemido de uma garota fogosa, tesuda. Minha rola estava dura feito rocha, e a esfreguei em suas coxas, fazendo-a sentir o que a aguardava. Senti que ela estremeceu em meus braços, sentindo o prazer com minha pegada. Ainda em pé, fui soltando seu vestido, até deixá-la com o conjunto branco que usava, contrastando com sua pele negra. Sentei-a na cama e deixei que tira-se minha roupa e percebi que gostou do que viu. Pois passava a mão por meu peito, e dava beijos passando a lingua nos lábios, se deliciando. Desnudei seus seios, nossa, que espetáculo, seios fartos, pesados, deitei-a e fui me deliciar com aquela fartura. Lambi, beijei, chupei, senti suas mãos em minha nuca, me acariciando, gemendo gostoso, dizendo, -“ai nêgo, que gostoso, mama, chupa meu peito, chupa, ai que delicia!” -“vc ta me deixando molinha, estou toda molhadinha, põe a mão aqui põe, olha como vc esta me deixando, vai acabar comigo, prêto!” realmente, mesmo por cima da calcinha deu pra sentir a umidade que fluia daquela mulher deliciosa. Fui beijando sua barriga, dando mordidinhas que lhe causavam cócegas e tesão. Tirando sua calcinha ensopada, pude ver a xana estufada e o grelão saliente e grosso. Cai de boca, e seus gemidos aumentaram, era muito sensivel ali. Mordisquei aquelas coxonas monumentais, ela gemia e se contorcia de prazer, fazendo com que eu me empolgasse mais ainda, buscando lhe proporcionar lhe fazer feliz. Prendi o grelão entre os lábios e passei a lingua na pontinha. Ela parece que levou um choque, seu corpo tremeu todo, agarrou minha cabeça, apertando-a contra si e gozou, gozou gemendo e chorando de prazer. Que delicia. Senti um prazer enorme de poder proporcionar esse momento a uma gostosona como essa. Tenho um enorme prazer em fazer gozar, deliro vendo e ouvindo a mulher se acabando. Não parei e comecei a trabalhar com os dedos também, penetrando sua xana ensopada do seu fluido, que era intenso e tinha um sabor adocicado. Com a penetração de dois dedos ela novamente gozou, agora urrando e tremendo o corpo todo. Acho que eu ficaria ali, eternamente, mas ainda tinha mais. Meu rosto e boca, todo banhado com seus liquidos, levei um dedo até o cuzinho por onde tambem seu suco escorria. Brinquei na portinha, e pude sentir as contrações do esfincter. Quando ele foi descontraindo, coloquei um, depois dois e tres, só na portinha, sem penetrar por completo, enquanto a lingua fazia movimentos de ida e vinda no grelo inchado, minha preta, já corcoveava, pulava, jogando a bunda contra meus dedos, gemia gritava, teve uma sequencia de orgasmos que chegou a desfalecer por instantes. Que cena linda. Uma garota plus size, negra, nua, semi adormecida, pelo prazer que pude lhe proporcionar. Isso é muito bom. Claro que teve muito mais, porém, vou aguardar os comentários, e se forem positivos, posto a sequencia. Mulheres, de preferencia plus size, ou com coxas grossas, que quiserem trocar idéias ou algo mais, roberto.Laborao@hotmail.Com