# # #

Iniciações na Infancia, Ticiane e Emilio 1

2370 palavras | 3 |4.30
Por

– Ai nossa. é um filme de sexo. (Ela diz isso com os olhos arregalados e coloca a mão na boca) – Filme de safadeza né.

Olá gente, estamos de volta. Depois de um tempo sem postar nada, aqui estamos para postar mais relatos da nossa vida. Sim, eu Oziel e minha ”Amiga” Fe, vamos utilizar esta mesma conta para postarmos nossas histórias juntos e separados. Espero que gostem, já tem algumas histórias antigas aproveitem para ver, são muitas historias então fiquem tranquilos que vem muitos contos bom aí. Todos verídicos. O conto é longo e detalhado, mas garanto que vale a pena se tiverem calma e lerem tudo.

Vamos la. Para quem não me conhece sou Oziel, um rapaz magro de cabelo curto, hj um adulto, nunca fui sarado demais, mas sempre em boa forma, amo esportes, trabalho na área atualmente, tenho um dote bem legal, atualmente uns 22 cm. E o que vou contar hj são duas historias que ocorreram na minha infância e me iniciaram na vida de safadezas. Vamos começar do princípio. Quando eu tinha 9 anos eu ficava na casa da minha tia para minha mãe poder trabalhar. Minha tia cuidava de mim e da minha prima de outra tia. Vamos chama-la de Ticiane. Está minha prima era um ano mais velha do que eu, era magrinha de cabelos pretos compridos, rostinho bonito, e na época seus peitinhos estavam despontando em dois carouçinhos bem pontudos. Enfim era lindinha. Nossa rotina era chegar da escola pela manhã almoçarmos e depois ficarmos com nossa tia. Basicamente passávamos a tarde inteira brincando e assistindo desenhos ou filmes na tv, ou no vídeo cassete. Eram os anos 90, e estávamos na ascensão dos vídeos (cassete). A casa da nossa tia era a típica casa brasileira de família, uma casa na frente a casa de minha tia, e nos fundos a casa de minha outra tia mãe de Ticiane, ao qual passávamos mais tempo brincando e pelo video cassete estar la. Nossa tia tinha o costume de alugar filmes toda a semana e nesses filmes tinham os desenhos para nos assistirmos. E essa era nossa vida, colégio, brincar e ver desenhos no video. E tudo seguiu tranquilo até o dia em que eu cheguei da minha tia e fui para a casa do fundo chamar Ticiane para brincarmos e ela me chamou para ver filmes na fita cassete. Minha tia era a típica cuidadora dos anos 90, ia fazer suas coisas e deixava a gente, sozinho brincando na casa dos fundos, vez ou outra aparecia para dar uma olhada, e toda a tarde ela tirava um sono de umas 2 h mais ou menos. Bem neste dia fui para la assistir o filme e Ticiane estava inquieta disse ter uma coisa para me mostrar. (vocês já devem imaginar). Eu não era bobo já entendia alguma coisa ou outra de safadeza, mas nada muito afundo. Mas nem imaginava ser algo relacionado a isso que ela queria me mostrar; Enfim neste dia ficamos olhando um desenho da disney, por uma meia hora por aí, até que minha prima levanta, vai ate a casa da frente da, uma espiada, vê que minha tia estava dormindo sei la, e volta rapidamente para dentro, fecha a porta e chaveia, e fala:

– Ei Nel, eu achei uma coisa, tu quer ver.

– O que tu achou?

– Eu acho que é coisa proibida, vem aqui vou te mostrar.

Entramos no quarto da mãe dela, e la dentro ela abre uma gaveta, escondido debaixo de umas roupas tinha umas fitas capa preta, sem título e sem nada escrito.

– Olha aqui primo, achei essas fitas que a mãe escondeu, o que será que é? Deve ser coisa proibida.

– Tipo o quê? (perguntei)

– Será que é terror? Deve ser isso sei la. Vamos ver?

– Ué! vamos, mas tem que ser baixo senão a tia ve e briga né.

– Pois é. Vamos logo ela ta dormindo. (Disse ela me apressando para irmos ver a fita)

Abaixamos o volume, colocamos a fita e demos o play no aparelho, e logo de cara fomos turbinados por uma cena de uma mulher sentando e cavalgando freneticamente em cima de um cara.
Lembro que ela levou um sustinho e corou na hora. E falou

– Ai nossa. é um filme de sexo. (Ela diz isso com os olhos arregalados e coloca a mão na boca)

– Filme de safadeza né.

Ficamos olhando meio abismados, estávamos tão tensos que ela desligou a tv. rapidamente, e foi la fora dar uma olhada. Ela volta liga a tv. e seguimos olhando, pulando um pouco a fita, na fita tinha de tudo, o típico filme porno clássico, um pouco de sexo normal, um pouco de lesbianismo, as famosas gozadas na cara ou pelo corpo, e o velho anal. A gente viu tudo. Lembro que logo na primeira cena eu já tinha ficado de pau duro. Eu era pequeno, mas não era bobo, já tinha noção das coisas. Fomos aos poucos conversando e aí que em meio as cenas e o video os flertes começam.

– Nel tu já tinha visto isso.

– Eu só vi umas revistas umas vezes na escola.

– Eu nunca vi, olha o tamanho do tico daquele homem. (diz ela olhando a tela.)

– Pois é grandão né… O meu é menor.(Nós chamávamos o pau de tico)

– Mas é menor pq tu é pequeno ainda, acho que quando tu crescer aumenta.

– Pois é tomara hahaha. (Eu ri e voltei a ver a tela)

Ela mais uma vez desligou e foi olhar se a barra continuava limpa.

Ela volta e seguimos olhando. Eu já tava com o pau doendo de tão duro, e ficava passando a mão nele por cima da roupa. Ela tinha voltado e ficado de pé do meu lado, e olhou para mim e para ele quase furando a calças.

– Bah primo o teu vai ser grandão também. Olha o tamanho que já tá agora! rsrsrsrs

Ela da risadinha e fica vermelha.

– Ele ta duro que nem ali o dos caras, mas não é tão grandão.

Ficamos em silêncio por uns segundos.

– Deixa eu ver ele. (Ela disse isso e ficou olhando pro lado envergonhada)

– Ué! Deixo.

Nisso eu puxo meu calção e minha cueca para abaixo. E meu pau infantil, mas avantajado surge apontando para cima, bem duro, e olha encantada. Eu fico mexendo nele balançando e instintivamente inicio uma punheta igual aos caras do video. Ela apenas fica olhando pro video e pro meu pau revesando, não sabia onde olhar.

– Ta bem durão né.

– Ta sim, Tici, chega a ta doendo de tão bom que é mexer nele.

– Vai ser igual o desses caras aí. (Diz ela rindo) -Eu queria que meus peitos fossem grandões que nem o dessas mulheres aí, ou que nem o da minha mãe. (Ela diz isso e faz uma carinha triste)

Eu apenas dou risada e falo que vão crescer tbm que já estão começando a crescer.

– Eu sei primo, mas olha como são pequenos ainda.

Ela levanta sua blusinha pequena, e mostrando seus peitinhos não sei pq aquilo me deu um tesão eu acelerei a punheta de tão bom que tava aquela situação.

– Nossa Ticiane, são bonitos eles, da para ver que vão ser bem grandes.

– Hahaha tu me deixa com vergonha.

Eramos duas crianças se descobrindo naturalmente. Eu já nem olhava mais pro filme fiquei olhando ela mexer nos peitos e às vezes no meio das pernas. Enquanto ela revesava em ver meu pau e o filme.

– Tu viu aquilo que sai do pau do cara? É gozo né que eles chamam, no teu já sai??

– Acho que não, nunca saiu até hj.

O clima de tesão estava nas alturas, a tensão já tinha baixado. Ficamos em silêncio vendo o filme e nos mesmos nos tocando. Até que:

– Hein Nel, (Diz ela com voz manhosa) Deixa eu tocar no teu pau para ver como é, eu deixo tu tocar onde tu quiser também.

– Tá! Eu deixo.

Então ela senta do meu lado, e eu apenas a deixo livre, ela toca no meu pau. Ela punheta ele um pouco, analisa, eu consigo ver o brilho de curiosidade, e de tensão sexual nos seus olhos, ela estava muito excitada.

– Ei ta muito duro (Diz ela). Imagina isso na minha vagina, não sei se aguento. Como essas mulheres estão aguentando sera né?

– Não sei, mas elas parecem estar gostando muito.

– Tu ta gostando de eu ta tocando nele?

– Nossa muito, tu tocando é muito melhor.

Nisso eu vou e começo a tocar nela, na hora sua respiração fica ofegante. Eu toco nos seus peitinhos, na sua bunda e desço ate a bucetinha e quando passo a mão la, ela está molhadinha, e ela fica muito ofegante dando pequenos gemidos, e fazendo uma cara de sofrimento gostoso.

-Ta gostando?

– Muito. (diz ela ofegando)

Ficamos nos tocando e olhando o video por uns minutos.

– Primo, vamos tentar fazer que nem eles no filme?

– Vamos.

– Deixa eu chupar teu pau então, depois tu me chupa, uma vez para cada.

-Tá bom.

Nisso eu deito meu corpo para trás, no chão do tapete que estávamos, eu literalmente me deitado, e ela abocanha meu pau, tenta imitar o que vimos no video, e para mim já estava maravilhoso. Ela fica um tempo assim, até que eu não aguento mais e falo que vou gozar, foi instintivo, eu nem sabia o que era gozar e se realmente era essa a sensação. Mas pelo que já estávamos vendo eu senti ser isso. E Gozei, gozei muito intensamente, meu pau estava muito sensível tamanho era o tesão e o gozo que foi. E foi a primeira vez que vi um líquido saindo do meu pau, não era aquela porra branca, era transparente, mas era bastante ate para minha idade. Quando ela sentiu o primeiro jatinho na boca ela tirou e ficou olhando meu pau explodir, ela ficou segurando a base e esperando sair tudo enquanto eu gemia. Após o gozo eu quase desfaleci, porém, ainda tinha a vez dela. Entao me recompus e fui, e em meio aos gemidos baixos dos atores pornos a eu caio de boca em sua bucetinha, era lindinha, tinha pelinhos ralos, e uma rachinha linda, um buraquinho pequeno. Logo que coloquei a língua ela começou a se contorcer, muito mais do que eu, e eu perguntava se estava tudo bem, e ela dizia que sim que não era para parar que tava muito bom. Chupei muito sua bucetinha, ela apertava minha cabeça contra o meio das suas pernas, e começou a esfregar a buceta na minha cara. Gemia baixo, mas gemia e fazia carinha de sofrimento. Pegou minhas duas mãos que estavam segurando sua cintura e colocou nos seus peitinhos para eu massagear que nem os atores estavam fazendo no filme.

– Ai Nel não para, acho que to gozando também. Ai primo, ai. Segue assim não diminui.

Enquanto dizia isso esfregava sua bucetinha em mim freneticamente e eu ficava com a língua chupando tudo que podia. Até que sinto umedecer e aquecer como se um líquido quente caísse sobre minha boca. E ela desfalece para trás. Eu estava com a cara toda babada. E ela toda suada. Ela coloca sua roupinha de volta, abaixa a camisa levanta meio zonza, tira a fita e guarda. Coloca um desenho e se deita do meu lado. Ficamos quietos por um tempo, até que ela diz.

– Nossa foi muito bom. Quero fazer de novo. Mas a tia já ta perto de acordar.

– Eu tbm quero, olha aqui. (Eu já tava com pau duro de novo)

Eu mostro o pau para fora do calção. Ela olha e manda eu amolecer pq a tia vai perceber. E disse que amanha iriamos fazer de novo. Depois desse dia tudo mudou para nos. Literalmente perdemos nossa inocência e ativamos nossa libido. Sempre que ficávamos sozinhos passávamos de putaria, perto dos outros ficávamos nos provocando, se passando mão, nos encochando, dando beijinhos escondidos. Mas quando estávamos sozinhos nos fazíamos tudo que vímos nos filmes. Pois, sempre achávamos fitas diferentes no quarto da mãe dela, e olhávamos. Aprendemos o 69 e virou nossa posição favorita por muito tempo. Pq ambos nos damos prazer. Mas tentamos tbm a penetração. No começo era só esfregação e tentar pôr a cabecinha, até anal tentamos, eu chupava os peitinhos dela, beijávamos na boca, etc. Tudo que vimos nos filmes fazíamos. Ela começou a experimentar minha porra transparente. Viramos dois safadinhos por um bom tempo, foram um ou dois meses nessa putaria até minha tia desconfiar. E um dia ela pegou a gente, bem no momento que ela estava com a blusa levantada e eu chupando os seus peitos enquanto nos tocávamos no pau e vagina dela. Minha tia deu um berrou brava. Mas para nossa sorte falamos estarmos brincando de médico igual à tv. Que eu tava analisando os batimentos cardíacos da minha prima! Obviamente minha tia sabia que não era isso. Mas acho que para não dar estresse, ela se fez que acreditou, e mandou a gente parar e não fazer mais isso. Porém, depois desse dia ela separou a gente e passou a cuidar só da minha prima, e minha vó começou a cuidar de mim. Provavelmente por causa desta situação. E por aí que começa a historia de Emilio. Ao qual vou contar no próximo conto. Tentei lembar de tudo com todos os detalhes para ficar completo o conto, espero que tenham gostado. Continua na parte 2.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,30 de 20 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder dragãovermelho ID:gqbanshr9

    Otimol contoll , gostei

  • Responder Tiotesão ID:sg62xc9fq5d

    Que tesão
    Louco pela continuação

  • Responder Anônimo670 ID:1drrqivl27wy

    Bom demais esse conto gozei gostoso