#

Eu e Lelêh a guria de 20 aninhos

536 palavras | 0 |3.50
Por

É sobre um cara de 65 anos (eu) e uma mãe solteira de 20 aninhos.

Conhecido Lelêh quando ele tinha 12 anos e era miudinha e nunca na minha vida eu imaginei que um dia iria comê-la… Tudo começou no dia que ela me apresentou como seu amante pra uma meia irmã dela, levei na brincadeira, mas ela começou a se insinuar, um dia me deu um beijo que me deixou com uma marca de baton e disse pra minha sobrinha que estava marcando o território, aquilo mexeu comigo e comecei a dar corda, falando algumas besteiras e olhando com malicia e desejo de forma que ela entendeu o recado e um dia vendo que meu filho foi pra casa da tia a tarde apareceu na minha casa, chamei para entrar e ficamos conversando no sofá e criei coragem e chamei ela pro meu quarto e mal fechei a porta ela já veio me beijando e já se abaixando pra chupar meu pau, eu disse que ela estava muito afoita e comecei a dominar as ações, comecei a a beijá-la enquanto a acariciava e a despia, chupei seus peitinhos durinhos, chupei sua bocetinha enquanto acariciava com o dedo aquele cuzinho que eu tava doido pra comer, depois que ela gozou enquanto a chupava coloquei a pica na sua xoxota e fui metendo com carinho no começo e depois com força, depois que ela gozou de novo eu disse que estava cheio de vontade de namorar sua bundinha, ela pediu que eu não a machucasse, eu disse que ia ser muito carinhoso e comecei a beijar sua bunda, enfiando a língua no cú enquanto tocava uma siririca em sua xoxota, ela começou a gemer dizendo que estava gostoso, enfiei o dedo no seu cú, no começo ela reclamou, mas eu fui acalmando ela e com um dedo no cuzinho e outra na xoxota consegui fazê-la relaxar, depois enfiei outro dedo e comecei a lacerar seu cú, tirei os dedos deitei sobre ela e disse baixinho em seu ouvido que desde o começo fiquei doido pra botar no seu cú e que eu coloquei os dois dedos pra preparar a entrada, ela disse que tinha medo e que iria doer, eu peguei um creme e comecei a lubrificar a pica e mordendo sua orelinha, beijando seu pescoço e enfiando a língua no seu ouvido pus a pica na entrada fui enfiando devagar e com carinho naquele cuzinho apertado e aos poucos fui metendo mais rápido e quando ela já estava acostumada e até pedindo pra enfiar tudo eu endoidei, aquele era o cú mais gostoso que eu tava comendo e querendo demorar mais tempo dentro dava umas paradas e depois voltava a entrar e sair e sempre falando em seu ouvido que aquele era o cú mais gostoso dos que eu já tinha comido e dizia, então come o cuzinho da sua pretinha com vontade, meti gostoso até gozar, quero sentir seu leite escorrendo dentro de mim e assim eu fiz meti com força até que não deu pra resistir mais e eu gozei gostoso enchendo aquele cú de porra e sem dúvida foi a melhor foda anal que eu já tive.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,50 de 4 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos