# # #

Meu marido é perv e apoiei

1446 palavras | 15 |4.36
Por

Meu nome é Giovana, tenho 30 anos, sou casada com Marco(que tem 32 anos) e temos uma filha de 8 anos chamada Carla. Eu amo os dois com todo meu amor.

Dizem que a filha na maioria é à pegada ao pai, no caso da Carla, é verdade. Minha filha é grudada no Marco, deve ser porque ele dá mais atenção do que eu a própria mãe.

Marco é um homem de 1,80cm, pardo, fortezinho, cabelo raspado(ele diz que economiza tempo e dinheiro) barba sempre feita e limpa. Carla é nossa garotina fofa, com bumbum redondo, coxas pouco grossas, cabelo ondulado e castanho médio.

Nessas últimas férias eu notei algo estranho entre meu marido e nossa filha, talvez fosse paranoia da minha cabeça. Como eu disse Carla é bem próxima do Marco, e nesses últimos tempos notei que toda hora meu marido desejava a presença da nossa filha(até senti um pouco de ciúme).

As férias chegaram e não dava pra ficar saindo muito de casa, o jeito era ser dentro de casa inventando algo. Eu trabalho à tarde, de manhã Marco trabalha e Carla estuda. Sempre quando eu chegava à noite do trabalho minha filha dizia que tomava banho de piscina, e isso era todos os dias(fiquei com medo dela adoecer, mas confio nos cuidados do meu marido). No fim de semana eu não trabalho, então Carla pediu ao papai pra encher a piscina que cabe nos 3 até, Marco sorridente atendeu ao pedido. A questão é que ele ficava todos os dias com ela na piscina brincando. Marco usa aquelas bermudas curtas leves para banho, e nossa filha só usa calcinha(acho ela muito nova pra esconder peitos que ainda nem nasceram).

Neste fim de semana, já dava o horário do almoço então chamei(gritando) os dois pra almoçar, Marco disse que já chegava mas Carla queria ficar mais. Já passou 1 minuto e não escutava o som da água, apenas risos baixos, fui conferir tranquilamente o motivo de não aparecerem. Eu notei que Carla estava entre as pernas do pai, e ele secando ela(até aí tudo bem), quando ia abrir a boca notei algo estranho: meu marido estava com a mão esquerda no peito dela enquanto a mão direita com a toalha esfregava na bocetinha infantil(fingindo tá secando). Eu voltei alguns passos devagar e fiquei na fresta da porta observando até que notei realmente que meu marido estava abusando da nossa filha. Tive que fazer vista grossa ainda sem reação, retornei pra cozinha e dei outro grito chamando, Marco respondeu que estava indo agora. Eles chegaram e fui beijar o Marco, encostei meu corpo no dele e senti o pau dele duro(não estava excitado por minha causa e sim pela nossa garotinha), tive a certeza.
Fiquei o dia todo pensando naquilo, mas de algum jeito, mesmo sabendo que é errado, eu me interessava nesse lado proibido. No dia seguinte, domingo, quem perguntou sobre a piscina foi meu marido, Carla toda feliz e inocente disse que queria, eu já estava entendendo qual era a do meu marido. Avisei que precisaria ir ao mercado, pedi então pra tomarem cuidado, a piscina fica no fundo da casa, dava pra eu fingir que ia sair sem eles saberem.

Após 2min que fingir sair, ouvi uma conversa entre eles:

Marco: – Filha, quer brincar de cavalinho do mar?
Carla: – Não brincamos ontem de cavalinho do mar, papai.
Marco: – Esqueci meu amor. Senta aqui no papai.

Depois só escutei risos, som de água com mais intensidade. Só ouvir era uma tortura pra mim, a curiosidade me atiçava, me sentia revoltada mas ao mesmo tempo com tesão(foi quando percebi que minha mão estava na minha boceta). Resolvi não ver pra evitar o risco do meu marido saber que eu vi.
Fiquei aguardando mais alguns minutos esperando pra simular que tinha chegado do mercado. Após alguns minutos gritei dizendo que cheguei, quando fui olhar os dois vi que Carlinha estava pelada e questionei. Marco disse que ela tinha feito xixi na calcinha então mandou ela tirar, fingi que acreditei.

Esperei a noite e nossa filha ficar cansada pra colocar na cama e assim ter uma conversa com meu marido que deve ser pedófilo.

Quando coloquei ela na cama, fui pra sala onde se encontrava meu marido assistindo filme, que por sinal se chama “Confiar”, já vi o filme mas fingi demência. Sentei e me aninhei aos braços e peito do meu marido.

Giovana: – Acho que já vi esse filme. Resumi a história rapidinho, amor
Marco: – Os pais dão pra ela um computador, ela faz amizade com um cara que é pedófilo e resolvem se encontrar…. já deve imaginar o resto.
Giovana: – Aaah lembrei desse filme. Fico imaginando se acontecesse com a Carlinha.
Marco: – Quero nem imaginar, me revolta.
Giovana: – Te revolta por ser outro cara e não você?

Marco vira pra mim sem entender.

Marco: – Não entendi, amor.
Giovana: A nossa filha é linda, fofa e gostosa. Concorda?
Marco: – S-Sim. Eu acho. Não sei.
Giovana: – Não precisa gaguejar e ficar nervoso. Eu vi vocês brincando hoje, e ontem você estava duro ao sair da piscina pra almoçar. Aquela história do xixi pra tirar a calcinha dela também não colou.
Marco: – Não sei do que tá falando, Giovana.
Giovana: – Os culpados sempre dizem isso(eu ri)

Me ajeitei e sentei no colo dele olhando nos olhos do “inimigo”. Eu senti a respiração ofegante dele, o suor frio.
Segurei as mãos dele junto as minhas e levei até minha boca beijando-as.

Giovana: – “Pedófilo” talvez seja uma palavra forte pra você, então vamos troca por “amor de pai e filha proibido”. Vou confessar que no início fiquei sem reação igual você tá agora, mas depois adotei a ideia e sinto tesão. Eu não vou te expulsar de casa ou chamar a polícia, podemos dividir esse segredo, meu amor.
Marco: – Eu tô surpreso. Não imaginaria que você…
Giovana: – … fosse incestuosa, pervertida, tarada, pedófila? Eu também não imaginava até sentir o significado bem aqui.

Levei nossas mãos ainda juntas até minha boceta. Senti que ele tava se acalmando a partir do momento que percebeu uma aliada.

Marco: – Esse detalhe tá me fazendo eu me apaixonar ainda mais por você, amor.
Giovana: – Não precisamos guardar segredo mais. Podemos fazer amor até com a nossa filha presente.

Senti o pau do meu marido endurece entre minhas pernas ainda no colo dele.

Giovana: – Acho que nosso amigo gostou da ideia.
Ambos sorriram
Marco: – Que tão apresentar esse amigo pra nossa filha?
Giovana: Ela tá bem cansada de tanto brincar hoje, o sono deve tá pesado.
Marcos: Me segura que vamos visitar nossa pequena.

Segurei nele e fui levada no colo até o quarto da nossa filha. Ela dorme de calcinha e um pijama de alcinha.

Marco: – Quer transar aqui, amor?
Giovana: – Sim. Deixa eu fazer uma coisa antes.

Devagar e com jeito tirei a calcinha dela e dei pro meu marido.

Giovana: – Ops. Acho que ela fez xixi.
Marco: Debochada como sempre, safada.

Cheira se é xixi ou só perfume natural infantil dela. Cada vez ficamos mais excitados. Fomos tirando a roupa. Eu estava muito molhada e ele também. Começamos a transar em pé ao lado da cama da nossa garotinha que estava de barriga pra cima com a bocetinha exposta.

Marco: – Sem gemidos ou barulhos, tá?

Ele colocou a mão na minha boca tapando qualquer saída de som. Me senti violada o que mais me deu tesão. Minutos assim e já estávamos suados e doidos de prazer.

Marco: – Quero gozar, amor.
Giovana: – Goza na bocetinha da Carlinha.
Marco: – E se….
Giovana: …. E se nada. Tô com você nessa, nada dá errado.

Meu marido gozou grosso naquela bocetinha inchada. Tive que limpar com o lenço e depois deixa-la continuando dormir. O sono tão pesado que parecia que estava dopada.
Recolhemos tudo e fomos pro banheiro tomar banho juntos.

Marco: – Te amo, pervertida.
Giovana: – Também te amo, safado.
Marco: – Me chama daquele nome que começa com “Pedo” e termina com “Filo”.
Giovana: – Te excita, pedófilo?

Marco assentiu com a cabeça e sorrindo.

Giovana: – Te amo, pedófilo.

FIM!

Conto Fictício. Telegram pra contato @FemboyRec

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,36 de 98 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

15 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder São bons demais, me vejo ID:1d7s37wnqy84

    São bons demais me vejo neles

  • Responder Mari ID:2rxe25f1opi

    Muito bom esse conto

    • lui ID:fuorja6ii

      delicia né

  • Responder de BH ID:h5hwlkd9j

    Kd mais ?

  • Responder Zeca ID:1cln60dtccam

    Adoro novinhas de seis anos

  • Responder p de BH ID:h5hwlkd9j

    Que conto delicioso , todo dia volto aqui pra ler e bater uma pra apagar o tezão e a noite eu to comendo minha putinha particular de 8 anos tambem .
    Ele me chama tao fofo de pedófilo que eu gozo fundo no útero dela .

    PARTE 2 URGENTE

    • @gustavosouza2020 ID:dlnryte08

      Fode a bucetinha dela mano, fode com força cara

  • Responder Pirulito grande ID:1dcygavu4fy0

    conto Ummmm fictício..Sei não.. cuidado eimmm..nas escoIas tem psicólogo..

  • Responder Telegram @Naudun ID:5h7a6r41

    Que tesao. É pra fazer muita coisa com essas gostosinhas msm. Aproveitar o máximo.

  • Responder Chakalsp ID:1d0f7z2s12kl

    Que delícia de conto

  • Responder Fernando BH ID:1crdj8aqdhba

    Uma esposa assim seria foda. Alguma mulher de BH se sente culpada por ter fantasias assim? Chama no Telegram @tt7552020

  • Responder Casal pedo ID:lctl23uguil

    Tezao
    Conta mais

  • Responder P DE BH ID:h5hwlkd9j

    Fim nao , parte 2 urgente , é maravilhoso e mega excitante ser chamado assim , principalmente comendo criança .

    PARTE 2 URGENTE

    • @FemboyRec ID:g62l2jqrb

      Vou pensar rs

  • Responder Hipocrita ID:hhbjfqqgvdw

    ótimo conto, parabens