# # #

Meu sobrinho

885 palavras | 4 |4.18
Por

Ensinando o meu sobrinho a sentir prazer não só comigo mais também com os seus amigos.

Morava numa “cabeça de porco” aonde todos eram da mesma família. Todos irmãos com suas respectivas famílias e só eu de solteiro. Havia um corredor e as casas eram muito próximas, tanto que, quando se fazia sexo,os outros escutavam mais nada de anormal. Um belo dia chego do trabalho a tarde e vou pra cozinha fazer um café. Deixo a cafeteira ligada e vou tomar um banho. Antes disso abro o basculante da cozinha pra entrar um ar e vejo o meu sobrinho de 13 anos e com peitinhos de punheta, sozinho,num cantinho da varanda dele. Parecia estar aprontando alguma. Mais tudo bem. Fui pro banho e quando saí fui tomar o café. Olho de novo pelo basculante e vejo ele movimentando o braço como se estivesse batendo uma. Fiquei tomando o café enrolado na toalha e observando o moleque. Então meu pau começou a ficar duro. Ele saiu um pouco do cantinho da varanda e então eu pude ver a vara do moleque que ele tirou pela aba do shorts. Era branca e grossa. Cheia de veias esverdeadas e tinha um belo sacão, vermelho como a cabeça do pau dele. Ele ficava olhando pro próprio pau e andava com dificuldade pois a piroca parecia muito grande para o seu corpo franzino. Me deu muito tesão ao ver aquela cena. Fui até a porta do corredor e perguntei se tinha alguém na casa dele. Mais que depressa ele se encostou na mureta da varanda pra cobrir o pau e meio sem graça disse que não, que sua mãe tinha ido fazer umas unhas nas casas das clientes e eu sabia que ela demorava. Perguntei pelo irmão mais velho e ele disse que estava na rua soltando pipa. Perguntei se ele poderia me ajudar numa coisa na minha casa,ele disse que sim. Então veio. O pau dele ainda meia bomba e eu de toalha. Ele entrou e eu tranquei a porta. Pedi que sentasse no sofá e fui no quarto. Tirei a toalha e voltei pelado pra sala. Quando ele me viu nú ficou pasmo. Olhava diretamente pro meu pau cheio de pentelhos e duro. Fiquei um tempo em pé, deixando ele apreciar e percebi que o pau dele ficou muito duro. Me aproximei dele e peguei a sua mão e coloquei no meu pau. Ele ficou olhando, alisando, pegando no meu saco, até que aproximou o nariz e começou a cheirar com os olhos fechados. Depois esfregou na cara,nos lábios e por fim pegou com as duas mãos. Meu pau começou a babar e ele lambia a baba na maior cara de pau e pôs seu pau pra fora. Ficava apertando o caralho que estava com um cheiro forte de adolescente machinho, aquela Inhaca que moleques dessa idade tem e que eu amo. Arranquei o meu pau de suas mãos,fui no quarto, peguei o meu colchão de solteiro e coloquei na sala. Mandei ele tirar a roupa e se deitar de lado. Ele obedeceu. Então deitei também só que tipo 69. Comecei a cheirar o caralho dele,a alisar, dava bjs na cabeça, fungava bem fundo aquele cheiro de moleque que tanto amo e por fim caí de boca. Ele ficou um tempo parado, esperando eu ordenar alguma coisa. Então aproximei a piroca na cara dele e ele entendeu o recado. Agarrou o meu pau e foi timidamente engolindo a cabeça até conseguir engolir todo o corpo. Nós agarramos pelas pernas e trazíamos nossas picas o máximo que podíamos pra dentro de nossas gargantas. Ficamos na mesma sintonia, gemendo baixinho e nos deliciando com as mamadas um do outro. Até que, não aguentando segurar mais gozamos juntos. Foi perfeito sentir golfadas de porra daquele tarado na minha garganta e também oferecer pra ele o mesmo prazer. O moleque fez como eu,bebeu toda a porra. Ficamos em silêncio com as picas atoladas na boca um do outro, descansando daquela putaria gostosa que acabara de acontecer. Então me sentei no colchão, olhei pra ele e disse que ninguém poderia saber o que aconteceu porque se não, não poderíamos fazer de novo. Ele respondeu que tudo bem. Com essa resposta entendi que ele estava confirmando que iria ter uma próxima vez. Me levantei,abri a porta, olhei no corredor pra ver se tinha alguém, não tinha. Lhe disse pra ir pra casa e tomar um banho que eu iria fazer a mesma coisa. Ele saiu e dali pra frente,toda vez que a mãe dele saía pra fazer unhas, ele vinha pra minha casa e a gente se mamava. Até que,um dia,um amigo dele veio chamar pra brincarem juntos e ouviu nossos gemidos de prazer, ficando em pé, junto a minha porta e ouviu a gente conversando sobre coisas de sexo. Quando o meu sobrinho foi pra casa,o amigo o aguardava na varanda e ficou indagando o moleque, querendo saber o que estava”rolando”lá na minha casa. Depois eu continuo pra não ficar tão grande e chato. Bjs.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,18 de 49 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ruan ID:8ef9jpx20k0

    meu tio me iniciou quando eu tinha 6 anos

  • Responder miranda ID:gqaumkehk2

    poxa que legal gozei duas vezes [email protected] tenho um sobrinho quando criança agente fazia essa chupaçao era gostoso demais ele adorova quanndo eu gozava na boca dele continua

  • Responder Messin ID:w71fyrd37

    Continua que tá legal

  • Responder John ID:40vozf8020km

    Oh mano continuar muito bom