# # # #

Tesão que chega com a tempestade

1662 palavras | 2 |4.10
Por

Nem sempre o que a tempestade traz e ruim meu tio e Conrado que o diga

Ola vamos para segunda parte da história…

Aconteceu seguido do outro então e bom ler…

Depois de todos já arrumados, minha tia serve a janta e todos comemos rimos e a maioria dos comentários é sobre eu e Julia, logo o assunto se encerra e vão cada um para seus quartos ficando meu tio Ivan, Conrado e nonna, Julia e eu para um último chá. Ouvimos um motor ranger e parar logo na entrada da garagem, me levanto e olho por uma fresta e logo abro a porta era um tio meu com suas filhas Camily e Sandra

Tio laudo- uma parte da casa estava rachando parecendo que ia cair então sair o mais rápido possível com as meninas.

Nonna pega um cobertor para cada um e tio Ivan prepara uma caneca de chá para minhas primas e pede para Conrado a garrafa de whisky e entrega para meu tio.

As coisas ficaram mais calmas então meu tio se posicionou para ir dormir no sofá expulsando nós dele.

Tio Ivan- Lau vc dorme no quarto comigo as meninas se divide aí

Nonna- tenho outros quartos mas estão uma bagunça então, Conrado divide um quarto com o Ycaro e as meninas dormem naquele quarto?

Conrado concorda e logo minha prima Camily se encaminhando para um banho, então a visão que fez Conrado ficar hipnotizado, Camily está de roupa de dormir bem justa um cetim e shorts de pano fino que marca bem sua bunda, ela tem 16 anos e uma mulher já, seu corpo é esbelto e cada centímetro dele e formado e seus peitos são enormes e claramente estão livres e sua bunda rendendo e só de olhar sabemos que é firme, branca dos olhos verdes que às vezes parece azul, cada perna dela e torneada e com uma coxa e incrivelmente maravilhosas seu cabelo está em um coque e o castanho de seus cabelos lhe dar um rosto lindo.
Enfim quando ela tira a coberta, suas roupas molhadas grudada em seu corpo faz um mosaico de cada curva e entrada e forma de seu corpo nos dando uma clara imagem de como é seu corpo nu. Ela pega a mão de Sandra que é bem travessa e minha vó dá umas roupas e toalhas para ela tomarem banhos e meu tio vai para o quarto de meu tio Ivan, pois lá também tem banheiro e para um banho, pois está exausto. Julia continua assistindo TV e Conrado a arrumar seu pau percebi que até tio Ivan arruma o seu também.
Uns 10 minutos minhas primas saem do banho e Julia já está dormindo, Conrado a leva para o quarto e volta e Camily depois de Sandra tomar seu chá ela leva ela para dormir minha nonna também vai para o seu quarto, Camily volta para tomar outro chá e está com um vestido mais solto e coloca a coberta escondendo suas pernas. Conrado coloca um filme de ação e eu aproveito pra ficar assistindo deitado no colo dele e Camily no outro sofá, e o filme foi ficando mais lento e eu acabei dormindo, acordei sobre um barulho baixo da tempestade, vi que estava no meu quarto e olho para o lado cobrado não está lá então vou até a sala ver se ainda estava lá. Tive uma surpresa que fez quase cair duro(literalmente). Camily estava sendo fodida por Conrado e tio Ivan que socava cada um em um buraco e depois ambos gozaram no rosto dela. Sentaram nos sofás cansado e Camily ajoelhada lambendo a porra que escorre, puxando o máximo que consegue, uns 5 minutos depois tio Ivan já está duro de novo e puxa Camila para seu colo e encaixando na bucetinha que era a coisa mais linda vermelha toda gozada imaginei que não era a primeira vez que eles estavam fazendo aquilo hoje. Logo Conrado se levanta e se põe atrás dela, mete por uns 3 minutos até que meu tio Ivan tampa a boca dela.

Tio Ivan- pode colocar que ela já está pronta

Tentei imaginar colocar aonde, pois já não estava com um atolado no cuzinho e outro na bucetinha? Mas minha resposta foi respondida rapidamente.

Conrado- Será que ela aguenta 2 na buceta?
Tio Ivan- tem que aguentar né minha ninfetinha ?

Camily balança a cabeça e concorda com meu tio e geme baixinho abafado pela tempestade

Tio Ivan- falei que um dia ia estourar vc todinha, vc é minha putinha privada

Então ela resmungando se inclinando acho que Conrado está colocando e logo ambos estão em movimento, fiquei imaginando como será que estava sendo ela ter dois cacetes em sua bucetinha, até que Camily gemeu mordendo alguma coisa

Camily- me fodem, não para que eu vou gozar

Eles acelera e logo ela amolece e Conrado e meu tio saiu de dentro dela e arrumando ela d4 no sofá e eles fazem fila

Tio Ivan- vamos encher este seu cuzinho de porra minha putinha. Vai lá Conrado faz as honras

Conrado-faz posição de cachorro e metendo e meu tio Ivan põe ela pra chupar, percebi que meu tio era um homem de um pau de 22cm, grosso e com uma cabeça inchada grande me assusto em saber que aquilo entrou nela. Logo Conrado urrando sai e meu tio Ivan vai e faz a mesma posição e Conrado faz ela chupar limpando todo pau dele e meu tio gemendo da dois tapas na bunda dela e acho que eu vi quando ele goza literalmente espirrar porra nele em sua barriga saindo de dentro dela e ele está tudo lambuzado.
Ele põe ela pra mamar ele de novo e Conrado agora assistindo

Tio Ivan- deixa limpinho como sempre minha cadela.

Ela faz direitinho e ela se levanta e dá a volta no sofá e ajoelhou pra fazer um trabalho melhor e eu vejo o estrago que ficou, se eu fosse colocar meu pau ali ficaria boiando, tava muito aberto e escorre muita porra e sua bucetinha toda vermelha e inchada vazando um líquido transparente que julgo ser gozo, esperando ser dela.

Tio Ivan- vai tomar banho vai antes que alguém acorde

Ela se levanta e vai para o banheiro, e os dois limparam a bagunça e tio Ivan aperta a mão de Conrado

Tio Ivan- nossa foi demais, fodo ela desde que ela tinha 10 anos nunca gozei assim foi demais mesmo.

Conrado ri e meu tio começa a vir, me escondo debaixo de uma mesinha ele passa e vai para seu quarto, sua porta se tranca e eu vejo a porta do banheiro social abrindo e Conrado entra e fecha atrás de si, corro e olho por baixo e vejo Camily de d4 e ele atrás ambos gemendo e ela goza e cai no chão Conrado deita sobre ela e mete até gozar, ele ajuda ela a se levantar e da um banho nela, trocam uns beijos e depois ele vem para porta quase não dá tempo de correr um segundo não sou pego. Correndo para o quarto deito e percebo que Conrado entra no quarto no escuro ouço o barulho de elástico batendo contra a pele, provavelmente ele venho pelado colocou a roupa lá, então ele se ajeitou junto comigo me fazendo gelar, pois seu pau ainda está meia bomba mas ele não faz nada apenas me põe nos braços e dorme exausto. Durante a noite vou no banheiro e quando volto tento não acordar ele mas ele me puxa de novo pra um abraço, e ficamos assim de forma carinhosa sem maldade nenhuma. De manhã acordei abraçado a ele que estava de costa pra mim e coberto até metade.

No café tá minha tia Lurdes, Camily e Sandra na mesa minha nonna apareceu com um bule e Julia com uma travessa cheia de pães e coloca na mesa eu me aproximei e sentei e Camily sorriso e tomamos café. Olhei para a janela e o tempo ainda estava escuro e tenebroso

Eu- o nonno vai trabalhar hoje?
Nonna- ninguém vai querido, a tempestade apenas deu uma trégua. Ainda bem que seu pai Cam percebeu a tempo já pensou que poderia ter acontecido
Eu- ele ainda tá dormindo?
Camily- Não, foi com tio Ivan dá uma olhada como ficou estragos.

Já estamos terminando o café quando Conrado chegou na mesa e Camily fica toda vermelhinha, ele se senta e também cora um pouco, e ele fixa seus olhos azuis no decote dela e disfarçadamente sinto que o pé dele corre sua perna por baixo da mesa e ela abre as pernas porém a distância não deixa entrar. Me levanto e sento em outro sofá longe do qual eles estavam usando e Julia e sara se senta no sofá da putaria, e ligo a tv logo camily senta perto da irmã e faz carinho em sua cabeça.

Meu tio Ivan entra com uma mala e meu tio Laudo com outra e colocando sala

Tio Laudo- mãe vou ter que ficar aqui por uns dias, Ivan falou que poderia vir, posso mesmo?
Nonna- pode sim sabe que minha casa está sempre aberta.

Os olhos de Ivan e Conrado se encontram e um sorriso malicioso aparece em ambos.

Camily ficou 15 dias lá em casa e todos os dias ela tinha porra escorrendo pelas pernas traduzindo que os dois faziam dela de um depósito de porra. Eu infelizmente não vi nada mais, pois os locais eram sempre diferentes, uma vez eu ouvi dentro de um quartinho mas não tinha abertura para olhar dentro.

Fechamos este primero ato

Mas ainda temos outras coisas que acontecem nestes dois anos

Próximo será

“Julia e eu e nosso segundo ato”

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,10 de 10 votos)

Por # # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Depressivo ID:1ck7sybla46r

    A sua prima travessa – Sandra – entrou na vara. Vc e o Conrado saíram com ela. Que idade ela tinha?

    • YG ID:5nojd24vg4y

      Sandra era muito nova, na época ela tinha 5 anos. Eu nunca fiz nada mas fiquei sabendo que alguns primos brincaram muito con ela