# #

O Amor Incestuoso Proibido PT 2

2278 palavras | 5 |2.53
Por

Aqui começa a parte tensa, mas vai ficar mais tensa

…Eu estava no carro com meus pais e eles ficaram na metade do caminho em um silêncio perturbador e desconfortável, eu sabia que eles estavam putos da vida comigo e por isso eu me senti ainda mais acanhada, até que no meio do caminho meu pai fala:

PAI: Por quanto tempo estão fazendo essa nojeira?
EU: Nojeira?
MÃE: Sua irmã sempre nos deu trabalho, desde pequena, mas você Vanessa? Você sempre foi sensata e madura, como foi deixar algo tão errado acontecer?

Nessa hora eu senti dentro de mim, uma raiva genuína, eles estavam me tratando como uma vadia e eu fechei a cara e disse:

EU: ERRADO SÓ PRA VOCÊS NÉ? EU NUNCA CONTEI ISSO ANTES, POIS EU SABIA QUE VOCÊS IAM ME JULGAR COMO UMA VADIA.
PAI: OLHA ESSA BOCA VANESSA.
EU: QUAL A DIFERENÇA ENTRE O GUSTAVO E QUALQUER OUTRO GAROTO DO MUNDO? SÓ PQ ELE É MEU PRIMO É ERRADO EU GOSTAR DELE?
MÃE: É ERRADO SIM VANESSA, COM QUE CARA VOCÊ VAI OLHAR NA CARA DA MINHA IRMÃ E VAI CHAMAR ELA DE SOGRA?
EU: COM A ÚNICA QUE EU TENHO, EU NÃO ME ARREPENDO DE NADA, NINGUÉM FORÇOU NINGUÉM A NADA.
PAI: CALA SUA BOCA, SUA…

Eu senti meu pai segurar um palavrão, meu próprio pai iria me xingar e eu comecei a lacrimejar de raiva e disse:

EU: QUE TIPO DE PAIS SÃO VOCÊS QUE MESMO NÃO CONCORDANDO, ME DÃO APOIO.
MÃE: QUER QUE TE APOIEMOS NUM RELACIONAMENTO INCESTUOSO?
EU: VOCÊS DEVERIAM ME APOIAR E ME AMAR.

Nesse momento meu pai brecou o carro com força e olhou pra mim com um olhar tão furioso que até minha mãe ficou assustada:

MÃE: Calma Álvaro, ela é só uma criança.
PAI: Estou por um triz de te dar uma surra.

Meu pai nunca me bateu, mas naquele momento, eu percebi o punho dele fazendo tanta força pra se controlar que eu fiquei muito assustada:

MÃE: Vanessa, não fala mais nada por favor, seu pai não está com nuita paciência com você hoje.

Chegamos na casa da minha tia e ao entrar eu senti minha tia me olhando com um ar de reprovação e o Gustavo estava sentado no sofá da sala com olhar irritado (Ele também enfrentou a mãe dele por mim).
Minha tia trouxe cadeiras e eu me sentei ao lado da minha mãe e minha tia se sentou na minha frente e disse:

TIA: Vamos colocar os pingos nos Is Vanessa, por quanto tempo vocês fazem sexo?
PAI E MÃE: SEXO?

Eu arregalei os olhos e fiquei tão constrangida, o Gustavo me olhou sério e logo abaixou a cabeça e minha tia continuou:

TIA: Eu já encontrei várias vezes o lençol da cama do Gustavo manchado de… vocês sabem o que, eu sabia que ele tinha alguma garota pra fazer sexo, só não esperava que fosse você.

Neste momento meu pai me deu um tapa muito forte que me derrubou da cadeira e o Gustavo se levantou irritado, mas meu pai apontou pra ele e mandou ele se sentar:

MÃE: Que absurdo… nossa princesinha…
PAI: Levanta…

Eu estava apavorada, eu nunca tinha sido agredida na vida, o tapa do meu pai foi tão forte que eu senti minha gengiva sangrar por dentro. Gustavo se levantou e disse:

GUSTAVO: ELA É A SUA FILHA, POR QUE ESTÁ MACHUCANDO ELA?
PAI: COMO SE ATREVE A FAZER SEXO COM A MINHA FILHA, QUEM VOCÊ PENSA QUE É PRA TIRAR A INOCÊNCIA DELA.

Eu me levanto assustada e me sento tremendo de medo e minha tia fala:

TIA: Vanessa, você é filha da minha irmã, tem o nosso sangue, por que quer justo o meu filho?

Minha tia parecia calma, mas eu sabia o terror que aquela casa estava, eu estava com tanto medo e meu pai olha pra mim furioso e diz:

PAI: DESEMBUCHA.
Eu: E-Eu não estou me sentindo bem…
PAI: ANDA, PRA FAZER SACANAGEM VOCÊS TÊM ÂNIMO NÉ?
GUSTAVO: Fui eu ok? eu que induzi ela a isso, ela não tinha noção de nada, eu que convenci ela a fazer isso ok? Não foi culpa dela.

Eu olhei pro Gustavo e ele me olhou com aquele olhar tão meigo de “Está tudo bem, vai ficar tudo bem”, aquilo me deixou levemente corada e minha tia disse:

TIA: Bela tentativa Gustavo, mas quem tomou a iniciativa de contar tudo foi a Vanessa, e pelo que a Renata me contou, ela não parece se arrepender.
MÃE: O que vamos fazer, Camila?
TIA: Primeiro, não vamos espalhar isso pra família, esse assunto vai morrer aqui.
PAI: E depois?
TIA: Gustavo vai fazer um intercâmbio longo pro Canadá.
EU: NÃO!
MÃE: Quieta Vanessa.
TIA: Vou garantir de que vocês dois não mantenham contato pelas nossas costas, provavelmente nunca mais vão se ver ou conversar.
GUSTAVO: VOCÊ NÃO PODE FAZER ISSO MÃE.
TIA: Posso e vou, chega dessa fantasia ridícula, está na hora de vocês acordarem pra realidade.

Eu começo a chorar muito e a tia e meus pais vão pra cozinha falar algo a sós. Gustavo se aproxima de mim e diz:

GUSTAVO: Não fica assim Nessa, a gente vai dar um jeito.
EU: Que ódio, pq eu decidi falar sobre a gente?
GUSTAVO: Eles iam descobrir, mais cedo ou mais tarde.
EU: Eu te amo tanto, você não é só meu primo, é meu namorado, eles não podem fazer isso com a gente, não podem.

Gustavo me abraça e me olha com aquele olhar que me deixa toda derretida por ele e ele passa a mão pela minha bochecha (Que estava bem vermelha pelo tapa que meu pai me deu) e ele diz:

GUSTAVO: Ta doendo?
EU: Um pouco, eu não acredito que meu pai fez aquilo comigo.
GUSTAVO: Ele é bem violento.
EU: Ele é bem chucro e bravo, mas nunca tinha me batido antes.
GUSTAVO: Ele deve estar nervoso com toda essa situação.
EU: ISSO NÃO DA O DIREITO DELE ME MACHUCAR.

Gustavo tampa minha boca e pede pra eu fazer silêncio e ele me diz:

GUSTAVO: A gente sabia que esse dia ia chegar.
EU: Do que está falando?
GUSTAVO: Eu não consigo pensar em nada pra tentar convencer eles, você tem alguma ideia?
EU: EU NÃO, EU NÃO.
GUSTAVO: Calma, eu não vou deixá-lo te machucar de novo.

Nesse momento, um impulso em nós fez com que nossos lábios se encontrassem e naquele momento, eu por um segundo, senti como se todos os nossos problemas desaparecessem.
Quando nossos pais voltaram, eu estava cabisbaixa e Gustavo estava ao meu lado e minha tia disse:

TIA: Gustavo, sai de perto dela.
GUSTAVO: Por que não deixam a gente ser feliz? Por causa da droga do status da família?
TIA: É, nossa família iria ruir se soubessem disso, vou achar um intercâmbio pra você pra uma semana, e Vanessa, fique longe dos seus outros primos por favor.
EU: Que tipo de garota acha que eu sou?
MÃE: Respeita sua tia.
EU: E ela está me respeitando? Ela está dizendo que eu sou atirada.
TIA: E, não é?
GUSTAVO: NÃO FALA ASSIM COM A VANESSA.
TIA: CONTROLE O SEU TOM RAPAZ, VOCÊ PODE TER QUASE 18 ANOS, MAS AINDA ESTÁ DE BAIXO DO MEU TETO, POR ISSO SEGUE AS MINHAS ORDENS.
PAI: Vamos pra casa, já foi tudo decidido, a Manuela já deve estar dormindo na sua mãe, Renata.
EU: Gu…

Eu queria dar um abraço no Gustavo, mas meu pai puxou o meu braço e saímos da casa dele. Eu estava chorando no carro, aquele era o pior dia da minha vida (Na época, acreditem, vai piorar muito), meu pai só olhou pra mim irritado e disse:

PAI: Não quero ver uma lágrima sequer quando chegarmos na sua vó, você me entendeu Vanessa?

Minha vontade era sair daquele carro e correr pro mais longe possível deles. Eu estava com tanto medo e angústia, que meu coração literalmente estava doendo.
Na cabeça dos meus pais, era um romance adolescente bobo que saiu do controle, eu estava perdendo a única pessoa no mundo que me fazia me sentir completa, e eu não podia fazer nada pois eu não tinha poder pra isso.
Chegamos na casa da nossa vó e minha mãe me disse bem séria:

MÃE: Sorria Vanessa, não estrague a noite da minha mãe.

Me esforçando muito, eu transpareci um pouco de felicidade, mas só superficial e eu fui ao quarto de hóspedes e vi a Manu dormindo lá, toda encolhidinha como um cachorrinho filhote dormindo. Dei um selinho nela e me deitei ao lado dela querendo muito chorar, eu queria gritar, quebrar tudo, uma sensação de injustiça corria por mim e logo eu ouço uma voz bem sonolenta:

MANU: Oi.
EU: Oi Manu.
MANU: Quer dormir comigo?
EU: Não sei se vou conseguir dormir hoje.
MANU: Faz um copo de leite com chocolate pra mim?

Aqueles olhinhos moles de sono conseguiam me hipnotizar pra fazer qualquer coisa pra ela, vou pra cozinha e escuto a minha mãe falando enquanto chora:

MÃE: AONDE FOI QUE EU ERREI MÃE?
VOVÓ: Mas o que aconteceu com a Vanessa filha? Por que não querem falar?
PAI: É algo que já foi resolvido dona Maria, não precisa se preocupar.
VOVÓ: Mas ela é minha netinha, eu quero saber.
MÃE: Não, você não vai querer saber mãe, isso eu te garanto, quanto desgosto.

Eu fico muito triste, eu estava sendo tratada como uma criminosa, eu sabia que as coisas iam ficar ruins, mas não sabia o quanto iam ficar ruim.
Coloco o leite da Manu no micro-ondas e pego meu celular e fico com medo da tia ver as minhas fotos e vídeos eróticos no celular do primo e decido fazer uma limpa enquanto eu espero o leite dela esquentar, eu só queria que aquele dia acabasse.

Depois de 2 dias de puro sofrimento, o Gustavo me manda uma mensagem:

GUSTAVO: Nessa, vou pro Canadá amanhã.
EU: QUE? NÃO ERA SÓ DAQUI UMA SEMANA?
GUSTAVO: Minha mãe tem contatos na agência de intercâmbio, ela conseguiu adiar minha viagem.
EU: NÃO, ISSO NÃO PODE ESTAR ACONTECENDO, E A GENTE?
GUSTAVO: Você não sabe da pior, minha mãe comprou outro celular com outro número, esse aqui vai ficar com ela, mas já deletei tudo que era comprometedor da gente.
EU: EU NÃO QUERO TE PERDER, O QUE A GENTE VAI FAZER?
GUSTAVO: Eu não sei, o intercâmbio vai durar no mínimo 10 anos, é muito tempo longe.
EU: Por favor, não desiste de mim.
GUSTAVO: Nunca.

Como eu disse, essa aqui é vida real, num conto de fadas, a gente arranjaria um jeito de ficar juntos, mas na vida real foi bem diferente, ele foi para o Canadá junto da Mariana, meia irmã dele e eu não tive notícias do Gustavo por 3 anos. Eu fiz de tudo pra encontrar ele na internet, mas de alguma forma, a mãe dele realmente fez ele desaparecer pra mim.
Minha vida parecia ter voltado ao normal, meus pais voltaram a me amar, Manu continuou sapeca como sempre e eu tive uns romances bestas com outros caras, mas nunca dava certo, Gustavo me falou que também teve alguns romances no Canadá, principalmente com a filha do anfitrião, mas ele nunca se sentiu à vontade com outras mulheres como ele se sentia comigo.

Eu tinha 17 anos, eu tinha decidido ficar solteira pra sempre, depois de tantos fracassos em relacionamentos, e o único que prestou estar provavelmente tendo uma vida, eu desisti de ter uma vida amorosa, quando eu recebo uma mensagem de um número desconhecido dizendo:

???: Que tal relembrar do passado, Vanessa?
EU: Quem está falando?
???: Se quer descobrir, só vir nesse local as 23:00, sozinha e perfumada como sempre.

O desconhecido passou o endereço de um motel muito chique, mas tipo, muito chique mesmo, eu fiquei muito assustada, será que era algum assediador? Um estuprador? Como ele conseguiu meu número? Eu tinha acabado de ganhar meu celular semana passada no meu aniversário, eu ainda estava adicionando os meus antigos contatos e por um breve momento eu pensei quem deletar essa mensagem quando o desconhecido digitou antes de eu confirmar pra deletar:

???: Acho que chegou a hora de você lutar pelo que ama, não acha?

Será que… Não, era impossível dele ter meu novo número, mas e se fosse? Será que é quem eu estava pensando?

Bom gente, isso fica pra próxima parte, e já adianto a vocês, a merda ainda vai feder, sei que este relato não teve nenhum momento sexual explicito, mas nem de sexo vive o mundo e esse momento foi sério demais pra mim, não tive nem cabeça pra sexo naquela época.
Se quiserem a continuação desse relato tão sofrido, só pedirem, e se alguém já passou por algo parecido e quiser conversar, pode me chamar no e-mail: [email protected]

Beijo nem tão molhado pra vocês…

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,53 de 17 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Eřótico ID:8d5za5mt0c

    Melhor que muito conto por ai

  • Responder Gêmeas do Prazer ID:8d5za5mt0c

    Um contexto para tanto sofrimento, eu entendo bem vcs

  • Responder Eu mesmo ID:fuortahrd

    Continua

  • Responder Comedor de viúvas ID:831i9l1d9c

    Porra 2 contos sem sexo,você não falou que vocês transaram,por que não relatou aqui,sei que pode ter sido um conto verídico,mas puxa vida que custa um pouco erotismo no relato.
    Bom apesar disso tudo espero que vocês se entendam e sejam felizes,não importa oque seus pais e tios pensam ou tentem proibir,a vida é de vocês,sejam firmes se realmente se amam não que ninguém interfira,vivam intensamente o amor de vocês.

    • Primos e Irmãs ID:81rcpa5thk

      Bem vindo a vida real amigo, nem tudo gira em torno de sexo na vida real…