# # #

A oportunidade perfeita

1358 palavras | 5 |4.75
Por

Quando eu tinha por volta dos 14/15 anos, já pegava umas menininhas, dava uns beijos, mas não tinha feito sexo ainda. Sempre fui bem desenvolvido, alto, forte, mesmo com 14/15 anos estava bem claro que eu teria bons músculos se fossem trabalhados.

Sou bem branquinho, aqueles de ficar vermelho mesmo em dias nublados, quando estou na praia por exemplo. Um corpo realmente bem desenvolvido, inclusive meu pau naquela época já tinha ganhado um bom corpo. Nesse desenvolvimento, também estava criando pernas e bunda bem formadas, arredondada definida.

Muito esportista, futebol, vôlei, basquete, skate, bicicleta… Tudo o que podia fazer eu fazia.

Nisso, algo começou me chamar atenção, nesses momentos de banho, de vestiário, de alongamentos, academia… Eu comecei notar o volume nos calções dos colegas, a bunda, as pernas, as costas, o corpo inteiro.

Com o passar do tempo isso foi me deixando louco, já me masturbava pensando nisso.

Gostava de mulher, queria fazer sexo, me masturbava pensando, mas os meninos também me chamavam atenção.

Até que de masturbação (peniana), passei para a masturbação ANAL.

Descobri os prazeres do toque, e da penetração inclusive.

Depois de um tempo já estava enfiando o tubo de shampoo enquanto me masturbava, até gozar.
Já tinha pegado no sono com o shampoo enfiado, mais de hora com aquilo entalado.

Mas eu queria MAIS!! Tinha receio, não queria que descobrissem. Não sabia o que fazer!

Fui para o Litoral aquele verão, já tinha feito 15 anos, estava me encaminhando para os 16 dali 4 meses.

Ficamos em uma casa com toda família, passaríamos o Natal e o Ano novo na praia.

Meus tios, primos, pais e irmã… Todos!

Entre o natal e ano novo, a galera voltou para nossa cidade para trabalhar, ficamos 1 tio meu (irmão da minha mãe), 1 primo mais velho (19 anos) e 1 primo mais novo (11 anos).

Um dia, na volta do mar, voltei com meu tio de carro, enquanto meu primo mais velho e o mais novo foram ao mercado.

Tomei meu banho, meu tio também tomou o dele. Nisso ele me convidou para comprar sorvete, pois havia esquecido de pedir para meu primo mais velho que estava sem o celular.

Fomos em direção ao mercado quando encontramos meus primos no caminho, para deixar que eles fossem logo pra casa tomar banho, acabamos indo mesmo ao mercado.

Chegando lá, meu tio se deu conta que tinha pego o celular achando que o cartão estava na capinha, mas não estava. Voltei em casa correndo para buscar o cartão dele enquanto ele fazia as compras.

Quando entrei correndo pela porta da cozinha em direção a sala, meu primo mais velho estava deitado no sofá da sala, com as mãos na cabeça, com pauzão durasso apontando pra cima, com o calção no joelho, e meu priminho de 11/12 anos, totalmente pelado, MAMANDO e se afogando com aquele mastro.

Na hora deu um grito “mas que porra é essa”?? Os 2 se assustaram, meu primo mais novo saiu correndo e o mais velho ficou tentando se explicar.

Apenas olhei para o lado, vi o cartão, apontei pra cara dele e disse que mais tarde agente conversava. Eu tava com vontade de moer a cara dele com um soco.

Peguei o cartão e sai porta a fora, quase fui atropelado ainda.

Fiquei MUDO. Entrei no mercado e falei mais nada, todo o percurso.

Meu tio até me perguntou o que tinha acontecido, eu disse que nada, só o “fulano” fazendo gracinha. Tinha me deixado irritado.

Voltamos pra casa e o climão estava instaurado.

Até que meu tio chamou meu primo mais velho e deu um esporro.

Disse: Para de ficar provocando teus primos mais novos! Tu já é homem, tem 19 anos!
Não sei o que tu fez pra ele (eu no caso), mas para com isso, deixou ele pistola.

Meu primo só concordou. Entendendo que eu não havia dito nada.

Quando fomos dormir, meu tio ficou no quarto com o mais novo que não gostava de dormir sozinho e eu fiquei com meu primo mais velho. Duas camas de solteiro, uma escorada em cada parede do quarto com um móvel “criado mudo” no meio.

Certa hora, já no escuro eu disse “cara, muito errado velho… Ele é muito novo.”

Ele ficou me explicando que não fazia nada de mais, era só ‘boquete’.

Nisso comecei ficar excitado, lembrando da cena, lembrando daquele mastro. Comecei morder o travesseiro enquanto ele falava e se explicava. Eu já estava com o pau estourando, doendo dentro do calção.

Eu percebi movimentação dele, de roupa rustindo, mas com o escuro não dava pra ver muita coisa.

Eu aproveitei e comecei a descer o calção bem devagar, e tocar meu cu, babando ele e me tocando!

EU SABIA no que ia dar, mas estava acelerando e esquentando a coisa!

ERA MINHA oportunidade. Se ele fazia com meu primo mais novo, ele ia topar fazer comigo também.

Até que ele disse: “EU estou com o pau durasso velho! Vou ter que aliviar aqui, está me apertando”.

Nisso eu já estava tremendo que nem vara verde, que tesão!

Olhei em direção a cama dele e vi a silhueta do mastro, ele se retorcendo enquanto se masturbava.

Perguntei o que ele estava fazendo…

Ofegante ele só respondeu “Meu pau está muito duro!”

Eu já deitei sem camiseta por causa do calor, e já tinha tirado o calção, meu cu estava dilatado (pela prática cotidiana) e lubrificado com minha saliva.

Tirei o lençol de cima, fui em direção a ele, acavalei em cima dele, e disse no ouvido que deveria ficar apenas entre nós 2.

Agarrei a base do pau monstro dele e penetrei até o talo!

ELE se contorceu completamente, me agarrou pela cintura, deu duas metidas e ENCHEU meu cu de porra. Não aguentou meu cu quente e gozou MUITO rápido.

Nisso reclamei, disse que era pouco, ele ficou quieto, ofegante, quando estava partindo para decepção e estava querendo sair de cima dele… Ele deu duas respiradas forte e continuou socando. (até me assustei e doeu um pouco).

Colocou uma mão na minha nuca, e me puxou em direção ao peito dele, comecei a chupar e mordiscar o mamilo, ele me levou em direção ao pescoço dele onde eu chupei, mordi, lambi, enquanto ele metia freneticamente.

Ele perguntou como eu aguentava o pau dele, como?

Falei que tinha treinado muito para aquele momento, estava esperando essa oportunidade.

Com a mão na minha nuca, me puxou para falar algo no meu ouvido, enquanto com a outra meteu um tapa forte na minha bunda.

Falou “Cavalga pra mim que nem uma putinha”.

Fiz igual o que via nos filmes, descia até o talo e subia até a cabeça.

Ficamos umas duas horas assim, ele gozou 3 vezes ao total.

Achei que iria comer o cu dele também, mas ele não quis, disse que não estava pronto e o tesão tinha acabado.

Dormimos ali na cama dele, agarrados, até o amanhecer.

Sai da cama realizado, fui direto para o banho.

Saindo do banho e me secando, senti um pau tocar no meu cu…

MEU TIO CARALHO… GELEI NA HORA…

Ele agarrou minha bunda, abriu, colocou o pau na portinha e disse:

Fiquei MUITO excitado contigo gemendo que nem um putinha essa noite!!

Eu disse: Como assim? Tu ouviu?

Ele disse: CLARO! Tu gritava que nem uma puta, acordou teu primo e eu.
Ainda bem que estava só nós em casa!

Eu pensei na hora: “Caralho, me descontrolei completamente que nem percebi”

Enquanto eu estava pensando isso ele meteu sem dó, nem pensou, no seco, e me agarrou pelo pescoço e disse que agora era a vez dele.

Só disse que não, que assim não, que estava doendo… Ele respondeu que puta não tem escolha, tem que obedecer.

Meu primo mais novo entra no banheiro e comenta: “Tu acostuma com o tempo!”

QUEE??

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,75 de 16 votos)

Por # # #
Comente e avalie para incentivar o autor

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder luiz ID:dlns5khrd

    O viadinho ta achando que ia ser moleza agora vai ter que da muito, para felicidade dele, muito bom continua, quero mais

  • Responder Nelson ID:3c793cycoii

    Que delícia. Eu aqui de pau duro, babando e o cu piscando. Como lamento de não ter tido essa sorte quando garoto e agora já estou velho e ninguém quer mais.

    • Novinho Ativo ID:2x0gwlybv9b

      Eu quero comer teu cuzinho Nelson

  • Responder Da o cu e muito bom ID:1daicwq6ij

    Da o cu e muito bom

  • Responder Escritor mistério ID:5vaq00tfi9

    Pois e, vida de passivo e essa mesmo, todo o dia dando cu cu para os ativos. E o pior e que acaba gostando.