# # #

Meu tio me descabaçou quando eu era criança!

3087 palavras | 13 |4.32

Eu sempre fui uma menina muito exibida, quando brincava na rua com os meninos, ficava me mostrando pra eles, levantava a minha saia e fazia caretas, madava língua e beijos, também fazia isso quando via um homem voltando da escola. Eu sou assim desde a época que eu era a “pequetucha” do meu pai, começou quando eu tinha 5 aninhos, e uma vez, durante uma brincadeira de pique-esconde eu vi uma menina de uns 10/11 anos levantando a saia na frente de dois meninos mais velhos que deveriam ter 16 e 17 anos.

Depois daquele dia eu passei a fazer isso quando me escondia com um menino, chamava a atenção dele, aí quando ele olhava pra mim, levantava minha saia, às vezes o menino pedia pra eu fazer isso. Aí o tempo foi passando, quando fiz 7 anos fiquei bem safadinha, uma vez o Tiago de 13 anos foi se esconder comigo, e aí ele começou a passar a mão em mim, começou na minha coxa e foi subindo até encostar na minha bucetinha por cima da calcinha.

Nesse momento eu senti um choquinho e me tremi toda, em seguida colocou minha mão em seu pau por cima do short e pediu pra eu ficar apertando de leve, nisso ele enfiou sua mão na minha calcinha e ficou alisando minha buceta. Confesso que tava um pouquinho assustada com aquilo, mas estava achando MUITO gostoso também, tanto que eu nem consegui apertar seu pau, que eu sentia estar bastante duro, eu só respirava ofegante.

A gente ficou assim por muito tempo, e se não fosse pela minha prima, que gritou os nossos nomes, teríamos ficado por muito mais tempo, em seguida nos arrumamos e fui pra minha casa. Aí quando eu fui tirar a roupa pra tomar banho, vi que a minha calcinha tava toda meladinha, quando toquei na minha buceta ela tava bem meladinha também, e durante o banho eu fiquei pensando no Tiago alisando minha bucetinha.

Daquele dia em diante, eu fiquei muito “amiga” Tiago, eu sempre me escondia com ele, que sempre fazia aquelas coisas gostosas em mim, e um dia eu chamei ele aqui em casa pra gente “brincar”. Assim que ele chegou nós fomos pro meu quarto, lá deitei em minha cama toda indecente, com as pernas bem abertas, porque eu estava de saia e cheia de fogo na minha bucetinha.

Aí o Tiago sentou do meu lado, colocou a mão em minha bucetinha por cima da calcinha e ficou esfregando, depois chegou seu rosto pertinho do meu e começou a me beijar de língua, nisso meu coração acelerou. Um tempinho depois o Tiago desceu minha calcinha, em seguida tirou seu short e sua cueca, aí ele deitou sobre mim e começou a esfregar seu pau na minha bucetinha, e assim ele ficou por bastante tempo.

Aquilo tava tão gostoso que eu achei que ia desmaiar de tanto prazer que sentia, logo senti meu corpo ficar molinho, não conseguia nem me mexer, só respirava ofegante e pensava no quão feliz estava. O Tiago ficou mais alguns segundos debruçado sobre mim esfregando seu pau na minha bucetinha, depois ele saiu de cima de mim e deitou do meu lado, nesse momento vi o meu tio parado de pé na porta do meu quarto. O meu tio ficou uns segundos me olhando, eu estava MUITO assustada, não conseguia nem me mexer, só imaginava eu apanhando quando meu tio contasse pros meus pais que me viu fazendo safadeza com Tiago.

Mais tarde, depois de tomar banho, eu fui na casa do meu tio pedir pra ele não contar pros meus pais que viu eu e Tiago pelados na minha cama e fazendo o que ele viu que nós 2 fizemos. Aí quando cheguei lá, o meu tio me colocou em seu colo e falou que o que eu fiz é normal e que não iria contar aos meus pais, nisso senti a mão dele alisando a minha coxa, da mesma jeito que o Tiago fez. Aí eu olhei pro meu tio, abri as minhas pernas um pouco e peguei em seu pau por cima do short, (ele já tava duro), aí eu falei – Também vai querer brincar comigo tio?. Ele – Então vocês estavam só brincando né?. Eu – Sim.

Aí meu tio tirou minha calcinha e ficou alisando minha bucetinha, depois ele tirou o seu pau pra fora, pegou a minha mão, colocou nele e me ensinou a bater punhetar nele. Um tempinho depois meu tio me pegou no colo e me levou pro seu quarto, lá me deitou em sua cama e sentou na minha frente, em seguida subiu meu vestido um pouco, e aí começou a lamber minha bucetinha.

O meu tio ficou um tempão lambendo minha bucetinha, e aquilo tava muito gostoso, em segundos eu senti a mesma sensação que senti quando o Tiago tava esfregando o seu pau na minha bucetinha. Aí meu tio ficou mais um tempinho me lambendo, em seguida parou e ficou me olhando com um sorriso no rosto, aí eu falei – Isso é MUITO bom tio, rsrs!. Ele – Você gostou?. Eu – Sim!… Eu gostei MUITO!. Ele – O Tiago não faz isso em você?. Eu – Não!… Faz mais. Ele – Já viciou né.

Aí ele sentou do meu lado e ficou esfregando a cabeça do seu pau em meus lábios, em seguida falou pra eu abrir minha boca e chupar o seu pau, e depois ele ia lamber a minha bucetinha mais um pouquinho. Aí eu abri minha boca, nisso ele colocou seu pau pra dentro e falou pra eu ficar chupando igual um picolé, aí me afastei um pouco e falei – Eu sei como é tio!. Ele – Claro que sabe! Você deve fazer isso no Tiago todos os dias né?!. Eu – Não tio… Eu nunca fiz… Mas eu já vi minha prima fazendo isso num garoto.

Aí eu coloquei o pau do meu tio na boca e comecei a chupar, e enquanto eu chupava o meu tio, ele ficou alisando a minha bucetinha, ele gemia baixinho e dizia que eu tava indo bem e que ia gozar em mim todinha. Um tempo depois meu tio tirou seu pau da minha boca e ficou se masturbando por um tempo até gozar, e ele gozou pra cacete, deixando o meu rosto todo coberto com aquele gozo quentinho.

Depois ele me levou pro banheiro, lá tomamos banho juntos, e do nada eu sinto o pau do meu tio duro nas minhas costas, em seguida ele me virou de frente pra ele e me pegou no colo, nisso eu beijei ele igual Tiago me beijou. Aí meu tio ficou me segurando pela cintura e começou e me mexer, nisso a minha bucetinha ficou roçando na cabeça do pau dele que ficava me xingando no ouvido, ele falava que eu era muito safada e me chamava de putinha.

Um tempinho depois eu senti meu tio enfiando seu pau em minha bucetinha, nisso eu gritei alto, pois doeu, aí o meu tio parou e ficou apenas naquela esfregação gostosa até gozar na minha bucetinha. Depois que meu tio gozou eu continuei esfregando a minha bucetinha no pau dele, em seguida a gente começou a se beijar de língua, assim ficamos por bastante tempo, aí eu senti o meu corpo tremer e fiquei toda molinha nos braços do meu tio, que teve que me segura pra eu não cair, rsrs.

A partir dali eu fazia aquelas “brincadeira safadas” com meu tio todos os dias, e ele continuava tentando me penetrar, mas sempre que o pau dele estava entrando na minha bucetinha eu gritava de dor, e aí ele parava.

O tempo passou, quando eu fiz 8 anos já não sentia tanta dor quando meu tio tentava penetrar o seu pau em minha bucetinha, até porque ele me orientava a tentar enfiar meus dedos pra eu me acostumar com aquela dorzinha.

Um dia eu fui até a casa do meu tio pra gente “brincar”, aí ele estava debruçado sobre mim e esfregando seu pau em minha bucetinha, em seguida eu falei – Enfia ele tio. Ele – Posso? Vai aguentar?. Eu – Eu não sei… Mas quero MUITO te dar a minha bucetinha… Eu te amo muito tio!. Ele – Eu também te amo!.

Aí ele colocou a cabeça do seu pau bem na entradinha da minha bucetinha e começou a empurrar, nisso eu gritei e ele parou, mas logo em seguida o meu tio deu uma metida bem forte, aí eu senti uma dor enorme na minha buceta e gritei MUITO alto. O meu tio ficou um tempão parado, me acalmando e secando os meus olhos, falando que o meu cabaço tinha sido rompido e que a dor iria embora logo, aí ele falou – Tá doendo ainda?. Eu – Só um pouquinho!. Ele – Eu vou continuar então tá?. Eu – Tá bom.

Aí ele começou a me comer, no início ficou metendo devagarinho, mesmo assim doía um pouco e eu gemia muito, e alto, mas não pedi pra ele parar, porque tava muito gostoso e eu queria que ele também achasse gostoso. O meu tio ficou me comendo por um tempão, logo fiquei toda molinha, quase desmaiei, alguns segundos depois eu ouvi meu tio gemer alto, ao mesmo tempo eu senti ele gozando. Meu tio gozou MUITO, deixou minha bucetinha pequena e apertadinha todinha cheia com seu gozo quentinho, aí ele tirou seu pau, nisso eu senti o gozo quentinho dele escorrendo da minha bucetinha. Aí nós 2 ficamos descansando por um tempinho, em seguida o meu tio me levou pra tomar banho, lá ele lavou minha bucetinha com MUITO cuidado, e em seguida falou pra eu ir pra casa.

Depois daquele dia fiquei uns dias sem dar minha bucetinha pro meu tio, pois sentia um pouco de dor nela, mas a gente continuou com nossas “brincadeiras safadas”, e a gente “brincava” todo dia, rsrs. Até que um dia eu fiquei sabendo que o meu tio teve que viajar pra outra cidade à trabalho, e ele falou que iria ficar morando fora por bastante tempo, e com isso eu fiquei MUITO triste, porque gostava muito dele.

Aí o tempo foi passando, eu só fui ver meu tio novamente no meu aniversário de 13 anos, eu ainda era a mesma menina magra que sempre fui (eu ainda sou, rsrs), mas eu tinha peitos grandinhos e uma bunda bem empinadinha. Com isso tudo eu sempre chamava atenção dos garotos mais velhos, até homens adultos via me olhando com aquele olhar de desejo quando voltava da escola (e aquilo me deixava bem molhadinha), eu sempre chegava em casa com a calcinha toda melada.

Aí ia pro meu quarto, deitava em minha cama e ficava a tarde todinha me masturbando e imaginando aqueles homens me tocando, mamando nos meus peitinhos e chupando e lambendo minha buceta, e eu gozava loucamente imaginando eles fodendo a minha bucetinha.

Um dia, eu tinha acabado de chegar do curso, e quando cheguei na sala, eu vi o meu tio sentado no sofá conversando com meus pais, aí eu corri até o meu tio, pulei nele e disse que tava com saudades. Aí eu sentei do lado dele e fiquei abraçado nele, enquanto ele e os meus pais conversavam, em seguida meus pais foram até à cozinha, aí eu olhei pro meu tio com cara de safada e falei – Vai ficar aqui pra sempre tio?. Ele – Não meu amor! Vou ficar só esse fim de semana.

Aí ele me beijou de língua e ficou alguns segundos alisando os meus peitos por cima da blusa, o que já foi suficiente pra acender meu fogo e deixar minha bucetinha meladinha, e antes dos meus pais voltarem peguei e apertei o pau dele, que já tava ficando duro.

Mais tarde naquele mesmo dia, eu tava na cozinha bebendo água, quando do nada senti alguém me agarrar por trás e pegar nos meus peitos por cima do biquíni que eu tinha colocado pra ir nadar na piscina. Logo em seguida ouço um “parece que a minha sobrinha tá virando mulher”, nisso eu virei o rosto, sorri safada e falei – Oi tio?. Ela – Oi minha delicinha! Quanto tempo que eu não te vejo heim… (falou olhando pros meus peitos) …Olha só o tamanho desses peitinhos, que lindos, e essa raba… (deu um tapinha na minha bunda) …Tu deve dar MUITO pra esses moleques não é?!. Eu – Não! (menti, porque eu dava muito meu cu, rsrs).

Aí o meu tio me colocou contra a parede e começou a esfregar o seu pau duraço na minha bunda, em seguida ele desceu o meu biquíni e enfiou seu pau na minha bucetinha, e ele enfiou de uma vez. Aí eu acabei dando um gritinho, pois, mesmo não sendo mais virgem senti dor, porque o pau do meu tio era bem grosso, eu não vi ele, mas senti a sua grossura entrando em mim, nisso o meu tio tapou minha boca com sua mão. Um tempinho depois ele começou a me foder, mas ele não deu nenhuma estocada, pois ouvimos meu pai chamando ele que rapidamente saiu de dentro de mim, guardou o seu pau, ajeitou o meu biquíni e em seguida foi pra varanda.

Ainda naquele dia, era umas 18hs, eu e meu tio estávamos na sala vendo TV, enquanto isso os meus pais estavam na varanda, eu logo vejo o meu tio com seu pau duraço pra fora, e em seguida ele começou a se masturbar. Aí eu sentei do lado dele, em seguida agarrei o seu pauzão com minha mão, mas no que eu iniciei uma punhetinha, vejo minha mãe levantando, nisso guardei o pau do meu tio e me afastei dele. Um tempo depois a minha mãe saiu pra varanda, nisso o meu tio me pegou pelo meu braço e me puxou pra perto dele, em seguida ele me colocou em seu colo, e aí começou a me alisar todinha.

Aí o meu tio enfiou a sua mão no shortinho que eu tava usando e começou a alisar minha bucetinha por cima da calcinha, ele ficou me masturbando assim por um bastante tempo, aí eu gozei e fiquei toda molinha no colo do meu titio safadinho. Um tempinho depois eu ouvi meu pai e minha mãe falar que iriam fazer compras no mercado, no exato momento que eles saíram, o meu tio me colocou em seu colo, de frente pra ele e começou a me beijar, e enquanto me beijava, ficava pegando em minha bunda e a apertando.

Em pouco tempo eu estava nuazinha e com meu tio mamando deliciosamente nos meus peitinhos, ao mesmo tempo as mãos dele exploravam a minha bucetinha, que a esssa altura tava mega meladinha. Eu gemia como uma putinha e chamava meu tio de “titio safado e gostoso”, ele respondia me chamando de “putinha do titio” e dizia que eu era muito gostosa e que ele estava com MUITA saudede de me foder. Aí eu tirei o seu pauzão pra fora e fiquei esfregando minha bucetinha nele por um tempinho, depois eu encaixei ele na entradinha da minha bucetinha e desci de uma vez, dei um gritinho de dor, e aí falei – Então vamos foder titio gostoso.

Aí eu comecei a cavalgar bem devagarinho, assim eu fiquei por muito tempo, em seguida o meu tio, sem deixar seu pau sair da minha bucetinha, levantou, pegou minhas roupas, e com eu em seu colo, me levou pro meu quarto, lá me deitou na cama e começou a me foder, e ele me fodia rápido e forte.

Em pouco tempo eu gozei de novo, fiquei toda molinha e bem ofegante, nisso meu tio começou meter ainda mais rápido, eu logo gozei de novo, segundos depois ouvi o meu tio gemendo alto e dizer que tava gozando. Um tempinho depois ele tirou o pau da minha bucetinha e gozou na minha barriga e nos meus peitos também, em seguida o meu tio deitou do meu lado, ele ficou me beijando e me acariciando por um tempão.

Aí fomos tomar banho, lá o meu tio me colocou contra a parede e ficou me beijando por um tempo, ao mesmo tempo ficou alisando a minha buceta, depois me virou de costas e ficou esfregando o seu pau na minha bunda. Um tempo depois ele enfiou seu pau na minha bucetinha e ficou metendo bem forte, enquanto meu tio me comia ele ficou massageando meus peitinhos e falando um monte de putaria no meu ouvido.

Ele ficou beijando o meu pescoço fazendo eu me arrepiar todinha, depois ele disse que a minha bucetinha era muito boa de fuder, ficou chamando de putinha e dizia que ia gozar dentro de mim. Um tempo depois senti ele gozando e enchendo a minha bucetinha todinha com aquele seu gozo quentinho, alguns segundos depois o meu tio tirou seu pau da minha bucetinha senti, nisso eu senti aquele líquido escorrendo pelas minhas pernas.

Aí o meu tio me virou de frente pra ele e ficou me beijando por mais um tempinho, e enquanto a gente se beijava ele ficou me masturbando, com 2 dedos enfiados em minha bucetinha, nisso eu gemia bastante. Um tempo depois eu ajoelhei na frente dele fiquei chupando o seu pau por um tempo, o meu tio logo gozou, aí eu engasguei um pouquinho, mas consegui engolir grande parte do leitinho delicioso dele.

Aí nós terminamos o banho, em seguida fui pro meu quarto e lá eu fiquei até dar a hora do jantar, porque os meus pais iam desconfiar se vissem eu e o meu tio de banho tomados, e se isso acontecesse tudo ia acabar. Na noite daquele dia, o meu tio dormiu aqui em casa, e quando meus pais foram dormir, ele foi no meu quarto e nós ficamos transando a noite toda, nos dias seguintes (sáb e dom) aconteceu o mesmo.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,32 de 56 votos)

# # #
Comente e avalie para incentivar o autor

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder dragaovermelho ID:gqbanshr9

    È a alun9inha do tio aprendeu rápido né ?

  • Responder Bruno ID:2ql05kc5h

    Comer uma sobrinha novinha e gostosa é muito bom, já tem um bom tempo que não faço isso, comir algumas novinha, a primeira foi minha sobrinha Bárbara Helena da cruz, tinha 14a, a segunda foi Larissa silva também de 14a, morava no novo México, essa era muito gostosa e puta, a terceira é Emily filha da Fernanda, que tesão de menina, puxou a mãe que é uma delícia, meu desejo é comer mãe e filha juntas, vai ser uma delícia, as duas são bem safadinhas, vocês meninas que estão louquinha pra dar, deixa um contato.

    • Gaby ID:1cm07l2gyv3s

      Eu comecei com 8 e não me arrependo

  • Responder Marcos. ID:gp1epteql

    O autor se perde na condução do texto. Muito fraco, sem despertar excitação.

  • Responder Nilramos ID:41ihso7xt0c

    Conheço uma de 6 que fala demais e é cada assunto, e tem a questão de em certas crianças o desejo de explorar e se exibir começa bem cedo, a internet tá aí educando essa nova geração

  • Responder Cachorro ID:g3jadj58m

    Delicia

  • Responder Ingrid ID:g62zeou8k

    Sabe qdo que uma menina de sete anos, vai dialogar assim com um adulto ???
    NUNCA !!!
    Só na imaginação de quem escreveu este conto, e olhe lá…
    Nem li até o final, pq não dá mesmo.

    • Pessoa Fênix ID:gsv0j5wm2

      Engano seu Ingrid, já conheci diversas meninas que falam putaria mesmo sem nenhuma experiência. E hoje é dia é muito mais recorrente devido a influência dessas músicas e tic tok, as crianças mais safadas se exibem logo as inocentes ainda ficam na dúvida… No bairro onde eu morava já dialoguei com um casal de irmãos 6 e 9, o mais novo ficava vigiando enquanto eu alisava a irmã dele, ele tinha até o gatilho rápido quando alguém se aproximava ele mudava de assunto rapidamente sabia disfarçar pra não pareçer que falavamos de safadeza.

    • Claudinei ID:g62zeou8k

      Sabe de nada inocente.
      Onde eu morava, haviam mais casas no quintal, eram seis casas no total, e todas tinham crianças. Tinha uma guria de sete anos, pode até duvidar, mas é verdade, um dia ela me pediu 3.00 pra comprar um “brigadeirão” na escola, e perguntei por perguntar como ela ia me pagar. Ela olhou na direção da casa dela, e falou quase sussurrando, que “tocava uma pra mim”. Pasmei com ela falando aquilo, e perguntei onde e com quem aprendeu. Sorrindo ela respondeu que foi com o irmão mais velho. Mandei que pedisse a ele então, ela disse que ele tinha ido embora pra Bahia morar com a namorada. Disse isso e já foi entrando em casa, fechou a porta, e falou que tinha que ser rápido por causa do horário da escola. Não acreditei que aquela pirralha seria capaz, dei a grana pra ela e falei para vir em casa “me pagar” qdo voltasse da escola. E ela veio. Não só tocou como chupou tbm, e fez td bem direitinho. Com o tempo eu dava 5.00, e isso era toda sexta-feira, que era o dia que uma menina levava os tais “brigadeirões” pra vender. Passei a brincar direto com ela, perguntei se o irmão já tinha botado na xotinha dela, a resposta foi não, mas ele botava no cusinho de vez enquando e dava 10.00…Não dei os 10.00…dei 100.00, e em troca, torei o cabacinho dela. Acredite moça, ela tinha só sete aninhos, mas coisa de dois meses depois, ela ja trepava feito gente grande. R mais, apesar da idade, sabia muito bem como “dar a volta na mãe e na avó”, pra vir pra minha casa. A guria foi minha “amantezinha” secreta por mais de dois anos, que foi o tempo que morei naquele quintal. Voltei a encontra-la por acaso, qdo ela já estava com 13a, e além de muito mais gostosa e mais experiente tbm, mentiu para a avó, dizendo que ia para o sítio do avô de uma amiga, e passou o fds comigo. Foi demais de bom. Eu metia nela e lembrava das fodas que demos, e ela gemia pedindo pra faze-la gozar gostoso como antes. Foi um fds indescritível. Acredite Ingrid, isso aconteceu de verdade.

    • Daken ID:3ynzdhgfv9i

      Nao sabe nada essa Ingrid kkk

    • Lobo 64 ID:19f65foold24

      Essas meninas sabem até demais

    • Betinho ID:1e70a3etud6u

      Ei Ingrid, que planeta vc vive ?
      Eu trabalhava numa operadora de tv a cabo e Internet, e fui atender um chamado. Qdo cheguei, não era nem pra entrar pq não tinha um responsável na casa pra assinar a OS, eram só duas meninas, uma de 13a e outra de 11. Expliquei, porém a mais velha implorou pra eu consertar, já veio pra cima jogando charme e foi bem direta dizendo que se eu consertasse, não ia me arrepender mesmo. Já maliciei né e perguntei se ela ia me dar a bucetinha. Ela riu e falou.
      – quem sabe
      Falei que ela não ia aguentar o tranco, ela riu dizendo que eu estava por fora. Disse isso, e já apalpou minha rola por cima da roupa. Repeti que ela ia aguentar a parada, ela nem pensou pra responder. Mandou eu pagar pra ver. Pra zerar o assunto, já troquei logo o moden. Ela ligou o notebook, disse que estava td bem, e chamou a mais nova. Deu o notebook pra ela e falou que já voltava. Pegou na minha mão e me arrastou para o quarto. Entramos, ela fechou a porta, já soltou meu cinto, e arriou minha calça e a cueca. Qdo meu pau saltou pra fora, ela deu um gritinho. Passei a mão no rosto dela e falei que trato era trato. Tirei a blusa dela, apalpei os peitinhos dela, fiz ela sentar na cama, e botei pra chupar. Ela chupava bem demais. Qdo falei que ia comer a bucetinha dela, ela se mostrou apreensiva e eu lembrei ela que trato é trato. Reclamou um pouco qdo meti a rola naquela bucetinha deliciosa, mas gemeu gostoso feito uma puta, e tbm pediu pra eu não gozar dentro. Gozei nos peitinhos dela, e fiz ela chupar e deixar meu pau limpinho. Nos vestimos e qdo ela abriu a porta, a mais nova estava lá de braços cruzados. Puxou ela e susssurrou algo. Ela virou pra mim, e rindo, falou.
      – ela tbm quer rsrsrs…
      Olhei pra ela, que tinha até um corpinho gostoso, mas era magrinha, não aguentar 18cm de rola nem que quisesse. Gemeu de dor, pediu pra eu fazer devagar, mas não arregou. Só não gozei dentro pq a irmã falou a tempo que já “descia” pra ela tbm e não podia gozar dentro.

    • Willian55aMG ID:1dqyxz3qlci3

      É mesmo ?
      Já vi e vivi isso de perto, e não foi com uma menina, eram duas. E digo mais, a guria mais nova, tinha oito anos, e dominava a mais velha, que tinha dez anos, mas fez tudo que a pirralha de oito anos mandou. No dia que rolou a parada de ficar brincando com elas, só comi a mais nova pq a outra ficou com medo de dar, mas me chupou junto com a mais nova. Morávamos no mesmo quintal, eu na primeira casa da vila, a de dez morava na casa 4, e a pirralha putinha, morava na casa 8, a última da vilinha. O irmão dela que tirou o cabacinho dela qdo ela tinha seis, e comia ela quase todos os dias, e ele tinha 14a na época. A menina gostava de uma putaria, e acredite, foi ela quem me seduziu. Depois que trepei com a primeira vez, e na frente da outra garota, eu comia ela direto, só não comia todos os dias, pq não dava. A de dez entrou na rola, num dia que não foi pra escola, pq acordou tarde, e dei sorte nesse dia, por ter trocado uma folga com um colega que foi visitar a mãe dele que estava internada. Nos encontramos qdo eu voltava da padaria, e ela estava indo comprar pão. Voltei, acompanhei ela até a padaria, e na volta ela nem desceu pra casa dela, entrou na minha, ficamos papeando, ela tomou café comigo, fomos pra sala, e papo vai, papo vem a putaria começou no sofá, e terminou na cama, com ela descabaçada, e meio chorosa pedindo pra eu meter devagar. Morei naquela vilinha quase seis anos, e cansei de meter com as duas. Com a mais nova foram mais vezes, pq a outra mudou de lá. A mais nova qdo já estava com 13a, nos finais de semana, mentia pra avó dizendo que ia dormir na casa de alguma amiga, mas dormia na minha casa. Aí eu me esbaldava mesmo, passava o dia trancado com ela dentro de casa, fodendo muito, de ficar com a tola esfolada. O mais interessante, era o linguajar dela qdo estávamos na farra, isso desde qdo a mais velha participava das putarias. Ela chamava à amiga de “puta dissimulada”, olhava pra mim e falava “arromba logo o cu dessa vagabunda”.