# #

em uma casa abandonada 2

529 palavras | 0 |4.00
Por

está é a continuação do meu ultimo conto, recomendo ler ele antes de ler esse daqui

pra entender a historia deste conto, recomendo ler a primeira parte….

depois de ter trocado aquelas mensagens com ele, eu fiquei um pouco nervoso afinal era a minha primeira vez.

o nome dele era yuri (nome ficticio)

yuri marcou novamente com a minha amiga de irem transar no mesmo lugar, eu novamente fiquei na rua olhando se alguém estava vindo, passavam algumas pessoas mas nada fora do comum.

depois dele ter terminado de transar com a minha amiga, ela saiu e eu chamei ela pra ir

-bora pra casa, pq eu to com fome (eu falei)
-ele mandou eu te chamar, ele quer falar com tu
– eu vou lá dentro não
-vai logo tu vai gostar (falou minha amiga)

depois de pensar eu entrei naquela casa, suja e fedorenta

-yuri? (eu falei)
-oi, to aqui
-aqui aonde? ta escuro

um enorme silencio ficou dentro daquela casa, entendi que ele queria “brincar” comigo

procurei ele, mas não consegui achar ele. quando eu me aproximei da porta pra sair ele me puxou para o quarto da casa

– AII SOCORRO!!! (gritei)
– calma não vou fazer nada com tu, só quero bater um papo
– então fala logo!
– tu curte uma rola né? me diz oque tu acha dessa.
– não to vendo nada (eu falei)
– chega aqui

ele me puxou para uma parte onde a luz do poste entrava, e a visão que eu tive me marcou até hoje
um pau moreno com aproximadamente 19cm, muito grosso e de uma cabeça vermelhinha

não tive nenhuma reação naquela hora, só fiquei parado igual uma estatua kk

-iae, vai falar nada não?
-…
-fala logo mermão
-é bem grande
-gostou?
– sim rsrs
– então bota na boca
– eu não sei fazer isso
– eu te ensino, mas primeiro bota logo essa porra na boca.

ele foi me falando oq fazer e enquanto eu me divertia com aquele caralho gigante, que mal cabia na minha boca. ele ficava gemendo bem baixinho

depois de um tempo naquilo eu senti o pau dele inchar e depois daquilo uma enorme quantidade de gozo invadiu a minha boca, eu fui cuspir mas ele falou

-putinha engole tudo e não deixa nenhuma gota escapar

eu engoli, e na hora achei o gosto horrivel

ele se vestiu e saiu, e eu fiquei lá dentro refletindo oq tinha acabado de acontecer, fiquei tanto tempo que a minha amiga entrou e me viu sentado no chão.

-ei menino tu ta bem? (ela falou)
– não sei
– tu gostou?
– acho que sim
– vamo pra casa pra teu pai não reclamar da hora (ela falou)

entrei na minha casa e fui tomar um belo banho, e finalmente tomar café

antes de dormir me acabei na punheta imaginado muitas coisas…

abri meu instagram e tinha uma nova mensagem dele, ele enviou uma foto e logo abaixo uma mensagem…

“da pra ver direito agora?”

continua se vocês quiserem 🙂 este é o meu primeiro conto e tenho medo de escrever muito.

comente algo e eu vejo vocês na proxima 😉

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 8 votos)

Por # #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos