# # # # #

Meu filhinho gordinho – Memórias 01

2174 palavras | 13 |3.44
Por

Todos os contos eroticos do perfil “ContosBrutais” são fictícios. São contos eróticos com violência e brutalidade

Vou contar minhas memórias com Felipe meu filho mais novo gordinho de 08 ano. Memórias da época que ele ficava comigo no quartinho na Penha.

Primeiro Conto:
/2021/01/meu-filhinho-gordinho/

Passou uma semana nada aconteceu comigo. Resolvi pegar Felipe para passar o final de semana comigo. O menino chato chorou, não queria ir. Minha ex esposa ocupada com as obras na casa da mãe dela forçou o menino vir comigo. Recomendou presta atenção com menino teve febre e defecou sangue uma vez. Não tinha pediatra no hospital público ela acabou medicando com remédio de verme. Falou para comprar um filtro para ele não beber água da torneira. Minha ex pediu para Felipe ficar uma semana comigo teria apenas dois dias de aula, não teria problema dele faltar.

Levei Felipe para meu quartinho, chegou com cara empurrada. Não queria vir, estava com medo e choroso. Queria saber se ele abriu a boca e falou sobre ocorrido? Felipe não contou para ninguém. Mostrei os vídeos salvos na nuvem ameaçando mostrar caso falasse. Meu filho chorava falando que não contaria.

Mandei Felipe ficar quieto vendo desenho no tablet, tinha comida na geladeira e não era para comer todos biscoitos, doces do armário. Tranquei o menino e fui trabalhar no trem. O dia foi generoso comigo vendi muitas mercadorias pelas 16 horas passei no Mercadão de Madureira comprei umas calcinhas e roupas de menina tudo bem barato. Na farmácia comprei lubrificante e perfume feminino falsificado do camelô

Abrir a porta do quartinho, meu filho estava dormindo. Acordei mandando tomar banho passar bastante sabonete. Felipe demorou um pouco, quando chegou tranquei a porta e fechei as cortinas passei Felipe reclamou do cheiro do perfume muito doce, mandei ele vestir as roupas. Ele começou a chorar, peguei meu chinelo ameaçando bater nele, ele vestiu as roupas ficando tudo apertado no corpo dele. Felipe muito gordinho estava ridículo, não aguentei e comecei a rir dele. Mesmo mimado, chato e manhoso o menino não tinha jeito de menina. Começou a chorar, dava pra ver a vergonha dele. Mandei ele engolir o choro ele durante a semana vai vestir essa roupa, agora era a menina do papai.

Felipe muito fresquinho tinha nojo de tudo, garoto insuportável. Não tomei banho, tinha suado muito muito calor na cidade, tava com um chulé fundido. Tirei a camisa e sapato, mandei ele sentar no meu colo. A voz de choro dele pedindo para não fazer nada com ele me deixava louco. Desliguei o ventilador, ele começou a reclamar do calor e chorar, virei ele com bunda pro alto no meu colo peguei o chinelo e dei duas chineladas na bunda gordinha dele. Chorava enquanto o chamava de viadinho, bichinha e menininha. Coloquei um funk com letra cheia de putaria mandei ele rebolar, Felipe rebolava chorando baixinho. Peguei um cerveja fiquei olhando ele completamente sem jeito rebolando, mandei ele tirar a calcinha peguei o lubrificante comecei passar no meu pau. Peguei ele pela cintura, comecei a passar o dedo com lubrificante no cuzinho dele. Ele reclamava enquanto mandava ele continua rebolando ao som do funk, virei ele na cama e meti de vez no cu. Felipe chorava enquanto metia ao som do funk, não estava ligando para choro e gritinhos dele. Falava que menininha rebolava no baile tinha aguenta rola no rabo. Tirei meu pai e vi aquele cuzinho aberto, metia e tirava. Meu filho aguentava direitinho meu pau, estava arrombadinho, cu delicioso. Peguei um batom vermelho nas coisa que vendo no trem, passei na boca dele. Coloquei ele na posição Frango Assado, metia até o talo vendo a carinha dele chorando, tirei meu pau gozando na roupa de menina que ele estava vestindo.

Desliguei o som fiquei olhando ele assustado deitado na cama, chorando baixinho. Subi na cama coloquei meu pé na cara dele, esfreguei na boca pra borrar o batom na cara dele. Ele reclamava do chulé, mandei ele chupar meus dedos enquanto masturbava vendo a carinha de nojo dele. Gozei na cara dele, peguei a blusa dele limpei o batom do meu pé.

Felipe estava exausto, chorando encolhido no cantinho da cama enquanto chamava ele de viadinho sujo, ria dele vestido de menina. Falava que ele estava curtindo o pauzinho tava durinho. Mandei ele tomar banho, foi andando devagar até o banheiro, fiquei olhando ele no corredor arrastando o pé, quase não conseguindo andar. Enquanto Felipe tomava banho pensava na merda que fiz, dessa vez não estava me sentindo um mostro. Gostei de judiar do meu filho, estava curtindo ver ele sofrer. Ele voltou do banho e mandei deitar do meu lado, deitamos de conchinha falei no ouvido dele, no quartinho ele seria uma menininha, a Feli.

Felipe adormeceu, sentei na cama. Fiquei pensando como o cuzinho dele mesmo arrombadinho era gostoso, apertado. Fiquei querendo experimentar uma bucetinha de uma menina da idade dele, branquinha, criada cheia de vontade. Pensava se ela aguentaria meu pau ou não? Pensava em pegar uma menina de classe média alta fazer tudo e jogar ela no lixão no dia seguinte. A menina morreria mesmo vou meter com força na bucetinha e cuzinho, levaria uma surra.

No dia seguinte Felipe amanheceu com febre, chorava muito. Dei banho frio um remédio para amenizar a febre. Nesse dia ele estava molinho manhoso, reclamava do bumbum doendo, queria comer a bundinha dele vendo ele chora, resolvi não meter nele. Fiquei tomando conta não fui trabalhar, vesti ele com calcinha, sutiã, blusinha, shortinho, passei batom e coloquei uma tiara rosinha na cabeça dele. Tratava Felipe como menina, no final da tarde ele estava melhor sem febre, comeu e parou com reclamações da dor.

Fiquei olhando Felipe com aquela roupa apertada, barriga de fora, poupa da bunda saindo do shortinho, batom vermelho e tiara. Meu filho desconfortável naquele situação, sem jeito de menina. Sentei ele no meu colo comecei falar que na casa do papai ele era menina, Feli. Ele na casa do papai será tratado como novinha rodada que geral come ninguém respeita. Deixei claro que o tratamento dele seria desse jeito, sem drogas e bebidas alcoólicas, mas desse jeito. Ele ouviu com cabeça baixa triste, lembrei dos vídeos e fotos dele. Ameacei novamente espalha para mãe dele, coleguinhas da rua e escola caso abrisse a boca contando.

Depois da janta ele dormiu. Sou magro, minha ex esposa é magra e meu filho mais velho é magro, porque o mais novo era gordo? Ele é muito parecido comigo e irmão mais velho, mas gordo. Pensei nisso até dormir. No dia seguinte tranquei ele novamente no quartinho e fui trabalhar, pelas 14 horas passei em Madureira comprei roupas de menina menores pra aperta mais o corpinho dele. Comprei sandália das Princesas, comprei calcinha e sutiã, lacinho e outras coisas de menina. Abrir a porta mandei ele tomar banho, passei perfume nele, batom, coloquei um lacinho. Ele reclamou da calcinha e sutiã apertando, coloquei uma saia e blusinha, tudo bem apertadinho. Calcei nele a sandália das princesas.

Comprei lasanhas, refrigerantes várias coisas que ele gostava de comer. Ele comeu e ficou quieto, mandei ele tirar a minha camisa, perguntei se ele acha o papai bonito? Envergonhado falou sim. Falei que papai era magro todo definido, mostrei minha barriga seca definida e fiz força pra ele ver meus músculos. Viu Feli o corpo do papai? Mulher gosta de homem igual ao papai, não gosta de gordo igual você. Seu irmão tem um corpo malhado, bonitão meu filho seu irmão. Você é feio, gordo, viadinho tenho vergonha de você. Sua mãe deve chorar a noite envergonhada do filho viadinho que fica dando o cu e mamando os moleques da rua. Felipe começou a chorar, falava que não dava o cu e mamava os colegas. Sabia que meu filho não fazia isso, era hétero, mas curtia ver ele chorando e tortura a mente dele.

Felipe passaria a semana comigo, ainda era o terceiro dia. Estava evitando comer o cuzinho dele, não queria a mãe dele notando. Colocava ele só pra mamar meu pau, lamber meu pé e lamber meu sovaco. Chupava as tetinhas dele, colocava ele pra dançar rebolando, beijava sua boquinha, esculachava ele.

Voltei do trabalho abri a porta e vi Felipe sem roupa de menina jogando uma joguinho no tablet. Briguei, tomei o tablet dele. Começou a chorar, dessa vez o choro dele estava me irritando, mandei ele tomar banho. Coloquei uma toalha no chão, ele voltou do banheiro. Mandei ele ficar deitado e pelado na toalha, abaixei na cara dele e comecei a cagar. Felipe começou a chorar uma merda foi na boca dele, sai de cima dele e vi ele com cara, boca suja de merda. Ele fazia cara de nojo e forçava vômito. Fiquei rindo, estava divertido ver a cara dele cagada enquanto ele sentia nojo. Limpei minha bunda na camisa dele e passei no corpo dele, mandei ele jogar fora a blusa e tomar banho. Estava fedendo, parecia um porco. Ele demorou no banho, voltou limpinho. Arrumei com roupinha de menina ameaçando da próxima vez que ele estivesse usando roupa de menino iria comer o coco do papai. Deixei claro para ele que quando chegasse do trabalho queria ver ele toda menininha.

No último dia antes de levar ele pra casa da minha ex, cheguei do trabalho e Felipe estava com vestidinho rosinha, batom e dormia. Estava lindinha, cherosinho tirei os sapatos, camisa e deitei do lado dele admirando meu menino todo menininha, queria ele morando comigo. Acordei meu filho mostrei no celular um vídeo que postaram no grupo do Zap de uma menina bem novinha fazendo sexo com grupo de homens encapuzados estava sendo humilhada, machucadArrumei com roupinha de menina e da próxima vez que ele estivesse usando roupa de menino iria comer o coco do papai. Deixei claro para ele que quando chegasse do trabalho queria ver ele toda menininha. Felipe com cabeça baixa.

No último dia antes de levar ele pra casa da minha ex, cheguei do trabalho e Felipe estava com vestidinho rosinha, batom e dormia. Estava lindinha, cherosinho tirei os sapatos, camisa e deitei do lado dele admirando meu menino todo menininha, queria ele morando comigo. Acordei meu filho mostrei no celular um vídeo que postaram no grupo do Zap de uma menina bem novinha fazendo sexo com grupo de homens encapuzados estava sendo esculachada e apanhava. Disse se ele falasse algo além de enviar vídeos e fotos para mãe dele e coleguinhas, arrumaria um grupo de homens pra fazer igual ou pior com ele. Falei para perturbar a mamãe dele para morar comigo, pedir, chorar e falar que quer morar com papai. Mostrei o vídeo mais uma vez e disse: você quer acabar igual a menina? Ela chorava e malucos encapuzados batiam nela, enfiaram vassoura no cu dela. Viu os tapas na cara dele deixou o nariz sangrando. Então, perturba sua mãe pra ficar mais tempo comigo pra você acaba como essa menina. Naquele noite torturei muito o psicológico dele. No dia seguinte levei ele pra casa da minha ex bem cedo. Ela perguntou como foi a semana?Arrumei com roupinha de menina e da próxima vez que ele estivesse usando roupa de menino iria comer o coco do papai. Deixei claro para ele que quando chegasse do trabalho queria ver ele toda menininha. Felipe com cabeça baixa.

No último dia antes de levar ele pra casa da minha ex, cheguei do trabalho e Felipe estava com vestidinho rosinha, batom e dormia. Estava lindinha, cherosinho tirei os sapatos, camisa e deitei do lado dele admirando meu menino todo menininha, queria ele morando comigo. Acordei meu filho mostrei no celular um vídeo que postaram no grupo do Zap de uma menina bem novinha fazendo sexo com grupo de homens encapuzados estava sendo humilhada, machucada e apanhava. Disse se ele falasse algo além de enviar vídeos e fotos para mãe dele e coleguinhas, arrumaria um grupo de homens pra fazer igual ou pior com ele. Falei para perturbar a mamãe dele para morar comigo, pedir, chorar e falar que quer morar com papai. Mostrei o vídeo mais uma vez e disse: você quer acabar igual a menina? Ela chorava e malucos encapuzados batiam nela, enfiaram vassoura no cu dela. Viu os tapas na cara dele deixou o nariz sangrando. Então, perturba sua mãe pra ficar mais tempo comigo pra você acaba como essa menina. Naquele noite torturei muito o psicológico dele. No dia seguinte levei ele pra casa da minha ex bem cedo. Ela perguntou como foi a semana? Ele falou que gostou e queria morar com papai.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,44 de 27 votos)

Por # # # # #

13 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Anonimo ID:gqb0tbc8l5

    Coisa de doente. Nem tesão essa merda dá.

  • Responder MenteCriativa ID:81ritu3hrap

    Que delícia, quero ver Filipe chorar mais com a tortura do papai

  • Responder SPbird ID:7ylg3cfvm1q

    Que foda! Quem tiver afim de conversar chama no tele: @ spbird

    • Yuuuu ID:1wm04e8jl

      Não achei o contato

    • Jeff ID:8eff15rhri0

      Não encontrei…

    • Haker ID:g3iqew49dl

      Doente filho da puta, tomara que tudo venha a tona e você vá para a cadeia, aí vaiver o que vai rolar com você…

  • Responder Perv ID:1se7tkzk5

    ah, é ficção rapaziada. é para fantasiar mesmo. na real, eu adoro esse tipo. melhor ainda quando tem sexo sujao com muito cuspe, mijo e gozada. de verdade é difícil rolar, mas na fic vale tudo.

    tg ulisses0

    • Marcos ID:8d5ijpgzri4

      Vdd

  • Responder Lua ID:gsudr15qm6

    negar pra que , mt bom esse conto , amei 🙏🙏

  • Responder Barba ID:g61whe2qj4

    Porra filha da puta. Faz com carinho.

  • Responder ContosBrutais ID:469cvrkum9ii

    Peço perdão pelos parágrafos duplicados no final do conto. Vou prestar mais atenção na continuação.
    Boa noite e obrigado pela visita no conto erótico.

  • Responder [email protected] ID:8310091k0c0

    Mano vai se tratar, não sei como tem pessoas que sentem prazer em ler isso, isso gera um trauma na criança

    • Jeff ID:8eff15rhri0

      Concordo, gosto de sexo, mas isso vai além do meu entendimento…não consegui ler até o fim…