# # #

Meu filhinho gordinho

2842 palavras | 20 |2.50
Por

Todos os contos eroticos do perfil “ContosBrutais” são fictícios. Histórias inventadas. São contoseróticos com violência e brutalidade.

Sou Max tenho 39 anos, branquelo vermelho de sol, magro com corpo definido, 177 de altura, cabelo curto cortado na máquina e uma rola grossa de 20 cm. Mantenho meus pentelhos, minha ex não gostava, então agora deixo uma selva. Tenho dois filhos. Recentemente me separei. Fiquei casado por 18 anos. Meu filho mais velho tem 17 anos já engravidou a namorada e me deu um netinho lindo e filho mais novo acabou de fazer 08 anos. Sempre curtir trair minha esposa e adoro uma putaria, ela descobriu e fudeu, pediu a separação. Trabalho como camelô no trem, vendo carregador de celular, pilhas e etc. Consigo sustentar minha ex e meu filho mais novo. O mais velho trabalha. O ruim que agora trabalho dobrado, porque tenho que alugar um quartinho.

Meu filho mais novo Felipe é gordinho e branquinho. É aquele tipo que tem bunda e tetinha. Ele é menino bem bobinho e manhoso. Vou falar a verdade, não tenho muita paciência pra ele. Minha ex mulher o mima muito. Chora quando os garotos chamam ele de gordo, chora quando cortam a pipa dele e chora por qualquer coisa. Bem diferente do mais velho que na idade dele já era bem esperto. Pensava que ele era viadinho, mas não, o moleque é cheio de vontade e mimado. Minha esposa está estragando o menino.

Meu filho mais velho Eduardo, trabalho descarregando caminhão, muleque safado. Adoro uma novinha. Come sem pena, do tipo que pega virgem, come umas duas vezes depois descabaçar e larga. Deu mole e engravidou a namorada. Pelo menos a menina trabalha em um fastfood e estuda a noite. Mesmo separado da mãe dele há um ano meu muleque sempré trás meu netinho aqui no quartinho.

Virá e mexe estou metendo meu pau em uma xotinha e cuzinho. Meto em mulher, travesti e viado. Ganho um dinheiro extra fingindo está apaixonado por travisti e elas me dão um dinheirinho. Adoro putaria, meter com força pra machucar. Tenho tesão em judiar com meu pau e vê a carinhas de dor enquanto estou estourando uma buceta ou cu.

Meu filho mais novo quase não vem aqui no meu quartinho, o muleque mesmo mala é meu filho. Minha ex teve que ir na casa da mãe dela ajudar a velha a limpar o quintal e deixou o Felipe aqui em casa no final de semana. O menino só ficava no tablet com joguinhos, saia pra vender no trem e quando voltava o menino estava no tablet. Ele não interagir comigo. Minha esposa resolveu deixar ele até terça-feira, porque a limpeza do quintal da minha ex sogra é pra construí uns quitinete pra alugar, ela precisava fechar tudo direitinho com os pedreiros.

Domingo estava fazendo uns 40 graus aqui no Rio de Janeiro. Pelas 13 horas cheguei em casa, queria ficar o resto do dia aproveitado meu filho levando ele pra jogar bola, depois fazer um lanche e no fim do dia ir na pracinha tomar um sorvete. Cheguei no quartinho que alugo e peguei o muleque tocando no pintinho. Ele levou um susto. Mandei ele tomar banho e peguei o tablet da mo dele. Vi que ele estava vendo um vídeo de duas putas se chupando. Porra fiquei com um tesão naquele vídeo. Tava muito calor e ventilador estava ventando quente. Estava suando de escorrer, meu desodorante venceu e estava com um chule fundido. Meu filho entrou no quartinho chorando pedindo desculpas.

Menino tu é novo pra isso. E para de chorar.
Desculpa pai.
Se eu pegar você fazendo isso de novo você apanha.

Na verdade nem me importei, mas depois de ver o vídeo das putas se chutando, fiquei com um tesão fundido vendo meu filho chorar com aquelas tetinhas dele. Brigava e gritava com ele pra ele chorar muito.

Sair do quartinho e fui no banheiro no final do corredor, dá uma mijada. Tava cheio de tesão. São quatro quartos e um banheiro, o único alugado era o meu, a senhora que aluga os quartos mora na frente e os quartos fica no fundo. Dei uma mijada e fiquei pensando; Porra Max é seu filho, esquece. Mas aquela tetetinha e bundinha que delícia.
Meu pau tava durão, tava suado e cheirando forte. Não resistir e voltei para o quarto.

Vai tomar banho de novo anda e usa muito sabonete, anda..

Felipe começou a chorar de novo e peguei meu sinto. Ele demorou uns 15 minutos e voltou. Peguei um perfume de mulher que uma piranha que comi tinha esquecido e mandei ele passar. Tranquei a porta e proibir ele de pegar o tablet. Felipe só chorava.

Peguei meu cinto, sentei na cama e coloquei ele virado no meu colo. Baixei a bermuda dele e dei duas cintadas com força. Ele chorou de engasgar.

Isso é pra você aprender. Tua mãe mima você demais.

Pensei novamente que era errado o que estava fazendo e tentei controlar meu tesão. Liguei para uma pizzaria e pedir uma piza e refrigerante.

A pizza chegou come comemos e ele quieto. Depois de comer e beber o refrigerante mandei ele tomar banho novamente e escova os dentes. Fiquei no quarto olhando o teto e pensando no meu filho. Não entendia o porquê queria ele. Felipe voltou e sentou na cama.

Pai não tem nada pra fazer.
Fica sem fazer nada.

O menino começou a chorar de novo. Peguei novamente o perfume e passei nele.

Pra você ficar cheiroso.
Pai o senhor que tá fedendo a chule.

Ele falar isso com aquela voz de choro me deu mais tesão . Fechei a janela novamente, apaguei a luz e tranquei a porta. Tirei minha calsa e fiquei só de cueca.A cueca tava pesada porque estava com tesão. Deitei na cama e disse; Vamos dormir que o tempo passa. Hoje você não pega mais no tablet.

Ele deitou na cama de costa pra mim choramingando. Resolvi dormir pra ver se o tesão passava e não faria nada com meu filho.

Abraça seu pai anda.
Ele virou e abraçou; Tá calor pai e senhor está suando muito.

Levantei e desliguei o ventilador. Ele começou a reclamar que estava calor.

Liga pai tá quente.
Vai ficar no quente. Com rabo quente.

Ele começou a chorar novamente e não resistir. Tirei minha cueca e mostrei meu pai alterando de tesão pra ele. Ele não entendeu e Continuou chorando. Eu como um animal, peguei meu filho, virei de costas, baixei a bermuda dele e comecei a força no cuzinho dele. Ele começou a chorar e gritar, pois eu forçava com força aquela entrada e meu pau não entrava. Peguei minha cueca e enfiei na boca dele.

Cala a boca viadinho. Puta, vergonha da família. Coloco um filho no mundo pra ser viado. Cala a boca.

Peguei meu dedo e comecei a cutucar o cuzinho dele, pra ver se facilitava a entrar do meu pai, ele se debatia enquanto metia meus dedos. A cara dele com minha cueca na boca e seus olhos vermelhos de tanto chorar me executava executiva e muito. Sabia que meu filho não era viadinho, mas tinha prazer em chama lo de viado e esculachar ele.

Cuspir no cu dele e voltei a empurrar meu pai, forcei com raiva e entrou a cabeça. Os olhos dele arregalou e mentir de vez. Ele tentava fugir e eu não conseguia meter, fazer um vai um vem. O cuzinho dele era muito apertado. Mandei ele continuar na posição senão batia mais com o cinto.

Tirei meu pau do cu dele levantei e fui procurar nas minhas mercadorias alguma coisa pra ajudar quando achei um vidro pequeno de óleo de amêndoas pra cabelo. Passei no meu pau e cuzinho dele. Meti no ratinho dele.

Como rabinho do meu filhote é gostoso, apertando demais. Nunca tinha comido um cuzinho tão pequeno, meu pau nem entrava todo. Tirei meu pau sujo de merda e vi aquele burraco lindo, todo vermelho. Tirei a cueca da boquinha dele.

Para pai, por favor. Para. Tá doendo.

Algo na minha cabeça mandava parar, mas não conseguia. Limpei a merda do pau e mandei ele mamar a mamadeira do papai. Ele não quis, mas enfiei gostoso naquela boquinha. Bombava a boca dele enquanto olhava sua carinha vermelha de dor e choro.

Tirei meu pau e ele ofegante, voltei a comer o cuzinho dele.

Se gritar apanha viadinho do papai.

Bombei com força e ele chorava baixinho soluçando. Bombava sem pena e tirei meu pau rapidamente virei ele de frente e gozei no seus peitinhos. Fiquei olhando meu filhinho ali todo sujo de Porra e reparei que seu pauzinho tava duro.

Gostou de levar no cuzinho viadinho? Gostou?
Ele só chorava.

Acendi um cigarro e fiquei pensando na merda que tinha feito, mas agora já era.

Isso é um segredo nosso.. Ok?

Peguei meu celular mandei ele abrir a boca e enfiar meu pau mole na boca dele. Tirei algumas fotos mostrando bem o rosto dele com a cara nos pentelhos e pau na boca. Deitei ele abri suas pernas e enfiei uma embalagem de desodorante rolon no cu dele e mandei ele falar; Sou puta e gosto de pau no cu. Putinha de Caxias.

Ele falou, mas mandei ele falar com sorriso. Ele não quis. Não ria de jeito nenhum. Então, cheguei no bico do peito dele e dei um biliscão. Ele começou a chorar e meu pau começou a ficar duro novamente. Fiquei com tesão fundido e disse; Se não falar o que dias rindo leva pau na bunda novamente e dessa vez enfio até o saco.

Ele engolio o choro e começou a fazer o que mandei fingindo riso. Tirei o desodorante do cu dele e mandei ele rebola como menina e dedinho na boca. Depois que filmei e tirei fotos enviei tudo pra Nuvem e apagar as fotos e videos do aparelho.

Se você falar pra alguém espalho esses vídeos. Você quer seus colegas e amigos da rua e escola vendo isso? Quer? Vão comer você e zuar sua cara. Sua mãe vai chorar. É isso que você quer? Responde viadinho?
Não pai.

Mandei Felipe deitar e ficar quieto. Peguei um chinelo e dei umas chineladas na bunda dele, mandando ele parar de ser viadinho. Mandei ele fechar os olhos, engolir o choro e tentar dormir. Ele obedeceu e ficou quieto virado pra parede e com olhos fechados.

Sentei na cama e fiquei olhando pra ele enquanto pensava que eu era um mostro. Um doente. Sentia culpa, mas estava satisfeito como nunca havia estado antes. Fazer aquilo com meu filho me fazia mal e por outro lado me fazia sentir um gigante. Sabia que é errado, porém estava igual a um animal.

Vi que ele estava começando a dormir e acordei ele com outros beliscão no bico do peito. Ele acordou e sentou na cama.

Felipe você falou que tava com chule, lambe meu pé anda.

Sentei na cama e ele com nojo lábia meus pés.

Chupa meus dedos viado.

Ele chupava e sentia nojo.

Agora lambe meu sovaco, anda.

Ele lambia e eu esfregava meu sovaco suado e fedorento na sua carinha.

Coloquei ele de frango assado e comecei a força novamente naquele cuzinho. Estava bem judiando mas forçava e enquanto ele chorava. Dessa vez mandei ele punheta seu pauzinho e metia com carinho. Gozei dentro daquele cu aberto. Mandei ele dormir e fiquei deitado do lado dele.

Fiquei pensando como seria uma bucetinha virgem de uma menina da idade de Felipe. Pensei se entrava ou não um pau? Fiquei pensando várias putaria que sabia ser errado. Pensei se Felipe aguentava meu pau todo e não só a metade? Pensei muita merda.

Vi que Felipe dormiu e liguei o ventilador bem perto dele. E fiquei admirando ele dormir. Me sentia orgulhoso em ver seu cu detonado. Ficava imaginando ele vestido com roupa de menina dançando funk.

Coloquei Felipe pra mamar até quarta-feira, não comi mais seu cu pra minha ex não desconfiar. Ameacei espalhar o vídeo dele para os colegas e amigos dele da rua e escola caso ele falasse algo do ocrrido.

Passou uma semana e como não aconteceu nada comigo, fiquei tranquilo que meu filho não falaria mesmo. Fui em Madureira e comprei várias roupa e calcinhas de menina. Comprei maquiagem e perfume de mulher bem docinho. Passeio exigir que ele ficasse comigo todo sábado e domingo e como minha ex estava envolvida na obra na casa da mãe dela, achou ótimo.

Todo vez que Felipe ficava comigo eu o vestia de menina e chamava de Feli. Tratava ele como menina. Ele ficava incomodado e com vergonha. Um mês se passou e ele já não chorava mais, obedecia sem reclamar.

Resolvi perguntar pra uma amiga travesti como conseguri hormônios femininos, falei que era pra ajudar uma amiga trans. Ela explicou e comecei a aplicá no meu filho. Todo dia visitava ele na casa da minha ex e aplicava escondido. Minha ex pensava que estava sentindo algo por ela novamente. Não percebia.

Decidir matar minha ex pra ficar com meu filho, armei uma cilada pra ela. Arrumei droga e coloquei em sua bebida. Ela tonta e desnorteada a levei para o mato e cortei os pulsos como fosse suicídio. Coloquei a faca em suas mãos e deixei lá.

Foi notícia em todos os jornais e programas jornalísticos. Porque uma mulher se mataria na mata? Passou dois meses, não ligaram pra investigar direito. Fingir tristeza e voltei a morar na minha antiga casa.

Agora estava com Feli só pra mim. Vendi a casa e fui morar em Santa Cruz da Serra numa casa distante. Meu filho mais velho só falava por mensagem e videochamada de Whatsapp . Aplicava no meu filho homônimos em cima de homônimo. Ele estava cada mais feminino.

Feli vivia dentro de casa, a proibia de sair. Passei a explorar travesti fingindo amor e tirava o dinheiro dela. Ela se prostituia e eu ficava com seu dinheiro. Esse dinheiro boa parte investia emhomônimos e outras drogas pra aplicar no meu filhinho que a cada dia virava uma menina.

Aos 10 anos ele não parecia, mas ele . Ele virou ela. Quando meu filho mai velho resolvia me visitar escondia a menina amarrada em um quartinho e inventava que estava na escola, igreja etc. Meu filho nunca dormia na minha casa, então caia direito nas minhas mentiras. Meu mais velho acabou arrumando um trabalho no interior de SP e não me visitava mais. Fiquei tranquilo, porque ninguém me visitava mais.

Com 12 anos Feli era uma menina perfeita. Ela me obedecia e parecia me amar. Mas me incomodava meu filho me amar. Me obedecer. Não estava feliz, gostava quando ele sentia medo e transava sem vontade sendo forçado.

Comecei a prostituir Feli. Nem ligava mais para meu filho, agora só servia pra me fazer ganhar dinheiro. Adorava quando batiam nela e ela voltava toda ruim, me divertia.

Com 14 anos Feli fugiu com um caminhoneiro e nunca mais soube dela.

Vendi tudo que era meu e fui para o interior de Santa Catarina, comi muito meninos e meninas.

As vezes penso no meu neto e meu filho mais velho. Quando Feli fugiu uma putinha amiga dela, disse que o caminhoneiro se apaixonou por ela. Eu enfiei muita droga, hormônios e terror psicológico nela espero que esteja feliz.

Um dia lembrei que no dia seguinte que comi Felipe pela primeida vez cheguei suado e fedorento e deitei na cama. Ele largou o tablete e deitou do meu lado. E perguntei?

Tá com nojo do cheiro de desodorante vencido e chule do papai não?
Não, gosto do seu cheiro. Gosto assim.

Beijei a boca dele e fiquei fazendo carinho enquanto ele mesmo novinho passava as mãos no meu peito. Naquele dia foi muito carinho.

Na verdade meu filhinho só teve medo de mim no primeiro dia quando o peguei a força e depois ele deve ter ficado confuso e passou a me agradar. Eu perverso que imagina ele sofrendo.

Se eu, Max, não fosse um doente pervertido. Um monstro que destruiu a cabeça e vida do meu filhinho, meu menino Felipe se apaixonaria por mim e hoje estaríamos vivendo uma história de amor.

Max se entregou e confessou ter matado sua ex e estuprar alguns meninos e meninas. Espancaram ele na prisão por ser um pedofilo filha da puta e morreu dias depois no hospital.

E sobre Feli…
Feli encontrou no caminhoneiro Rafa seu companheiro. Virou uma linda mulher e está feliz. Rafa e Feli vivem com amor.

Fim

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,50 de 36 votos)

Por # # #

20 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder LOKA DO KU

    eu fico passado que toda vez q vejo nos comentários as pessoas odiando, eu leio e amo. EU AMEI DEMAIS DEMAIS

  • Responder Adamas

    O autor do conto não mentiu, é brutal mesmo

  • Responder Lorenn

    R I D I C U L O ! Afffsssss

  • Responder Gatto~

    Não quero ver isso na minha frente nunca mais

  • Responder rcrdl

    Não consegui ler todo. A repulsa foi maior

  • Responder rcrdl

    Nojo!

  • Responder prepre

    Conto horrivel, não curto violência, não conseguir lê todo.

  • Responder SouSafadenho

    Pessoal tem dificuldade em entender o conceito de ficção, ceis esperavam o quê de um escritor chamado ContosBrutais????

  • Responder PutinhAqamaCp&Zoo

    Sei que é fic mas precisa fazer o eu lírico tão doente e desprezível? Porque gays sente tanto tesão em masculinidade tóxica

  • Responder putinho

    MORRE DESGRAÇA

  • Responder MamãePutinha09

    que NOJO. conto HORRIVEL. é broxante dms, que homem PORCO. criança não se força, se faz tudo na calma, com ela QUERENDO. imundo.

    • Anônimo

      Um porco falando do outro, “criança não se força, se faz com ela querendo” MDS , criança não se força e não se Faz, ponto.

  • Responder Pedro

    Isso foi uma das piores coisas que já li na vida. Você já considerou fazer terapia? Não é possível que uma mente normal escreva algo tão nojenta

  • Responder .

    Nem consegui terminar de tão podre e ruim que é esse conto. Vai se tratar, nojento (sei que o conto é fictício, estou falando de você, “autor”)

    • Tonho

      Aí você acordou, né?

  • Responder JhonPedoro

    Puta que pariu, é um site de conto erótico, e não uma seção de terapia, nojento d+++

  • Responder :(

    VAI TOMAR NO SEU CU. DOENTE. SE TRATA. POR FAVOR, VC É UM MAL PRA SI MESMO E PRA SOCIEDADE

  • Responder Arthur

    Que bosta, você é doente e porco ainda, vá se tratar velho.

  • Responder Gui

    amei!!

  • Responder Curioso

    Pqp tô no meio do conto mas que garoto chato