#

A mulher do Amigo 2!

961 palavras | 1 |4.78
Por

Novamente venho para relatar para vocês,Conforme narrado no conto anterior, depois que transamos deliciosamente, descobri que a Elisa era esposa do meu amigo e que estavam separados a vinte dias!
Passado o nosso primeiro encontro, dias depois ela me ligou dizendo que precisava falar comigo! Para não dar motivo para a vizinhança, marcamos para nós nos encontrarmos na esquina da casa dela. Enquanto eu a esperava , de repente vi uma moto parar ao lado do meu carro, era o meu amigo, ex marido dela!
– Anda cumendo alguém na minha zona? – tirando o capacete ele riu!
– Capaz! – Tu mora.por aqui?
– Sim! Vamos ali em casa, quero te mostrar o que te falei!
Ele tinha me falado na empresa que um colega nosso estava desviando dinheiro, e me mostraria os comprovantes.
– outro dia tu me mostra! Agora preciso ir!
Eu queria.sair antes que a Elisa chegasse e ele descobrisse que eu conhecia ela.
– Deixa de bobagem! Vem comigo!
Ele arrancou a moto e eu o segui. Entramos e sentei na varanda da casa dele, enquanto ele entrou para pegar os comprovantes.
– leva uma cerveja para o meu amigo, Elisa!
Quando ela me viu, ficou pálida.
– O que tu faz aqui? Tá louco!
– Ele me encontrou e quis que eu viesse com ele!
Peguei ela pelo braço e dei um selinho!
Ela me deu uma batidinhas no ombro, olhou se ele não vinha e me beijou .
Ouvimos o barulho dele vindo e nos afastamos.
– Parabéns! Linda a tua esposa!- falei rindo!
– Viste como tenho bom gosto?
– Com certeza! – Falei admirando-a
Ele apresentou os documentos, terminamos a cerveja, e nos preparamos para sair.
– Vou lá porque estou fugido da firma! Curta a tua folga! – me disse subindo na moto dele.
– Vou dar tiau para tua esposa e me vou também!
Ela veio se despedir dando três beijinhos.
– Já volto! Falei baixinho no ouvido dela!
Subi no meu carro e ele saiu na minha frente. Dei um tempinho e entrei novamente na casa dele.
– Vim matar a saudade! Te quero novamente!
– Seu loucooo! – disse me abraçando e deixando eu acaricia-la a bundinha e beijando seu pescoço, baixando até os seios.
Quando comecei a tirar a roupa dela, ela segurou minhas mãos.
– Não é justo! Preciso te falar que resolvemos nos dar mais uma chance no nosso casamento! Vamos ter que parar de nos ver!
– Sério? Então hoje nos despedimos com chave de ouro!
Mordisquei seus mamilos levando ela ao êxtase, baixei até sua vagina e ela em Pé mesmo chupei seu grelinho e passando a língua por toda sua buceta fiz ela gozar! Peguei ela no colo e joguei sobre a cama dela no quarto, abri suas pernas e a penetrei cheio de tesâo, bombando forte.
– Adoro ser cumida assim! Me fode! Sou tua!
– Rebola minha gostosa! Para você guardar na memória esse pau te cumendo!
Ela rebolava subindo para sentir minhas bolas contra sua bunda. Virei ela de bruços na cama e fiz ela arrebitar a bundinha, abri suas nadegas e pincelei com meu pau seu cuzinho.
– Aí não! Vai me machucar!
– Vou ser bem carinhoso! E como é nossa despedida quero a lembrança desse buraquinho gostoso!
Passei.saliva no cuzinho dela e também na cabeca do meu pau, coloquei na entrada e aos poucos fui entrando, ela forçava a bundinha para trás, gemia alto mordendo e segurando forte o lençol.
– Aiiii! Tá doendo querido! Tira!
Dei uma parada de enfiar, beijei o pescocinho dela e fui até sua boca dando-lhe um beijo ardente! Ela relaxou e eu botei tudo de uma vez! Nisso ela mordeu meu lábio sussurrando!
– Malvado! Queres me rasgar? bruto!
Comecei um vai e vem cada vez mais rápido enquanto ela gemia e murmurava!
– Que delícia! Come mais o meu cu! Me fode todinha! Adoro ser tua putinha! Me fode mais meu macho gostoso!
Então levei a mão por baixo dela e massageei seu grelinho. Ela rebolava ao mesmo tempo que comprimia meu pau nas suas entranhas. Senti que não dava mais pra segurar!
– Vou gozaar! Minha fêmea gostosa!
Acelerei os movimentos, ela precionou sua bunda contra mim e gozamos juntos urrando de prazer!
Fiquei um tempo em transe, depois levantamos e fomos juntos para o chuveiro.
A água caindo sobre o corpo dela, era uma vista maravilhosa! Abracei seu corpo nu sentindo seus seios molhados contra meu peito, meu pênis enrigecido entrou entre suas coxas, beijei-a por alguns minutos sentindo ela num vai e vem punhetando meu pau com suas coxas, levei as duas mãos sob sua bunda levantando-a e penetrando sua buceta, encostei ela na parede e a cumi com muita vontade, despertando nela uma volúpia de prazer! Seus beijos seguiram para o pé do meu ouvido, para o pescoço, enquanto ela pulava sobre meu pau. De repente mordeu meu ombro deixando uma marca e voltou a me beijar a boca, ensandecida! Aumentei o ritmo das estocadas e tivemos um orgasmo maravilhoso! Quase caimos, pois me frouxou as pernas!
Terminamos nosso banho e me vesti. Antes que eu saísse ela me puxou .
– Não pensa que vai te livrar de mim!
– Não é nossa despedida? Falei rindo!
– Seria! Mas como vou aguentar sem você para me cumer gostoso? Ou você não quer mais?
– Você tem gosto de quero mais! Quero continuar sendo teu macho!
A beijei e fui embora!
Outro dia conto nossos outros encontros!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,78 de 9 votos)

Por #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Comedor de Esposas

    Delicia seu conto !!! Vamos ver a sequencia agora. – Tive uma vizinha assim Papo vai papo vem, levei ela na lábia e comecei a comer ela meio que direto. Baixinha , meio gordinha, bundudinha de bucetinha, carnuda bem fechadinha. Eu não queria nem conhecer seu marido, mas acabei conhecendo, e era um cara tipo gente boa sabe !!! Más uma coisa é ele ser gente boa a outra é a Mulher dele ser uma Safada Gostosa. Fazia o tipo boa moça, boa esposa, más no fundo era a maior Safada. Fiquei Comendo ela durante um ano e meio, enquanto fomos vizinhos, depois que se mudaram pra uma outra cidade próxima, estive com ela mais duas vezes . O pior de tudo é que o seu marido nem desconfia que é Corno . Para ele , Ela é o amor de sua vida, sua adorada Esposa.