A mulher do meu primo

Autor

Ola gente, sou o Saqueador, esse apelido veio de uma vez que furtei uma caixa de bombom em uma supermercado, foi apanhado e meus pais me bateram muito, ai meus irmãos mais velhos me apelidaram de Saqueador, mss meu nome é Samuel, bom mas vamos aos fatos, eu e meu primo sempre fomos muito amigos, mas o tempo passou e nos distanciamos ele se casou com uma baiana bem humilda, não sabia ler, não tinha muito modos, mas ele se apaixonou por ela, e namoraram por 3 meses e se casaram, tínhamos 18 anos na época, mas eu consegui emprego numa empresa de ônibus e logo me tornei mecânico, ele era servente de pedreiro, trabalhava com meu pai e meus irmãos que eram todos pedreiros, 2 anos passou, eles tiveram um filho, eu namorava, já transava a tempo com minha mina, mas casar estava fora de questão, meu primo e a mulher passaram a discutir muito, mas jamais falavam em separação, até que um dia eu estava em casa e a mulher do meu primo foi la e ficamos conversando, ela falava que ele era o primeiro homem da vida dela, falava da família dela, que vivia na bahia, e era muito pidoma, eles não tinha TV ela pedia a de la de casa, pois tínhamos varias, ela pedia comida, pedia isso e aquilo, não, pra todos na vizinhança, ai certo dia eu ganhei uma TV novinha, numa rifa, ai fiquei com a TV nova e dei a do meu quarto pra ela, ela me agradeceu, gostou muito, e beleza, mas certo dia eu estava chegando em casa, minha mãe tinha saído, meu irmão estava na vizinhança, e a porta de casa aberta, sempre ficava assim, ai eu entrei e fui logo mijar, nem reparei se tinha alguém na sala, de tao apertado que eu estava, tirei o pau pra fora, e mijei gostoso, ate fechei os olhos, ai terminei, chacoalhei, passei um papel na ponta, e antes de quardar a surpresa, a mulher do meu primo entrou e rapidamente pegou meu pau e começou a chupar, ela engolia meu pinto, passava bem a língua, que chupada deliciosa, ainda mais na posição ela inclinada de lado, foi muito bom, não demorou e eu gozei muito na boca dela, enchi a boca dela de porra, ela engoliu toda a porra, eu meu tremulo falei, mas Lusinete, era o nome dela, ela falou, Ué vc merece, afinal me deu a TV que eu sempre quis, eu falei, mas não pode, vc é a mulher do meu primo, ela falou, iai, ele não precisa saber, saímos do banheiro, ela falou, quando quiser a gente faz de novo, eu fiquei atônito, mas procurei esquecer, só que não, não dava pra esquecer, depois de uma semana, eu transei com minha namorada, mas queria uma chupada daquela de novo, sabe, ela é negra, beiçuda, boca carnuda, língua grande eu acabei procurando ela de novo, e ela falou, vamos a algum lugar mais reservado, e fomos mesmo, eu a levei a um motelzinho, e ela me chupou muito, muito mesmo, ela nãp quis me da a buceta, mas falou que a hora que eu quisesse ela me chupava, e assim era, eu sempre que tava com vontade falava com ela dávamos um jeito e ela me chupava muito, ficamos assim por três anos, mas ela se separou do meu primo, e começou a namorar um evangélico, certo dia eu a procurei, ela me chupou, mas disse que seria a ultima vez, pois iria voltar pra bahia com o marido, e foi o que aconteceu, já fazem 10 anos e ninguém soube de tanto que ela me chupou. espero que gostem.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 1,00 de 1 votos)
Loading...