,

Não foi traumático pra mim 2

07-08-18 Por 5 ★ 4.60

Depois de meu padrasto já ter me deixado acostumada, os dias foram se passando e as coisas só evoluiam.
Minha mãe era muito boba ou fingia não saber de nada. Mas as coisas não eram estranhas apenas entre mim e meu padrasto, minha mãe também passou a “aprontar”. Algumas vezes quando ficava só eu e ela em casa, aparecia um rapaz lá e ficava um bom trmpo conversando com ela, ela só me mandava ir pro meu quarto estudar, fazer minhas tarefas ou assistir tv no quarto dela.
Uma vez notei que não estavam mais conversando, eu só ouvia silêncio e sussurros, e como eu sempre ficava na curiosidade, tomei coragem e sai do quarto sem fazer barulho. Mas não deu pra ver direito porque eles estavam do outro lado da bancada da cozinha, só dava pra ver do busto pra cima, mas foi nitidamente perceptível que ele estava fodendo ela. E ele estava sem camisa e ela debruçada segurando na bancada e com a bunda empinada pra ele. Olhei por questão de segundos. Eles logo pararam e ela me mandou voltar pro quarto, eu falei que queria água e ela falou que iria levar pra mim.
Os dias foram passando até o dia do meu aniversário, fizeram uma festinha simples pra mim, meus avós apareceram, primos e vizinhos, o Diego também foi mas esse saiu antes mesmo dos parabéns, depois que ele começou a namorar evitava contato comigo, tava apaixonado demais pela outra garota que me descartou instantaneamente.
Depois de servir o bolo, meus parentes foram embora, só restaram só dois colegas do meu padrasto que ficaram lá bebendo.
Fui abrir os presentes e experimentar os que eram roupas. Tinha um vestidinho que era de um material tão leve, mas era tão sem graça que deixei pra provar por último. Mamãe disse pra ficar logo vestida nele e usar astante porque já estava ficando curto pra mim.
Fomos pra area do quintal onde eles estavam bebendo e já estavam jogando mamãe começou a beber e entrou no jogo também. Meu padrasto me mandou sentar no colo do tio Adonis pra aprender a jogar castas também.
Som ligado bebida rolando, eles bebiam e conversavam e riam muito. Até a bebida acabar e mamãe saiu pra trazer mais com um dos amigo que estavam lá em casa, e meu padrasto foi pra cozinha preparar outros petiscos, e Adonis amigo dele foi acompanhando comigo e sentou em uma cadeira comigo no colo enquanto meu padrasto estava pro lado da bancada, que dividia parcialmente a cozinha. Enquanto meu padrasto se ocupava com isso, o amigo dele ficava me alisando, ele aos poucos foi chegando e alisando minha bucetinha por cima da calçinha, depois fasto a calcinha pro lado e ficava esfregando o dedo na minha bucetinha enquanto conversava com meu padrasto. Depois me ergueu um pouco mais e colocou o piru pra fora e ficou esfregando na minha bucetinha e aquilo estava super duro e me melando toda ele aproveitou essa situação pra tentar empurrar na minha bundinha, mas não entrou, aí ele ficou passando o dedo tentando acertar o buraquinho da minha bundinha e foi enfiando o dedo devagar e eu fui aguentando tudo caladinha, me sentia tão puta e traidora quanto minha mãe.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,60 de 30 votos)
Loading...

Por ,

5 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. Marco

    Muito bom e gostoso

  2. Robson

    Q dlc … tem nais??

  3. Casado tarado

    Ainda melhor q o primeiro estou esperando ansiosamente a continuação

  4. Raquel Silva

    exelente adorei

  5. Nathalia (Naty)

    Delícia !!!