# # #

Garotinho tímido 4

1389 palavras | 10 |4.57
Por

(continuação)Fui trabalhar para uma senhora e fiquei bem íntimo do seu filho de 7 anos.

Estávamos no outono, Mike e eu já tínhamos uma ligação bem forte. Ele andava mais alegre e sua mãe nem desconfiava do que acontecia, das noites que eu ia pro seu quarto, ou ele pro meu, dos banhos que tomávamos escondidos. As vezes, quando me sentia ousado, fazíamos próximo a ela, como num café da manhã em que ela estava concentrada no seu notebook, eu estava comendo do lado de Mike no balcão (que barrava a visão da senhora e o que tivesse abaixo do nosso umbigo. Eu tirei as calças ali mesmo, Mike ficou tenso mas entendeu o recado logo pegou e começou a me punhetar enquanto eu acariciava seu cuzinho, aquilo estava muito bom e eu segurava firme para não gozar. O celular da dona tocou e ela foi à outro cômodo para atender, puxei a cabeça de Mike, que abocanhou meu pau, e enchi sua boca com o leite que ele já estava viciado em tomar.
Então chegou um do que deve ter sido o melhor dia da minha vida. Era halloween e Mike tinha uma festinha na escola.
– Gabriel, você pode levar o Mike? Tenho muito trabalho para fazer.
– claro.
– vai ser muito legal- respondeu Mike
– então, do que você vai se vestir?
Ele pensou por um momento.
– hmmm, lobisomem.
– ok, vamos no centro arrumar sua fantasia.- disse enquanto pegava as chaves do carro.
– tem que fazer.
– hãn?
– vai ter um concurso e as fantasias tem que ser feitas em casa.
Subimos pro seu quarto e começamos a procura algo para a fantasia.
Enquanto ele procurava eu fazia algumas brincadeiras.
– ela vai ouvir a gente- ele sussurrou
– não vai.
Ele estava de joelhos na frente do guarda-roupa e eu estava atrás dele dando beijos no seu pescoço e alisando sua coxa. Ele foi cedendo com o tempo e começou a retribuir os beijos.
– eu te amo Mike.
– eu te amo Gabriel
Eu coloquei a mão dentro da sua cueca e comecei a mexer no seu pauzinho. Ele se contorcia e gemia, tive que tapar a boca dele com a mão para que o som não fosse ouvido. Eu sentei no chão e ele caiu no meu colo e se virou de frente pra mim e meu beijou ainda meio sem jeito. Ouvimos passos na escada e voltamos a procurar.
– conseguiram?- ela perguntou
– estamos quase- respondi.
Era 18:00 e Mike já estava se arrumando, ele chegou na sala com a fantasia da lobisomem, um short e uma blusa cinza escuro, que eram um pijama antigo dele (estava bem colado no corpo dele por sinal), orelhas que foram coladas em uma tiara velha da mãe dele e um focinho feito de pano preso na cabeça dele por um elástico.
– já temos um vencedor- falou entusiasmada a mãe.
Ele estava muito fofo naquela roupa
– vamos Mike.
– espera Gabriel- disse a senhora- toma.
Ela me entregou uma máscara preta de lobo ( só cobria os olhos e o nariz e tinha orelhas na parte de cima).
– os acompanhantes tem que usar no mínino uma máscara que combine.
Ela falou num tom que eu percebi que ela só estava cansada de ter que se fantasiar com Mike.
A escola estava lotada, os pais ficavam pelos corredores conversando e as crianças ficavam na quadra onde a festa ocorria.
– vai brincar um pouco.- disse pro Mike que rapidamente me deu um selinho, eu rezava para que ninguém tivesse visto.
Eu era o único adolescente lá, então não tinha nada o que conversar com os pais que ali estavam. Resolvi dar uma volta e percebi que um cara estava me olhando bastante, ele estava bem vestido de blusa social branca e calça social preta enquanto eu usava uma calça jeans e um suéter preto, após algum tempo eu fui no banheiro e esse cara também foi junto. Enquanto usava o mictório ele tentava puxar papo.
– você está cuidando do filho da Claire né?
Estávamos sozinhos
– sim
– me chamo Charles
– Gabriel
– você é irmão/primo dele?
– não
– não gosta de falar muito né?- ele deu um sorriso e olhou para o meu pau- é bem grande.
Fiquei meio constrangido com a conversa então fechei as calças e fui lavar as mãos.
– calma cara – ele disse- eu só queria dizer que eu vi o beijo.
Meu corpo inteiro gelou.
– o que?
– não se faça de sonso, eu vi e tudo bem eu te entendo.
Fiquei confuso na hora.
– eu “brinco” com meu filho praticamente desde que ele nasceu, e eu queria te perguntar uma coisa.
– o que?
– eu sempre quis ver ele sendo fodido por outro cara. Se eu te pagar, você pegaria ele?
Eu não conseguia acreditar que esse cara estava me oferecendo o filho dele. Ele começou a contar o plano, a casa dele era ali perto, eu poderia ficar com o Mike lá por um tempo e depois de deixar o ele em casa eu voltaria pra a festa e esperaria eles dois saírem.
O concurso de fantasias já havia passado e Mike tinha ganhado o segundo lugar.
– você foi bem Mike.
– mas eu queria ter ganhado o primeiro.
– não fica triste, a gente tem que comemorar. Você quer “aquilo”?
Ele fez que sim.
– então vem eu conheço um lugar onde a gente pode ficar sozinho.
Fomos para a casa do Charles, era uma casa bem grande ele parecia bem rico. Na entrada já comecei os beijos, a gente foi se pegando até o quarto. Pedi para q ele tirasse somente o short e estávamos lá, ele fantasiado de lobo e eu com uma máscara de lobo, deitei ele por cima de mim com a cabeça virada pra minha pica, foi um 69 ótimo, eu engolia o pauzinho dele e lambia aquele cuzinho, que hoje eu ia penetrar. Depois de ter babado naquele buraquinho eu o coloquei de frango assado e comecei a empurrar, ele gemia muito e a medida que eu enfiava via que seus olhos lacrimejavam mas ele não pedia pra parar.
Quando a metade havia entrado eu comecei o vai e vem, ele gritava e chorava de leve.
– TA GOSTANDO MIKE?
– UHUM
Era ótimo ter um lugar vazio onde eu pudesse fazer ele gritar, as pernas dele tremiam na minha costela, ele se contorcia e isso me dava muito tesão, comecei a beijar ele para abafar um pouco os gritos. Quando estava prestes a gozar eu enfiei o pau inteiro de uma vez, a força que eu coloquei era capaz de rasgar aquele cuzinho se eu já não tivesse fodido ele antes, gozei inundando Mike por dentro, o pauzinho dele babava e ele começou a mijar, eu desviei para não molhar a roupa dele, ele havia experimentado o orgasmo. Enquanto recuperava o fôlego eu o vesti e o carreguei até o carro. Ele estava dormindo quando deixei ele em casa e voltei para a festa. Deixei a máscara no carro, pois estava ali só para encontrar Charles, ele estava no corredor.
– então, como foi?
– ele mijou um pouco depois da foda.
– você é bom mesmo em- falou ele animado.- aqui está uma entrada.- Ele mostrou um envelope gordo de dinheiro.- queria te pedir duas coisas.
Aquela conversa me parecia estranha.
– eu tenho uma câmera no quarto do meu filho e queria filmar, você pode usar aquela máscara se quiser.
– acho que tudo bem. E qual a segunda coisa?
– quero que você seja bruto, não se importe se ele chorar, gritar ou se contorcer só foda ele, eu quero que você estupre ele.
– isso é um tanto demais.
– faça isso e você recebe mais um ou até dois envelopes desse. Você aceita?
Meio pensativo eu peguei o envelope.

(Continua)

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,57 de 35 votos)

Por # # #

10 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Kik

    O cara morreu e n pode continuar 😔

  • Responder Davinovinho

    já fiz com o Meu papai quando tinha 7 anos, quem quiser saber só falar.

    • Jhon

      Como Foi??

  • Responder Frank

    Oi Silvia,meu [email protected]

  • Responder Aa

    Me chama la.. @patofeio

  • Responder mlk

    queria colocar um de 7 na pica. chama tele @mlkt666

    • Wq

      Ñ te achar o lá, excluiu?

    • Edy

      Nao te achei

  • Responder Novinho

    Pff continua

    • Anônimo

      Muito bom cara, continua ae