#

Meu filho e a sobrinha da empregada

727 palavras | 2 |4.35

empregada lá de casa sempre levava sua sobrinha pra ajuda-la com as roupas, com algum serviço. Era uma ninfeta bem gostosa e parecia ser bem tímida. Ela se dava nem com o meu filho caçula. Desconfiava até que ele passava a vara nela, mas a safadinha tinha uma cara de santinha tão linda que eu ficava na dúvida. Conforme ela entrou de férias da escola, começou a frequentar muito minha casa. Minha esposa não gostava muito, mas quando ela não estava, eu deixava a novinha a vontade. Oferecia pra ver filmes, mexer no computador e até entrar na piscina. Tudo pra poder espiar mais seu corpinho de mocinha. Com o passar dos dias fui notando ela e meu filho ainda mais próximos. Até que finalmente flagrei minhas suspeitas. Escutei uns gemidos pelo corredor e quando abri um pouco a porta, pude ver pelo reflexo do espelho ela com os peitinhos pontudos de fora e meu filhão mamando. A putinha estava com a saia pra cima da cintura e a calcinha pro lado. A piroca branquela do meu filho estava de fora e ela fazia questão de esfregar a xoxota em cima. Ele pedia pra enfiar e ela falava que só podia brincar assim. Aquilo me deu um tesao. Meu pau tava latejando muito. Meu filho levantou e empurrou ela deitada no chão. Cheguei mais perto da porta para espiar melhor. Os adolescentes estavam tão excitados que nem perceberam. Ele abriu as pernas dela e vi sua buceta peludinha. O safado continuou esfregando o pau por fora da xaninha dela. Os dois gemiam e tremiam juntinhos – Deixa eu enfiar meu pau ta doendo – Meu filho pediu desesperado – Não assim não – A putinha tentou fechar as pernas mas meu filhao estava louco de desejo. Travou as pernas dela e ajeitou a cabeça do pau na entradinha da safada – É só pra gozar – Segurou os braços dela – Para – Ela tentou fugir mas o danado não deixou e mostrou quem manda. Tapou a boca dela e enterrou o pau no fundo daquela delícia. Meu pau ja tava de fora e eu punhetava feito doido vendo meu filho estuprar aquela gostosinha. Ela estava meladinha e ele aproveitou. No começo ela tentou escapar mas o moleque metia bem. Depois de umas trepadas em cima dela, a vadia até abriu as pernas. Quando ele viu que ela tava dominada, soltou os braços dela e ela apertou as unhas nas costas dele – Ahhh ahhh – Ela gemia gostoso se segurando no meu filho – Vagabunda toma sua piranha – Ele apoiou as mãos no tapete e passou a enfiar com força na novinha magrinha – Você nega mas é só te pegar de jeito que você libera ne biscate – Ele falava feroz e percebi que essa pegada forte era uma fantasia dos dois. Meu filho virou ela de bunda pra cima e continuou enterrando na xota. O corpinho dela não para de sacudir, fiquei com vontade de meter junto parecia que tava gostoso demais. Podia ouvir o barulho alto das bolas dele surrando ela. A putinha ficou tão doida que gritou, de longe dava pra ver as pernas dela tremendo. Meu filho gozou em seguida e largou o esperma dentro dela. Depois a encheu de beijos. Não resisti também gozei vendo a cena – Amanhã eu quero esse rabinho, faz dias que você não da o cu – Deu um tapinha nela – Vou pensar se você merece – Respondeu safadinha balançando a perna no ar. Alguém acabou fazendo um barulho e me assustei, rapidamente me afastei da porta do banheiro. E não demorou para os dois se espalharem pela casa, para disfarçar. Depois de sair do banheiro a novinha de 14 anos voltou a ser a santinha que demonstrava e meu filho de 16 estava tão sereno que nem parecia aquele safado que tava bombando dentro dela agorinha. Os dois se juntaram com o resto do pessoal que estavam em casa e foram brincar na piscina. Rindo, implicando um com o outro e jogando bola. Se eu não tivesse flagrado aquela putaria nem ia imaginar que esses “inocentes” faziam sexo como gente grande.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,35 de 31 votos)

#

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Indio77

    Só falta vc fuder bem gostoso essa novinha e encher ela de porra

  • Responder Weslley

    Tenho 16