# #

Anjo dourado

1876 palavras | 3 |4.00
Por

Aqui eu relato um pouco sobre o meu relacionamento com meu loirinho maravilhoso

Era uma tarde de verão, o sol já estava se pondo e um tom de amarelo cobria toda a extensão da varanda, a vista era do topo de São Paulo tbm dourada pelo sol,eu decidi desligar o computador e parar de trabalhar e ir até a varanda, e lá me deparei com a mais perfeita visão que já vi. Deitado no lounge estava o Pedro, completamente nu deitado de bruços com o sol o abraçando… seu corpo brilhava com os raios dourados fazendo seus pelos e penugens parecendo brasa amarelo-dourada, ele dormia tranquilo com a respiração calma, aquilo pra mim era como ver um anjo dormindo no próprio paraíso. Pedro é loiro, bronzeado, com o corpo de 12 anos em perfeita formação, 1,65de altura, ombros e braços estreitos, cintura malvada, pernas torneadas e bundinha com marca de sunguinha definida pelo futebol, mãos delicadas e pequenas, pés grandes e geralmente sujos por ele sempre estar descalço, costas retas e fortes, peito estreito com uma pinta grande no lado esquerdo, mamilos minúsculos quase no mesmo tom de sua pele originalmente pálida , uma leve barriguinha saliente, umbigo fundo, pênis médio e reto com sua pontinha vermelha e testículos em tom de salmão, seu pequeno ânus era no mesmo tom de salmão, com pregas enrrugadinhas e uma pintinha de nascença bem próxima, seu rosto de menino o deixa com ar de marrento, nariz meio quadrado, olhos pequenos e castanhos escuros, boca desenhada e rosada, com leves sardinhas e uma pinta no osso do maxilar, um sorriso que quebra qualquer um e jeito brincalhão …esse ser perfeito e angelical estava ali na minha frente dormindo sem preocupações, talvez pq sabe que eu o protegerei de tudo para sempre, o desejei como se nunca o tivesse possuído, tirei minhas roupas e me deitei ao seu lado, entrando naquela atmosfera de ouro e me tornando incandescente tbm, meu corpo contratou com o dele, meus pelos castanhos se tornaram avermelhados, e eu sentia o cheiro daquele garoto e o calor que emanava de seu corpo( eu tenho 1,80, tenho um porte atletico mas não sou malhação, minha pele é branca e levemente bronzeada, tenho poucos pelos é não me depilo, tenho pernas grossas, sou moreno, olhos azuis, boca carnuda, e meu pau tem 16 cm e grosso, e tenho 27 anos) fiquei a admirar aquele corpo tão infantil e tão másculo ao mesmo tempo, me aproximei do Pedro e deslizei minha mão pelas suas costas sentindo toda maciez de sua pele, nisso ele acorda, se vira para mim me olhando sério e abre um sorriso terno e eu retribuo o sorriso dizendo “oi” e ele se inclina e me beija docemente na boca e eu o deixo conduzir o beijo e ele sobe no meu corpo, deitando em.meu peito, suas pernas abertas posicionadas nos meus quadris, eu o abraço e o beijo suavemente sentindo o gosto de sono em sua boca, conforme nos beijamos sua boquinha vai avermelhando e eu sinto seu pauzinho endurecendo na minha púbis e eu comecei a me excitar tbm, meu pau é um pouco curvado pra baixo e o sinto sendo acariciado pelo ar, o corpo do Pedro está muito quente e molinho e ele pousa suas mãos em meu peito e eu acaricio suad costas e lentamente vou descendo até sua bundinha e sinto seu quadril empinado e ele intensifica o beijo, invadindo minha boca com sua língua quente puxando a minha e eu invado a sua pequena boca como se buscasse o néctar divino daquele corpo, deslizei meu dedos pelo seu reguinho e dedinho suas pregas e a entrada do seu ânus, sinto o contorno do seu bum bum e o aperto suavemente e o Pedro força o quadril contra o meu corpo esfregando seu pintinho em.mim e de repente ele para o beijo e me encara com o seu topor por estarmos nos amando e beija o meu peito e descendo pela minha barriga e púbis agarra meu pau apertando e beijando meus pelos, ele segura firme meu pau, abaixa pele e começa passando a pontinha da língua na minha uretra, eu fui ao espaço e voltei, a sensação é maravilhoso e eu continuo a desejar seu corpo dourado pelos raios de sol, ele suga a glande e envolve com seus lábios úmidos eu me inclino até ele é o beijo forte o abraçando e o pressionando contra meu corpo e eu o puxo o posicionando para ficarmos encaixado em 69, ele por cima de mim, voltou a me chupar, com doçura e eu tendo sua bundinha aberta bem na minha cara não pensei duas vezes e comecei a chupar seu cuzinho rosado, ele soltou um gemido( ele diz que é difícil até de pensar quando eu o chupo assim) e eu sinto o cheiro daquele garoto, do seu cuzinho e do seu saquinho, desço minha língua e sugo suas bolinhas macias e lisas( Pedro ainda não tem pelos pubianos somente penugens) e claro chupo o seu pauzinho duro com o maior prazer do mundo, colocando tudo na boca e fazendo movimentos com a língua, ele tenta se concentrar no meu pau mas entre uma sugada e outra ele solta um gemido, ele puxa o meu saco e lambe cada bola devagar, Pedro ainda usa os dedos para explorar meu cu e eu o deixo livre para me usar como quiser, eu o começo a pressionar meus dedos no cuzinho dele e ele ajeita o quadril aceitando e eu o penetro com o indicador e ele geme abafado com o meu pau na boca, eu tento por o segundo e ele levanta e me olha com cara de safado, vai até o aparador do lado da lounge e pega um lubrificante, volta, senta nas minhas costas olhando pra mim e pega um pouco do lubrificante e passa na ponta do meu pau é logo o segura firme e posiciona no cuzinho dele e vai sentando, soltando o peso do corpo, ele franze sua testa e sobrancelhas, morde o lábio e seu apoia na minha barriga com suas mãos e apoia os joelhos na lounge se inclinando na minha direção eu olho extasiado, a cabeça do pau já tinha entrado e passado do esfíncter dele, sentia seu anelzinho mastigando meu pau e seu cuzinho tentando expulsar o meu pau, ele me olha com a carinha de dorzinha e se deita, no meu peito, encaixado o rosto no meu pescoço eu o.abraço, ele segura meus ombros e fala tremido “mete o resto Ju” e eu pergunto “certeza Pedruxinho” ele faz q sim com a cabeça e eu digo” ok, se prepara amorzinho” e eu o seguro firme, abro as minhas pernas fazendo as dele se encaixar por baixo das minhas e empurrou meu quadril contra o dele e o corpo dele.contra o meu pau que desliza com dificuldades pra dentro daquele garoto maravilhoso, Pedro aperta meus ombros com as mãos, meu torso com as coxas e me morde no pescoço, eu sinto q fui o.mais fundo que dava naquela posição e pergunto se.ele está bem e ele se inclina me beija e diz que sim, ele se ajeita e senta novamente dessa vez fazendo o meu pau entrar inteiro e u sinto a ponta fundo e sendo esmagada, eu seguro seu quadril e ele minha cintura, apertando e gemendo, começa a mover o quadril pra frente e pra trás tentando acelerar mas sei que ele está com um certo desconforto e peço pra tirar e ele me olha sério e ofegante e diz ” só depois de vc gozar dentro” eu sorrio e o abraço e o beijo com desejo, o sol já estava começando a sumir e puxar a noite atrás de si. Pedro começa a sentar com mais vontade e eu comecei a masturbar seu pauzinho que se manteve duro o tempo todo, meu anjinho agora mexia o quadril frenético e eu estocava levemente sua bundinha e o olhava nos olhos, o abracei e viramos, o deitei de barriguinha pra cima e me posicionei encima dele e o beijei, metendo fundo nele, ele apertou meus braços e gemendo revelava pra ajeitar meu pinto dentro dele, deitei colando nossos corpos, ele agarrou meu corpo com os braços e as pernas e eu o beijando sem parar comecei a fode-lo gostosamente, meu pau saia até a metade e eu mexia de volta dando solavancos no seu corpo de menino, ele apertava o cuzinho me fazia sentir cada centímetro do seu reto logo Pedro não aguentava mais segura e começou a gemer alto e eu o beijava, o lámbia e sentia aquele garoto dos meus sonhos entregue a mim sem medos, sem pudores, sem vergonha e com luxúria, desejo e volúpia, nisso o sol já havia ido embora e o céu estava em tons de roxo e rosa, deitando de ladinho e Pedro se aconchegou em meus braços encaixando seu corpo angélico no meu e voltamos a foder, e eu massagiava seu pintinho e ele segurava meu braço e minha mão, eu cheirava seu cabelo e beijava sua orelha e sua nuca, e logo o Pedro estava gozando na minha mão, seu gozo quentinho e branquinho parece ser algo imaculado e puro, eu levei a minha boca e lambe tudo, depois chupar seu pauzinho melado o deixando limpinho, o deitei de bruços e chupei seu cuzinho antes de voltar a meter, penetrei meu Pedruxinho com carinho, o abracei de modo que ele repousase a cabeça nos meus braços e disse que era hora de eu gozar tbm, ele me olhou extasiado e molinho e disse ” gozar dentro de mim, eu sou seu, eu te amo” eu disse que o amava tbm, o beijando eu comecei a meter forte, meu quadril batia na sua bundinha e fazia barulhos e depois de uns minutos nesse ritmo eu gozei, gozei dentro do meu anjinho, estocando fundo e o segurando forte, ele quase gritou e choramingou e eu o acalmei, o beijando e o puxando para deixarmos de conchinha, meu pau deslizou de dentro do cuzinho do Pedro e minha porra escorreu pela bundinha dele, ficamos ali abraçados um tempo, Pedro estava ofegante ainda e eu levantei e peguei ele no colo gentilmente e fomos tomar banho, eu o banhei com cuidado sempre trocando carícias e beijos, nos secamos, e vestimos e depois de jantar e jogar vídeo game fomos dormir, juntos, como amantes, ele deitei no meu peito e eu beijando sua testa disse “Pedro vc é a luz da minha vida, eu te amo meu lindinho” Pedro suspirou, me beijo na boca e disse ” tbm te amo Ju, te amo pra sempre” nos beijamos e nos aconchamos e logo o sono nos abraçou… dormimos juntinhos eu um pecador qualquer e meu anjinho dourado.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 20 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Awkwafin

    telegram @awkwafin

    • Louco por sunguinhas

      Ñ apareceu

    • Louco por sunguinhas

      Me chama @slpleleldlo