# #

Minhas lembranças 15

972 palavras | 3 |3.05
Por

No dia seguinte, depois do café da manhã, eu, meus irmãos e meus primos, ficamos a manhã toda jogando futebol…

No dia seguinte, depois do café da manhã, eu, meus irmãos e meus primos, ficamos a manhã toda jogando futebol, e quando minha mãe gritou que o almoço estava pronto, saimos correndo até o rio para tomar um banho. Dentro da água estava o Tio Rubens, Tio Pedro e a Tia Talita. Meus primos e meus irmãos mergulharam um pouco, e sairam junto com a Tia Talita para ir almoçar. Tio Pedro avisou que ia ficar mais um pouco, e Tio Rubens me puxou e voltou andando do meu lado prá casa. Falou que depois do almoço ele queria me comer de novo, passou a mão na minha bunda e falou:
– Renatinho, o seu cu é muito gostoso! Faz tempo que não comia a bunda de um garoto tão novo como você!
– Tio Rubens, você comeu muitos garotos?
– Sim, já meti minha pica em muitos viadinhos, mas você foi o mais novo de todos! E você? À quanto tempo você dá o cu?
Falei que fazia pouco tempo, menos de 30 dias. Meu Tio perguntou a idade de quem tinha comido meu cu pela primeira vez, disse que o Luiz tinha 17 anos, e era o filho do nosso vizinho. Enquanto eu contava pro Tio Rubens tudo que tinha feito com o Luiz, vi que o seu pau estava quase saindo prá fora do shorts, de tão duro e grande que era. Ele me puxou, e ficamos escondidos, atrás de umas árvores. Ele tirou o pau prá fora, e falou:
– Vem mamar a rola do Titio, vem meu sobrinho safado!
Ajoelhei, segurei aquele cacete enorme, e fiquei lambendo ele inteiro. Tio Rubens pediu prá cuspir muito no seu cacete, deixar ele bem molhado, e tentar enfiar bem devagar, dentro da minha boca. Quando eu estava quase conseguindo enfiar um pouco mais, seu pau na minha boca, escutamos alguém chamando ele. Ele mandou eu me esconder no mato, enquanto tentava se arrumar. Meu Tio estava com quase todo a pica prá fora do shorts, quando o Tio Pedro apareceu, e vendo que o cacete do seu irmão mais velho estava prá fora do shorts, e muito duro, falou:
– O que é isso, Rubens? Batendo punheta no meio do mato? Pelo jeito voce está com muito tesão, acertei?
– Isso mesmo, mano! Fui nadar e fiquei com tesão olhando todas aquelas bundinhas gostosas dos meninos!
– É mesmo, cada uma mais gostosa que a outra! A minha bunda era igual a bundinha do nosso sobrinho!
– Qual deles voce tá falando? Do Renato ou do Roberto?
– A bunda do Renato é bem gostosa, mas a do irmão dele, além de ser empinadinha, é mais gordinha!
– Depois eu é que sou o tarado da familia! Mas concordo com voce, o Roberto tem uma bunda gostosa demais! Mas a do Renato é mais durinha!
– Como você sabe que a bunda dele é mais dura?
– Eu passei a mão na bunda do moleque dentro do rio! Foi sem querer, mas passei! Acho que não é só meu pau que está duro de tesão! Sua rola está crescendo dentro da bermuda!
– Meu pau ficou duro sim, mas não é por causa da molecada! Faz tempo que nós dois não ficamos sozinhos!
– É mesmo! Precisamos relembrar de muita coisa gostosa, que fizemos juntos!
– Estou com saudades, e muita vontade, de fazer uma coisa, que você adora, e que fiz muito em voce!
– Eu sei do que você está com vontade! Até hoje não encontrei ninguém que faça isso igual á voce! Olha só como meu pau ficou maior e mais duro ainda! Não dá prá ir almoçar desse jeito!
– Se voce quiser, eu te ajudo! E ainda posso matar a vontade que estou!
Escutei toda a conversa dos meus tios, e fiquei na dúvida, se eles estavam falando sério. Quando vi meu Tio Pedro ajoelhar na frente do irmão, do mesmo jeito que eu estava, à poucos minutos, não tive mais dúvida alguma. Tio Pedro lambeu e beijou o pau inteiro do Tio Rubens, que segurava e puxava, a cabeça dele. Aos poucos ele foi enfiando aquele pica gigantesca, cada vez mais, dentro da boca. Eu quase sai do meu esconderijo, querendo chegar perto deles, prá ver melhor, e aprender. Não acreditei quando Tio Pedro, enfiou todos os 26cm da pica do Tio Rubens, na sua boca. Tio Pedro encostou a testa na barriga do irmão, ficou parado um pouco, e começou a deslizar a boca, tirando e enfiando, cada vez mais rápido, a rola do seu irmão. Ele engasgava as vezes, mas não parava de chupar. Meu Tio mamou durante uns 5 ou 7 minutos, até que o Tio Rubens, segurou com força a cabeça dele, enfiou sua pica inteira, no fundo da garganta do irmão, e falou que ia gozar. Ele gozava muito, e depois de encher a boca do irmão, tirou o pau dela, e segurando o cacete, soltou mais uns 6 ou 7 jatos de porra, deixando o rosto do irmão, cheio de porra. Tio Pedro ficou de pé, e bateu uma punheta. Logo ele gemeu alto, e gozou bastante também. Mas ele gozou, nas mãos do Tio Rubens, que depois, deu elas pro Tio Pedro lamber. Eles se arrumaram, e foram até o rio se lavarem. Aproveitei, corri prá casa, só prá levar uma bronca da minha mãe, pelo meu atraso para almoçar. Estava tão admirado com o que tinha visto, que mal escutava minha mãe falando. Eu peguei um prato de comida, e fui comer no meu quarto, de onde só fui sair, na hora da janta.

Continua…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,05 de 21 votos)

Por # #

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder will

    meu deus, parte 15… o desemprego meu pai

  • Responder Lúcifer

    Menos MENOS

  • Responder Ronaldo B

    Acabei de ler toda sua sequência de contos, do 1 ao 15.
    Fou demais, continua por favor.