# # #

O martírio da deputada. Parte 18

1970 palavras | 2 |4.29
Por

Continuando….
Bianca pega o esfregão da mão de Vânia. Estava disposta a se vingar da humilhação sofrida. Maria dos Anjos estava sentada no chão e recebe a ordem para ficar de quatro. Intimidada pelas armas apontada para ela, desta vez não demora obedecer.
– Empina a bunda, e abra bem.
Bianca dá a ordem. A empregada faz como ordenado. Seu cuzinho estava bem exposto. A deputada começa a deslizar a ponta do esfregão naquele rabo. Tenta enfiar naquele buraquinho, mas não consegue. Maria dos Anjos solta um espremido gemido. Bianca tenta enfiar mais uma vez. Chega a empurrar Maria dos Anjos.
– Solta a filhinha putinha.
Ingrid é desamarrada por Jeferson. Bianca coloca a ponta do esfregão perante a garota.
– Imagina isso um pau bem gostoso e começa a chupar.
Lágrimas voltam a escorrer pelo rosto da garota, que começa a chupar a ponta do cabo do esfregão.
– Chega! Agora lambe o rabo de sua mãe.
– Filha não precisa fazer isso…Alii.
Maria dos Anjos leva uma leve coronhada na cabeça ao tentar impedir sua filha. Ingrid se direciona até sua mãe. Maria dos Anjos inconformada coloca a mão na frente, tentando impedir sua filha de chupa-la.
– Vânia ajuda a garota, a fazer o que tem que fazer.
Ao receber a ordem de sua patroa, Vânia imediatamente se posiciona sobre Maria dos Anjos que fica entre as suas pernas, retira a mão da serviçal e abre bem aquela bunda, deixando aquele cuzinho novamente bem exposto. Maria dos Anjos começa a chorar. Ingrid timidamente coloca a sua língua para fora e encosta a pontinha naquele cu.
Bem lentamente começa a lamber. Bianca dá um chute forte na barriga da garota, que estava de quatro. Ingrid cai no chão se contorcendo de dor.
– Quero mais ação sua vadia. Lambe com mais vontade.
Falava Bianca, enquanto Ingrid rolava de dor. Maria dos Anjos tenta reagir, mas com Vânia em cima, não consegue se mexer, e apenas ameaça.
– Se tocar na minha filha novamente, eu juro que te mato.
Bianca dá uma risada debochada, agarra Ingrid pelos cabelos e a posiciona de quatro novamente, perante aquele rabo. Ingrid agora passa a língua com mais vontade. A deputada pressionava o seu rosto naquele rabo. A deputada cospe, seu cuspe escorre por aquele rego, enquanto Ingrid lambia e chupava, sendo pressionada por Bianca, que gargalhava com a situação.
– Agora chega, já está bom.
Fala Bianca, empurrando Ingrid, que cai no chão novamente. O rabo de Maria dos Anjos e o rosto de Ingrid estavam lambuzados. A parlamentar pega o esfregão, e tenta novamente enfiar a ponta naquele cuzinho. Agora com êxito. Chegando tirar um grito da empregada. Bianca força mais, conseguindo enfiar um pouco mais de um palmo para dentro daquele rabo. Maria dos Anjos não parava de gritar. A deputada começa o vai e vem. Aquilo entrava rasgando. A doméstica tentava sair, mas era impedida por Vânia. Bianca começava a estocar com mais veracidade. Os gritos de Maria dos Anjos eram atormentados. Ingrid começa a implorar pela mãe. Vânia vendo a gravidade da situação, solta Maria dos Anjos, que consegue escapar e cai no chão um pouco mais a frente exausta. Bianca se irrita com sua secretária.
– Sua idiota. Por que você a soltou.
– Mmaaiss d.ona..Bianca.. A senhora.. tava…machucando…
– Cala boca.
Bianca com raiva, bate com o esfregão na cabeça de Vânia. A secretária cai sentada no chão. A deputada respira fundo, tentando se acalmar. Sua sede de vingança era enorme. Ela dá a ordem para desamarrar seu Jorge e seu Osvaldo. Jeferson os solta.
– Quero todos pelados. Andem tirem a roupa.
Intimidados, os dois começam a se despir. Thiago e Jeferson ficam espantados com o tamanho do pau de seu Osvaldo. Bianca ri com a expressão deles.
– Olha que está mole, duro fica maior ainda.
Explica Bianca, deixando o seu motorista envergonhado.
– Seu Jorge, mete a boca, para os nossos amigos verem duro.
Bianca dá a ordem. Seu Jorge se desespera, cossa a cabeça e apela para a filha.
– Por favor, dona Bianca. Me perdoa. Pede para minha filha fazer isso. Eu sou macho.
Indignada, Maria dos Anjos, se levanta com dificuldade, e bambeando vai até ao seu marido e começa a lhe bater.
– Seu covarde. Como você oferece sua filha assim.
– Calma! Aí.Ai. Ela é mulher. Ai. Ai.
– Seu calhorda…
Maria dos Anjos batia com vontade em seu marido. Ingrid levanta e segura sua mãe.
– Calma mãe! Papai tem razão. Eu chupo.
Ingrid se ajoelha e começa a chupar seu Osvaldo. Sua boca chegava até a metade daquele pau. Maria dos Anjos se afasta indignada, mas nada podia fazer. Seu Jorge respira aliviado. Mas Bianca não se dá por satisfeita.
– A ordem é para você chupar. Você lubrifica pau, ela lubrifica rabo.
Bianca empurra Ingrid.
– Vamos, seu Jorge, o que está esperando.
Seu Jorge se ajoelha, implora por clemência. Coloca a culpa na esposa e nos filhos, pela humilhação da deputada.
– Então você escolhe, seu Osvaldo ou sua filha?
Seu Jorge, não pensa duas vezes, parte para cima da sua filha. Ingrid já estava deitada no chão, após o empurrão de Bianca. O caseiro abre a perna de sua filha e começa a chupar aquela bucetinha. Ela não reagiu, permitindo seu pai de possui-la. O odor não o incomodava. Para ele era bem melhor que chupar o pau seu Osvaldo. Maria dos Anjos tenta impedir, mas é intimidada por Thiago com a arma em sua cabeça. Indignada com a situação começa a xingar seu marido e a deputada. Bianca pega Maria dos Anjos pelo bico do peito e a puxa até o sofá. A deputada senta e coloca a empregada ao seus pés.
– Olha seu marido com sua filinha. Enquanto olha massageie meus pés.
Chorando indignada, começa a massagear os pés da patroa, enquanto olhava seu marido chupando a buceta da sua filha.
– Pode meter.
Ordenou Bianca. Seu Jorge na mesma hora, começa a enfiar a sua pica na buceta já toda melada de sua filha. Nesta hora Maria dos Anjos com ódio, aperta o pé da deputada. Que retruca dando um tapão no pé do ouvido e puxando o cabelo.
– Massageia direito, vadia.
Seu Jorge metia com vontade em sua filha, conseguindo arrancar gemidos dela. Seu Osvaldo se punhetava vendo aquela cena, deixando seu pau bem duro.
Bianca sem que seu Jorge percebesse, faz sinal para o seu motorista enrraba-lo. Seu Osvaldo se agacha e segura forte na cintura de seu Jorge. O caseiro tenta escapar. Maria dos Anjos se levanta e ajuda segurar seu marido. Vânia também é ordenada a fazer o mesmo. Seu Osvaldo tenta com muita dificuldade penetrar. Seu Jorge tentava se debater. Vânia e a sua esposa lhe seguravam. Jeferson se aproxima para ajudar. Assim deixando seu Jorge bem imobilizado e com a bunda empinada e com o rabinho exposto. Seu Osvaldo cospe no seu enorme pau para facilitar. E mira naquele cu. O seu pau entra rasgando. Ele empurra até chegar a metade. Os olhos de seu Jorge começa a lacrimejar, ele segura o grito. Seu Osvaldo começa a estocar. O ritmo começa lento, mas vai aumentando a cada instante. Seu Jorge chora de dor. Ingrid continuava ainda debaixo dele. Maria dos Anjos tomada pelo ódio, começa a bater na bunda do marido. Bianca gargalhava com a situação. Seu Osvaldo estava tão tomado pelo prazer que seu pau já entrava inteiro, as bolas batiam nas ancas de seu Jorge. O sangue começa a escorrer. O motorista segura forte a cintura do caseiro e geme alto. Fortes jatos de esperma vão para dentro daquele rabo. Seu Osvaldo se afasta exausto e deita no chão. Seu Jorge desmaia em cima de sua filha. Maria dos Anjos esfrega sua mão no rabo de seu marido. Bianca se contorce de tanto rir sentada no sofá e não percebe a aproximação de Maria dos Anjos, que esfrega a sua mão toda melada do rabo de seu marido no rosto da deputada.
– Tá satisfeita, agora.
Bianca enraivecida se levanta e desfere um tapa muito forte no rosto da doméstica. Maria dos Anjos ao receber o tapa, avança para cima de Bianca. As duas caem no chão. A deputada tenta se defender dos tapas e socos. Jeferson retira Maria dos Anjos de cima da deputada e a segura. Bianca se levanta, dá vários tapas no rosto de Maria dos Anjos e finaliza com um soco na boca do estômago. Jeferson a solta, ela cai sentada sentindo dor. Bianca dá um chute no rosto da doméstica, chegando a arrancar sangue da boca. Maria dos Anjos cai deitada no chão. Ingrid joga seu pai para o lado, e se levanta, pensa em partir para cima. Mas desisti ao rever a situação de desvantagem que sua família estava. Apenas ameaça a deputada.
– Você vai pagar, por tudo isso.
Bianca a agarra pelo cabelo, e arrasta para fora da casa. Thiago à acompanha. Jeferson permanece dentro do casarão com os demais.
A deputada leva a menina, para onde estava o mangueirão. Ela liga a mangueira com a pressão já no máximo. Pega na barriga de Ingrid, que cai no chão. O jato de água agora fica nas pernas da menina, que tenta se levantar. Com o jato de água forte marcava o corpo da menina, com vergões avermelhados. Bianca alivia diminuindo a pressão. Ingrid se levanta. Thiago apenas observa. A garota ao perceber que a deputada aumentava a pressão da água novamente, vira de costas. A pressão já estava no máximo novamente. Pegando nas costas, bunda e pernas. Ingrid gritava de dor. Bianca estava sendo muito mais severa, do que Ingrid foi com ela, no momento do banho de mangueira. Bianca depois de alguns minutos de jatos fortes em cima da garota, desliga a mangueira. Ingrid cai no chão chorando. A deputada se aproxima e enfia a ponta do regulador da pressão dentro da vagina de Ingrid. Ameaça a ligar. Mas é advertida por Thiago.
– Se você fizer isso. Vai acabar matando a garota.
Bianca atende Thiago e larga a mangueira, se afastando do local e indo em direção da casa.
Horas se passam. Bianca combina os próximos passos com os rapazes. Fica decidido, que ela voltaria para Brasília na manhã seguinte. Vânia ficaria com ela. Thiago, Ingrid e seu Osvaldo iriam para Belo Horizonte. Jeferson ficaria naquela cidade. E os caseiros voltariam as suas vidas como antes.
Ingrid como refém, era a garantia da cooperação dos caseiros. Jeferson na cidade ajudaria a manter a ordem.
A família estava sob suspeita. Bianca desconfiava na participação dos caseiros com o ocorrido com o bando de mascarados .
Antes de partir Bianca estava inconformada, também queria se vingar de Anderson, que estava hospitalizado com o tiro na perna. Que até então não sabia de nada que estava acontecendo. Mas é aconselhada por Thiago a deixar o garoto para depois.
Ao amanhecer, partem para os seus destinos.
Continua na parte 19….
Espero que gostem, comentem e deem suas notas.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,29 de 28 votos)

Por # # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder VanessaAventureira

    Acompanho a série, desde o começo muito bom. Continue. Ansiosa pela próxima parte.