#

Princesinha da Vizinha 10 Anos

2212 palavras | 55 |4.81
Por

Olá pessoal do CNN Contos. Este é o meu primeiro conto e espero que gostem. É sobre minha primeira aventura que tive com uma menina. Vamos aos fatos:
Meu nome é Carlos, conhecido como Kakaca. Tenho 42 anos, divorciado e sem filhos.
A história começa em 2008, morava com meu pai, ele viúvo. No começo daquele ano eu casei e fiz uma casa no terreno onde meu pai morava, em frente à dele. Uma casa modesta de 6 peças mas bem bonitinha. O suficiente para um casal jovem e fugir do aluguel. Mas infelizmente meu casamento não durou. Foram cerca de 2 anos e no final de 2009 ele acabou. Eu fiquei com a casa, ela foi embora levando o carro e quase tudo que tinha na casa. Foi um duro golpe. Gostava dela e não esperava isso. Mas me recuperei.
Em março de 2010 meu pai faleceu de infarto. Então fui morar na casa dele que ficou para mim de herança. Tenho 2 irmãos que ficaram com outros imóveis que meu pai tinha. A casa da frente ficou vazia. Alguns amigos me incentivaram a alugar ela. Eu tinha receio de perder privacidade e me incomodar com inquilinos. Até que surgiu Dona Irene uma senhora que trabalhava na mesma empresa que eu e estava procurando uma casa para alugar. Era solteira e tinha uma filha de 9 anos. Estava passando por uma situação difícil, morava com uma irmã, mas era seguidamente humilhada e maltratada pelo cunhado. Por isso resolveu sair. E ao ouvir sua história resolvi ajudar. E aluguei a casa para ela. Em agosto, Dona Irene se mudou para a casa da frente. Como morava de favor antes ela não tinha mobília e eu quando fui morar na casa do meu pai e lá tinha tudo não tirei quase nada da antiga morada. E deixei para ela e sua filha o pouco que restou do meu divórcio na casa. O resto conseguiu com doações de vizinhos e colegas na empresa.
Dona Irene me apresentou sua filha, se chamava Tatiele, tinha 9 anos, era loirinha, baixinha, um rosto pálido, pernas finas, quase sem bunda. Era feinha, mas muito simpática e querida. Logo, afeiçoou-se a mim. Pois como não tinha pai sentia falta da presença masculina e eu ocupava esse espaço. Sua mãe me disse que por causa dos maus tratos de seu cunhado se alimentavam muita mal lá. Se comessem um pouco a mais ele reclamava dizendo que estavam dando muita despesa. Assim, como eu gostava de cozinhar, às vezes fazia jantares durante a semana e aos domingos assava um churrasco e as minhas inquilinas eram sempre convidadas. Dona Irene retribuía lavando e passando minhas roupas e arrumando e limpando minha casa.
Passou-se pouco mais de um ano. E houve uma grande mudança. Tatiele que antes era feinha desabrochou! Cresceu, encorpou, seu rosto magro e pálido agora era bonito com 2 bochechas rosadas e uma boquinha carnuda. Suas pernas engrossaram e passou a ter um par de coxas bem definidas. Sua barriga não era mais magérrima e já estava passando um pouco do limite. Seus peitinhos começavam a despontar. Ganhou uma bundinha que não era grande mas saliente e empinadinha. Sua bucetinha era gordinha e inchadinha, com um capô de fusca que marcava suas roupas. Era uma princesinha! Eu fiquei abismado com a mudança, mas feliz, pois sabia que eu era parte disso.
Alguns meses depois já era verão, fazia muito calor. Então comprei uma piscina plástica de 2000 litros e dei de presente para Tatiele. E como não tinha espaço na casa da frente armei no fundo de minha casa. Era um espaço fechado com muros altos que dava total privacidade. Comprei também um biquíni amarelinho que ficou lindo no seu corpinho. Perguntei a ela:
– Gostou Tati?
Ela respondeu:
Adorei tio!
– Então vamos inaugurar.
E fomos para a água. Eu ficava olhando ela que com aquele biquíni molhado que marcava na tanguinha a rachinha de sua bucetinha bem como os mamilos pequeninos na parte cima e comecei a ficar excitado. Então propus uma brincadeira. Peguei uma bolinha e ela tinha que pegar ela e não deixar que eu pegasse. Assim, travávamos uma batalha na água. Estava usando um calção sem sunga e cueca e começamos a brincadeira. Eu aproveitava para passar a mão em sua bunda, na bucetinha, nos peitinhos e ela não reclamava nada. Logo fiquei de pau duro, ela olhava e sorria. Eu aproveitava para agarrá-la por trás e ficava esfregando meu pau em sua bundinha. Ela dava gritinhos, mas não reclamava e acho que estava até gostando. Brincamos bastante. Até que ela cansou e quis sair. Foi quando ela escorregou e caiu sobre a borda da piscina e bateu sua pepeca. Ficou sentindo muita dor. Peguei uma toalha a enrolei e levei-a até minha cama. Ela estava assustada, mas aos poucos foi se acalmando e eu aproveitei a situação e disse:
-Tati posso ver onde bateu?
– Pode tio, foi aqui.
Abriu as pernas e mostrou a tanga com a marca de sua rachinha. Então comecei a passar os dedos sobre sua tanguinha bem em cima da bucetinha. Ela fechou os olhos e eu continuei alisando. Ela suspirava. Resolvi arriscar e pus dois dedos dentro da tanguinha pelo lado e dedilhei sua rachinha, introduzi a ponta do dedo e senti seu clitóris durinho e a bucetinha começou a ficar babada. Então delicadamente peguei a tanguinha pelas laterais e comecei puxar para baixo. Tatiele não reclamou e ajudou erguendo a bundinha para facilitar a retirada. Logo depois, retirei a parte superior do biquíni. Deixando ela completamente nua. Era linda de se ver, a pele branquinha levemente bronzeada do sol, os cabelos loiros caídos sobre os ombros, os peitinhos pontudinhos começando a nascer, a bundinha redondinha, empinada e com marca de sol da tanguinha, e sua bucetinha lisinha sem nada de pelos. Tudo isso a minha disposição. Eu estava muito excitado, o coração a mil, e imaginando tudo o que eu poderia fazer com ela a partir daquele momento. Ajoelhei-me ao chão e puxei-a para perto da beirada da cama e falei:
– Tati você é muito linda, tão linda que parece mesmo uma princesa! E sua pepeca é maravilhosa! Merece um beijinho. Posso dar um beijinho nela?
Ela: – Ai tio, fico com vergonha de falar. Mas eu deixo.
Então me aproximei, afastei suas pernas, passei a mão em suas coxas, comecei a beijar o seu joelho esquerdo, com o dedo indicador da minha mão esquerda acariciava sua rachinha e com a outra mão segurava sua perna esquerda, fui descendo beijando e dando mordidinhas em sua coxa até chegar em sua virilha. Tati se esticava e revirava na cama e gemia baixinho:
– Hummmm, hummmm!
Agora estava a cerca de 5 cm de sua bucetinha. Fiquei admirando por alguns segundos aquela maravilha. Então dei um beijinho acima da rachinha e logo depois caí de boca. Nossa foi maravilhoso! Só quem já chupou uma bucetinha assim sabe o que estou falando. Continuei chupando sua grutinha e as vezes introduzia minha língua até onde conseguia. Tati suspirava:
– Hummm, ai tio, hammnn!
Passei a chupar o seu grelinho e me concentrei ali durante vários minutos até que de repente Tati estremeceu e soltou um longo gemido:
– Hammmmmmmnnn!
Era o seu primeiro orgasmo. Ficou paradinha, desfalecida e suspirando. Parei de chupar e fui subindo e beijando sua barriga, umbigo, o peitinho esquerdo, depois o direito seu pescoço e finalizei dando um selinho em sua boca. Fiquei parado curtindo aquela beleza ali ao meu lado me olhando com um lindo sorriso de criança.
Olhei para ela e perguntei:
– Você gostou Tati?
Ela respondeu: – Sim tio. Foi muito bom!
Eu: – Isso vai ser um segredinho nosso tá? Se contar para alguém você e sua mãe vão ter que ir embora daqui e voltar a morar a com seus tios. Não quer que isso aconteça né? Ela: Nãaaaoooo! Por favor, eu adoro morar aqui. Não quero voltar para lá. Pode deixar, não vou contar para a mamãe nem para ninguém. Tá bom tio?
Eu: – Sim minha princesa.
E dei mais um beijinho em sua boca. Ela correspondeu. Pedi para deixar sua língua para fora enquanto beijasse. Ao fazer isto nos beijamos novamente. Um pouco desajeitada, afoita, mas com muita vontade. Logo aprendeu a fazer direito e já beijava gostoso. Ficamos assim durante um tempo. Então me deitei de barriga para cima e puxei-a para cima de mim. Tatiele reclamou:
-Aiii tio como você está gelado!
Só aí me dei conta que ainda estava com o calção da piscina e estava úmido. Levantei-me e fiquei de pé de frente para a cama. Tati ficou sentada na beirada da cama de frente para mim. Pedi a ela:
– Tati tira o calção do tio, por favor?
Ela me olhou, fez uma carinha de safada e colocou as mãos nas laterais do calção e começou a baixar. Eu estava com pau duríssimo e assim que Tatiele retirou a única peça de meu vestuário, meu pau pulou e bateu em seu rosto assustando-a.
– Uii tio o que é isso?
Eu: – É o meu pinto princesa. Você já viu algum de perto?
Ela respondeu:
– O meu tio onde morava, as vezes fazia xixi com a porta do banheiro aberta quando eu estava perto e ficava mostrando.
Eu: – Você chegou a pegar no pinto dele?
– Não tio.
Eu: – Quer pegar no meu pinto?
Ela me olhou novamente com aquela cara de safadinha e sorriu. Então pos as mãos nele. Ficou alisando de ponta a ponta. Ela disse:
– Como é quente e duro. Não sabia que era assim.
Eu:- Está gostando?
Ela: – Ahamm.
Falei para ela:
– Tati aqui na ponta é a cabeça e o resto é o corpo, embaixo é as bolas.
Tati pegava minhas bolas e alisava meu cacete com carinho. Ensinei a me punhetar e logo pegou o jeito. Eu estava a mil e não havia gozado ainda. Então pedi:
– Tati lembra quando o tio deu beijinhos em sua pepeca?
– Sim.
Eu: – Você gostou?
Ela: – Gostei tio!
Eu: – Então é sua vez de dar beijinho, tá?
Ela: – Tá bom tio.
E começou a dar beijinhos, na cabeça, e em toda a sua extensão. A cada contato de sua língua infantil em meu pau eu arfava e queria mais. Então falei:
Tati sabe aqueles pirulitos que nem uma bola?
Ela: – Sim.
Eu: – Faz de conta que a cabeça do pau do tio é um pirulito desses e chupa igual, tá minha princesa linda?
Ela: – Sim tio.
Respondeu sorrindo. Então abocanhou calmamente. Era difícil. Ela nunca tinha feito e ainda sua boca era pequena. Mas conseguiu. Eu delirei! Ver aquela menina com meu pau em sua boca era a sensação mais incrível que já havia sentido. Quem nunca fez não sabe o que está perdendo. Pedi a ela:
– Tati, passa sua língua embaixo da cabeça do pau quando ele estiver em sua boca. Assim ela fez. Eu me contorcia de tesão e me segurava para não gozar logo. Queria aproveitar ao máximo aquele momento. Pus minha mão direita em sua cabeça fazia um leve movimento com meu quadril para frente e para trás. Falei para ela:
– Tati, vai sair um leitinho do pau do tio. Você deve beber todo o leitinho e engolir.
Ela me olhou com uma cara de quem não entendeu muito bem. Então intensifiquei os movimentos e já não agüentava mais e gozei, gozei muito. Acho que em toda a minha vida nunca tinha tido um orgasmo tão forte. Pobre Tatiele. Foi muita porra! O primeiro jato foi em sua garganta e ela conseguiu engolir. Mas os outros foram no queixo e no seu nariz. Ficou com aquilo escorrendo em seu rosto. Me olhou com cara de espanto e disse:
– Eca tio, o gosto é estranho. E como é grudento!
Mas continuou lambendo e engoliu quase tudo. Eu estava em transe. Tinha acabado de ser chupado por uma menina de 10 anos e de chupar sua bucetinha. Era um sentimento de ter feito algo proibido mas extremamente prazeroso nunca antes sentido.
Olhei para o relógio e resolvi encerrar ali nossa farra. Levei-a para o banheiro dei um banho nela. Ela me chupou mais um pouco. Depois dei-lhe um beijo e ela foi para casa.

Continua…

Aguardo seus comentários. Digam-me se querem que eu escreva mais um capítulo.

Tenho fotos e vídeos para troca. Quem quiser trocar enviem os seus para mim que responderei com material também.

E-mail: [email protected]

Telegram: Kakaca Dada

Fico aguardando seus contatos e comentários. Um abraço e até breve!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,81 de 91 votos)

Por #

55 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder sandro

    milha filha tem 11 anos anos, pelo tom de pele deve ter o cuzinho rosado

  • Responder wallace

    bom

  • Responder piroca gostosa

    Até aqui o conto é bom só espero que continue e meta na xoxotinha dela, eu comecei com minha afilhada de 7 anos, e meto nela até hoje ela com 18 e eu com 40.

  • Responder Benhur de Oliveira

    Nooossa que tesão…meu pau ta até babando….delicia..continue..por favor!

  • Responder Letícia Sousa

    Nossa deu tesão

    • Kakaca

      Obrigado Letícia!

  • Responder David

    Oi kakaca, me manda email para trocarmos experiências. [email protected]
    Recebi um e-mail seu a muuito tempo mas sempre q respondo aparece que email não existe. Assim que poder me manda email.

    • Kakaca

      Olá David. Te mandei um email. Olha lá.

    • drorl

      oi me manda um email valido aiº

  • Responder David

    Oi kakaca, me manda email para trocarmos experiências. [email protected]
    Recebi um e-mail seu a muuito tempo mas sempre q respondo aparece que email não existe.

  • Responder Jair

    muito bom. novinha safadinha, merece vara na bundinha.

  • Responder Dam

    Muito bom mesmo esse conto . Parabéns. Se tiver alguém aí interessado em trocas de experiências me chama no telegran ou e-mail
    Telegran @Damsilva
    E-mail [email protected]

  • Responder Alicinha

    adorei…assim q gosto…e vc escreve mt bem..parabéns

    • Gival

      Gosto foi você começou com quantos anos imagino que tenha começado cedo tambem só um m pensar me deixo de pau duro [email protected]

  • Responder Math

    Aff, que conto, hein??? Adorei os detalhes. Essas novinhas são as mais gostosas

  • Responder Marcos

    Kd a continuação..
    Manda foto dela e de novinhas
    [email protected]

  • Responder Iamsantinho

    Bom conto… Adorei!!! Fico aguardar a continuação….

  • Responder Lili

    Delicia de conto amei.

  • Responder Simone Sky

    Parabéns ótimo conto, nem parece que saiu da sua imaginação, beijos

  • Responder Rodrigo Paldmel

    Ótimo conto…gostei

  • Responder Lino ramos

    Muito bom

  • Responder sergio cavalo

    conto excelente,muito bem escrito,começou com sexo oral,nada de ir comendo a menina como muitos dizem,
    esperamos a continuação nesse mesmo nivel.

  • Responder irmão dela aqui

    ja flagrei minha irmã de 12 anos se dedando na bucetinha, consegui ate fotos dela novinha danada já, meu amigo já sarrou nela uma vez rs quem quiser só chamar no email [email protected]

  • Responder Anônimo

    Estragou o conto qdo disse que qdo ela viu a rola pwrguntou “o que é isso”. Menina de 4 anos ja ja o que é piroca.

    • Kakaca

      Usei este termo como uma expressão de espanto. Não como pergunta. Tipo assim: Você ouve um tiro. Você sabe que é um tiro. Mas mesmo assim a primeira reação é dizer: – O que foi isto? Entendeu? Mas concordo com vc que qualquer menina sabe o que é um pinto.

  • Responder Chacal2832

    Cara não estou conceguindo te achar no telegran

  • Responder Yasmin

    Tenho 12

    • Anônimo

      Te chamei no e mail mas.vx não responde

    • Ed Porto

      Que bom Yasmim. Vou te chamar pra.conversar. beijos melados

    • Anônimo

      Oi Yasmin vc se tem charango para bater um papo com você?

    • Marcos

      Manda sua foto
      [email protected]

  • Responder Yasmin

    Comecei bem cedo rsrs [email protected]

    • Ex

      Queria ouvir sua história. ..

    • karina

      Oi,Yasmin. Com quantos anos começou a chupar e engoli?, eu comecei com onze anos por curiosidade chupei e engoli tudo amei o liquido ate hoje com vinte e cinco engulo direto,kkkk.me responda.bjs.

    • Anônimo

      Vc deve ser bem linda

    • Anônimo

      Quero provar

    • Negroeamor

      Tenho bons contos tbm
      @negroeamor no telegran

  • Responder Yasmin

    Comecei com 8 anos rsrs [email protected]

    • Willian Augusto da silva

      Queria ver sua historia

    • Hess

      Willian a Yasmin não responde esse e-mail dela nunca

    • Anônimo

      Seu face ou Instagram como te acho

    • Nathan

      Você e de onde Yasmin

  • Responder Luis

    Muito bom seu conto !!! A narrativa esta interessante, não se mostrou afoito pra foder a menina nem disse que tem um cacete grande e que ela quase desmaiou, coisas do tipo que todos dizem. Como se fosse fácil comer uma buceta virgem e pequena. Vamos ver a sequencia espero que continue nessa pegada.

  • Responder Taokia

    Conto maravilhoso…conte mais…meu contaro taokia, telegram

  • Responder MAX

    isso mesmo transforma ela numa putinha submissa mano …ela tem que saber quem manda nela , se alivie com ela sempre e sempre …ela é só uma putinha. ..

    • Math

      Oi MAX. Fico com muito tesão lendo seus comentários.

  • Responder Saudoso

    Excelente

  • Responder Kakaca

    Agradeço os comentários. Em breve irei postar a continuação. Pode demorar uma ou duas semanas devido as festas de fim de ano. Continuem deixando seus comentários e votos. Quem quiser entre em contato comigo. Obrigado!

    • Taokia

      Show e bola seu conto..

  • Responder 5

    Amei seu conto continua

  • Responder Anônimo

    Muito bom. Espero continuação.

  • Responder Anônimo

    Simplesmente adorei, barbaro seu conto, mal posso esperar para ver o próximo.

  • Responder Ex.

    Exelente gostei muito da história que ver o resto
    [email protected]

  • Responder Tutu

    Muito bom continua queremos saber o resto.