Entre Irmãos Pt. 2

Autor

Continuação.

Eu não sabia o que fazer, mas me lembro que não foi a primeira vez que isso aconteceu uma vez quando ele era menor, ele me acordou puxando meu cobertor e pegou no meu cacete duro. Ele sempre foi muito carinhoso e tinha muito ciúmes da minha ex namorada, ele nunca gostou de nenhuma delas. Tentei explicar pra ele que não podíamos fazer aquilo que éramos irmãos e era errado, percebi enquanto dizia isso as lagrimas de Lucas escorriam e ele falou que só queria saber como era mas tudo bem já que era errado. Fiquei com muita pena dele. Quando olhei o relógio vi que já era tarde e que não daria tempo de levar ele a escola, falei que iriamos ficar na fazenda mesmo, dei um abraço nele e disse que iria na cidade entregar um carro que havia concertado mas já voltava, foi rápido a entrega logo voltei para casa, a tv tava ligada mas Lucas não estava na sala, continuei andando e quando chego na porta do quarto me deparo com meu irmãozinho deitado de bruços na cama com as pernas abertas e cheirando minha cueca gozada. Quando cheguei na porta Lucas percebeu, me olhou assustado e começou a chorar pedindo desculpas, tentei me acalmar e sentei na beirada da cama, falei que tudo bem que ele estava na fase da punheta, que era normal e que não via problemas se ele gostasse de homens, que amaria ele independente de qualquer coisa. Ele chorou bastante sentando ainda nu no meu colo, fiz carinhos no cabelo dele e quando vi ele tinha adormecido. Fui tomar um banho para esfriar a cabeça e processar tudo que aconteceu, debaixo do chuveiro fiquei lembrando da cena, aquela cena dele deitado na cama com aquela bundinha macia e carnuda virada pra lua, enquanto cheirava minha cueca que eu tinha limpado a porra do meu pau, era errado mas meu pau ficou muito duro, comecei a bater uma, meu pau tava mais duro que nunca, tava perto de gozar quando Lucas abriu a porta, mesmo assim não consegui e continuei, voou porra no meu peito, barriga e queixo, Lucas saiu correndo quando viu, terminei meu banho e me enrolei na toalha, sentei no sofá e chamei o Lucas, ele veio com aquela cara de choro de novo, perguntei porque ele abriu a porta sem bater
-Foi sem querer, eu esbarrei nela – ele disse enquanto olhava para baixo
Quando percebi que minhas pernas estavam abertas então dava pra ele ver minha rola. Disse que era mentira e mandei ele falar a verdade ou ele ia apanhar pela primeira vez na vida por mentir pra mim, ele chorando disse que queria ver meu pau e que se assustou com aquele jato saindo então correu, perguntei se ele ainda queria ver meu pau já que não adiantava eu evitar e esconder se toda vez ele dava um jeito, ele falou que sim. Abri a toalha ainda sentado no sofá e abri minhas pernas, Lucas estava de frente conseguia ver meu pau e minhas bolas pesadas de um ótimo angulo, ele deu uma mordidinha no lábio e eu percebi quanto tempo ele esperou por isso, meu pau começou a endurecer e ficar em riste, então falei “quer saber o que era aquele jato?” ele disse “aham” então disse “mas vai ter que me obedecer e fazer tudo que eu mandar.” Ele acenou com a cabeça que sim. Pedi pra ele se aproximar e comecei a tirar a roupinha dele, deixei só de cuequinha, virei de costas e comecei a cheirar aquele rabinho gostoso. Não acreditava que estava fazendo isso.

Continua.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,43 de 21 votos)
Loading...