Suruba há três

Autor

Sou Egídio Paulo, tenho 28 anos de idade, possuo uma imobiliária e sou casado com Marciahelena, que tem 26 anos de idade, é loira, muito sexy, corpinho espetacular tudo em cima, e já estamos casados há dois anos.
Quando começamos a namorar, disse a ela que eu era bi-sexual, ela me disse que isso não tinha nada de mais, por ela tudo bem, que ela gostava muito de sexo e que se masturbava de 3 a 4 vezes por dia. Aguentamos tal situação até o casamento.
Estamos casado há 6 meses e resolvemos arrumar um amante para ela, e se possível para mim também. A escolha foi difícil, porque um era gordo demais, outro sem compostura, e assim por diante, até que apareceu o Maurício em nossa vida. Rapaz legal, de boa conversa, sem exploração, boa aparência, até que sexta-feira pp, dia 04-05, para se descontrair melhor fomos nós três para um motel. Fomos no carro dele. Assim, a Marcihelena, minha esposa, foi no banco dianteiro com ele e eu, de tanta tesão, me despi e fui totalmente pelado no banco traseiro.
Chegamos no motel, entramos num apartamento e cada um de nós, fomos tomar uma ducha forte e quente.
Após o banho deitamos nos três numa cama redonda, com o teto todo espelhado, e ele começou a mamar os petinhos de minha esposa, ela imediatamente começou a alisar sua vagina que já começou a expelir aquele mel doce, que me deixou alucinado, só virei e cai de boca na xoxotinha dela, o Maurício se virou, e com as mãos ficou acariciando os biquinhos dos peitinhos dela, mais enfiou facilmente seu pênis na boca dela, ela em instantes gozou abundantemente, falando tantas coisas e enchendo minha boca de mel, que lógico engoli todinho. Daí o Maurício, pediu para que eu me deitasse de costas com a cabeça ao contrário da dele e que a Marcihelena deitasse sobre mim, com a xoxota na minha boca e chupando meu pau, enquanto ele com muita calma, foi enfiando aquele mastro invejável no cusinho dela. Ela gritava de dor e tesão e abocanhava com força meu pênis, no que eu mordiscava o clítoris dela, levemente. Demorou no máximo uns cinco minutos, nos três despejamos porra de todos os jeitos, como eu estava por baixo, engoli as ejaculadas doce dela e o esperma que o Maurício fez questão que caísse sobre a minha boca. Que delícia !!!
Daí ele mandou-me, por um travesseiro no assoalho e enjoelhar sobre ele, e deitar na cama da cintura para cima, fiz isso e vagarosamente com a ajuda de um lubrificante, fui sentindo o mastro dele entrando no meu cusinho ( que delícia ),e minha esposa deitando de bruços sobre mim, deixando o cusinho na boca do Maurício, que me socava gostoso e ao mesmo tempo, enfiava a língua no cusinho da Marcihelena, que gemia e se ajeitando colocando novamente a buceta na minha boca. Eu gozei feito um doido esfregando o pênis no lençol da cama, enquanto o Maurício, enchia meu cusinho de porra e a Marcihelena, jorrava novamente aquele delicioso mel em mina boca.
Virei exausto na cama, todo enlamecado com o meu próprio esperma, quando nosso amante, pegou gentilmente a Marcihelena pela cintura e, foi enfiando aquela tora toda no cusinho dela, momento em que ela gritava de dor, alegria tesão, que até enfiou meu pênis mole todinho na boca e com uma das mãos se masturbava loucamente. Todos gozaram efusivamente, só eu que não, pois meu cacete estava mole.
Daí o Maurício me falou: só te como de novo, se você chupar docemente o cusinho da Marcihelena..foi no ato, virei a bunda para ele e puxei o bumbum da Marcielena para minha boca e a chupei como nunca havia feito antes, enquanto sentia aquele roliço gostoso entrando no meu orifício. Eu comecei a bater punheta. Veja que legal, eu chupando o cusinho da minha esposa e me masturbando e o Maurício me comendo gostoso. Logo a Marcihelena gritou que ia gozar, eu também ia gozar na punheta e o Maurício ia gozar no meu cusinho. Que maravilha gozamos os três no mesmo instante.
Depois disso, ficamos deitados exaustos sobre a cama, mais a Marcihelena, mesmo assim, abracou o pausão meio mole do Maurício, e enfiou na boca, até ele despertar e encher a boca dela de porra, sendo que com a boca escorrendo líquido da esperma do Maurício, ela me puxou pelo pescoço e num beijo longo de boca entre eu e ela, a gente passava o esperma dele ora para a boca dela ora para minha boca. ( Delícia )
Passamos um bom momento descansando, logo após eu disse: quero fazer sexo com minha esposa tipo papai e mamãe.. ela por baixo, eu por cima e o Maurício em cima de mim me socando com bastante força. Nós três gozamos alucinadamente e daí fomos para um bom banho e logo após fomos embora.
Está marcado novo encontro para qualquer noite desta semana novamente. Percebi que estamos secretamente numa disputa entre eu e a Marcihelena, para ver quem que o Maurício come mais. Dá próxima vez, quero fazer sexo oral nele, pelos menos duas vezes.
Eu e minha mulher, somos dois sem vergonhas.
Egídio

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,13 de 8 votos)
Loading...