O Entregador de Gás

Autor

Um belo dia, estávamos só eu, minha mãe e minha irmã. Mamãe me disse que teria que sair, pois tinha consulta da minha irmã no médico, e pediu prá que eu comprasse o gás, que estava acabando. Ela foi embora, e eu fiquei lá em casa, jogando videogame. Dali uns 15 minutos, ouço o cara do gás, e saio correndo prá que ele não passasse e me deixasse sem gás. Pedi o gás, e ele pegou o botijão e foi levando prá dentro de casa. Enquanto isso, fui olhar e percebi que minha mãe não tinha deixado o dinheiro. Fiquei envergonhado, e pedi prá que ele voltasse no dia seguinte pq mamãe havia se esquecido de deixar o dinheiro. O entregador, com a mão na rola por cima da calça, disse que se eu quisesse, poderia pagar de uma outra maneira. Ao ver o tamanho da rola que se desenhava ali, fui com ele pro meu quarto. Chegando ao quarto, comecei a me despir, e me sentei na minha cama. Qual não foi minha surpresa, ao ver ele já nú, vindo com a rola em riste na minha direção. E que rola! Tinha mais ou menos 22 centímetros, fora a grossura(muito grossa de verdade) e a cabeçona que tinha. Comecei tentando abocanhar toda aquela rola, mas em vão. Minha boquinha era gulosa, mas não grande o suficiente prá caber todo aquele enorme mastro. Engoli uma bola, depois a outra e fui assim… De repente, ele pede prá comer o meu cuzinho, e num misto de medo e tesão, me coloco de 4 na cama. Sinto ele começar a lamber e enfiar aquele linguão no meu cuzinho sedento por pica. Rebolo e gemo de tesão, enquanto sua língua que parecia uma cobra viva, explorava meu anelzinho. Depois de mamar bastante o meu cuzinho, ele começa a passar aquele mastro no meu reguinho, indo e vindo, numa sensação de prazer prá mim, me deixando louco prá sentir todo aquele cacete no meu cú faminto por pica. Pede prá eu me deitar de bruços, enfia o meu travesseiro por baixo de minha barriga e então posiciona o cacetão no meu cuzinho, e devagar começa a forçar a entrada daquele enorme vergalhão no meu cuzinho faminto. Devagar, sinto a cabeçona abrindo e estourando uma a uma as preguinhas do meu delicioso cuzinho. Gemi, revirei os olhos e deixei rolar. Quando senti as bolas dele encostarem nas minhas, relaxei completamente. Por sua vez, deitado sobre mim, ele coloca os braços por baixo dos meus, e começa a me foder gostoso, num vaivém gostoso, ritmado. Eu gemia, pedia pica, dizia prá ele me foder gostoso, e ele, aumentando a intensidade das estocadas no meu cuzinho. Ele beijava meu pescoço, e aumentava a velocidade da foda, fazendo eu sentir aquele caralhão todinho fodendo meu buraquinho do amor. E a pirocona entrava-saia num ritmo cada vez maior, e eu cada vez mais entregue àquele macho gostoso e picudo. Ele começou a intensificar o ritmo da foda cada vez mais, e senti o pau dele inchando dentro do meu cu, prá em seguida ouvi-lo urrando e lançando jatos e mais jatos de porra quente e grossa dentro do meu cuzinho. Ao invés de sair de dentro de mim após a gozada, o entregador se agarrou a mim, e deslizou agarrado comigo na cama, ficando nós dois de ladinho. E ele começou a bombar meu cuzinho novamamente, num entra e sai alucinante. Nossa, eu nem acreditava, estava bom demais sentir aquela enorme verga fodendo o meu guloso cuzinho. Ele estocava, estocava, estocava e logo senti de novo o pau dele inchar e jogar jatos e mais jatos de gala dentro do meu cuzinho. Ele apenas tirou o pau do meu cuzinho e me virou na cama, me deixando de barriga prá cima. Então, coloca minhas pernas nos seus ombros e sem dizer nada, me penetra de novo. Logo que coloca todo aquele cacete no meu cuzinho, ele começa a bombar o meu cuzinho, e a beijar minha boca, pescoço e atrás das minhas orelhas. Alucinado de tesão e desejo, começou a acariciar as costas dele, enquanto ele me fode gostoso. Por fim, uns 10 minutos depois, sinto pela terceira vez meu cuzinho ser invadido por jatos e mais jatos de porra quente. Dessa vez, completamente saciado, ele tira o cacete de dentro de mim, me posiciona de bruços, dá um beijo em cada nádega minha e começa a se vestir dizendo que precisa ir embora pq tem mais clientes prá atender, mas que sou gostoso e tenho cuzinho delicioso. Que dali em diante, SEMPRE eu iria pagar o gás prá ele daquela maneira. Como de fato, daquele dia em diante passei a pagar ele dessa forma. Quando o levei até o portão, dou de cara com o Marcelo(meu amigo de 19 anos)bem no meu portão. O entregador se despede, e Marcelo pede prá entrar e ao entrarmos em meu quarto, ele me joga na cama, e tira o pau prá fora( uau, devia ter quase a mesma medida do pau do entregador!), dizendo que sabia o que o entregador e eu estivemos fazendo ali porque o cara tinha saído 1 hora e meia depois de entrar, sem dizer que – segundo ele – meu lençol estava cheio de porra, e ele também queria o meu cú. Claro que dei pro Marcelo bem gostoso, e não foi uma vez só não. Mas, essa transa eu contarei em outra oportunidade…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,67 de 9 votos)
Loading...