Nicole minha sobrinha

Autor

Olá leitores,
Esta é a primeira vez que escrevo. Conheci este site fazem poucos dias e já li dezenas de relatos com um tema que me dá muito tesão.
Sou de SP, tenho 39 anos e sou separado. Não tenho filhos. Sou amante de boceta. Sinto o cheiro de longe e já fico de pau duro.
O que vou narrar aconteceu a poucos meses e espero que por favo não me critiquem, apenas entendam minha paixão e de certa forma um drama de consciência.
Tenho um irmão que sempre foi foda. Desde crianças ele aprontava todas. E eu sempre o apoiei em tudo. Ele já se envolveu com drogas e chegou a ser preso por um furto. Com ajuda da família ele se recuperou e hoje até trabalha. Só não dá sorte no amor. Sempre se envolve com mulheres problemáticas, mas isto é um problema dele né.
Em Julho de 2017 meu irmão veio conversar comigo.
Disse que estava com dificuldades econômicas e que não conseguia pagar o aluguel.
Aqui em casa eu tenho uma edícula nos fundos. É um quarto, um banheiro e uma pequena copa. Ele me pediu se podia vir morar aqui até as coisas melhorares para ele.
Meio contrariado acabei aceitando.
Ele não tinha me contado, mas estava morando com uma mulher que já tem 3 filhos (Nicole-10, Marcos-8 e Sofia-6).
Fiquei muito bravo porque era muita gente para morar em um quartinho pequeno. Mas aos poucos eles se ajeitaram. Colocaram uma cama de casal e as crianças dormem em colchões que colocam no chão.
Nos primeiros dias minha cunhada tentava me agradar. Tipo começou a limpar minha casa e fazer comida. Até dispensei a faxineira e comecei a pagar para ela.
Aos poucos fomos ficando amigos. Isto não me impediu de ver que ela é muito interesseira.
As crianças também foram se aproximando. Aí é que eu me lasquei de vez.
Um dia o chuveiro deles queimou e minha cunhada me pediu se podia dar banho nas crianças no meu banheiro. Evidente que deixei, mas sem nenhuma maldade ou interesse.
Eis que sem nenhum pudor ela conversando comigo mandou as crianças tirarem as roupas. Foi a primeira vez que vi uma menininha peladinha. Bati o olho na bocetinha da Nicole. Que coisa mais linda do mundo. Lisinha, fofinha e perfeita.
Fiquei hipnotizado vendo a menina pelada.
Até minha cunhada falar algo assim:
“Ei cunhado, gostou da minha filha né …. safado”
– Não… eu não, jamais… – tentei justificar algo que meu olho dizia ao contrário.
Tive que sair dali para não dar mais bandeira.
Aquela visão mexeu demais comigo. A noite eu bati uma punheta pensando na pequena Nicole.
Os dias foram passando e nada do meu irmão trocar o chuveiro. Todos os dias eles vinham usar meu banheiro.
Passou a ser comum ver as crianças peladinhas. Eu sempre ficava por perto. Cheguei a pensar em esconder uma câmera e filmar para depois tocar punheta.
Não sei se a Nicole, por ser tão novinha, desconfiou de algo. Mas ela também mudou, e para melhor.
Um dia após o banho ela pediu para minha cunhada se podia dormir comigo. Ela falou com a inocência natural das crianças. Lógico que não tinha maldade nela. Mas minha cunhada não é boba, muito pelo contrário… logo ela falou:
– Nicole sua safadinha… já quer dormir com um homem né – falou e deu uma gargalhada alta.
– Não minha cunhada.. ela é criança. – Retruquei.
– Calma cunhado, eu deixo ela ficar aqui sim. É até bom. Hoje vou judiar do seu irmão…
Logo todos foram para os fundos, na casinha deles e eu fiquei com a Nicole.
Eu tremia todo. Queria mexer no corpinho da criança, mas estava com muito medo.
Liguei a TV no netflix e coloquei um filme infantil.
Ficamos no sofá. Ela deitou e colocou a cabeça na minha perna.
Coloquei minha mão na sua barriguinha e fiz carinhos ali.
Antes do filme acabar eu vi que ela já estava dormindo.
Desci minha mão e passei na sua bocetinha. Ela nem se mexia.
Meu pau até doía de tão duro.
Com carinho me levantei e peguei ela no colo. Coloquei na minha cama e apaguei a luz.
Fiquei pelado e me deitei do lado dela. Com muita calma e aos poucos fui tirando o pijama e a calcinha dela. Passei a língua e chupei com carinho. Ahhh que delícia.
Vagina de criança, sem nenhum pelinho… toda lizinha e gostosa.
Encostei meu pau nela e mal bati punheta e já gozei muito. Limpei tudo e coloquei a vesti novamente.
Confesso que fiquei muito arrependido. Jamais podia ter feito aquilo com uma criança de 10 anos. É um erro grave que pensei em jamais repetir.
Homem é foda. A cabeça de baixo pensa mais que a de cima. Dias depois repeti tudo novamente.
Vicei na pequena Nicole. Todas as oportunidades eu abusava da menina.
Com a autorização da minha cunhada, eu passei a levar a menina para onde eu ia. Levava para o mercado, padaria, açougue, farmácia… e logo comecei a levar para a praia.
Uma noite em casa eu chupei a Nicole e quando fui vesti-la ela falou:
– Nossa tio isto é gostoso né ?
PENSEI.. FUDEU… ELA ESTÁ ACORDADA.
Quase tive um infarto de tanto medo.
Abracei a Nicole e conversei com ela. Expliquei que aquilo que fiz é errado.
– Eu sei tio, eu aprendi isto na aula do proerdi
– Nicole não fala nada para ninguém
– Eu não conto não tio
– Mas faz tempo que você estava acordada ?
– Faz sim tio. Ontem eu também estava acordada
– Ahhh você gosta né ?
– Eu gosto tio.
Abracei a menina e pedi:
– Posso chupar mais um pouquinho ?
– Pode.
Logo lá estava eu com minha língua explorando aquela pequena xoxotinha.
Chupei com vontade e força. Metia a língua.
No dia seguinte eu pedi segredo para ela. E prometi dar um presente.
Comprei um tênis com rodinhas que ela tanto queria.
A menina aprendeu rápido que se me agradar, vai ganhar outras coisas.
Dias depois ela me pediu um celular. Eu até tinha um que já não usava mais.
– Nicole, eu posso te dar este celular, mas o que eu vou ganhar ?
– Ahhh tio eu deixo você chupar aqui (falou colocando a mãozinha na bocetinha).
– Mas eu já faço isto… vamos fazer assim, você chupa aqui (falei segurando meu pau) e eu te dou o celular
– Aiii tenho nojo.
– Que nada, você vai gostar.
Notei que ela queria mas estava insegura.
Levei a menina para o chuveiro e entrei com ela.
Pedi para ela lavar meu pau e aos poucos fui conduzindo ela. Logo ela abriu a boquinha.
Chupou só um pouco mas foi o suficiente para vir uma boa gozada. Ela logo cuspiu e lavou a boca.
Hoje ela já completou 11 anos e depois eu vou relatar como tirei a virgindade dela.
E melhor que minha cunhada já sabe !!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,74 de 46 votos)
Loading...