Fui fazer um Carreto e me dei bem

Ola pessoal, meu nome e Felipe, sou Bi passivo, sou casado, desde de garoto que eu curto dar a bundinha, hoje tenho uma camionete, faço carretos, pelo cel recebi um pedido para fazer um carreto, levar algumas coisas ate uma chácara, fui ao local me deparei com um senhor negro, devia ter uns 60 anos, mais bem conservado, grisalhos, acertamos o preço e fomos, iria rodar uns 100 Km,

Fomos no caminho conversando, ele foi sozinho, mais dizendo que na chácara tinha um caseiro, gente boa, que já estava com ele uns 6 anos, que morava sozinho, que cuidava da chácara, ele disse que era separado já a 10 anos, uma conversa meio esquerita, eu alimentando a conversa, veio o papo de sexo, o coroa falou que adorava meter num cu, que já fazia um tempo que não fodia um, eu perguntei porque, ele respondeu as meninas não deixam eu comer o cu delas, meu pau e grosso, eu então respondi mais tem alguns machos que deixam,ele respondeu não macho quer me dar, nossa fiquei curioso, pensei caralho então deve ser grosso, e para falar a verdade eu adoro uma rola grossa cabeçuda, adoro sentir dor, fico louco de tesão, eu já estava de rola dura, acabamos chegando, um sol, calor, começamos a descarregar, tirei a camisa, e descarregamos o caseiro nos ajudou, o caseiro um moreno bonito, coroa também, mais bem rustico, eu modesta parte sou gostoso, tenho umas pernas grossas, uma bunda saliente carnuda, durinha, corpo lisinho, estava suando perguntei se tinha um local para se lavar, o Negrão disse não vai tomar um banho, pegou uma toalha e me deu, estou no banheiro tomando banho, o negrão entra, o que tenho que me envergonha e meu pau que e pequeno, envergonhado, me virei deixando a bunda virada para ele, ele perguntou tu se incomoda se eu tomar banho também, eu respondi claro que não, mais sempre virado de costa para ele, ele entrou no box, e foi acomodando a rola no meio da minha pernas, eu quis sair fora, dizendo o caseiro pode entrar ai, ele respondeu pode ficar sossegado ele e gente boa, quando eu vejo o negrão esta com a rola super dura, e que rola enorme 23 cm, a grossura era um absurdo, uma cabeça gigante, ele disse esta vendo por isso e que ninguém deixa eu meter no cu, ele ficou brincando meu cu ensaboado escorregava a rola dele, ele sentou na bacia da privada e disse senta aqui senta, ele pegou um lubrificante lambuzou a rola eu abri bem as pernas e fui tentando, a cabeça chegou entrar umas duas vezes, mais doía de mais eu tirava, ate que fui me acostumando e fui descendo aquela trolha foi entrando meu cu queimava ardia, mais eu estava adorando a dor e fui descendo ate sentar no colo dele, caralho o negrão gozou lá dentro sem camisinha, encheu meu cu de porra, fiquei um tempinho sentado fui tirando devagarinho tomei um banho e saí do banheiro.

Já me preparando para ir embora o caseiro me chamou me levou para o quarto, tentei desistir mais o tesão era maior, ele começou chupando meu cu , me deitou na cama com a bunda virada para cima chupava meu cu, foi subindo e enfiou a rola no meu cu, ele tinha uma rola de uns 18 Cm, grossinho, nada que chegasse perto da do negrão, e beijando minha nuca minha orelha gozou gostoso, me colocou de quatro, ficou metendo tirava e colocava, o negrão veio para eu chupar a rola dele, mas mal cabia na minha boca, eu só lambia, o caseiro saiu dando o lugar para o negrão, nossa, foi difícil, aquentar aquilo de quatro, doeu muito, ele socou a rola para dentro de um só socada, me rasgando todo, o caseiro veio para eu chupar sua rola, meteu na minha boca, depois de tirar ele de dentro do meu cu, nossa o tesão aumentou o negrão socava forte, acabamos gozando o caseiro encheu minha boca de porra, que acebi engolindo tudo, ate me engasgando, o negrão gozou de novo dentro, eu na verdade não aguentava mais, já fazia um tempo que eu não dava o cu, fui literalmente arrombado, tomei um banho comemos alguma coisa e viemos embora eu e no negrão .

No caminho ele dizia não posso perder o seu contato, você foi o melhor cu que fodi na minha vida, nunca deixaram eu fazer o que fiz com você, você realmente adora uma rola, vou querer novamente, eu disse a ele olha sou casado, isso tem que ficar entre nos, ele disse pode ficar sossegado, e chagando no nosso destino, que era casa dele, ele queria mais mais eu não aguentava mais estava realmente dolorido, marcamos para um outro dia, ele pagou o carreto e ainda me deu 100 reais a mais, e disse você não vai se arrepender comigo.

Se despedimos eu fui embora, em outro conto eu volto a comentar outras passagem.

Espero que tenha curtido.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,44 de 16 votos)
Loading...