Eu, Minha cunhada e amigos dela V

Continuação do conto IV…

Após voltar do belo final de semana que a minha cunhada me proporcionou, passamos 15 dias sem nos ver, mas nos falávamos quase todos os dias pelo celular, foi quando em uma sexta feira a Jana me falou que vinha para cidade e que no sábado a tarde daria uma passadinha para me ver e ver o irmão dela.
Fiquei ansiosa, afinal eu já estava com saudades de ser “Puta”, em casa sexo apenas “Papai e Mamãe” que naquela altura do campeonato, não me satisfazia mais, eu queria era sexo explícito, de preferência na casa de swing, afinal, não via a hora de voltar aquela casa e dá para muitos.
Apenas o fato da Jana ter marcado para me ver e eu sabia que seria apenas uma visita formal, uma vez que seria em minha casa, mas queria sim ver a cunhadinha, saber das novidades, saber se tem novos homens, em fim, isso me encorajou e eu liguei para a Vera.
– Oi Vera tudo bem, aqui é a Fátima!
– Oi Fátima, que bom que nos ligou, como você está?
– Estou bem e com saudades de vocês.
– É só você vim até aqui e mataremos essa saudade, mainha fala sempre em você.
– sua mãe como está?
– Mainha está bem, ela está no trabalho, mas assim que ela chegar eu falo que você ligou.
– Está bem, diga para a Vanda que eu deixei um beijo na buceta gostosa que ela tem. Rissss
– Hummm Então só a mainha vai ganhar beijo na buceta é? Rissss
– Claro que não, beijos na sua xoxota també!
Sorrimos e nos despedimos.
E quem está na chuva é para se molhar, eu que já estava pra lá de excitada, resolvi ligar para o “Negão”.
Então quando ele atendeu eu falei:
– Como vai o macho que eu corri do pau dele? Risss
Ele sorriu e perguntou quem era, eu então falei: Então tem outras que também correu do seu pau? Rissssss Ele sorriu e falou: Oi Fátima como você está? Eu então falei: Há, então já sabe quem está falando? Risssss Eu estou bem e com muita vontade de chupar esse “Tronco” outra vez. Ele então perguntou se eu ia ficar só no boquete, e eu respondi que dá próxima vez eu iria tentar. Ele então perguntou quando iria voltar lá, e eu falei que quando combinasse alguma coisa com a Jana, falaria para ele, nos despedimos e eu fui me masturbar.
No sábado eu vesti uma roupa bem curtinha só para esperar a visita da minha cunhada, então perto do almoço eu falei para o meu esposo ligar para a Jana e saber se ela viria almoçar conosco ou não? Ele que nunca saia de casa aos sábado, me surpreendeu e falou: “Vou ligar sim e espero que ela venha almoçar, pois estou querendo ver a minha irmã, mas se ela deixar para vim a tarde, eu não vou puder esperar, pois após o almoço vou sair, passar a tarde com uns amigos de trabalho, combinamos para assistir o jogo em um bar”.
Confesso que senti um friozinho na barriga, pois ia ficar só em casa com a Jana, mas tinha que desfaçar e falei: Amor será que você não poderia remarcar com os seus amigos, a Jana vem e você não vai está aqui, isso não vai pegar bem. Ele então falou que ia ligar para ela e a convidar para vim para o almoço, mas se ela não pudesse, ele explicaria para ela que não ia poder esperar.
Eu fiquei chateada com a Jana, pois ou ela não entendeu ou não queria transar comigo, pois quando ela falou para o meu esposo que só viria à tarde, ele explicou para ela que não ia puder esperar, então ela sabia que ficaríamos á sós, mas mesmo assim ela falou: “Nesse caso vou alternar ás coisas aqui e vou almoçar com vocês”. Confesso que fiquei triste, mas…
Então almoçamos os três e com certeza a Jana percebeu que eu estava com a cara fechada, após o almoço conversamos um pouco e o meu esposo falou que precisaria sair e se despediu da Jana. Quando ele saiu a Jana então comentou: “Que cara de puta mau comida é essa”? Eu então falei o motivo pelo qual estava emburrada. A Jana então me mandou ir para o quarto e ficar nua a espera dela na cama. Eu então perguntei: E você não vai subir agora? Ela com um tom de voz autoritária falou: Cale a boca e faça o que estou mandando. Eu obedeci de imediato.
Uns vinte minutos se passaram quando a Jana adentra no quarto. Eu estava deitada e nua como ela havia mandado. A Jana me manda levantar e ir pegar uma água para ela na cozinha, eu achei muito estranho, mas fui. Quando eu chego à cozinha levo um baita susto, me dei de cara com o João, e me abracei cobrindo os seios e corri para o quarto, o João permaneceu onde estava.
Cheguei ao quarto correndo e a Jana me perguntou o que havia acontecido, eu sem tempo para raciocinar fui falando: O João está na cozinha e me viu nua. “O João é meu cunhado, esposo de minha irmã mais nova, ele tem 28 anos, loro, malhado, olhos azuis, ele é um homem muito bonito e cobiçado, minha irmã sempre fala que a mulherada dá em cima dele”. Então a Jana falou: Fique aqui que eu vou lá falar com ele, eu deitei na cama e me cobri com um lençol, em menos de 3 minutos a Jana entra no quarto com o João e fala: “Hoje você vai ser puta do seu cunhado”. Então ela começou a beija-lo e foi o despindo, eu não poderia fazer aquilo, pois o cara era marido de minha irmã, a Jana tirou a sunga e eu vi um pau não muito grande, mas duro como ferro, então a Jana começou a chupar, parou e me mandou vim chupar o pau do João. Eu então tentei argumentar: Eu não posso, ele é meu cunhado, a Jana então veio até mim e me perguntou: E eu o que sou sua? Vem João e come essa vagabunda, o João então começou a me beijar e eu fui me soltando, a Jana sentou na cadeira do papai e falou que só iria assistir um pornô ao vivo.
Eu trepei com o João falando: “Como é bom comer duas irmãs, não sabia que você era tão piranha, Fátima você é uma vagabunda, tomara que a sua irmã não descubra, mas eu não vou deixar de meter com essa rapariga safada”. Gozamos muito e fomos tomar banho, daí eu pedi para o João ir embora, pois estava com medo que o meu esposo chegasse e seria difícil explicar, pela primeira vez eu chifrava o meu marido na cama dele e com o marido de minha própria irmã.
Fomos levar o João até a porta e ele me deu um beijo, beijou a Jana e foi embora. Eu então perguntei: Jana tu já deu para ele não foi? Ela então respondeu: Nunca e não vou dá, ele tem o pau pequeno e isso não me excita. Eu então perguntei: Porque você fez isso comigo? Ser puta dos estranhos, tudo bem, mas do meu próprio cunhado? Como irei olhar para a cara da minha irmã? E sem falar que o João vai querer ficar me comendo, somos da mesma cidade e isso é perigoso. A Jana veio e me deu um abraço e beijou, então ela reclamou do beijo e disse que eu estava fria e que queria um beijo de língua, um beijo de verdade, mas eu estava assustada com tudo aquilo e não relaxei.
Ela então falou: Tem dois novos amigos que eu quero que você coma eles comigo. Eu então falei de cara: Eu quero o Luciano. A Jana então falou: Hummm Você ficou afim da picona do negão não foi? Risssss Eu então falei: Fui para o quarto e não dei para ele por medo que ele me arrombasse, mas agora eu quero dá, eu sou uma cachorra mesmo. A Jana percebendo que eu não fique bem falou: Vou te falar três coisas:
1º Para você relaxar com o que aconteceu aqui.
2º O Luciano vai te comer e fique calma, pois no começo foi muito doloroso, eu passava quatro, cinco dias sem nem andar direito, mas agora, ele me come a tarde e já a noite eu saiu atrás de macho. Você vai se acostumar.
3º Eu tenho um segredo para te revelar, mas vou te deixar relaxar com o que aconteceu aqui e próxima semana você vai para o meu apartamento e eu te conto o segredo que tenho, já está na hora.
Eu então falei que não, que ela me contasse logo, pois eu não estava bem e passar uma semana sem saber o que você tem para me revelar, eu não suportaria.
A Jana me deu um beijo de leve e falou: Fique calma e tranquila, e diga para o chifrudão do meu irmãozinho que ele sabe o quanto eu o amo. Então ela foi embora e eu fiquei muito mal.
No domingo como é de costume, nos reunimos na casa da minha mãe para almoçarmos juntos, eu estava sem querer ir, pois sabia que o João estaria l por lá e eu não saberia como agir, mas não teria desculpas para não ir, talvez criasse uma desconfiança no meu esposo, então resolvi enfrentar a situação.
A minha irmã mais nova á Regina conversando comigo, sorrindo e eu pensando: “Pobre da minha irmã, eu a fiz de corna ontem e ela aqui sem saber de nada, toda feliz comigo”. Eu não estava me sentindo bem e para piorar ás coisas o meu esposo dando risada com o João contando piadas de corno. Quando fui a cozinha pegar um pouco de água o João me aparece e bem sarcasticamente me pergunta: “Então como está a buceta da minha cunhadinha”? Eu então respondo: Por favor, saia daqui para á Regina não nos ver juntos. Ele então falou: Vou sair sim, pois não quero magoar a minha esposa, mas quero meter no cú da irmã dela, quero saber qual o cú mais gostoso, a buceta e a boca eu já sei. Rissssss E saiu.
Eu fiquei ainda mais arrasada, pois estava nas mãos do meu próprio cunhado, que sabendo aos horários de trabalho do meu esposo, com certeza ia aparecer em minha casa para cumprir a promessa de comer o meu cú, e por enquanto eu não teria outra opção se não ficar de quatro para o marido de minha irmã.
Agora vou deixar vocês leitores também curiosos como eu fiquei, acho injusto aquela curiosidade toda só para mim, e passei a semana tentando imaginar que segredo seria esse que a Jana tinha para me revelar. Então pergunto para vocês, o que vocês acham, qual seria o segredo? Tentem adivinhar, coloquem nos comentários o que vocês acham e se passar de dez comentários eu revelo como foi a minha semana como também revelo o segredo da Jana. Então escrevam e tentem adivinhar. Beijos para todos.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 3 votos)
Loading...