desde novinha sempre putinha

Autor

Bom, vou começar meu conto me apresentando (parcialmente)
Hoje tenho 16 anos, sou morena, tenho 1,56 de altura, uma bundinha que não é muito grande mas é bem durinha e redondinha, e meus seios são médios. Não irei citar nomes por questões de segurança. Tudo começou quando eu tinha 11 anos. Desde os 8 eu via meus pais transando toda noite, e mesmo sem saber o que era aquilo eu sabia que era gostoso e queria participar. Tenho um irmão e uma irmã, e sou a mais nova dos 3. Eu sempre dormi com meus pais até os 11 anos, por isso sempre via eles transando, e eles sabiam que eu estava acordada pois sempre ficava sentada observando tudo, e sentia um calor enorme na minha pepequinha e sentia minha calcinha ficar molhadinha. Quando completei 11 anos, minha mãe colocou uma cama a mais no quarto dos meus irmãos (na época meu irmão com 13 e minha irmã com 15) e falou que apartir daquele dia eu iria dormir la. Fiquei triste pois sempre gostei de ver meus pais transando, mas feliz por que agora poderia brincar com meus irmãos antes de dormir. Aos 10 anos aprendi que esfregar os dedos na pepeca dava uma sensação maravilhosa e que me fazia ficar toda molinha. Ja tinha tido vários orgasmos e nem sabia o que era.
Na primeira noite em que fui dormir no novo quarto, fiquei com medo e pedi pra minha irmã dormir comigo, que prontamente atendeu meu pedido. No meio da noite acordei sentindo algo na minha bucetinha, e quando abri os olhos vi que minha irmã esfregava a minha bucetinha com uma mão, enquanto a outra mão esfregava sua propria buceta, de olhos fechados. Peguei em sua mão, o que fez ela se assustar e tirar a mão, mas olhei em seus olhos e com uma voz de safada que nem eu sabia como fiz pedi pra continuar. Ela me beijou na boca, sendo meu primeiro beijo de lingua, e voltou a esfregar. Depois de um tempo ela parou e pediu pra eu subir em cima dela com a minha bucetinha em sua cara, pra que ela pudesse me chupar. Achei estranho pois nunca tinha sido chupada, mas logo obedeci, e ela pediu para que eu fizesse o mesmo
A sensação de ser chupada era maravilhosa, e nessa noite eu gozei como nunca tinha gozado antes, ao ponto de ficar sem forças pra mexer um dedo se quer. Desde então, sempre que podiamos eu e minha irmã faziamos sacanagem até não aguentar gozar mais, e fazemos até hoje. Quem sabe no proximo conto eu digo como meu irmão tirou meu cabacinho e nossos pais se envolveram na nossa putaria, bjs