Clara, menina do interior… parte II

Autor

Continuação:
Li apenas 2 comentários, acho que os leitores não gostaram muito do que escrevi. Mesmo assim vou postar a continuação, até porque mesmo alguns não acreditando e achando uma mentira, posso afirmar serem fatos verídicos.
No dia seguinte, minha mãe me pediu para levá-la ao supermercado. Até aí tudo normal, mas quando já estávamos saindo do estacionamento eu vi a Clara chegando correndo. Por sorte minha mãe não percebeu nada. Eu ainda olhei e vi a menina parada olhando para meu carro.
Cidade pequena tem estes inconvenientes.
As 19:00 hs eu saí para ir até o centro.
Ao chegar eu procurei a Clara e nada.
Já estava desistindo, quando finalmente ela chegou na praça central. Estava acompanhada com uma menina. Ao me ver elas vieram correndo em minha direção:
– Oi tio – falou a Clara toda ofegante.
– Oi meu amor, tudo bem com você ?
– Eu to tio
– Que bom… quem é ela ? – Perguntei apontando para a outra menina
– É a Sofia, minha prima…
– Oi Sofia, prazer em lhe conhecer
Timidamente a menina só deu um pequeno sorriso. Até que a Clara falou:
– Tio, vamos fazer hoje ?
– Vamos sim Clara, mas e a Sofia ?
– Ela vai junto tio.
Olhei a menina e meu pau já ficou duro na hora. Pedi para as meninas me seguirem até meu carro.
Quando já estávamos fora do centro eu parei para conversar com elas. Descobri que a Sofia tem 8 anos apenas, virgem e uma delicia de menininha. Até que a Clara me explicou o motivo da menina ter vindo:
– Sabe tio, eu comecei a transar com 9 anos. E a Sofia só fez com os meninos pequenos. Aí eu falei do senhor e que ganhei dinheiro. Aí ela quis vir comigo.
Aí eu falei:
– Sofia, você é linda e eu quero fazer com você… você sabe que pode doer um pouco, mas logo passa ta
A menina de cabeça baixa falou:
– Tio eu estou com medo
– Não fique com medo, eu não vou te machucar
– É Sofia, o tio é bonzinho e depois você vai ganhar dinheiro também… Vamos no motel tio !!
Liguei o carro e segui até próximo do motel, e elas se esconderam no porta malas.
Ao chegar a Clara mostrou o motel para a Sofia e logo foi tirando a roupa.
Eu deitei na cama e fiquei observando tudo que elas faziam. Aos poucos a Clara foi fazendo a Sofia tirar a roupa. Até que a menina ficou apenas de calcinha.
– Tira a calcinha também Sofia – Falou a Clara.
Reparei que a menina estava morrendo de vergonha.
Peguei em sua mão e pedi para deitar na cama comigo.
– Sofia, pode tirar a calcinha… não precisa ter vergonha… eu já vi várias meninas peladas
A Clara deitou também e deixou a Sofia no meio. Eu ainda estava vestido.
Lentamente tirei minha roupa.
Notei que a Sofia olhou meu pau e abaixou a cabeça.
– Sofia, pode olhar… é seu.. pega nele pega
A Clara pegou a mão da Sofia e as duas seguraram meu pau. Nossa que tesão ver a carinha da Sofia segurando meu cacete.
A Clara foi conduzindo a Sofia, e logo a menina estava me punhetando sozinnha.
Pedi para elas chuparem.
A Clara chupou gostoso e foi ensinando para a Sofia.
Até que a Sofia aproximou a cabeça e lambeu meu pau
Vi que ela estava com muito nojo, mas por alguns segundos ela colocou a boca.
Quando ela tirou a Clara voltou a chupar.
Avisei que ia gozar e a Clara foi chupando e mostrando para a Sofia. Até que gozei… foi muita porra. A Clara mostrou para a Sofia os jatos de porra saindo.
A Sofia ainda estava de calcinha. Até que a Clara foi encher a banheira.
Me levantei e abracei a Sofia por trás. Coloquei minha mão sobre sua bocetinha e avisei: Vou tirar sua calcinha meu amorzinho.
Mesmo com vergonha a Sofia não falou nada e lentamente eu tirei a calcinha dela.
A menina é moreninha tipo café com leite. Não tem seios e a bocetinha é lisinha. A bundinha é durinha e redonda. Coloquei a menina de pé na beirada da banheira e passei a língua na bocetinha. Fui enfiando a língua enquanto meus dedos tocavam seu cuzinho. Vi que a menina era virgem mesmo. Uma delicia. Um sabor fresco, agradável e saboroso. Cheirinho de xixi com suor. Tinha até um sebinho branco no grelinho.
A Clara já estava na banheira e só olhava.
Entrei na banheira e coloquei a menina no meu colo.
Dei beijinhos na sua boquinha e fui lambendo ela inteira.
Meu pau até doía de tão duro. Até que a Clara falou: Tio, faz comigo…
Coloquei a Clara no meu colo e ela segurou meu pau e colocou na bocetinha dela… logo ela estava cavalgando gostoso.
Não sei quanto tempo ficamos transando na banheira. Eu não queria gozar ali. Queria gozar na Sofia.
Até que pedi para sairmos da banheira.
Levei as meninas para a cama e a Clara ligou a TV.
Ficamos vendo um filme onde uma mulher loira é fodida por 2 negros fortes.
Chupei a Sofia novamente e coloquei a ponta do meu dedo na sua bocetinha. Tentei penetrar com o dedo e ela reclamou de dor. Até que ela me pediu para ir embora. Fiquei com dó da menina.
Peguei minha carteira e dei R$ 50,00 para ela e R$ 150,00 para a Clara.
– Mas tio… só um dinheiro para mim ?? – Resmungou a Sofia com a nota de 50 na mão
– Sim meu amor… você não quer fazer nada comigo. Se você fizer o que a Clara faz eu dou o dinheiro igual. Senão não é justo né.
– É Sofia… deixa ele enfiar o pau logo… a dor passa, você vai ver…
Enquanto ela se decidia eu puxei a Clara e falei: Sofia, veja como é…
Fodi gostoso com a Clara. Meti fundo e com força. A menina até gemia alto.
Quando senti que ia gozar eu pedi para a Clara abrir a boca.
Gozei na boquinha dela.
Me deitei na cama e olhei no relógio… ainda podia ficar 1 hora e meia no motel.
Ficamos deitados na cama até que a Sofia falou:
– Eu quero mijar – A Clara foi com ela até o banheiro – Eu fui atrás e ouvi elas conversando:
– Puxa Sofia, você falou que ia fazer, agora está com medo. Dá logo.. o tio é legal e rico… ela vai dar muito dinheiro para nós.
– Mas clara eu to com medo…
– Medo do quê sua boba
– Tenho medo de doer.
– Vai doer sim e muito… mas logo passa e você vai sair daqui com dinheiro. Quem sabe você compra um celular igual ao meu
– Eu quero comprar o celular, mas to com medo…
– Vai lá e faz logo… quanto mais demora é pior… vai por mim… viu como ele colocou na minha boceta e nem doeu mais… é que eu já fiz muito isto… você também pode fazer
– Mas vai doer né.
– Sofia… daqui a pouco a gente vai embora e se você não fizer eu não trago mais você.. você quem sabe.
Voltei para a cama e esperei.
Logo as duas vieram.
– E aí Sofia, vamos fazer ?
Ela só balançou a cabeça que sim.
Coloquei a menina deitada na cama e chupei um pouco. Deixei bastante saliva. Coloquei um dedo e fui abrindo caminho. A menina reclamou que minha unha estava machucando. Peguei uma camisinha e vesti no dedo. Fui empurrando até que entrou inteiro.
A menina nada falava… só resmungava soltando pequenos ai ai ai aiii
Passei gel KY nela e no meu pau. Me posicionei. Coloquei o dedo e empurrei fundo. Tirei o dedo e coloquei a cabeça do meu pau. Forcei até sentir que a cabeça estava entrando.
– AAAAIIII TIO… PÁRA PARA PARA … AAAIIII
– Já foi Sofia. Já entrou
Coloquei só a cabeça do meu pau dentro dela e fiquei imóvel sem forçar mais.
Tira Tio… Tira… tira… aí
Vi as lágrimas caindo e confesso que fiquei um um puta tesão… incontrolável.
Gozei dentro dela.
Tirei meu pau e vi sangue e porra saindo.
A Clara me falou: Tio, vou pegar gelo.
Ela foi até o frigobar e pegou algumas pedras de gelo.
– Passa nela tio – é para parar de sangrar.
Com carinho eu passei gelo na xoxotinha da Sofia. Aos poucos foi parando de sangrar.
O Lençol estava com algumas manchas de sangue.
Ficamos deitados até que a Sofia dormiu.
Fiquei com dó dela, mas já tinha feito…
Meu pau ainda tinha sangue dela.
Fui tomar um banho e a Clara foi comigo.
– E aí tio, gostou dela ?
– Amei.. mas agora estou arrependido. Ela é muito pequena
– Mas Tio, ela ia fazer com outro. Ela ia dar para um vizinho nosso que tem 19 anos.
– Sério ?
– É… ela já vinha tentando fazer com ele e não ia receber nada. O senhor pelo menos vai pagar né.
– É eu vou pagar sim.
– Tio, pode dar R$ 250,00 para ela comprar um celular ?
– Posso sim, mas onde ela vai comprar este celular ?
– Tem uma mulher vendendo um usado, que é igual ao meu.
– Legal.. vou pegar seu número
– eu dou tio
Nisto ela segurou meu pau que estava mole. Pegou o sabonete e ficou lavando e punhetando.
– Vem tio… vamos fazer
Deitamos na cama e ela subiu no meu até eu gozar novamente.
Fiquei tão cansado que resolvi dormir um pouco. Coloquei o celular para despertar em 1 hora e dormimos os três.
Quando despertou eu acordei as meninas e tomamos outro banho.
A bocetinha da Sofia estava bem vermelha, e só sangrou quando ela lavou e depois passou a toalha. A Clara colocou papel higiênico na calcinha da Sofia e saímos.
Dei R$ 250,00 para cada uma e peguei o número da Clara.
Fui para o sítio cansado e com o pau doendo muito.
Se quiserem eu continuo escrevendo.
E se ofendi alguém, peço desculpas.
A Clara falou uma coisa que é bem certa: Se não fosse comigo, a Sofia ia perder a virgindade com outro no dia seguinte. E não ia ganhar nada por isto.
Eu saí com elas outras vezes e fui bem generoso nos presentes que dei.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)
Loading...