Leilão gostoso

28-04-17 Por 0 ★ 3.00

Teve uma festa na igreja que fica perto do meu sítio, e eu dificilmente perco uma festa lá, mas nessa eu não pude ir. No outro fim de semana como sempre faço me mandei para o sítio, chegando lá dei de cara com uma ovelha presa numa soga, no pátio da casa, aí perguntei para o meu pai que é quem cuida o sitio, o que aquela ovelha fazia lá, ele me disse que a ovelha havia sido dada para a igreja para carnearem na festa, mas como tinha bastante carne, eles desistiram de matá-la e fizeram um leilão, e ele arrematou a ovelha, e ele estava pensando o que fazer com ela, matar ele não ia, talvez trocasse com alguém por milho ou alguma outra coisa que fosse útil. Eu já fiquei ouriçado, dei uma volta ao redor da ovelha, e me fixei numa bucetinha pequena, vermelhinha, que parecia pedir uma piça.
Já fiquei imaginando um jeito de foder aquela ovelha, na hora do almoço meu pai me falou que tinha um jantar baile na vila que fica a uns 18km dalí, e que o tio que mora lá tinha convidado ele para ir, ele iria no jantar e depois pousaria lá no tio, e passaria o domingo com ele, me convidou para ir junto e eu disse que não, que tinha umas coisas para fazer, que fosse ele e aproveitasse que eu ficava cuidando da casa.
Aí pelas três horas o velho saiu, dei um tempinho, fui lá fora peguei a corda e puxei a ovelha para dentro de casa, ela era mansinha, atei ela na perna da mesa, tirei a roupa, a piça dava laçaço na barriga, fiz uns carinhos na ovelha, alisei a bucetinha com a mão, deitei a ovelha no chão de barriga para cima, pegei uma almofada coloquei por baixo dela para dar uma erguidinha na buceta, deitei em cima, cuspi bastante naqela bucetinha, ajeitei a cabeça da piça bem na entrada e forcei, olhei aqueles beicinhos se abrindo e a cabeça aos poucos sumindo, a ovelha deu umas jogadas para o lado querendo tirar, mas eu estava firme e fui empurrando, nossa como era apertadinha e quente, a piça parece que ia abrindo tudo, e ela fungava parecia uma mulher, meti tudo e iniciei uma foda bem compassada, gostosa, tava bom, era tanto prazer que eu fazia carinho e beijava como se estivesse com uma mulher, quando veio a vontade de gozar, parecia que o saco estava virando do avesso, eu gozava e gemia que nem louco, me apertei o que pude contra ela, e fiquei ali por um bom tempo depois de gozar, quando o pau amoleceu, tirei, levantei e me atirei numa cadeira super cansado, e a ovelha ficou ali deitada, escorreu leite com um pouco de sangue, acho que ela era virgem. Passei um pano úmido na bucetinha para não inchar e larguei lá fora de novo. Naquele dia comi ela mais três vezes, uma a tardinha e duas de noite. No outro dia comi ela lá pelo meio da manhã, e a última de despedida a tarde, que quando eu estava tirando de dentro, vi pela janela a camionete do velho que vinha apontado lá em cima na estrada, só deu tempo de passar um pano no pau e na bucetinha dela e atar ela lá fora.
Quando o velho entrou eu estava esquentando uma àgua para o mate, e a ovelhinha comendo um milho que eu já tinha deixado pronto para ela comer. Foi um dos melhores fim de semana, e com certeza uma das melhores fodas que já dei.
No fim de semana seguinte quando voltei a ovelha já não estava mais lá, o velho tinha vendido para um vizinho que cria ovelhas.
Olhei para minha égua pastando ali perto e pensei; vai sobrar para ti me desapertar!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,00 de 1 votos)

Por

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos