comi ela no ano novo

Esse ano novo ficou marcado como a virada do ano em que eu cometi a maior loucura da minha vida. O que vou contar para vocês é uma completa loucura, porém foi muito gostoso e por pior que isso pareça, eu não me arrependo de nada.
Tudo começou quando fui para um sitio no interior de Minas Gerais. Esse sitio pertence aos pais da minha esposa. Minha esposa praticamente me obrigou a ir passar o ano novo lá no sitio. Eu não queria ir, mas no fim ela sempre consegue o que quer!
Como estamos de férias resolvemos ir alguns dias antes da virada do ano para poder aproveitar a piscina do sitio e as cachoeiras da cidade. Chegamos lá e ficamos tranquilos curtindo tudo que podíamos. O problema começou quando minha esposa recebeu uma ligação da mãe dela. “puta que pariu” a mãe dela disse que iria para o sitio e que levaria dois casais de amigos e que a prima da minha esposa e o marido dela iriam com os dois filhos. Eu fiquei muito “puto”, pois não gosto de ficar em um local com muita gente. Ainda mais com gente que eu não conheço. Tenho pouco tempo de casado e não conheço toda a família da minha esposa e na verdade nem quero conhecer. Eu quis ir embora e briguei com minha esposa, mas como sempre ela venceu.
Eu só pensava em como a casa iria ficar pequena para tanta gente e como essas pessoas eram…
Foi quando o meu sogro e minha sogra chegaram com o casal de amigos. Nossas eles eram velhos e chatos. Cheios de malas e bolsas. Minha sogra falou para minha esposa que a prima dela estava na estrada e que daqui a pouco chegava e que precisávamos organizar os espaços para que todos pudessem guardar as coisas e a noite colocar os colchões e dormir.
Ajudei a descarregar os carros e depois fui para a piscina. Os outros já acenderam a churrasqueira e ligaram o fizer para gelar a cerveja. O aquele povo tem de velho tinha de pinguço. Nesse meio tempo a prima da minha esposa chegou. Fui e abrir o portão para o carro deles entrar fiquei com minha esposa esperando eles estacionarem. Bem fui apresentado a prima da minha esposa, ela era gorda e muito feia, ao esposo dela que até era um cara legal. Depois desceu do carro um moleque muito chato de uns sete anos e a irmã mais velha dele (que não vamos dizer a idade e vamos chama-la de “T”).
Bom “T” me cumprimentou com um beijinho no rosto e fomos todos para a área da churrasqueira, até aí tudo bem.
Eles arrumaram as coisas deles trocaram de roupas e tudo ficou normal, todos conversando e comendo carne e alguns bebendo. Na verdade, só que não estava bebendo era eu, minha esposa o moleque chato e “T” o resto estavam bebendo muito.
A merda começou quando eu percebi que quando olhava para “T” ela me olhava de volta. As vezes eu olhava para ele e ela já estava me olhando. Eu sorria para ela e ela sorria de volta. Fiquei bolado, pois o pai dela era bolado e ficava de olho nela então tentei evitar, mas não conseguir muito. Ficamos trocado olhares e sorrisos e de vez enquanto algumas palavras, porem nada demais para não chamar a atenção.
A noite chegou e fomos dormir. Eu e minha esposa no quarto junto com meus sogros. Os casais de amigos no quarto de visita e “T” com o irmão e os pais dormiram na sala.
No dia seguinte que era véspera de ano novo ficamos todos na piscina o dia todo, estava um sol de matar e aproveitamos bem a piscina. Foi quando pude ver o corpo de “T” ela estava usando um biquíni verde, Ela não tinha bunda nenhuma era retinha com a bundinha bem estreita mesmo e tinha as pernas longas, bem longas típico de quem tá se desenvolvendo. Já os peitos estavam bem formados eram avantajados e bem empinados. Ela tem olhos castanhos claros e o cabelo cacheado também castanho claro, uma pele parda quase branca e acho que a altura era no máximo 1,60 e pesava uns 47kg. No cair da tarde entramos e foi aquela fila para tomar banho. A casa tinha dois banheiros com chuveiro foi o que ajudou um pouco.
Quando sair do banho encontrei “T” no corredor. Ela usava um short branco bem curto que deixava as pernas ainda mais cumpridas e usava também uma blusa amarela que tinha um decote considerável e deixava seus seios bem chamativos. Foi ai que “fudeu tudo” quando olhei para os peitos dela vi logo as marcas do biquíni. Ela tinha queimado muito e para falar a verdade nunca tinha visto uma marquinha de biquíni tão perfeita. Mas aqueles peitinhos durinhos ajudavam muito. Foi só ver aquelas marquinhas provocantes que fiquei de pau duro na hora. Olhei para ela e falei: “Nossa como você se queimou! ” E dei um sorriso. Ela parou e virou para mim colocou a mão no cantinho da blusa e puxou para o lado deixando mais o peitinho a mostra. Ela afastou tanto a blusa que deu para ver a parte mais clara do peito onde o biquíni cobriu e não pegou sol. Quase apareceu o pico do peito deu para ver o cantinho rosado que fica envolta do biquinho. Voltando a blusa para o lugar ela sorriu para mim e disse: “ É! Queimei mesmo. ” E saiu andando. Nessa hora fiquei louco e só pensava nela! Eu não parava de olhar para ela e ela olhava de volta e sorria. E eu já tinha decidido se ela me desse chance e eu tivesse oportunidade iria para cima, mas era impossível com tanta gente na casa e minha mulher e o pai dela e eu nem sabia se ela iria querer… eu podia tá viajando e imaginando coisas ela poderia tá fazendo isso na inocência e eu tarado estava colocando maldade.
Então deu meia noite fogos champanhe e começou os abraços de feliz ano novo. Quando ela veio me abraçar dei um beijo no rosto e outro pescoço e cheirei o cabelo dela e encostei bem meu corpo no dela para que ela sentisse meu pau duro. Eu já não estava nem ai para nada e tinha bebido umas batidas de maracujá ai que me soltei mesmo. Ela nada fez ou demonstrou só me deu um beijo no pescoço e um abraço forte e um pouco demorado.
Quando foi umas duas da manhã todos estavam muito bêbados inclusive eu e resolvemos ir deitar. Fui com minha mulher e os outros se arrumaram apagaram as luzes e foram dormir também. Durante a madrugada acordei com uma vontade de mijar e uma cede do caralho. Levantei e fui até o banheiro do corredor (não sei pq não fui no banheiro do quarto) dei uma boa mijada e soltei uns peidos. Sair do banheiro e fui para a cozinha atrás de agua. Chegando lá a luz estava acesa e “T” estava em pé de frete para o filtro enchendo o copo de agua. Eu não sei se tinha mais alguém acordado ou se não tinha. Na verdade, nem pensei nisso! Fui logo para cima dela agarrei ela por trás e já fui me esfregando nela. Virei ela de frente e sem falar nada dei um beijo na boca dela. Comecei a beijar ela e passar a mão na bunda magra, nos peitos durinhos e por cima da buceta. Tudo isso por cima da roupa sem tocar na pele dela. Ela não falava nada e nem se mexia. Peguei ela e arrastei até o canto da parede e encostei ela lá. Foi aí que abaixei a blusa branca de alcinha que ela usava. Nossa que peitinho mais bonito e empinado!!! Tinha o biquinho bem pequenininho. Eu nunca vi um biquinho de peito tão pequeno nem dava para apertar. Mas o peito era todo durinho q até a pele ficava esticada parecia que iria estourar. O biquinho pequeno era bem rosinha. Passei a mão nos dois petinhos, amacei e apertei bastante. Depois comecei a lamber desesperado e freneticamente. Eu estava com muito tesão e nem pensei em nada. Não queria saber se ela estava gostando ou não… Eu só queria usar ela para matar meu desejo. Queria que ela se fudesse. Foi ai que desci a mão para a boceta, comecei a passar a mão por cima do short roxo de pijama que ela usava. Mas loco perdi a paciência e passei minha mão pelo canto do short que era bem folgado. E não parei por ai cheguei logo a calcinha para o lado e toquei na bucetinha. Na bucetinha mesmo! Antes de enfiar o dedo comecei a esfregar a mão pela buceta dela e a bucetinha era tão pequena. Mal começava a rachada e já acabava e começava o cuzinho. Não perdi tempo e fui logo enfiando um dedo. Não que ela estivesse molhada era mais um liquido diferente. Não era como minha mulher que ficava toda molhada ela tinha um pouco de liquido na buceta. Não conseguir enfiar o dedo todo entrou só um pouco. Eu sentia meio que fosse ossos de galinha quebrando e ela se mexia muito.
Ai peguei ela no colo com uma mão e com a outra tirei meu pau para fora. Meu pau não é grande ele tem 10cm e é fino, mas para ela foi grande ainda. Passei meu pau pela buceta dela antes de enfiar. Com a mão posicionei a cabeça do meu pau na entrada da bucetinha dela. Que bucetinha pequena e apertada fui tentando colocar o pau para dentro, mas ele não entrava o máximo que conseguir foi enfiar um pouco mais que a cabeça. Como meu pau não entrava mais e eu estava louco de tesão comecei a bombar assim mesmo. Só com a cabeça dentro. Ela apoiou as mão nos meus ombros e quando eu bombava ela tentava escapar fazendo força nos meus ombros e tentando subir o quadril, mas minhas mão na cintura dela não deixava ela escapar.
Eu dei umas cinco bombadas e como estava cheio de tesão gozei rápido. Meu pau pulsou duas vezes jogando porra dentro dela, mas ela se mexeu e meu pau saiu da buceta dela e ficou por cima da calcinha bem na reta da bunda. Meu pau ainda pulsou mais algumas vezes jogando o resto de porra. Eu fique fraco e deixei ela escorregar pela parede. Ela saiu da minha frente e eu apoiei as mãos na parede. Foi quando ela arrumou a blusa e ajeitou o short e saiu da cozinha.
Quando eu me recuperei passei na sala onde ela estava dormindo. Ela estava deitada de bruços com a cara debaixo do travesseiro. Quando olhei para ao bunda dela vi duas marcas de molhado no short roxo dela. Eram marcas da gozada que eu dei e escapou. Fiquei pensando e se pai dela acorda e ver as marcas ou sente o cheiro de agua sanitária…. mas na verdade eu tô mesmo preocupado é pq eu gozei dentro dela e não sei se ela já pode engravidar. Se isso acontece o pai dela me mata, meu sogro me mata…. todos me matam! Mas amei comer aquela bucetinha tão pequena. No outro dia ela não olhava para mim e nem ficar perto de mim.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,00 de 1 votos)
Loading...