, ,

O presente da minha tia

10-09-16 2 ★ 2.00

Olá. Eu sou Fernando, 20 anos de idade. Atualmente, moro na cidade de Porto Alegre. A história que contarei é totalmente erótica e fantástica.
Todos os dias, eu vivo a minha rotina. Acordo pela manhã, vou trabalhar e depois me direciono a faculdade. Por volta das 22 horas, retorno a minha casa. Tudo estava normal. Até reencontrar minha tia Patrícia, 29 anos, linda e maravilhosa. Lembro-me que ao invés de ir para a faculdade, eu fui fazer no shopping algumas compras, pois meu aniversário estava próximo. Sendo assim, minha tia trabalha numa loja do shopping. Quando a reencontrei, dei-lhe um abraço e aproveitei para pegar na sua cintura que é fantástica para a sua idade. Ela olhou-me e disse:
-Nossa, você cresceu!
-sim, muito – respondi.
Depois de um tempo conversando. Ela avisou-me que estava prestes a tirar o intervalo e me convidou para tomar um cafezinho ali próximo. Aceitei e fui esperá-la. Fomos tomar um café. Depois de alguns minutos rindo. Ela olhou nos meus olhos e disse:
– Eu não acredito que o tempo passou tão rápido. Você era baixinho. E agora está um homem forte, alto e lindo.
Eu sorri para ela, antes de responder. Depois de sorrir, olhei para seus olhos e disse:
– você também mudou. Você está mais linda. Mais extrovertida. Mais tudo.
Ela abriu um sorriso malicioso. Como meu aniversario estava próximo. Ela disse que eu tinha direito a fazer um pedido. Lógico que o clima estava muito diferente. E posso dizer que pela primeira vez tive coragem sóbrio. Eu olhei para ela e disse que eu queria ela, como presente. Ela começou a rir. Olhou e respondeu:
– Tudo bem, mas só uma vez, ok? Ninguém pode saber. Estou falando sério.
-Tudo bem – respondi.
-Às 21 horas, me encontre na minha casa.
Patrícia morava sozinha, pois é divorciada do meu tio. As filhas dela moram com meu tio. Longe da casa dela. Ela mora em outra cidade, então demorei para chegar, mas cheguei.
Ao chegar lá. Ela estava me esperando de camiseta curta, bem apertada de cor preta. Com um decote que valorizava os seus seios, que eram médios e lindos. A Pele branca dela me deixava muito excitado. Aquele short apertado e curto, fazendo suas coxas ficarem visíveis, deixava-me louco. Que coxas maravilhosas, pensava eu. Lógico, sua bunda é uma delicia.
Depois de analisar ela. Fui para o ataque. Ela sempre foi a puta da família. Então seria fácil come-la. E assim, foi.
Eu peguei em sua cintura fina e deliciosa e a enchi de beijos na boca, jogando-a na cama do quarto. Ela estava adorando. Tirei a sua roupa. Mamei nos seios dela. Deixei marcas em todo o corpo dela e ainda chupei sua vagina com vontade. Foi uma delicia.
– Aaaah, delicia. Me fode, vai – Dizia ela.
Sem camisinha, penetrei nela. Ouvi gemidos de prazer e comecei a movimentar-me em seu corpo. Ela soava muito. Nossos corpos faziam sons ao se tocar. Eu estava muito feliz. Eu apalpava todo corpo dela. Pegava na cintura, nos seios, na bunda….
Ela, então, pediu para ficar em cima. Eu permiti. Foi deliciosa a cavalgada dela. Ela pulava como uma puta mesmo. Era gulosa. Ela sabe dar. Minhas mãos, agora agarravam seu corpo, quase que tirando um pedaço. Mais alguns minutos e gozei. Ela também.
Depois de alguns minutos, eu queria mais. Então disse:
Paty, que tal de quatro?
– Aííí, só porque seu aniversário está próximo. Não costumo fazer assim – Respondeu ela com um sorriso malicioso no rosto.
Fui para cima como um louco. Agarrei aquele rabo gostoso. Dei uma lubrificada e penetrei sem dó. Eu sabia que ela era safada. Ela já está acostumada com isso.
-Achou que eu estava de brincadeira? Perguntei comendo ela.
– Aaaah, não… Vai, aaah, vai… Eu quero mais – Gritou ela.
Então puxei seus cabelos e deitei em cima dela. O ritmo aumentou e ela começou a gritar:
-GURIIIIII…. ESTÁ DOENDO MUITO, CARALHO…. PUTA QUE O PARIU! TERMINA ESSA PORRA! GOZAAA! AAIH…
Eu firmei. Até vir o gozo de novo. A enchi de esperma no rabo. Ela me olhou toda suada com um sorriso aberto. Eu apenas fiquei olhando para os olhos da minha tia, como se eu tivesse vencido uma batalha ou conquistado um prêmio. E realmente conquistei. Aquela gostosa foi uma grande presente. Que tia maravilhosa! Depois de tudo, fechei os olhos e dormi.
No outro dia, voltei para casa muito cansado. Voltamos a ter contato e ela quer uma visita novamente. Talvez, ela me peça para come-la novamente ou para namorar com ela. Quer saber? Eu vou! Dessa vez, ela chupará meu pau.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,00 de 1 votos)
Loading...

, ,

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos

  1. drney

    eu tbm tenho mta vontade d comer mha tia.

  2. DJ cabecinha de caixa d'agua

    Um ótimo conto,continue com ele ☺