12 anos parte 2 (Pessoal Vejam o 1)

Vejam a parte 1. Meu pai havia enfiado seu pau todinho em minha bundinha branquinha e rosada. Ela queimava igual a fogo e meu pai mantinha-se concentrado em enfiar e enfiar. Minha bunda doía muito, quase que uma dor insuportável e seu pau era muito grande e rasgava por inteiro.

Mas eu também não podia dizer que estava gostoso sentir seu pau indo e voltando no meu cuzinho. Gemi alto e ele inverteu as posições, me fazendo ficar por cima dele e esfregando minha bucetinha em seu peitoral enquanto rebolava em cima de seu pau. Ele colocava as mãos violentamente em minha cintura me puxando e me deu um beijo. Eu não sabia direito como beijar pelo fato de ter só 12 anos e só tinha beijado uma vez e de selinho. Mordi seu lábio sem querer e ele me deu dois tapas no rosto e um na bunda, e depois aumentou a velocidade dos movimentos. Confesso que havia doído muito, havia deixado uma marca vermelha em meu rosto, porém não liguei.

Ele apertou meus peitos e começou a dar estocadas violentas, fazendo com que o barulho de seu saco batendo em minha bunda se tornasse ouvinte.
– Oh que delicia. – ele disse – a partir de agora, você é minha putinha. – puxou meu cabelo e esfregou meu grelo com o dedo – goza pro papai, vádiazinha. Vai Larissa. – aumentou os movimentos e eu já arfava, não queria gemer para não me mostrar fraca, mas era impossível.

– Papai, não… oooohhh. – gozei em cima de seu peitoral e papai gemeu. Lambuzei tudinho e papai ainda deu mais algumas estocadas sem tirar o pau.

– Isso, quanta porra. – ele disse e tirou seu pau lambuzado de gozo. – pronta pro terceiro round, putinha? – ele falou e me colocou entre suas pernas, suas bolas em meu grelo e seu pênis esfregando em minha buceta, e começou a se esfregar, ele arfou e começou a me dar tapas sem nenhum motivo. – eu vou gozar de novo, putinha… – ele disse e começou a se contrair, suas veias engrossaram e o gozo caiu em minha barriguinha sequinha.

Ele parecia ter gostado de esfregar, pois não parava. Eu ficava ali sem expressão enquanto ele esfregava forte minha xaninha e massageava o grelinho com seus dedos grandes. Ele enfiou dois dedos e começou a chupar com vontade, sua língua penetrava minha vagininha e ele lambia cada canto. Eu me contraia e esfregava sua cabeça ali. Ele parou e logo eu tive que fazer o mesmo.

Coloquei a cabecinha em minha boca e chupei até o final com vontade, seu pau era gigante, por isso era difícil engolir tudo. Fiz meu máximo para conseguir lamber até as bolas e dei uma mordida em seu pau e ele me bateu na boca, colocando todos os seus dedos dentro da minha boca.

Depois, ele inverteu as posições e me colocou sentadinha em seu colo, sem me penetrar, rebolei um pouco e ele enfiou todos os 5 dedos em minha vagina. Gritei. Ele gostou e começou a sorrir e a morder meu pescoço que já tinha uns oito chupões. Eu forçava minha bunda em seu pênis, o que o fazia gostar e gemer ainda mais.

CONTINUA…………………………………….

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,00 de 2 votos)
Loading...