Comi a catadora de reciclagem parte 1

estava em casa sozinho, família estava em viagem de férias como eu não estava ainda liberado do serviço eu só encontraria com eles na próxima semana, e estando em casa lavando o carro no sábado, era umas 10 horas da manhã, quando eu vi uma garota vindo em minha direção empurrando um carrinho com alguns sacos plásticos eu percebi que era uma garota que sempre passava por ali as vezes sozinha e as vezes acompanhada mas foi a primeira vez que reparei nela, ela se aproximou e me disse se eu não deixava ela beber um pouco de água, eu disse logico mas essa água da mangueira está quente deixa eu pego água fria para você mas até o momento eu nem pensei em sacanagem nem nada, fui até o interior da minha residência e peguei uma garrafa de água um copo e trouxe e a convidei olha sai do sol entra aqui na área e toma a água ela simples entrou e dei a água a ela, ela bebia aquela água com tanta vontade que começou derramar um pouco pelo canto da boca e ai quando comecei a reparar vi que ela era uma morena de olho verde linda lábios carnudos cabelo longo e olhos grandes e seios pequenos olhei seu braço e vi que ela tinha bastante pelos mas era meio descoloridos mas vi que era natural e não era descoloridos ai meu pau já deu um sinal, ela acabou de beber agradeceu, eu fiquei sem jeito pois queria puxar assunto não poderia deixar ela ir sem dar uma paquerada nela, ai ela já saindo no portão eu disse em você mora onde ela disse o bairro que é bem afastado da minha casa ai eu disse você não está com fome, ela parou deu um sorriso e disse estou, eu disse quer comer algo ela disse não precisa moço eu disse não eu faço questão, ai eu perguntei você está sozinha ela disse minha mãe está do outro lado do bairro, eu disse a sim logico, mas quer comer ela disse se não incomodar sim, ai eu chamei ela venha cá ela entrou mandei ela sentar na sala no sofá ai fui até a cozinha e fiz um lanche de pão de forma muçarela e presunto e peguei um copo de guaraná e trouce a ela, ela comia com gosto e ia me dando tesão eu disse qual sua idade ela disse 17 anos eu disse tem namorado ela riu e disse não nunca tive minha mãe não deixa , logo pensei nossa é virgem, ai eu perguntei você trabalha porque cadê seu pai ela disse meu pai e bêbado e eu tenho outros irmãos pequenos e tenho que ajudar minha mãe, ai ela acabou, de comer ai eu disse a ela estava bom ela disse sim, eu falei faz um favor para mim ela disse o que eu disse me masturba um pouquinho ela riu e disse o que é isso eu disse olha e pegar em meu pinto e mexer com ele ela disse a sei os meninos fala punheta eu disse isso mesmo você já fez isso ela disse não mas vejo meus irmão fazer direto já que dormimos no mesmo quarto, perguntei e qual idade de seus irmãos ela disse um de 15 outro de 13 e uma irmãzinha de 6 anos, eu disse mas você já fez com alguém isso ou outra coisa de sexo ela disse nunca eu uma vez só beijei meu primo e mais nada, ai eu me aproximei dela ela levantou ficou meia nervosa sem graça ai eu disse calma fica tranquila, mas meu pau já estava duro por cima da bermuda e ela viu ai eu encostei nela e peguei sua mão beijei a mão dela abri meu zíper tirei o pau para fora e coloquei na mão dela e comecei mexendo a mão dela ai soltei ela continuou mas não olhava pra mim só olhava para o chão ai eu ergui o rosto com a mão no queixo dela, ai fui passando a mão nos seios dela e na bunda dela, ela estava de camiseta e calça diz, ai eu mandei ela sentar no sofá e pedi pra ela chupar meu pau ela colocou na boca e eu comecei a bomba mas como ela não tinha costume ela dava meio ânsia de vomito quando enfiava quase tudo naquela boquinha molhada e carnuda, ai quando vi que ia gozar pois já estava com tesão mandei ela levantar não queria gozar na boca dela para não assustá-la pois eu queria aquela garota pra mim eu queria tirar todos os cabaços dela mas entendi que seria devagar, ai eu coloquei ela de pê perguntei se poderia gozar enquanto beijava sua boca ela aceitou ai eu comecei a beijá-la delicia mas ela era meio sem jeito sem pratica e enquanto eu a beijava eu com minha mão por cima da sua em meu pau punhetava rápido ai gozei muito beijando, enchi sua mão de porra ela ficou olhando e disse e quente eu disse sim, ai fui com ela ao banheiro e lavemos a mão, ai eu peguei minha carteira e tirei cinquenta reais e dei a, ela disse nossa moço não precisa você já me deu lanche eu disse toma mas não diga a ninguém fala que você achou na rua e compre alguma coisa para você, eu disse a ela quer vim aqui a noite ela disse minha mãe não deixa eu sair à noite, eu disse que horas você estuda ela disse de manhã eu disse se você matar a aula eu mato o serviço ai segunda de manhã você vem aqui em casa topa ela disse tudo bem eu venho , eu disse ok, que horas você vem ela disse eu saio de casa as sete horas entro as sete e meia no colégio até as oitos horas eu estou aqui que é um pouco longe eu disse tudo bem, mas você coloca outra camiseta na sua mochila e quando estiver vindo coloca por cima da sua camiseta do colégio ela disse ok, eu fiquei o sábado e o domingo torcendo para chegar segunda, ai chegou quando foram seis horas eu acordei tomei banho fiz café coloquei na mesa fui na padaria comprei pão montei a mesa, ai lá pelas oito e dez ela apertou a companhia, eu abri o portão coloquei ela para dentro ela estava radiante, ai pedi que ela senta-se a mesa dei café da manhã pra ela vi que ela achou aquilo supimpa pois acho que não tinha aquilo em sua casa, ai ela acabou eu estava de roupão a levei para o quarto dei uma toalha pra ela e disse olha toma um banho e vem para o quarto só que não precisa por roupa vem peladinha está bom ela olhou pensou e disse ta, ai ela veio para o quarto eu já estava peladão ela veio peladinha só enrolada na toalha ai chegou perto de mim eu tirei a toalha dela que corpo perfeito moreno cinturinha bunda grande rebitada, pelinhos todos meio loiros mas naturais a bucetinha pequena e peludinha nossa coloquei ela deitada na cama abri suas pernas ela calada eu comecei a chupar sua bucetinha enfiava a língua lá dentro ela gemia retorcia ai virei ela dei uns tapas na bunda mordia sua bunda arreganhei sua bundinha chupava seu cuzinho ela gemia baixinho eu disse ta gostando ela disse sim, pode gemer alto ok ela só balançou a cabeça ai ela começou a gemer mais alto ai eu coloquei ela de frente e comecei a beijar sua boca lamber seus seios e disse a ela qual cabacinho você quer perder primeiro da bundinha ou da bucetinha ela disse eu não vou ficar gravida não nê se não minha mãe me mata, eu disse não eu não vou usar camisinha já que você e virgem mas antes de gozar na bucetinha eu tiro ok ela disse então ta eu repeti a pergunta e qual você quer que eu como primeiro sua bunda ou sua bucetinha ela disse pode ser a bunda, eu virei ela coloquei ela de quatro com o rosto enfiado na cama abri bem suas pernas mandei ela arrebitar a bunda passei um creme e comecei enfiando, mas ela gritou se virou rapidamente quando a cabeça começou entrar e disse nossa moço doí muito eu dei risada ai ela disse então vai na buceta mesmo, ai eu chupei a bucetinha mais um pouco e esfreguei na porta e disse a ela vai arder um pouco mas não vai doe muito ok ela disse ok eu disse mas agora você deixa fica com as pernas abertas ok ai eu joguei meu peço em cima dela para ela não sair de baixo ai eu coloquei a cabeça na porta da bucetinha e fui enfiando ela foi me agarrando me apertando eu fui enfiando ela gemia eu enfiei tudo mas ela estava morrendo de tesão eu senti quando ela gozou bastante ai eu fui bobando sem do ela gemia e a bucetinha já toda molhada eu não perdoei e fodi gostoso até gozar mas na hora de gozar eu arranquei fui até o rosto dela e disse engole meu pau ela abriu a boca foi a conta deu enfiar dentro da garganta dela o pau melado com a porra dela com sangue e soltar meu gozo ela quase engasgou que saiu porra pelos cantos da boca ela meio que cuspiu meu esperma eu abracei ela e beijei ela, ela me abraçou me beijou e ficou me apertando quietinha, até que levantamos fomos tomar banho ai ficamos na cama um tempo depois ela por si começou a punheta meu pau que logo ficou duro ai ela já foi para baixo e começou a chupar eu disse nossa gata você aprende rápido ela disse olha eu tinha muita vontade de fazer, mas tinha medo e continuou me chupando eu passei a mão na bucetinha dela que ainda estava saindo um pouco de sangue, ai meu pau já bem duro de novo eu disse a ela agora vou comer você de costa deita de costa, ela disse de novo mas e na buceta né eu disse é vou comer ela pois ainda está apertadinha sei lá se você de agora em diante não vai começar a dar para os moleques que vai ficar relaxada então se tem de relaxar que seja eu kkk, ela disse eu não gosto de moleques acho que só vou dar pra você eu disse tomara virei ela de costa enfiei meu cacete com força sem do, sabe mulher nova virgem temos que comer com força gostoso porque ai ela fica boa de cama não fica manhosa , ai meti gostoso quando fui gozar ai eu gozei na bunda dela enchi seu rabinho de porra e esparramei em sua bunda, ai fui para o banho de novo e com isso já era onze horas ela tinha que ir eu tirei os lenções pois estava com sangue, ela se trocou me beijou dei a ela duzentos reais, orientei ela pra ela dizer no meio da semana que pegou uns papel dentro de um saco de reciclável e achou a grana no meio, e assim eu comi ela mais uma vez em casa no sábado, enquanto ela catava reciclagem e comi sua bundinha deixei ela uma verdadeira puta e o cara que casar com ela vai ter uma esposa putinha na cama, deliciosa e sem frescura porque agora ela já chupa o pau até a garganta e engole toda a porra, e sua bunda agora ficou delatada aguenta ferro mas essa parte que comi sua bundinha será a parte 2º deste conto até mais espero que você pode gozar lendo este conto, beijo.
Comi a catadora de reciclagem parte 2

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 5,00 de 1 votos)
Loading...