Apaixonada pelo vizinho Jovem

Oi,moro no RJ,sou casada e me Shirley tenho 27 anos,tenho dois filhos.Sou vizinha de uma senhora maravilhosa que é funcionaria publica federal que adora meus casal de filhos,e como meu marido trabalha em empresa aérea e fica muito tempo fora,as vezes uma semana,eu conto com sua amizade para me distrair e diminuir esta ausência do meu marido,só que agora veio do interior de MG um sobrinho que vai se preparar para escola preparatória militar,trata-se de um jovem de 16 anos forte,alto e muito bonito,e muito simpático,fez logo amizade com meu garoto de nove anos e ele observou que meu filho tinha um autorama ainda na caixa que meu marido trouxe de fora,pois não tivera tempo para monta-lo em um espaço de nossa casa que é relativamente grande,logo ele se ofereceu para ajudar meu filho a montar o brinquedo, ai ele veio com sua tia e ficamos conversando enquanto ele montava as pistas do autorama,que naquela mesma noite ficou funcionando,os dois brincaram bastante ate tarde.Eles foram para suas casa e nós fomos dormir,eu fique a noite toda pensando naquele jovem que se chama Paulo Sergio,acordei de madrugada com minha calcinha molhada porque sonhei que o Paulo como ele é tratado estava comigo na minha cama.A partir deste dia não tirava mais o jovem da minha cabeça,ficava esperando ele chegar do cursinho e o convidava para brincar com meu filho de autorama,mais o que eu queria era ficar perto dele,e neste dia ele ficaram até mais tarde porque no outro dia meu filho não teria que ir ao colégio,e sua tia foi chama-lo pois já era um pouco tarde e as crianças acordavam cedo e aquela hora já estavam com sono,neste momento a dona Shirley me pediu para ficar mais um pouco,fui em casa e minha tia já estava em um sono profundo,e só acordaria no outro dia,então ela me trouxe um suco e sentou-se ao meu lado,me fez varias perguntas se eu não tinha namorada,eu respondi que não,meu foco era passar para a preparatória, e se me envolvesse com namorada eu poderia não me dar bem.Neste momento eu fale que era tarde eu não queria atrapalhar ela de se recolher,ela disse que o papo estava ótimo e segurou em minha mão e disse que eu era muito interessante,e logo veio para mais perto de mim e tomou a iniciativa de me dar um beijo delicioso,retribui,e comecei alisar seus braços,suas costas e logo eu fiquei de pau duro,ela logo segurou colocou para fora e deu uma bela de uma mamada,ai começou a tirar a roupa e eu fiquei cheio de tesão,pois desde que cheguei de MG,Era só punheta,e quando vi aquela bucetinha cor de rosa fui logo metendo a língua,depois coloque a cabeça da minha rola naquela rachinha e fui empurrando,ela ficou louquinha e me disse que o marido quando chegava de viagem não a procurava,e por esta razão ela tinha muita vontade de trepar e não tinha coragem de lhe trair,mais quando ele me conheceu ficou com uma grande vontade de matar sua vontade,demos uma bela de uma foda,e eu fui para casa,e no outro dia ela levaria os filhos para casa de sua mãe e nos íamos ficar a vontade só trepando,ela me chamou em casa logo de manha quando ela observou que minha tia havia saído,já entrei em sua casa de pica dura ,fizemos logo um meia nove,depois fui colocando a pica naquele cuzinho maravilhoso,trepamos de todas as posições,a tarde toda.Fui para casa,mais antes já ficou combinado que no outro dia daríamos mais uma fodas tão logo as crianças dormissem,só para se ter uma ideia,estamos juntos ate hoje,fui para Brasília e quando vinha ao Rio uma vez por semana,pois não pago passagem aérea por causa da minha atividade profissional.

Espero que tenham gostado,

S,Henrique.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 2,00 de 1 votos)
Loading...