# #

Final de semana da chácara do meu Amigo Andre III

1430 palavras | 0 |4.40

Ola aos admiradores dos contos eróticos, hoje foi compartilhar com vocês mais uma das minhas aventuras, como já disse sou casado, e modesta parte com uma bela morena bronzeada, com uma bunda admirável desejada, saliente, carnuda, umas pernas linda, e adora sexo anal.
A princípio pensei que seria mais difícil ela aceitar transar com um outro homem, e principalmente aceitar também que eu sou bi passivo que gosto de uma rola também, não sou dotado meu pênis mede 14 cm, mais os amigos meus todos bem dotados na grossura e no tamanho, e nas nossas transa eu falando fui sentido que ela estava gostando, ate que chegou o dia dela me fazer a pergunta, não confirmei mais também não desmenti, arrumei para irmos passar um final de semana na chácara do Andre e acabou rolando uma sacanagem maravilhosa, o Francisco caseiro meteu muito com ela, a rola dele não é tão grande uns 18 cm, mais muito grossa e cabeçuda, arrombou ela todinha, na boceta, no cu, meteu muito, o Francisco e bom de cama, sabe foder mesmo, e tem um tesão enorme, a rola parece que não amolece, maravilhoso, mais eu queria ver ela metendo com o meu Amigo Andre, este sim e um cavalo, tem uma rola enorme e também muito grossa, tem, 22 ou 23 cm, bem grossa mesmo, nossa me machuca muito quando ele mete em mim, ela já estava disposta a experimentar não via a hora de foder com ele, mais eu não tinha como falar para ele, meio sem jeito.
Até que um dia ele me convidou para irmos no Sábado ate a chácara e voltar a noite, eu aceitei, e perguntei tem problema eu levar minha mulher, ele disse claro que não, eu disse ela adorou a chácara, ele deu uma risadinha, eu pensei será que o Francisco comentou alguma coisa com ele, e fomos, lá a gente já foi logo bebendo, minha mulher que adora o sol, foi logo indo se bronzear, e como de costume com o bundão de fora, ela já sabia o que iria rolar, sem nenhuma vergonha, nem pudor, do Francisco já não tinha mais vergonha, pois ele já usou e abusou daquele corpinho, rasgando aquela bocetinha, e o cu também, e assim fomos bebendo.
o Andre ficou só de sunga, mais o vergalhão que aparecia nossa, dava para ter uma ideia do tamanho, eu brinquei com ela, já viu o que te espera, ela me respondeu será mesmo, que ele vai querer, eu respondi, nossa claro que vai, precisa ver se você vai aguentar aquela rola na bunda, ela disse sei lá mais que vou tentar eu vou, nossa eu não esperava que ela iria curtir tanto assim uma rola grande, o Francisco foi levar um copo de batida para ela, o Andre me perguntou o Francisco já meteu com ela, vocês meteram aquele dia, eu respondi, não vou mentir para você, você e meu amigo, metemos sim, o Francisco fodeu muito com ela, e será que ela vai querer dar para mim, vai deixar eu comer aquela bunda, eu respondi se ela não der eu dou, rsrs, ele disse mais eu quero meter naquele cu, quero foder a mulher e o marido também, nossa aquilo me deu um tesão danado, não tínhamos muito tempo teríamos que ir embora a tarde, o churrasco começou a sair, já bebemos bem, o Andre era o único que não podia beber muito pois estava dirigindo, já rolava umas 13 horas, minha esposa saiu do sol foi tomar uma ducha, nossa aquele bundão o Andre ficou vidrado, pensei para descontrair se ela passar aqui de novo vou fazer o mesmo que fiz da outra vez, para ver qual seria a reação dela na presença do Andre.
Ela veio toda molhada, pegou um pedaço de carne colocou mais batida no copo, e de costas para nos, eu aproveitei e dei um tapa na bunda dela, e disse e bundão, doidinho para levar rola, eu já com efeito do álcool, eu já não estava mais medindo as palavras, e ao mesmo tempo querendo ver ela fodendo, ela como da outra vez puxou o biquine enfiando ele todinho na bunda, o Andre que estava logo atrás disse assim eu não aquento, ela veio e encostou a bunda nele, nossa ele não aguentou tirou a rola para fora, e ali mesmo arrancou o biquine dela todo deixando ela peladinha, ela tem uns seios grandes, bonitos, e meteu a rola entre as pernas dela, nossa coisa de louco, de dia, no quintal, tem uma cadeira espreguiçadeira o Andre puxou ela para lá deitou e ela sentou em cima nossa encaixando aquilo tudo lá dentro da boceta, eu acabei gozando, só vendo ela meter ali no quintal, na frente do Francisco, não se preocupando se alguém pudesse ver, ou entrar alguém, pois a chácara e aberta, ela chamou o Francisco e começou a chupar a rola dele enquanto cavalgava na rola do Andre, nossa gemia muito, gritava, esta doidinha mesmo, eu estava ate com medo que alguém da rua pudesse ouvir ela gritar isso fode mesmo esta boceta, fode, arregaça tudo, e o Andre metendo fundo, eu fui buscar o lubrificante, comecei a chupar o cu dela, meter a linguá, ela uivava de tesão, lambuzei o cu dela com o lubrificante e chamei o Francisco, ele veio deitou ela sobre o Andre e começou a socar a rola no cu dela, nossa ate chorar ela chorou de dor e de prazer, eu gozei vendo ela ser penetrada por duas rola grossas, em dupla penetração, coisa que ela nunca havia feito, o Francisco gozou, eu não quis nem saber cai de boca na rola dele chupando todinha, que delicia.
O Andre virou ela colocou ela de quatro e começou a comer o cu dela, nossa que delicia ver aquela rola que já andou dentro de mim agora entrando no cu dela, maravilha, eu ainda não havia dado o cu na frente dela, mais pela circunstancias o Francisco me colocou de quatro também ao lado e socou no meu cu, eu estava dando o cu pela primeira vez na frente dela, ela me olhou e disse isso amor toma no cu, mesmo, seu viado, alem de corno ainda e viado, e dizia vai Francisco judia mesmo, e o Andre judiando do cu dela também, ela pediu vamos trocar vem aqui aqui Francisco mete no meu cu, o Andre mete no dele, e assim fomos brincando, quasse ate a hora de ir embora nunca metemos tanto assim, e mais no quintal ao ar livre, eu adoro dar gostoso no mato, o cheiro de mato me exita.
Assim metemos muito hoje sempre que dá a gente procura fazer umas extravagancia vamos ate a chácara meter com o Francisco, o Andre sempre vem aqui em casa meter gostoso, não tem nenhuma semana que a gente não da gostoso, nossa vida mudou muito.
Como eu disse eu adoro foder no meio do mato, aqui na minha cidade tem uma trilha que chamam de trilha da sacanagem, muitos vão lá para dar ou comer um cu, e meio perigoso sim é, mais a adrenalina e muito mais gostoso, fica perto da praia, eu um dia convidei ela para irmos lá, e claro que quando vamos não levamos nada só mesmo de biquine e sunga, o que levo e papel higiênico camisinha e lubrificante, mais esta passagem eu conto de outra oportunidade.
Em resposta ao amigo admirador dos contos eróticos o Jony da Bahia agradeço por ter dado o seu comentário, ter gostado e só mesmo quem entende e que sabe o prazer que proporciona uma brincadeira desta, e e claro que eu não poderia privar ela de sentir o prazer que eu sentia dando para o meu Amigo Andre, hoje ela e outra mulher, somos outro casal, mais cumplicidade, mais respeito, só que na hora do rola e rola, não tem respeito não ela faz tudo que tem vontade ai não somos casados, somos dois amantes fazemos o que queremos, isto tudo com muita discrição , sigilo, sem interesse financeiros ou emocionais, fazemos por único e exclusivamente pelo prazer. Espero que tenham curtido.

⏩ O melhor site de desenhos animados pornô do 🇧🇷, HQs eróticas🔥

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,40 de 5 votos)

# #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos