Virgem e primeira mamada

Ola, meu nome é Lucas, tenho 19 anos, não sou nada de impressionante, sou loirinho, pele branquinha, 178, 76 kg, nem gordo nem magro, bunda tamnha gg bem carnuda e algo bem incomum, sou todo depiladinho. Sempre fiquei com meninas, mas sempre tive muita vontade de homens mais velhos, como chamam os “coroas”, mas nunca demonstrei querer outros homens, pois sempre fico com meninas, e não quero que saibam que gosto de homem, por isso sou mega discreto. Bom mas vamos ao conto. Comecei a frequentar uma esteticistas que é a esteticista da minha mãe, apenas ela sabe desse meu lado passivo, pois em 15 em em 15 dias vou lá pra me depilar todo. Ela reparou na hora esse meu lado menininha de ser. Mas sempre foi muito amiga minha de manter isso em segredo. Com o passar das sessões criamos um laço muito forte, ela sempre perguntado se já tinha liberado esse lado menina de ser, mas eu ainda não tinha coragem, pois sempre busquei algo muito sigiloso e como minha cidade é relativa mente pequena, sempre tive muito receio de tentar, ate por isso acho que por isso tenho uma queda por coroas, por eles serem mais maduros e não quererem alguém so pra comer e largar. Ela conversava comigo que tinha um irmão mais velho dela, ela com 36 e ele com 42, que sempre me via saindo do salão dela e que me achava uma gracinha, eu sempre marcava o ultimo horário com ela pra evitar as mulheres me vendo la. Fiquei muito sem graça, mas me deu um calorão na hora que ela falou. Passando umas semanas, cheguei no horário marcado, e quando entro o irmão dela estava no sofá sentando, certamente esperando ela sair do horário, mas senti que naquilo tinha algo armado. Fui para minha sessão como de costume, ela não falou nada mas eu como curioso perguntei o porque dessa vez ele estava esperando ela dentro do estabelecimento, ela respondeu toda entusiasmada que era por mim, que ele sempre me achou bonitinho e sabia que eu tinha um lado menininha, fiquei vermelho na hora, não sabia o que falar, mas me abri com ela e falei olha Leila eu sou virgem, nunca dei, nunca fiz nada, não estou pronto. Ela não se demonstrou assustada e comentou; A Luquinhas eu te depilo já faz meses, percebi que pela tua bundinha tu nunca fez nada, ele que insistiu em vir aqui, mas da uma chance pra ele. Fiquei muito sem jeito, depois dela terminar o serviço ainda na sala reservada falei; bom deixe ele vir aqui e conversamos. Ela saiu não passou 5 minutos ele entrou, se apresentou, seu nome era Paulo um coroa muito bem apresentável, conversa vai conversa vem já estava ficando tarde eu tinha que voltar pra casa pois moro com meus e precisava ir embora. Fui me direcionando pra saída da sala reservada da depilação ele pega no meu braço e fala, Luquinhas espera, sei que você quer descobrir esse teu lado menininha e eu posso fazer isso, fiquei todo sem jeito, mas tirei o braço dele de mim e falei, olha desculpa, mas você so quer me comer, e não quero perder a virgindade pra qualquer um. Ele logo retrucou que não era qualquer um, que eu conhecia a irmã dele e tudo mais, mas continuei saindo, foi quando ele me abraçou por trás e me encouchou. Minhas pernas tremeram quase cai, me virei pra ele e falei, olha desculpe mas não quero. Foi quando ele pegou minha mão e colocou sobre o pau dele e falou; então só coloca essa tua mãozinha num pau de um homem de verdade, sei que você quer isso. Fiquei muito sem jeito mas concordei com a cabeça que sim. Abri o botão da calça dele, abaixei a calça jeans dele ate embaixo e fiquei ajoelhado de frete pro pênis dele sobre a cueca. Passei a mão em seu mastro ainda sobre a cueca e baixei ela junto com suas calças. Nunca tinha visto um pau de um homem de verdade, confesso que me excitei na hora, pois era tudo que tinha imaginado aquele momento. Meio sem jeito comecei a masturbar ele com todo empenho e toda vontade que tinha, fazia de vagar sentindo a respiração dele, depois de um tempo não aguentei, comecei a beijar a cabeçona dele e passar a linguinha, lambia toda a cabeça do pau dele, estava adorando. Depois fui criando coragem e tentando chupar ele de verdade, coloquei a boca toda no pau dele, tentei deixar ela molhadinha o máximo possível pra chupar ele, chupava e punhetava ele no mesmo tempo, me imaginando uma menininha chupando um pau de um homem, fiquei uns 10 minutos mamando ele ate que ele me levanta e me vira de costas pra ele, senti o pau dele duro nas minhas costas e me derreti todo, estava com calça de moletom ele pegou e abaixou junto com minha cueca, foi posicionando pra meter eu dei um pulo pra frente e falei que não, ele ficou louco, estava com muita vontade, dava pra perceber pois seu pau estava pulsando mais do que estava na minha boca chupando ele, mas falei que queria alguém especial. Ele prometeu que não iria meter em mim, mas pediu pra ficar esfregando na minha bunda. Eu permiti, ele colocou no meio da minha bunda e ficou esfregando enquanto me abraçava, eu estava adorando, ficou uns minutinhos so esfregando, ate que ele colocou a mão na minhas costas e forçou pra inclinar colocou na portinha da minha bunda e ficou ali sem forçar so esfregando, eu impedi e ele entendeu. Pediu pra que eu mamasse ele pra ele gozar pois estava com muita vontada, me ajoelhei mamei a cabecinha dele e fui indo ate quando eu aguentava, não durou muito tempo, pois já dava pra sentir seu pau pulsando muito na minha boca, mamei tudo que podia e ele começou a literalmente fuder minha boca, abri o máximo que podia e coloquei a língua pra fora pra facilitar, não deu 5 estocadas e gozou no fundo da minha boca, me assustei na hora pois não sabia o que fazer, acabei engolindo tudo e chupando mais ulgumas vezes pra limpar tudinho. Me levantei coloquei minha calça e ele a dele, falou que tinha chupado como uma menininha e não sabia que eu era tão gostosinho. Ele saiu fechou a porta, eu fiquei ali um tempinho tentando tomar coragem pra sair, abri a porta e fui falar com a a Leila para pagar a depilação, ela se recusou que eu pagasse e falou que era por conta da casa pois fazia tempo que ela não via o irmão dela sorrir daquele jeito. Sai todo sem jeito entrei no carro e fui pra casa ainda sentindo a sensação de um pau na boca.
Pessoa desculpa qualquer coisa mas esse foi meu primeiro conto, tentei descrever tudo do modo mais real que foi como naquele fim de tarde. Se gostarem comentem ou adicionem no email lucasmaggg@hotmail.com