# #

O direito também é dela. 15

4834 palavras | 3 |4.33
Por

Bom assim que deitamos eu joguei limpo com a minha irmã falando tudo que eu tinha visto ela fazendo com a minha esposa sobre o negão.

Nós já na cama pra dormir eu falando com a minha irmã e ela só me olhava de vez enquanto ela dava uma olhada pra minha esposa.
Foi aí que a minha esposa não sei que foi pra livra a cara da minha irmã ou se era oque ela falava era verdade.
A minha esposa falou que não era culpa da minha irmã que ela queria experimentar aquela rola do negão na sua bunda.
Então ela comentou com a minha irmã e ela só ajudou ela realizar aquela doideira dela.
Eu perguntei pra minha esposa se ela gostava de dar pra ele ela me respondeu que sim.
Ela ainda me falou mais que sentia muito prazer com ele,
Então ela tinha falado com a minha irmã e a minha irmã evitava ele pra mim pode ficar com ele.
Então você não está mais sentindo prazer comigo ela falou que sim mas não era igual oque ela sentia com ele.
Eu figuei meio decepcionado com as palavras dela.
Mas tentei entender ela.
A minha irmã falou que tudo que acontecia alí era porque a divina queria experimentar pra ver como era e isso acabava tanto prazer pra ela,
Eu pra não deixar você na mão ia fazer o trabalho da divina enquanto ela se recuperava do negão.
Mas isso não quer dizer que ela não sente nada por você.
Eu sabendo daquelas coisas quis ir mais fundo no assunto,
A minha esposa falou que ela não tinha aquela afinidade em dar a bunda pra ninguém e que ela só estava fazendo aquilo era pra acostumar com aquilo só assim ela iria poder ficar com o negão sem ter que sentir dor.
Porque até hoje ela ainda não conseguiu ficar com ele do jeito que ela tinha imaginado,
As vezes que ela tentou ele machucou ela e ela acabou não sentido prazer nenhum com ele.
A minha irmã falou que esse vício dele de ficar comendo a bunda delas primeiro acaba tirando o tesão delas porque ele machucava ela primeiro na hora delas sentir prazer estava era sentindo dores.
E mulher sentindo dores não tem prazer nenhum.
Então porque vocês não falaram isso pra ele ?
Nós ficava com vergonha de falar aquilo ali na frente de todo mundo.
Poriso eu tentava consolar a divina pela decepção dela.
Bom eu falei pra elas que agora eu iria pensar no assunto delas pra gente ver oque podia ser feito pra ajudar elas.
A minha esposa me falou que ela não falava nada mais ela tinha ciúmes de mim com a neguinha porque sabia da experiência da neguinha com os homens ela fica com medo dela fazer a minha cabeça e poriso quando ela vê eu com a neguinha ela não gosta.
Eu pra aproveitar da situação quis tirar aproveito daquelas palavras dela falando que a neguinha tinha um jeito especial pra dar prazer para homem que eu nunca tinha visto.
Então eu realmente gostava muito de comer ela porque ela fazia tudo ser mais real pra nós homens eu sentia a diferença de quando eu comia ela pra quando eu ficava com elas.
A minha esposa mais a minha irmã me olharam com uma cara de ódio como se eu fosse o cara mais errado do mundo.
Mas elas não falaram nada.
Então vamos dormir.
A minha irmã ficou uns três dias sem fazer nada mais estava me evitando ao máximo a minha esposa também depois daquele dia mudou um pouco comigo.
Elas ficaram mais fria comigo eu acho que foi o que eu tinha falado pra elas.
Mas eu não estava nem aí pra quilo.
Bom chegou o dia que eu iria buscar a minha mãe pra passar uns dois ou três dias com a gente.
Levantei bem cedo e fui buscar ela cheguei ainda estava escuro na cidade,
Minha outra irmã estava lá porque ela tinha dormido com os meus pais então eu não esperei muito nós voltamos pra fazenda chegamos antes do almoço ainda.
Deixei ela la com a minha irmã mais a divina e fui falar com os pessoal exclusivo com o negão.
Contei pra eles que a minha mãe estava na minha casa e eu iria mandar a minha esposa mais a minha irmã pra casa do negão e era pra eles evitar barulhos e não era para o negão machucar ninguém era melhor ele nem tenta comer a bunda delas porque se ele machucasse elas e a minha mãe vesse iria dar problema pra nós.
Ele me prometeu que não iria fazer isso com elas que eu poderia ficar despreocupado com isso.
Bom fui almoçar e chamei a minha irmã e falei pra ela que eu iria mandar elas pra casa da neguinha mais tarde que era pra mim falar com a mamãe era pra ela ir pra lá mais a divina e não era pra deixar a divina volta sozinha pra não saber nada sobre a nossa mãe a minha irmã queria ficar pra saber também mas eu falei que depois eu contaria tudo pra ela certinho.
Ela ficou meia contrariada mas aceitou eu falei pra ela também que eles poderiam brigar com o pessoal porque eu não ia deixar a minha mãe ir la mais não era pra elas deixar o negão come a bunda delas senão ele iria machucar elas e a nossa mãe iria ver aquilo.
Tudo bem elas iriam fazer o jantar mais cedo pra deixar tudo arrumado pra minha mãe.
Assim foi feito quando eu voltei a tarde eu falei pra minha esposa que era pra ela ir dá uma volta mais a minha irmã que eu mais a minha mãe iria discutir um assunto de família particular que nem a minha irmã era pra saber daquilo.
Bom elas se arrumaram e saíram pra casa da neguinha isso era uma seis e pouco da tarde.
Nisso eu chamei a minha mãe pra sentar comigo porque eu iria querer saber oque realmente estava acontecendo com ela mais o meu pai.
Ela me falou que aquilo era estranho ela conversa aquele assunto com um filho porque era uma coisa muito particular dela então ela não estava achando um jeito de falar comigo.
Eu expliquei pra minha mãe que ela teria que conversar com nós porque se nós pegamos ela os outros irmãos poderia pegar ela também e isso poderia rachar a opinião da família mais todo mundo iria tratar ela como a responsável da destruição da família.
Então era melhor nós ver realmente oque estava acontecendo pra resolver oque iriamos fazer,
Ela falou pra mim que ela não iria mais encontrar com ninguém que era pra nós deixar aquilo pra lá.
Eu falei que queria saber de tudo e ela tinha a obrigação de me contar a história dela.
Ela depois de um tempo resolveu abrir o jogo comigo.
Na época que o meu pai operou ela tinha menos de 40 anos e nós estávamos quase todos já bem formando isso quer dizer que nós já estava bem grandinho só a minha que estava lá em casa que era muito pequena.
Depois da operação do meu pai ele mudou totalmente com ela,
Ele não procurava ela pra nada e sempre muito bruto com ela quando eles ficavam sozinhos mais quando nós estávamos perto ele virava um doce com ela.
Depois de quase dois anos sem faze sexo ela resolveu procurar ele um dia a noite na cama mais ele quase bateu nela ele chamou ela de vagabunda prostituta e que era pra ela ir para um puteiro pra procurar homem pra ela,
A minha mãe falou que ele ficou bravo mas bravo mesmo com ela além de ficar quase uma semana sem falar com ela.
Depois dessa vez ela nunca mais procurou ele denovo,
Isso foi quase cinco anos assim o meu pai não gostava nem que ela tocasse nele.
Ele depois daquilo que ela passou ela ficou assim sem reação e passou até um bom tempo sem sentir nada ela esfriou totalmente,
Isso ela foi ficando mais nervosa com as coisas começou a maltrata as pessoas qualquer coisa era motivo pra ela arrumar uma confusão com a pessoa.
Mais ela falou que brigou com os meus irmãos todos mais toda vida eu sempre fui igual o meu pai então eu era o mais sério e ela evitava procurar problema comigo além do mais eu era o filho modelo da família ela observou que o meu pai tinha um respeito diferente comigo era como se ele tivesse medo de mim.
Quando o meu pai passava do ponto era só ela falar pra ele que iria falar comigo que o meu pai mudava todo com ela.
Ele não gostava que eu saísse pra lugar nenhum então eu falei pra ele que iria falar com você pra você me levar pra fazer as coisas de casa na rua.
Ele mudou na hora que não era pra mim ocupa você porque você estava trabalhando você iria ficar bravo e que era pra mim deixar você em paz.
Foi aí que eu descobri que realmente ele ficava com medo de você descobrir oque eu passava la em casa.
Ele passou a deixa eu ir comprar as coisas nas mercearias eu ia no mercado depois eu passei a ir na feira,
Ele só pegava no meu pé quando eu demorava pra ele eu tinha demorado muito eu sabendo que ele tinha medo que eu falasse com você joguei na cara dele que eu iria contar pra você e para os seus irmãos o jeito que ele estava me tratando e contar sobre as grosseria dele comigo essa foi a última vez que ele falou alguma coisa ele me pediu desculpas que era pra mim deixar isso pra lá.
Que não era pra mim envolver vocês no assunto nosso e que ele iria mudar realmente depois desse dia ele mudou muito comigo.
Eu ia em qualquer lugar que ele não dizia uma palavra mais comigo.
Isso acabou chegando aos seis anos eu sem homem na minha vida pra sexo era muita comprassa do lado do seu pai mas não era nada sério.
Eu fui no mercado pra comprar umas verduras e uns temperos e acabou faltando umas coisas que eu não tinha achado no mercado e passei em uma verdureiro que tinha perto do mercado pra ver se achava la,
Ele tinha muitas coisas la que no mercado não tinha eu achei la legal então eu passei a frequentar la pra buscar verduras ficava longe de casa mas tinha quase tudo que eu mais o seu pai gostava la.
Falei para o seu pai sobre la.
Nisso eu mais o dono de la foi fazendo amizade pouco tempo depois ele me fez um elogio no início eu não gostei mais não falei nada,
Ele passou a me elogiar toda vez que eu chegava la desse elogio ele já foi falando coisas mais pra frente comigo eu não respondia mais eu não estava gostando nada daquilo então eu parei de ir la pra evitar problemas pra mim.
Eu achava os elogios dele meio pra frente mas eu até gostava daqueles elogios dele.
Depois de uns dias sem ir la eu resolvi voltar a comprar la eu nem sei o porquê eu voltei ir comprar la denovo.
Ele voltou com os seus palavreado dele pra mim.
Falava que eu era uma mulher linda que o meu marido deveria me ama muito que ele era um homem de sorte.
Um dia ele falou pra mim que era capaz de fazer qualquer coisa pra poder passar uma hora comigo nesse dia eu falei muitas coisas pra ele mandei ele me respeita porque eu era casada tinha marido e filhos com o meu marido que eu não era aquele tipo de mulher que imaginava .
Eu figuei muito nervosa com aquilo acabei indo embora e deixando algumas coisas pra trás.
Bom eu passei um bom uns dias sem passar la até que um dia eu passei na porta do comércio dele e ele me chamou e me falou que eu tinha esquecido umas coisas la que era pra mim pegar porque ele tinha guardado pra mim.
Eu falei que depois eu pegava na volta,
Então fui no mercado quando eu voltei ainda pensei em deixar isso pra la e ir embora.
Bom mais acabei passando la pra pegar assim que eu cheguei la ele já foi até mim e me pediu desculpas porque ele não queria me ofender aquele dia que era pra mim perdoa ele que ele iria adorar muito se eu voltasse a ser amiga dele e que nunca mais ele faria aquilo denovo eu não tei muita moral mas figuei mais aliviada com aquelas desculpa dele.
Depois eu acabei voltando a comprar dele denovo.
Aí nós voltamos a ser amigos mais ele sempre me tratava com muito respeito dessa vez.
Durante um tempo ele me contou que ele era viúvo a mais de dez anos que depois que ele ficou viúvo ele nunca mais teve outra mulher que ele queria envolver com uma mulher que não pegasse no pé dele e que não fosse qualquer uma.
Depois eu acabei falando da minha vida com ele também não falei muita coisa mais acabei falando demais pra ele.
Essas conversas da gente foi passado ficamos quase um ano se falando da nossa vida um para o outro ele era um homem de seus 50 anos e vivia sozinho,
A casa dele ficava no fundo da frutaria ele tinha uma casa mais ele ficava mais na frutaria ,
Um dia ele me chamou pra conhecer a casa dele era uma casa até boa só que estava muito suja era roupas espalhadas pela casa toda tinha muitas vasilhas suja na pia era um cheiro muito forte de sujeira.
Eu falei ele que ele teria que fazer uma limpeza geral naquele lugar ou arrumar alguém pra fazer isso pra ele.
Ele me perguntou se eu não aceitaria que ele me pagava pra deixar tudo limpinho pra ele.
Na hora eu não aceitei não.
Mas eu passei a compra dele a limpeza da casa dele.
Até que um dia eu falei com o seu pai se eu poderia ir limpar uma casa para um senhor e que era para ele ir comigo pra ele me ajudar limpar,
Como o dono não estava com pressa nós ia lá só na parte da manhã e a tarde nos voltava pra casa.
Seu pai acabou aceitando também eu passei na fruteira e avisei a ele como seria e que o meu marido iria me ajudar.
Ele aceitou na hora.
No outro dia chegamos la eu mais o seu pai pra começar a limpeza eu juntei as roupas sujas depois comecei a jogar água na casa toda lavei o banheiro nisso eu juntavam a sujeira e o seu pai colocava pra fora.
O seu pai deu uma limpeza boa no pedaço de quintal que tinha lá eu mais o seu pai vamos embora deixando o resto para o outro dia.
No dia seguinte eu fui lavar as vasilhas limpa a cozinha o seu pai tirou os colchões pra fora aí deixamos tudo limpo ao redor da casa deixando so as roupas pra lavar para o outro dia nisso seu pai mas ele acabou virando amigo seu pai convidou ele pra ir almoçar no final de semana na nossa casa eles contava muito caso do passado deles era esse tipo de papo que rolava entre os dois.
No outro dia seu pai falou pra mim ir sozinha porque eu iria só lavar roupa mesmo e não tinha nada pra ele fazer alí então ele iria ficar em casa.
Eu quase desisti de ir mais o seu pai me obrigou eu cumprir com ele oque tinha prometido com ele.
Eu cheguei bem cedo pra acabar mais cedo cheguei la ele estava terminando de fazer café nisso ele me chamou pra tomar café mas eu estava separado as roupas e não queria parar não.
Eu falei que o seu pai não iria hoje e tudo.
Ele foi abrir o comércio dele nisso ele ficava la um pouco depois ele ia la ver se eu estava precisando de alguma coisa.
Eu tinha avisado para o seu pai que eu só voltaria depois que terminasse dê lavar as roupas tudo pra não voltar no outro dia,
Eu tinha deixado o almoço dele pronto era só esquentar e comer.
Naquela época não tinha Marmitex pra comprar não você ia até uma pensão levar uma vasilha e comprava ela cheia de comida e levava pra casa pra comer em casa.
Isso era comum naquele tempo.
E ele fechou a frutaria e foi comprar comida nisso ele chegou e nós vamos almoçar depois do almoço ele sentou perto de mim pra conversar e nisso ele começou a passar a mão na minha coxa como se estivesse me tocando.
Umas dessas vez ele acabou ficando com a mão dele na minha coxa foi quando eu dei uma olhada e vir que o volume dele estava meio alto nisso eu me levantei e fui mexer com a roupa.
Eu já estava quase acabando e aquela imagem do volume dele na calça não saia da minha cabeça quando ele chegou e eu não vi ele chegando ele me abraçou pelas costas eu levei um susto que figuei molinha nisso ele me segurou e já foi me pedido desculpa que ele não queria fazer aquilo enquanto ele me segurava eu senti aquele volume dele na minha bunda me tocando eu emburrei ele porque aquele volume estava me deixando eu mais nervosa com aquilo.
Quando eu virei pra ele dei outra olhada no volume dele pra ver como estava e ele reparou que eu olhei para o volume dele.
Ele encostou em mim e ver questão de esfregar em mim aquela coisa dele quando aquilo triscou em mim eu cheguei a suspirar porque já fazia muito tempo que eu não sentia um toque de um homem mais mesmo assim eu emburrei ele pra trás e pedir pra ele deixar eu acabar o meu serviço.
Ele afastou ficou um tempo ali e foi lá pra fora denovo quando ele saiu eu dei uma parada porque as minhas pernas estavam molinha não sei se era do susto que tomei ou se era de sentir aquela coisa tocando em mim.
Mas me recuperei e comecei a correr pra sair dali logo antes que as coisas saísse do controle.
Quando eu coloquei a última peça de roupa no arame ele pelo jeito estava me esperando eu terminar tudo pra ele volta.
Ele chegou com um lanche pra nós e voltou a me pedir desculpas pelo o susto eu falei que já tinha passado.
Eu recolhi algumas roupas que já estavam seca e fui colocar lá dentro aí ele me secou na porta do quarto e falou pra mim que tinha visto como eu tinha olhado para ele na hora do susto mais não era pra mim ficar com medo dele não que ele não iria fazer nada comigo.
Nisso ele foi me levando de Costa até a cama dele e me sentou nela e falou que jamais ele iria fazer mal pra mim que ele gostava muito de mim que eu podia ficar tranquila que ele não queria perder a minha amizade com ele.
Eu sentei e coloquei a minha mão nas minhas pernas ele sentou do meu lado,
E começou a falar comigo que eu podia contar com ele para oque eu precisasse que ele não era uma má pessoa não nisso ele pegou a minha mão e colocou nas pernas dele.
Eu não tinha boca pra falar nada pra ele estava deixando ele me levar sem eu ver.
Eu nem vi quando ele colocou a minha mão em cima do volume dele quando eu prestei atenção quis tirar e ele acalmar para com isso porque essa loucura toda você não está fazendo nada de errado fica calma eu acabei deixando ele colocar a minha mão de volta em cima do volume dele.
Não sei oque deu em mim eu acabei tanto uma apertadinha naquele volume dele pra ver o tamanho que era aquilo.
Deu pra prestar atenção que era grande pra mim naquele momento porque fazia tanto tempo que eu não via um pinto de um homem que já tinha até esquecido como era mais hoje eu sei que era do tamanho normal mas pra mim era muito grande aquilo.
Ele foi falando comigo até me deitar na cama eu fui deixando nisso ele foi levantando a minha saia eu continuava com a mão no volume dele mais as coisas ficou feia foi quando ele tocou na minha buceta eu levei um choque tão grande ue que quase pulei da cama.
Pelo jeito ele já estava esperando a minha reação porque ele me segurou com tanta força que eu figuei toda besta sem sentido não sabia oque fazer naquele momento fiquei sem reação de tudo.
Isso foi porque ele só tocou na minha buceta.
Eu estava tão molhada que sentia aquele caldo saído de dentro de mim como se eu estivesse gozando.
Ele me segurou e nisso ele mandava eu acalmar.
Eu pedir ele pra mim soltar que eu queria ir embora e ele não faz isso comigo não.
Porque você está fujindo de mim oque eu fiz de errado com você.
Aí eu fui explicar pra ele que eu era casada que aquilo era errado que nós não podia nem estar ali.
Ele me pediu pra mim só fazer um favor pra ele que isso não era errado não.
Ele me pediu pra mim deixar ele fazer uma coisa comigo só porque ele estava com muito tesão e do jeito que ele estava ele iria acabar passando mal.
Eu perguntei pra ele oque era que ele queria.
Só que não averia sexo entre nós dois porque isso eu não iria fazer com ele.
Ele tirou aquele pinto escuro pra fora duro aquelas veias grossa ao redor daquilo tudo e me pediu pra segurar ele pra mim aquilo naquele momento era enorme o do seu pai era um pouco menor que aquilo além do pinto do seu pai ser tão branco que chegava fica rosa.
Mais aquele dele era todinho escuro de tão escuro estava preto.
Eu figuei olhando aquilo na minha frente comecei a tremer toda não sei se era de medo ou se era tesão demais que eu estava com ele.
Eu não queria colocar a minha mão naquilo com medo de não me segurar porque eu estava muito nervosa com aquilo ali na minha frente.
Foi até que eu resolvi tocar naquilo pra que eu fui tocar naquilo quando eu toquei naquilo o meu corpo chegou a queima todo aquela coisa quente dura mais dura mesmo ali perto de mim pronta para ser usada e eu fazendo luxo.
Eu fechei a mão naquilo nisso eu fechei os olhos pra imaginar aquilo entrando em mim eu tremia mais que vara verde segurando aquela coisa quente na minha mão.
Ele pegou em cima da minha mão e ficou batendo uma punheta com a minha mão naquilo eu estava quase falando pra ele colocar aquilo dentro de mim,
Era uma sensação de medo de tesão misturado era uma adrenalina que percorria todo o meu corpo eu sabia que se ele pedisse pra mim abrir as pernas e tirasse a roupa eu tinha feito porque não tinha mais nada que me segurava de pernas fechadas.
Foi até que o pedido dele saiu pra mim.
Ele me pediu pra mim deixar ele colocar no meio das minhas pernas pra ele gozar mais rápido que ele não iria demorar muito não eu fazendo luxo falei pra ele que não iria tirar a calcinha não então ele colocou aquela coisa quente no meio das minhas pernas foi uma sensação estranha aquilo estava me dominando de um jeito muito estranho.
O pinto dele bem em cima da minha buceta ele esfregava nisso eu sentia aquela cabeça do pinto dele emburrado a minha calcinha para dentro com tudo e ia me deixando cada vez com mais tesão ainda.
Eu fui facilidado tudo pra ele deixando ele bem a vontade comigo até que ele sem me falar nada levantou e abaixou um pouco a minha calcinha e colocou o pinto dele entre minhas calcinhas e a minha buceta cada vez aquilo estava ficando melhor pra mim e eu dava uma mexida de um lado para o outro e uma dessas mexida minha ele acabou acertando a entrada da minha buceta foi uma entrada tão rápida que não deu tempo nem de sair fora assim que a cabeça do pinto dele entrou eu fiquei apavorada não sabia se deixa ele terminar ou saia dali,
Como já fazia muito tempo que eu não sentia um pinto dentro de mim aquela entrada acabou me machucando um pouco mais eu resolvi ficar ali até terminar ele emburrava pra ver se entrava mais eu me segurava com medo daquilo me machucar demais,
Mesmo eu com medo e nervosa estava muito gostoso.
Eu sentia que já entrava uma pedaço bom satisfatório pra mim gozar e foi oque aconteceu eu fui gozado ele gozou junto nisso eu figuei apavorada com que eu tinha feito emburrei ele de cima de mim me levantei assustada com tudo uma vergonha doque tinha acabado de fazer queria era enviar a minha cara em um buraco e nunca mais sair dali eu nunca iria imaginar que eu seria capaz de fazer oque tinha feito.
Ele falava comigo eu não queria nem ouvir ele falando comigo eu estava com raiva e ódio de mim mesma só tei uma arrumada na minha roupa e sair Dali sem dizer uma palavra ele me perguntava se eu estava bem eu só balançava a cabeça dizendo que sim,
Eu sentia aquele seme dele dentro de mim e ficava com nojo daquilo e me perguntava porque eu tinha feito aquilo fui embora pra casa e no caminho ia imaginando que todo mundo sabia oque eu tinha acabado de fazer eu estava com nojo raiva ódio de mim queria morrer de ter deixado aquilo acontecer.
Achava que quando eu chegasse em casa o seu pai já estava sabendo de tudo e iria me matar.
Eu cheguei sem graça entre evitando o seu pai e fui direto para o banheiro a sua irmã mais o marido dela estava la em casa e eu já achando que seu pai tinha chamado eles pra servir de prova doque eu tinha feito,
Eu tomei um banho demorado me esfreguei toda lavei a minha buceta até mesmo porque eu achei que eu estava com o cheiro do seme dele em mim.
Depois eu fui para o quarto coloquei bastante perfume em mim pra ver que disfarçava o cheiro daquele homem de mim.
Bom quando eu resolvi sair pra esperar o pior o seu pai pediu pra mim fazer o jantar mais a sua irmã eu esperando alguém falar alguma coisa mais ninguém falava nada,
Eles so me perguntaram se eu tinha recebido fazendo graça que queria era gastar o meu dinheiro eu tinha saído tão correndo de lá que tinha esquecido o pagamento.
Falei que ele iria me pagar depois porque ele não estava com dinheiro suficiente pra mim pagar.
Nós fizemos o jantar e jantamos eu sempre desconfiada com muita vergonha morrendo de medo.
Bom depois eu termino como a minha mãe entrou nessa de trair o meu pai.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,33 de 15 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

3 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Jalima ID:1e1ncbqut7f9

    Cara preste a atenção os dias que sua irmã estava com o cu esfolado do negão sua mulher nem te procurou ficou do outro lado da cama. Quando vc chegou com sua mãe e mandou ela ir na casa do negão ela ficou feliz, foi sua irmã que ainda questionou. Cara vc disse que caralho grande e grosso não deixa a mulher frouxa engano seu, tenho uma amiga 46 e o marido 60 anos, ele come ela duas ou três vezes no mês ai o resto do mês me procura e eu estou sempre ligado, eu não sinto bem a buceta dela pois tenho um cacete de 19cm e 56mm de espessura, só que o marido dela como ela diz é um cavalo segundo ela 29cm e 66mm de espessura. Quando ela goza escapa pelos lados, te digo por experiência própria tem muita diferença trepar com uma mulher que é fodida por um caralho gigante…

  • Responder Jalima ID:gqawlewqk

    Cara o título está errado, o direito também é dela , pelo que entendi o direito, e tudo é dela. Ela quem manda vc é apenas um cachorrinho um otário ,um corno manso… Que estória é essa de sua mulher e irmã sentir mais tesao pelo negao de que por vc. Manda essas putas ir embora pra casa do negao e fica indo lá só comer elas e depois voltar pra casa. O negao está tão convencido que ele manda nelas do jeito que ele quiser.

  • Responder Jjj234 ID:atjk7a44

    Foi bom saber da história da sua Mãe, mas o papo furado de ouvir sua esposa é sua irmã falar que sentem mais prazer de dar pro negro e vc não simplesmente não dizer nada elas estão fora da casinha, põem controle nisso seja o macho deixar elas ficarem emburradas pq vc falou que a aneguinha faz bem põem controle nisso, elas tem podem quere prazer com o negão e vc não presta atenção não seja otario