# #

eu já tinha feito de tudo com meu namorado, mais ter liberdade e tranquilidade foi a primeira vez

862 palavras | 0 |3.86
Por

Ele já tinha me feito uma mulher completa, estourou meu cabaço e pregas, mais nunca tínhamos feito um sexo de verdade e com total liberdade.

Era um sábado.
João sempre vem me ver no final de semana.
Estavamos na varanda dos fundos como sempre.
Eu estava acariciando seu pauzao, e ele estava com dois dedos enfiados na minha buceta.
O telefone da minha mãe tocou e pude ouvir ela falando.
Bateu com o carro ?
Paramos na hora o que estávamos fazendo e fui ver com ela o que tinha acontecido.
Apesar dos meus pais serem separados, se dão muito bem, eles continuam amigos e um apóia o outro afinal tem a mim para manter.
Meu pai tinha batido com o carro e estava no hospital.
Como ele vive sozinho precisava de apoio.
Então minha mãe falou.
Eu vou até o hospital ver como seu pai está, você João vá pra casa e voltei amanhã.
Ele concordou eu fui com ele até o portão e falei no seu ouvido.
Deixa ela sair e volta.
Ele deu um vizinho de safado e logo entendeu minhas intenções.
Minha mãe foi até o portão e ficou observando ele ir embora, só entrou depois que ele dobrou a esquina.
Trocou de roupa rapidinho e pegou o carro, saiu em direção ao hospital.
Pedi que me avisasse quando chegasse lá.
Em poucos minutos João estava de volta e logo entramos.
Eu queria aproveitar ao máximo esse tempo sozinhos.
Estava preocupada com meu pai, mais não podia perder essa oportunidade.
Levei João até meu quarto e já fui colocando seu pauzao pra fora e comecei a chupar.
Nunca tinha tido tanta liberdade em poder fazer barulho a vontade.
Chupava ele como nunca tinha feito.
Então enquanto eu chupava ele foi tirando sua roupa e ficou peladinho.
Alguns minutos depois foi minha vez de tirar a roupa e ficamos os dois pelados.
Ele agora chupava minha buceta enquanto eu movia o corpo até alcançar seu pauzao com a boca e fizemos um 69 maravilhoso.
Eu queria aquele pauzao como nunca tinha feito.
Queria de todos os jeitos e maneiras.
Então logo falei.
Vem Mete esse pau gostoso na minha buceta.
E logo ele estava socando aquele pauzao maravilhoso na minha buceta com toda força e bem fundo.
Dessa vez estava de camisinha mais mesmo assim pedi pra não gozar dentro.
Não queria correr nenhum risco.
Completei dizendo.
Deixa pra gozar no meu cuzinho !
Ele socou seu pauzao na minha buceta durante um bom tempo me fazendo gozar várias vezes.
Agora era a vez de meter no meu cu.
Ele só tinha metido uma única vez no meu rabo e eu sabia que iria doer outra vez.
A diferença é que dessa vez poderia fazer barulho.
Peguei o creme que usei da outra vez e lambuzei bastante minha bunda e o pau dele.
Me coloquei de quatro empinando bem a bunda, falei.
Vem quero que vc acabe de arrombar meu rabinho.
Ele não perdeu tempo e logo estava forçando a entrada do meu cu com aquele pauzao gostoso.
Não vou mentir. Doeu muito !
Ele foi metendo tudo bem fundo enquanto eu gemia alto e soltava uns gritinhos de dor.
Meu cu agora estava realmente arrombado !
Ele fazia o vai e vem acabando de estourar minhas pregas.
Levou bastante tempo até que ele começou a gozar enchendo minhas entranhas com seu leite.
Quando tirou ficamos deitados por alguns minutos até que fomos tomar banho juntos.
Logo estavamos de volta no quarto.
Então aproveitei que ele estava de barriga pra cima e comecei a chupar ele outra vez.
Quando seu pauzao estava duro outra vez fui por cima.
Uma coisa que sempre quis fazer.
Apontei seu pauzao na minha buceta e deixei o corpo ir descendo.
Logo estavamos com ele todinho dentro de mim então comecei a rebolar e podia sentir ele movimentando tudo dentro de mim.
Então ele falou.
Não vou aguentar, vou acabar gozando !
Com medo dele gozar dentro me levantei tirando seu pauzao da buceta, mais eu não estava satisfeita. Queria mais !
Sem opção apontei seu pauzao pro meu cu e como ainda estava por cima poderia controlar a penetração.
Fui deixando o corpo descer bem devagar.
Meu cu foi recebendo seu pauzao lentamente conforme deixava o corpo descer.
Já não doía tanto e estava começando a ficar bem prazeroso.
Pedaço por pedaço fui engolindo seu pauzao até que estava todinho dentro então comecei a rebolar fazendo com que seu pau se movimentasse dentro de mim.
Tive vários orgasmos sentada no seu pau.
Meu cu já o recebia com uma certa facilidade então comecei a subir e descia outra vez fazendo um vai e vem cadenciado.
Agora seu pauzao escorregava pra dentro e pra fora com facilidade.
Senti ele gozando e gemeu alto enquanto meu cu recebia jatos de porra.
Depois tomamos mais um banho.
O telefone tocou era minha mãe avisando que meu pai estava bem e que só voltaria pela manhã.
A noite era toda nossa.
Ainda transamos mais duas vezes antes de João ir embora de madrugada.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,86 de 7 votos)

Por # #
Comente e avalie para incentivar o autor

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos