#

Amizade e chifre sempre estão juntos 01

2193 palavras | 7 |3.95
Por

No dia que sua esposa aparece com uma amiga o chifre chega junto.

Olha meu nome José tenho 34 anos sou um moreno mais escuro, tenho 1:80 de altura, peso 115 kilos, sou bem forte,
Minha esposa e Joana ela tem 26 anos e professora, tem 1:60 de altura, pesa menos de 60 kilos.
Ela e uma morena bem clara cabelos bem pretos e Grossos, um pá de peitos tamanho 42 ,
Uma bundinha bem redondinha , um pá de pernas bem lisinha e grosinhas.
Uma bucetinha linda uma delícia muito apertada porque a gente ainda não teve filhos.
Minha esposa e bem conservadora na hora do sexo.
Ela não aceita muitas averturas não.
Ela odeia sexo anal acha nojento sexo oral.
Eu já tentei muitas vezes fazer um anal nela mas sempre terminamos brigados .
Sexo oral ela não faz e não aceita eu fazer nela .
E olha que eu sou apaixonado em sexo oral .
Meu pau não e muito grande . Ele tem 22 centímetros por 38 milímetros .
A bucetinha da minha esposa e bem carnuda cheia.
Ela não depila ela toda porque eu gosto dos pelinhos da bucetinha dela .
Sempre ela depila estilo asa delta , ou deixa um pigode mais grossinho. Eu amo a bucetinha dela.
Ela e tão apertada que todas as vezes que nós fazemos amor ela dá aquela pequena sangradinha.
Sempre quando eu tiro o pau dela o sangue vem junto misturado com a minha porra.
Quando eu mais ela passamos a namorar ela demorou pra deixar eu comer ela.
Ela tinha muito medo do meu pau.
Ela batia punheta pra mim direito deixava eu ficar esfregando o pau na entrada da sua bucetinha mas não deixava eu colocar pra dentro.
Um dia eu levei ela pra lanchar e tei muita cerveja pra ela.
Ela ficou meia alegrinha e eu levei ela pra minha casa lá depois que eu tei um amassos legal nela , ela tirou as roupas ficando só de calcinha nesse dia ela deixou eu dá uns beijinhos na sua bucetinha.
Que delícia ela tem uma bucetinha bem cheirosa.
O gosto da bucetinha dela parecia que tinha mel.
O caldo que saía de dentro da sua bucetinha e tão gostoso que não tenho palavras pra explesa o sabor.
Nesse dia ela aceitou eu colocar o meu pau dentro dela.
Aquele dia ela era outra pessoa não tinha nada ave com o normal dela.
Ela estava num fogo com uma vontade de levar pica louca.
Fui com muito cuidado com muito carinho com ela.
Depois de muito esforço eu consegui colocar a cabeça pra dentro.
Não foi fácil colocar a cabeça mais eu consegui.
Depois que a cabeça entrou o resto foi fácil ela estava muito molhada e o meu pau deslizava com facilidade pra dentro dela.
Ela quase desmaiou de tanto tesão.
Ela gozava tanto que parecia que ela estava fazendo xixi no meu pau.
Aquela noite eu tirei muito sangue da bucetinha dela mas ela nem ligava o tensão dela era muito forte
Ela não estava nem sentindo dor.
Depois dessa noite nos tivemos muitas outras juntos fazendo amor sem limites.
Foi aí que nós decidimos ir morar juntos.
Entre namoro e morando juntos já vamos fazer 5 anos juntos.
A um ano atrás veio morar em frente a nossa casa um casal.
Eles também não tem filhos eram só os dois.
Eles tem a mesma idade nossa são um casal novos também .
Foi pouco tempo já estava bem misturado com eles .
Eles sempre chamava nos pra ir jantamos com eles tomamos uma cerveja.
E isso nós também fazia chamava eles pra jantar com nós e tomamos uma cerveja.
A vizinha se chamava verá e o esposo dela era Vito.
A verá passou a chama a minha esposa pra acompanhar ela pra quase tudo era só minha esposa chegar em casa que a verá chamava ela pra lá.
O Vitor trabalhava na construção civil.
Mas nós feriados sábado e domingo ficava em casa.
Ele também gostava muito de um jogo de sinuca.
Sempre que ele saia do trabalho passava no boteco e tomava uma e jogava umas partidas de sinuca.
Um dia ele teve um desavença com um cara lá acabou terminar na cadeia.
Ele Deu uma paulada na cabeça do cara e as coisas não ficaram nada bom pra ele.
Não era a primeira vez que ele fazia isso poriso o motivo da prisão dele.
A pouco tempo atrás ele tinha esfaqueado um cara lá na cidade dele pelo o mesmo motivo.
O cara que levou a paulada perdeu a visão de um dos olhos e teve muito trauma na cabeça.
A verá ficou louca desesperada e eu mais a minha esposa estava tanto apoio a ela.
Quando a verá ia lá ver o esposo chamava a minha esposa pra ir junto com ela.
Isso foi passando ele já fazia 5 meses que ele estava preso.
A verá ia levar as coisas pra ele na cadeia e minha esposa ia com ela.
Eu trabalhava de porteiro num condomínio trabalhava uma noite sim e outra não.
Na noite que eu trabalhava tanto a verá dormia lá em casa com minha esposa quando minha esposa dormia lá na casa dela com ela.
Um dia minha esposa chegou de lá da cadeia meia estranha mais não me falou nada.
Tentei puxar assunto mais ela não me falou nada.
Eu observei que minha esposa mudou também com a verá.
Mas ela não me falava nada eu não consegui arrancar nada dela.
Mas eu via que tinha uma coisa de errado mas não sabia oque era.
Um dia eu cheguei do trabalho e vi um homem grandão saindo da casa da Vera eu sabia que a Joana já tinha indo trabalhar porque ela tava aula de manhã e a tarde no primário.
Era normal todas as folgas minha eu mais a Joana da aquela trepada caprichada.
Mas nós últimos dias não estava acontecendo nada entre nós.
Só rolava alguma coisa se eu tocasse no assunto que tinha alguma coisa errado.
Eu observei também que a Joana estava mais forcada.
A verá era uma mulher parecida a Marina Rui Barbosa.
Única diferença era os cabelos porque os cabelos da Vera era bem lisinho.e pintados.
Quando a minha esposa chegou a tarde da escola eu já tei uma dura nela já fui pra cima dela com tudo querendo saber a onde ela dormiu a noite passada.
Ela me falou que tinha dormido lá na verá.
Pronto agora era descobri oque estava acontecendo.
Aquela noite a verá foi dormir lá em casa porque nós temos um quarto extra pra visitas.
A noite eu procurei a Joana ela não correu deixou eu comer ela a vontade.
Mas ela não estava com aquele tensão todo dela de gostume.
No outro dia ela saiu pra trabalhar a verá ficou dormindo.
Eu fui até o quarto onde a verá estava dormindo,
Acordei ela e chamei ela pra conversar.
Ela me perguntou oque era eu já joguei um verde nela e falei que iria lá na delegacia falar tudo para o Vito.
E que eu mais a Joana iria nos separar também.
Ela oque estamos fazendo de errado eu falei pra ela que já estava sabendo de tudo não sabia até a onde era verdade ou mentira e falei que figuei também observando o cara saído da casa dela eu já sabia de tudo.
Ela começou a chora e me pedir pra não contar nada pro Vito que ela tinha errado mas era pra proteger ele.
Que a Joana estava era ajudando ela.
Porque os caras lá da delegacia tinha prometido e matar o Vito na cadeia.
Eu tirando uma de esperto já querendo saber de tudo falei então me contar a sua versão do assunto .
Um dia nós tiamos indo visitar o Vito quando um dos policiais me chamou eu lá pra dentro de um quarto.
A Joana tinha ficado lá fora eu entrei no quarto lá eles me obrigará a fazer sexo com os dois policiais.
Sempre que eu ia lá depois dá visita eu tinha que passar no quartinho e trepa com os três polícias.
Um dia um policial chamado Valdomiro que foi oque saiu aqui de casa.
entrou lá no quartinho esse Valdomiro me machucou todinha .
Eu cheguei a vomitar do tanto que ele me machucou.
A Joana cuidou de mim quase três dias porque eu não andava direito.
Eu perguntei como assim ele se bateu ?
Ela não o pau dele tem quase 30 centímetros e ele não tem dó da gente não.
Ele emburra aquilo de qualquer jeito pra dentro da gente sem dó.
Um dia ele viu a Joana e falou que queria comer ela também eu até tentei tirar ele de ideia mas ele queria de qualquer maneira come a Joana.
Eu cheguei aqui em casa e contei tudo pra Joana.
A Joana passou uns dias sem falar comigo.
Um dia esse Valdomiro veio aqui em casa mandou eu chamar a Joana pra ele conversar com ela .
Você estava trabalhando e eu também sabia que a Joana estava quase pra chegar lá em casa.
Foi aí que a Joana chegou.
Ela já olhou pra ele com uma cara meio rude mas ele nem ligou mandou ela sentar perto dele ela não queria até que ele Deu um tapa na cara dela.
E mandou ela sentar e ficar calada.
Se ela não calasse ele iria acabar com a minha e a vida dela.
Ela sentou chorando ele perguntava pra ela o porque ela estava chorando .
Ele levantou e pegou ela pelos os cabelos e levou ela para o meu quarto.
Eu fui atrás deles falei pra ele não fazer aquilo porque ela e casada.
Aí ele olhou pra mim e pra ela e falou eu vou matar o marido dela já sei onde ele trabalha já sei quem e ele. Vou lá mato ele coloco uma arma na mão dele já era e foi vocês duas que vão matar ele.
Quando ele levantou eu mais ela segurou ele foi aí que ela aceitou fazer tudo que ele matasse.
Ele mandou ela tirar as roupas dela toda e tirou a dele e já foi pra cima dela com tudo ele comeu ela machucou muito ela naquela noite.ele comeu ela duas vezes aquela noite..
Ele depois me comeu junto dela só aí ele foi embora.
A Joana não dormiu nada naquela noite passada mal e com vergonha doque ela tinha feito.
Ela me contou que você toda noite de folga come ela eu até tentei fazer ela aceitar Eu fica com você pra você não descobrir mais ela não aceitou.
Agora de vez enquanto vem ele mais alguns amigos dele lá da delegacia pra nós comer mais quando ele está junto não aceita ninguém comer a Joana ela e só dele.
Os outros só come ela quando ele não vem.
Isso já faz muito tempo verá já tem uns dois meses ou mais.
Verá eu vou querer fazer o seguinte eu vou come você também porque ela não anda querendo me dar e você vai me ajudar nisso ela e claro faço tudo que você quiser.
Eu também vou arrumar um jeito pra ver como ele faz pra pegar ela e você vai me mostrar.
Ela isso não você vai arrumar uma confusão e vai dar muito problema.
Eu não vou arrumar confusão não verá só quero ver e ninguém precisa saber que eu estou lá tambor ?
Você me promete que não vai arrumar confusão ?
Eu prometo verá.
Tambor nisso eu levei a verá para o quarto e tei uma chupadinha nela caprichado ela e muito vagabunda e homem que se presa sabe o quanto e gostosa uma mulher vagabunda.
A verá começou a chupar o meu pau depois ele sentou em cima dele fazendo ele desce até sumir todo dentro da sua bucetinha.
Nós ficamos assim até nos gozamos.
Depois tomamos um banho e contamos pra cama só que dessa vez eu quis comer o cuzinho dela ela nó início ela quis rejeitar mais depois ela aceitou na boa que cuzinho delicioso deixei ela mesma conduzir ele pra dentro do seu cuzinho ela sabia fazer um anal como ninguém.
Ela ainda tinha um cuzinho bem apertadinho uma delícia pura.
Quando gozei já não tinha força pra mais nada.
Aí eu fui dormir ela foi pra casa dela. Era só o começo de muitas coisas que iria rolar entre a gente.
Bom o resto falo depois pra vocês até a próxima deixa os seus comentários aí pra mim.
Um abraço pra todos vocês

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,95 de 22 votos)

Por #
Comente e avalie para incentivar o autor

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder PauloJr ID:1ct2gkv48ye9

    @ Muleque doido
    Meu amigo, estava lendo este seu conto que, por acaso descobri por acaso e gostei muito de relato sobre os acontecidos e, posso te falar também que, sou Policial Penitenciário, e o que você relata neste seu conto, é uma das mais pura verdade sabia? Mulheres de detento sabe como que é né, marido preso e policial acha brecha para ficar com a mulher. Uns consegue sairem e ficarem de boa, já outros usam da violência e fazendo isso, já mostra o que é a sua atitude, caráter de nada amigo, e é sempre bom ter cuidados com estes tipos de elementos sabia? Quer seja ou não da corporação. E para te falar a verdade verdadeira amigo, sem mentira e sem brincadeira nenhuma, eu saio com mulheres que realmente estejam afim de saírem, de ficarem e transarem também. Saio com elas com a iniciativa e vontade delas e não minha. Já sair e fiquei e continuo saindo e ficando com mulheres de detentos mas porque elas querem. Elas mesmas me chamam de forma bem discretas e em reservado e lança o seu papo e, algumas delas, marcam para a gente se encontar em um Shopping Center, para não levantar desconfiança alguma, porque, vai levar filhos pequenos na escola e da escola parte rumo ao Shopping e de lá levo para minha casa (moro sozinho). Mas não são somente mulheres de detentos não sabia, muitas casadas que frequentam academias, que trabalham fora ou simplesmente donas de casa. Tem uma delas que trabalha em um Frigorifico e sai do trabalho às 02 horas da manhã, o marido dela trabalha à noite de segurança, em uma indústria de refrigerante sabe, e passo no local pego ela e levo em minha casa e depois levo ela até próximo da casa dela.

    • Muleque doido ID:h5i705oij

      Meu amigo depois que mulheres aprender a sair com esse tipo de gente elas são piores que eles

  • Responder Conto ruim ID:8cipr9549i

    Meu pau é pequeno tem 43 metros só, e o polícial tem 135 km de pica kkkkkkkkkkkkk

    • Rodrigo DF ID:5pbaa3ydv9d

      Kkkkkk

  • Responder [email protected]@ ID:e3hypvymfy2

    Mais do mesmo mais um corno manso

    • Muleque doido ID:h5i705oij

      Sou um corno vivo morto não tenho valor

  • Responder Maximus Picorus Metidios ID:g3is3erzl

    Nada “haver” uma coisa com a outra e um “par” de seios, é diferente da pá de cavar a terra e ave é aquela que voa no céu.