# # #

Ciúmes de cu era rola até ser descoberto pelo vizinho besbilhoteiro

1440 palavras | 9 |4.43
Por

Após semanas me recuperando do abuso sofrido pelo estranho, era hora de voltar agasalhar rolas novamente, assim descobri que meu ciúmes de cu era rola

Para quem não leu meus contos anteriores, com 7 anos de idade fui violentado por vizinhos 3 irmãos, que passaram abusar de mim em diversos locais, principalmente em um Rancho afastado da cidade, aonde aos 8 anos levado por eles, fui violentado também por um estranho, que me machucou muito me deixando largado desmaiado.

As semanas seguintes após a violência sofrida no conto anterior causada pelo cara sádico, foram penosas para mim pois sentia muita dor em meu anel, tinha medo de sujar minha roupa com sangue ao ir no banheiro e ser descoberto pelos meus pais, eu vivia inventando coisas para poder ir tomar remédios e passar pomadas na bunda na casa de meus vizinhos, eles cuidavam de minha recuperação e assim nestas semanas nada de rola no cu, somente rola na boca e porra descendo a garganta, foi o periodo ​em que aprendi melhor chupar de todos os modos possíveis.

Eles eram só cuidado comigo depois do ocorrido, estavam preocupados com minha recuperação talvez por medo de ocorrer alguma piora e eu ter que ir em um hospital e alguém descobrir.

Com tanta atenção comecei sentir ciúmes de meus 3 machos, odiava ver eles conversando com moças ou outros meninos, afinal eu era a menina de 8 anos deles que fazia orgias como gente grande, passei me oferecer para eles individualmente em qualquer oportunidade que tinha, chegava em casa vindo da escola, almoçava e ja saia para agasalhar a rola do primeiro, mal tinha acabado de dar a bunda para ele, ja estava sendo enrabado pelo segundo na cabaninha do pasto do bairro, mal chegava a noitinha e ja estava com o cu aberto novamente com o terceiro que passou trabalhar de dia.

Com meus pais sempre trabalhando, eu ficava sozinho, pois morava em uma cidade pequena bem interior, era normal crianças ficarem sozinhas em casa no começo dos anos 80.

Eu nesta época passei dar tanto para meus vizinhos que acabei pirando, entrei em parafuso mental com tanta rola entrando e saindo de mim, com 8 anos eu estava viciado em sexo, não conseguia pensar em mais nada a não ser sentar, cavalgar, mamar até me engasgar com tanta porra, afinal após o estrago no cu feito pelo estranho eu estava aguentando rolas com facilidade, eu dormia e acordava pensando em sexo com eles, passei memorizar cada posição sexual que aprendia para agradá-los, fazia sexo em pé, deitado, de 4, cavalgando, de bruços, de frente, no colo, de Frango assado, de cabeça para baixo, de lado, com a perna levantada, com as pernas fechadas, com um na boca e outro no cu, com um no cu punhatando o outro, mal saia um pau do meu cu, ja estava entrando o outro e o resultado adivinhem, notas baixas no colégio, levei pau no primeiro Semestre, apanhei de meus pais por causa das notas, fiquei de castigo longe de meus 3 ” amores ” proibido de ir na rua, que desespero ficar sem sentir seus mastros dentro de mim, me falando putarias, dizendo que estavam orgulhosos de mim por aguentar tanto pinto, por não perder uma gota de porra de seus cacetes que a esta altura eu conhecia de cor e arreganhado, só que meu ciúmes de cu apareceu porque eles ficavam na calçada com garotas mais velhas conversando, olhando para mim e rindo.

Um deles, aquele que chorou no Rancho dizendo que me amava, passou ir em minha casa escondido dos irmãos para socar sua rola em mim, então voltei dar novamente para meu pau preferido, aquele que eu mais me entregava, que me ensinava putarias novas, até que um desastre inesperado aconteceu, fomos pegos no flagra por um vizinho besbilhoteiro amigo de meu pai que morava ao lado, ele ja vinha tocaiando a varios dias as tais idas do outro vizinho adolescente em minha casa na ausência de meus pais.

Não tinha para onde corrermos porque meu homem estava atolado até as bolas em meu cú metendo com força me chamando de Branca gostosinha e eu gemendo alucinado, mas naquele momento fiquei mudo travado com minha pernas tremendo, comecei chorar de medo olhando para a cara do vizinho que me olhava sem falar nada, seu silêncio era uma sentença de morte, pois minha casa tinha caido, eu ia morrer de tanto apanhar de meus pais, a vizinhança ia matar o amor da minha vida a pauladas, meu macho travou no maior estilo…… FUDEU.

Então este vizinho amigo de meu pai se aproximou, mandou meu homem tirar o pau do meu cu e ir embora, ele só obedeceu e saiu, mais uma vez eu estava só nas mãos de um homem diferente, então ele abaixou sua bermuda tirando seu pau ja duro para fora, não era enorme mas era lindo, ele não tinha pelos nem no saco, pela primeira vez vi um pau em sua plenitude, ele era cheiroso, mas arrepiado eu ja sabia o que ia acontecer comigo, senti tontura lembrando a violência sofrida na mão do estranho do conto anterior, principalmente quando ele disse que ia me comer também, naquele momento eu estava conhecendo a quinta rola de minha vida com apenas 8 anos.

Morrendo de medo com os olhos saindo lagrimas falei:
– Por favor seu Carlos não me bate, não fala nada para meu pais, eu faço o que o senhor pedir

Ele limpou minhas lagrimas passando a mão em meu rosto, acariciou meu bumbum e falou que não ia me bater porque não batia em mulher, afinal eu ia passar ser a mulher dele dali em diante, mal acabou de falar senti ele encostando sua rola em minha bunda, roçou começando forçar minha entrada, fiquei parado gemendo baixinho morrendo de medo, vendo que ia entrar fácil, se sentindo confiante me virou de frente para ele, me deitou de costas no tapete do chão, abriu bem minhas pernas segurando elas no alto, arreganhando minhas pernas, me deixando exposto, colocou a cabeça em minha porta e foi colocando lentamente, fui sentindo sua cabeça passar e seguir deslizando centimetro por centimetro dentro de meu anús, eu gemia baixo.
Ele fazia um vai e vem cadenciado, lentamente ele tirava e colocava o pau em minha bunda, meu anel estava se abrindo como nunca tinha se abrido antes, ele não era bruto nem era rude, era carinhoso, metia de uma forma que eu nunca tinha sentido, de uma forma que nem meu amor preferido tinha metido antes, aquela forma como ele fazia não me fazia sentir dor, em cada atolada em meu cu mais eu me relaxava por inteiro, sentia meu corpo tremer, se arrepiar, subi no céu e não quiz mais voltar.
Ele foi tirar para mudar a posição eu pedi para deixar dentro, não queria que aquele pau saísse de dentro, era algo que eu nunca tinha sentido, se o estranho tinha me destruido como pessoa, o amigo de meu pai estava por outro lado juntando meus cacos, me reconstruindo inteiro como ser humano, embora todos eles fossem pedófilos, este me fazia sentir algo diferente e assim ele meteu gostoso e me inundou inteiro em uns 15 ​minutos de pica, ele gozou horrores dentro de mim enquanto me apertava urrando.

Hoje eu sei que sua idade acima dos 35 anos trazia a experiência que fazia a diferença, ele sabia comer cu com respeito, sabia abrir pregas sem machucar, sabia fazer a gente implorar por rola sem perceber.
Daquele dia em diante passei dar para ele escondido dos 3 irmãos.

Agora com apenas 8 anos ja tinha levado 5 rolas diferentes, me chamava Branca enquanto era a mulher insaciavel dos 3 irmãos tarados, tinha me tornado a amante fogosa do vizinho carinhoso que me levava ao céu, me fazendo voar nas nuvens, céu este que meses depois Deus o levou embora, eu não sabia o que aquilo significava, mas aos 8 anos eu tinha acabado de me tornar viuva de meu amante.

E claro sofrido a violência sexual nas mãos do monstro sádico que quase me matou no rancho.

Com a morte do vizinho amante, me afundei de vez no sexo com os irmãos até o final do ano, agora transando na frente de outras crianças também violadas.

AHHH, QUANTO AO ANO LETIVO, EU ACABEI REPROVANDO DE ANO NO COLÉGIO DE TANTO QUE DAVA O CU.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,43 de 7 votos)

Por # # #

9 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Menino violad

    Putas que muito ameaçam urrando na internet costumam passar a madrugada miando fino quando fica frente a frente.

  • Responder Menino violad

    Vai tomar no seu cu seu enrustido, se você for metade do homem que eu sou parte pra cima, mas vem quente porque eu não ameaço ninguém eu faço, você vai descobrir uma única vez do porque eu passei 12 anos guardado.

  • Responder Macho do John Deere

    John um beijo do seu macho minha putinha safadinha

  • Responder luiz

    que delicia de conto quero ve mais vc dando para homens adultos, os seus comedores poderia vender mais vc para outros homens

    • Menino violad

      Ainda vai acontecer muitas histórias.

  • Responder boneco

    Deixa eu ver se entendi: você contou para sua mulher que foi estuprado na infância por vários homens, Mas você contou que amava ser enrabado? Contou que se sentia uma menininha? Que tinha ciúmes dos teus machos? Ela sabe que você era essa putinha submissa e gostava disso?

    • Menino violad

      Sabia sim desde o início, após ter ficado adulto passei ter maturidade sobre o que acontecia comigo, entendi que aquilo que eu vivia não era amor e sim uma ilusão criada em minha cabeça, induzida por meus violadores que assim como todos os pedófilos usam táticas de carinho, subjugando suas vitimas até dominá-las psicológicamente.
      Confesso que meu primeiro ano de casado foi terrivel pois muitas vezes eu me desesperava com sentimentos confusos, eu nunca comi ninguém do sexo masculino, aliás até minha mulher entrar na minha vida ainda amiga eu nunca tinha comido ninguém, só dava.

      Ela foi me mostrando com muito amor, carinho e afeto que na verdade eu sempre fui uma vitima sexual, que todos eles eram pedófilos e deveriam ser denunciados por praticas sexuais com crianças.

      Graças a Deus nunca pensei em ser pedófilo, nunca pensei em maltratar ninguém por causa de meus acontecimentos, seria uma benção se todos os homens abusados pudessem ter uma amiga com quem se abrisse sentimentalmente, que ouvisse suas ângustias, limpasse suas lagrimas e com tato mostrasse o que era o corpo de uma mulher na cama, ai uma coisa levou a outra até resolvermos morar juntos, hoje temos 30 anos de casados.

  • Responder Bob

    👏👏👏👏👏 tanto rola que merecia ter engravidado do seus amantes.

    • Menino violad

      Se fosse menina ia sim na primeira mestruação com certeza kkkk.