# #

Minha enteada

1147 palavras | 7 |4.59
Por

Descobrindo a enteada num final de semana.

Nunca fui um bom partido. Sempre fui pobre e nunca tentei mudar de vida, sempre me senti bem assim, como resultado que nunca tive uma mulher que quisesse um relacionamento sério comigo. Não sou pausudo mas dou um trato legal nas minas e sempre comi gente a vontade por isso nunca procurei nada sério. Mas como a vida é uma caixinha de surpresas… Um dia encontrei Camila, na época eu um rapaz de 22 anos ela uma jovem senhora de 30. Nos achamos numa das quebradas da noite e amanhecemos num motel. Nos encontramos várias vezes seguidas e em menos de quatro meses estava morando na casa dela.
Ela tinha se divorciado já a algum tempo, tinha um emprego estável e um filho de 10 anos e uma filha de 8. Mulher gostosa a Camila, nada excepcional mas um belo par de seios e uma bunda generosa. O filho dela morava com o pai numa cidade vizinha e a filha dela a Juliana já era uma mocinha muito linda na época.
No inicio meu relacionamento com a Ju foi complicado, como era de se esperar. Mas com o tempo ela foi confiando em mim e ficamos mais chegados. Embora sempre tenha sentido uma excitação meio pedófila nunca me passei com a Ju, nem a olhava com desejo ou coisas do tipo.
Depois de dois anos na casa já tínhamos intimidade para ela sentar e dormir no meu colo assistindo TV. Meu relacionamento com a Camila continuava como sempre, muito sexo e sacanagem entre nós dois. Eventualmente dava uma escapada que tenho certeza que ela percebia mas não falava nada. Assim como estava, estava bom para os dois.
Na época que a Ju já estava com 11 anos fomos passar duas semanas no litoral, primeira vez que vi ela com tão pouca roupa. Tive que controlar minha ereção para não ficar tão evidente. Consegui passar o dia sem ser percebido, mas no final do dia ela coloca um shortinho tipo pijama sem nada por baixo e o sutiã do biquíni e vem pro meu colo no sofá. Nesse momento não resisti e meu pau cresceu. Agradeci por não ter um pau muito grande, estava constrangido com a situação, e tudo piorou quando a Camila veio se juntar a nós. Aí já não sabia mais o que fazer, e a Ju começou a se mexer no meu colo, com certeza ela estava sentindo minha pica na bunda dela, mas ela continuava se esfregando como se não sentisse nada e eu sem reação com aquela situação, apenas ficando com mais tesão ainda. Não acreditava que a safadinha tava se esfregando de propósito na minha pica.
Confesso que aproveitei a situação, aproveitei para fazer umas cosquinhas e até dei umas dedadinhas na pepekinha dela. E a Camila do lado como se nada estivesse acontecendo.
Só fiquei preocupado de verdade que a Camila notasse algo quando do nada a Ju salta do meu colo e diz que vai dormir. Ela dá um beijo na mãe e nesse momento aproveito para ajeitar meu pau no lugar, depois a Ju vem do meu lado para me dar o beijo de boa noite e se apoia com a mão na minha perna tocando seus dedos em cima do meu pau e vai para o quarto.
Fudi muito com a Camila aquela noite, no outro dia ela não queria nem sair da cama. Eu já estava tomando meu café quando a Ju veio do quarto, já estava de biquíni e uma daquelas saídas de banho transparente, chegou do meu lado e me deu um beijo de bom dia, aproveitei para dar um tapinha na bundinha dela, ela sorriu bem safada e foi tirar a mãe da cama.
Brinquei muito no mar com a Ju, teve muita mão naquilo e aquilo na mão de todos os lados, já sabia onde ia dar isso só não sabia onde ou como. A noite tentei bolar mil planos mas nada deu certo e fui dormir de saco cheio. No dia seguinte muita chuva, nada de brincar no mar com a Ju. Passamos a manha de saco cheio de tanto assistir TV, e a tarde a coisa ia ficando igual até que a Camila começou a beber, bebemos muito nós dois, só que ela bebeu mais e quando era umas 5 horas da tarde ela tava indo pro quarto deitar.
Agora era só eu e a Ju na sala, eu já meio alto da cerveja e ela vem pro meu colo com uma bermudinha jeans. Para testar assim que ela sentou no meu colo já disse:
– Com aquele pijaminha tava mais legal te pegar no colo.
Ela nem falou nada, saiu correndo e voltou com uma camisetinha larga, e eu fiquei imaginando se tinha algo por baixo. Ela chegou e sentou bem em cima do meu pau e deu uma reboladinha.
– Assim fica melhor? Disse ela.
Segurei nas coxas dela e ajeitei ela com meu pau no meio da bunda dela.
– Fica sim, respondi.
Ela pegou o controle e apontando pra TV e trocando os canais empinou bem a bunda na minha direção. Não aguentei e ergui a camiseta dela e não tinha nada além daquela pele branquinha e macia. Não resisti e fui erguendo toda a camiseta, ela só ergueu os braços e deixou eu tirar tudo.
Tirei o controle da mão dela e deitei ela no chão, caindo de boca naquela bucetinha linda e provavelmente virgem. Chupei tanto que senti ela gozar duas vezes. Deitei do lado dela tocando aquele corpinho lindo chupei seus peitinhos e beijei ela na boca.
Perguntei se ela tinha feito algo parecido e ela confirmou que não, então pedi se ela me fazia um boquete, no que ela se prontificou na hora. Mesmo sem experiência alguma e me proporcionou uma das melhores gozadas da minha vida, me acabei dentro daquela boquinha de veludo.
Ajudei ela se limpar. Estava com porra escorrendo por todo o rosto. Confesso que aquilo me fadigou um pouco deixei ela na sala e fui pro quarto me deitar um pouco também.
A Camila percebeu que cheguei na cama. Achei que ela não acordaria tão cedo. Eu estava deitado de costas e ela de lado, ela veio se chegando pro meu lado e começou a esfregar aquela bunda linda em mim. Sabia o que ela queria e não podia negar assim sem uma boa desculpa, que eu não tinha. Fui encaixando meu pau na buceta dela e me chegando no pescoço quando ela virou a cabeça na minha direção e disse: – Agora é a minha vez…

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,59 de 29 votos)

Por # #

7 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder Silva

    Continuem conte como foi com as duas putinha mãe e filha bjss

  • Responder Velhinho

    Muito bom…
    Da mais detalhes, e continua

    • Santos

      Adorei seu conto

  • Responder Saudoso

    Escreve bem gostei eu tbm escrevo

  • Responder Anonimo

    pode continua muito interessante

  • Responder Tarado pelas novinhas

    Mto interessante esse conto

  • Responder TIO

    Pode continuar