# #

A primeira vez que comi uma casada

879 palavras | 0 |4.31
Por

Me chamo Gustavo, tenho 23 anos 1,74 de altura e porte médio. E sou louca em mulheres mais velhas desde pequeno, especialmente as casadas.

Bom, na época tinha 19 anos, estava estudando para vestibular, o curso ficava a 1 hora da minha casa e tinha que ir de ônibus.
Um belo dia, estava sentado no ônibus e o lugar ao meu lado estava vazio. Então entrou uma mulher, que parecia ter uns 35 anos, que me chamou logo atenção, ela era muito linda de rosto, tinha peitos grandes e uma bunda maravilhosa. Ela estava vestindo uma calça social apertada, que marcava muito sua buceta, que por sinal parecia ser bem carnuda. Ela se sentou do meu lado, e eu não conseguia parar de olhar pra ela, a ponto de ela perguntar se nos conhecíamos de algum lugar.
Começamos a conversar e notei a aliança em seu dedo, isso me deixou ainda mais excitado. Papo vai papo vem, ela comentou que havia brigado com o marido, e estava na casa de uma amiga, por isso não tinha costume de pegar aquela linha de ônibus por isso nunca tínhamos nos visto. Eu ia descer uma parada depois da dela, mas decidir descer junto com ela. Conversarmos até a porta da casa da amiga dela. Ela perguntou se eu queria uma água ou alguma coisa. Eu disse que aceitaria. Entramos e a amiga dela não estava em casa, ela tinha aula na faculdade até as 22.
Assim que entrei eu mudei a abordagem, desconfiei que a conversa tinha tomado outro rumo… ela ainda com a calça apertada com a buceta toda marcada em pé na minha frente, disse que se sentia muito só depois que brigou com o marido, eu sem pensar direito disse “se quiser posso te ajudar com isso”, na mesma hora gelei , pensei te falado demais, mas ela riu e disse “por que acha que mandei você entrar”… na mesma hora eu ja me aproximei mais, e nos beijamos segurei forte sua cintura e fui descendo a mão até sua bunda. Senti o contorno da calcinha fio dental que ela estava usando, passe a mão pra frente, e senti sua buceta inchada que eu ja estava secando desde da hora que nos vimos. A buceta tava quente, e ela chegou a suspirar, tirou minha blusa me empurrou na parede e se abaixou, meu pau ja estava duro feito pedra. Ela tirou pra fora e botou na boca na mesma hora. Chupou com vontade e colocava quase todo na boca até engasgar, babava muito a ponto de escorrer pelo meu saco.
Levante ela, ela tirou a blusa, e aqueles peitos grandes de redondos pularam pra fora, cai de boca e chupei igual um bezerro. Logo tirei sua calça, mandei ela se apoiar na parede e empinar a bunda, ela ainda estava de calcinha, me abaixei abri seu rabo, e enfiei a cara comecei a sentir o gosto do cu dela por cima da calcinha, mordi a calcinha dela e puxei pro lado, e comecei a lamber seu cuzinho que piscava na minha língua, ela começou a se contorcer, segurei bem firme seu rabo, e chupei o cu dela com vontade, desci um pouco e la estava ela, a buceta enorme que eu tava delirando pra chupar, cai de boca naquela buceta, que ja estava encharcada, enfiava a língua bem fundo e voltava pro grelo, ela gemia muito, e disse que iria gozar, eu fiquei ali chupando, sentindo o melado dela escorrendo pra minha boca.
Levante, botei meu pau na entrada da buceta dela, e fui enfiando, fui sentindo os lábios da buceta dela se abrindo, e aquele bucetão engolindo meu pau, que escorregava naquele melado, rapidamente ja estava todo dentro, e comecei a meter, ela pediu pra foder ela com força, eu obedeci, metia tudo bem fundo com força, segurando o cabelo dela e dando tapas na bunda, até ficar com a bunda toda vermelha. Ela mandou eu sentar no sofá, e ja vaio sentado em mim, metia igual uma puta, derrepente olho sinto uma coisa me molhar, e vi que sua buceta tava esguichando, aquilo me encheu de mais tesão ainda, não aguentei e gozei, enchi aquela buceta de porra grossa e quente. Ela olhou pra mim e disse que queria dar o cu. Eu logo tirei o pau da buceta dela, e aproveitei que estava todo gozado pra enfiar no cu dela, usando minha porra e o melado dela, como lubrificantes. Ela sentou de uma vez, engoliu meu pau com aquele cu apertado, confesso que até senti uma dor no pau na hora. Ela começou a sentar, subia até a cabeça e descia com força até a base, minhas bolas batiam na sua bunda e fazia um barulho maravilhoso. Ela gozou mais 2 vezes sentando no meu pau.
Então ela se levantou, e começou a chupar meu pau que tinha acabado de sair do cu dela. Aquilo me encheu de tesão mandei ela limpar meu caralho que tava todo branco do melado que escorreu, ela chupou e limpou tudo, punhetou meu pau e gozei, vários jatos de porra quente, ela não deixou cair nada, deu um trato no meu caralho e fomos tomar banho. Trocamos telefone e sempre que podia eu fudiamos feito 2 cachorros do cio.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,31 de 13 votos)

Por # #

Nenhum comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos