#

Jonas tirou meu cabacinho

1086 palavras | 4 |3.24
Por

Jonas foi-me apresentado por minha irmão numa festa de trajes.
Vou só relatar como eçe tirou meu cabacinho.
Ele falava baixinho e com suavidade, me provocando um delicioso friozinho na barriga.
Está uma colegial linda de morrer.
Obrigado disse eu com voz meio melada.
Quem teve a ideia ?
Minha irmã.
Está bem produzida, maravilha deliciosa.
Corei, estava gostando dos elogios, mas sentia uma ansiedade esquisita subir em meu corpo.
Não precisa corar, sua irmã fez um belo trabalho.
Gosta de vestir de menina?
Eu corei de novo e antes de responder ele falou de novo.
Não precisa ter vergonha, sou liberal no que respeita a sexo.
Soltei um pequeno suspiro e respondi : Sim…ás vezes..só ás vezes…
Ele sorriu.
Tá bom…
A festa estava terminando, mas a bebida já fazia efeito, e seus olhos brilhavam sempre que olhava para mim. Posso fazer mais uma pergunta ?
Claro que sim respondi tentando disfarçar minha ansiedade.
Ele sorriu com ar de safado e disparou : Você está usando também calcinha de colegial ?
Abri a um boca num misto de surpresa e vergonha.
Não… minha irmã não tinha… tou usando outra.
Hum…aposto que é fio dental.
.Encorajado pelo álcool, colocou a mão em minha coxa.
Tirei a mão dele, receava dar bandeira, mas sentados na mesa no fundo da sala, passavamos despercebidos, tanto mais que os meninos enrolados com as namoradas, não davam importância para nós.
Ele voltou à carga. Aposto como esta usando calcinha vermelha.
Sorrio, começo a gostar deste jogo de sedução e lanço um repto : Acha mesmo ?
Sim…uma colegial…vira putinha e veste calcinha vermelha.
Solto uma pequena gargalhada.
Puxa…que fantasia hein.
Ele olha sério para mim, vejo nos seus olhos o desejo estampado.
Venha comigo.
Onde?
Você vai amar.
E…minha irmã?
Ele olhou para Carol que beijava o namorado no maior amasso.
Nem vai notar…é rapidinho.
Me levanto e segui-o saimos da casa e encaminhou-me para a pequena arrecadação onde guarda o material de desporto, assim que entramos passa a mão na minha bunda, antes que eu possa fazer algo me abraça por tras e esfrega a na minha bunda.
Suspiro, arrepiado e forço a bunda contra a pica encaixada no meu rego.
Vai ser uma menina boazinha não vai ?
Que vai fazer comigo ? A minha voz sai fina mas cheia de desejo.
Você nunca deu esse cuzinho?
Não. Respondi eu com um suspiro de prazer.
Ele levanta a minha saia e faz descer a calcinha que fica caida nos meus pés.
Colado a mim desabotoa a camisinha ajudo-o a tirar, ele beija meu pescoço, estremeço de prazerao sentir seus lábios beijando-me cheio de tesão e ternura e me entrego totalmente sentindo seu dedo, penetrar meu cu apertado.
Cuzinho apertado..delicia…delicia…geme eu cheio de tesão.
Leva-me até junto de um colchão de ginástica e diz-me dispa-se e deite-se.
Não demoro a tirar a saia, deito-me só de soquetes, olho-o enquanto se despe e aí me apercebo que tm uma vara grande e grossa a cabeça inchada brilha e solto um gemidinho só de pensar que é vai entar dentro do meu rabinho.
Ele deita no colchão junto de mim de pica em riste e disse: — vem minha putinha safada deita por cima, chupa minha pica.
O tesão que sinto, me leva a colocar deitado por cima dele e deleitado abocanho com vontade a vara entesada, é quente e dura, mamo feito uma putinha doida enquanto ele mete um dedo no meu cuzinho e o faz rodar.
Rebola a bundinha putinha…vai rebola pra teu macho.
Eu não para de chupar a minha boca sobe e desce tento engolir toda mas não consigo quase engasgo, a baba sai de minha boca e molha toda a rola.
Isso.. mais putinha rabuda…mama essa pica.. diz ele socando agora dois dedos no meu cuzinho.
Eu gemo de prazer, é gostoso demais sentir meu cuzinho abrir para receber a vara que tenho na boca.
Ele geme de prazer a cada chupada que dou na cabeçorra inchada até que me diz:
Fica de quatro…
Saio de cima dele e me coloco de quatro
Abre bem o cu, relaxa.
Faz devagar…sou cabacinho.
Vou rasgar seu cabacinho putinha tu vai adorar levar pica no rabo.
Solto um gemido… Devagar…põe devagar, abro a bunda com as mãos.
Passa cuspo no meu cuzinho e sinto a cabeça bater na porta do meu cuzinho.
Ele força um pouco e meu rabinho engole a cabeça da vara, solto um grito de dor.
Aiii, meu cu…
Aguenta viadinho putinha mexe a bundinha , mexe…rebola na vara para entar toda.
Rebolo entre gemidos e gritinhos abafados, enquanto ele soca lentamente segurando minha cintura.
Delicia de cuzinhoooooo geme ele.
Vou botar toda dentro de si.
Dou comigo pedindo : Isso, fode com força…soca tudo!
Ele acelera o vai e vem, a tora entra toda dentro do meu cuzinho arrombado.
Ai…mete toda…fode meu cu…fode..
Não sei por quanto tempo ele esteve naquele vai e vem frenético, meu corpo escorria suor, delirava de prazer o tesão de dar meu rabo pra aquele homem era sublime demais, sinto-me uma putinha submissa de meu macho.
Ele geme cada vez mais alto, larga minha cintura e joga todo seu peso sobre meu corpo, morde minha nuca, solta um urro de prazer e quase grita: Toma meu leitinho no seu cu putinha safada.
Sinto o leite quente subir dentro do meu cu.
Q uase desfaleci de prazer. Depois de esvaziar o saco, ele rolou pro lado, exausto e saciado. Seu pau, ainda pulsava .
Vai restabelecendo a respiração, enquanto eu me deixo ficar deitado, sentindo agora o leite escorrer de dentro do meu cuzinho para o colchão, arrombado, meu cu dolorido tem dificuldade em fechar.
Gostou?.
Você me arrombou… mas adorei.
Ele dá uma pequna risada.. Tá doendo, mas já passa… vai ver..
Obrigado por deixar inaugurar seu rabinho.
De nada … e como ficamos a partir de hoje ?
Ele olha para mim e acaricia meu rosto.
Será como quiser… eu gosto de você.
Eu também digo eu dando-lhe um selinho rápido.
Assim…você é minha ?
Sou… Respondi eu.
Deixamo-nos estar um pouco no colchão até ele me dizer : Temos de voltar .
Ok.. quando nos tornamos a ver ?
Sempre que quiser.

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,24 de 17 votos)

Por #

4 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder pauPreto

    adoro rabinho de novinho. 23cm de puro aço nesse rabão iam o fazer delirar.

  • Responder ORFHEU

    conto delicioso, cheio de detalhes, mas faltou a idade do seu macho e sua pra ficar mais interessante, espero a parte 2

  • Responder papaviados

    adorei tem continuação ?

    • Passivo discreto Recife

      Se você fosse de Recife eu mamaria sua pica todos os dias e você fuderia meu cu