# #

Fui estuprado

756 palavras | 2 |3.40
Por

Esta é uma história verídica, acontecida há 38 anos atras. Me Chamo Vander, hoje estou com 52 anos de idade.
Meus pais moravam numa Fazenda distante do asfalto uns 4 kms., e da cidade mais 17 kms. Certo dia logo depois do almoço, meu irmão mais velho, mandou que eu subisse até o ponto de ônibus e fosse na cidade, pagar uma duplicata para ele no Banco Itau.
Assim eu fiz, andei uns 4 kms da Fazenda até o asfalto e quando estava chegando no ponto do ônibus, eis que um carro pára, nele havia três moças, e uma delas perguntou se eu estava indo para cidade. Eu disse que sim ! A que estava dirigindo o carro, de cor vermelha, colocou a cabeça para fora e disse: Nós também estamos indo, vem vamos com a gente.
Eu meio meio acanhado, entrei no carro, sentei no banco traseiro, onde já havia uma moça, bonita por sinal, nos meus 13-14 anos já cobiçava moça bonita.
A Moça que estava dirigindo o carro, tinha o nome de Elaine, a que estava do lado dela Michelle e a que estava no banco traseiro ao meu lado Lúcia.
Só sei que o carro rodou uns 10 minutos, a Michelle, disse não aquento mais de calor e se despiu, ficando só de calcinha. Passados alguns minutos a Lúcia, disse a mesma coisa e ficou pelada também e eu morrendo de vergonha.
Debaixo de uma paineira estava uma sombra enorme, onde a Elaine, parou o veículo e a Michelle pulou o banco e sentou-se atras ao meu lado e ao lado da Lúcia e começaram uma a mamar nos peitinhos da outra.
Meu pênis que ainda era pequeno e nem pelos pubiais eu tinha, ficou durinho. A Elaine funcionou o carro e seguiu em frente. Só sei que ela passou a entrada da cidade e foi parar dentro de uma chácara, que até piscina tinha.
As três me agarraram, tiraram minha roupa e começaram a me bolinar. Elas diziam a o piu piu dele é pequeno nem pelos tem, que maravilha.
Me deitaram de costas na beira da piscina, antes pegaram uma especie de colchão plástico e onde eu permaneci o tempo todo deitado de costas.
Elas me mordiam tanto e doía pra caramba. Elas se revesavam em mamar do meu mini pênis, a todo momento eu gozava mais não tinha esperma.
Uma mamava meu pênis, a outra trouxe um lubrificante e me passou na bunda e nas minhas costas e enfiou o dedo no meus anus em seguida enfiou dois e a Elaine, de joelhos com a boceta na minha boca e a Michelle, sentada em cima do meu pênis, enquanto isso a Lúcia, fazia massagem no meu cusinho. Toda hora eu gozava. Quando mais elas me mordiam mais duro ficava meu pênis.
A cada momento elas invertiam a maneira de me aproveitar. Única coisa quando o Michelle, gozava na minha boca, ela me mandava garganta abaixo uma secreção líquida de um copo americano mais ou menos e eu engolia todinho, acho que aquele esperma grudento. Chupei a bocete das três, as três gozaram na minha boca, eu também tive que chupar a boceta das três e levei os dedos das três no ânus.
Elas acabavam de gozar se beijavam na boca., uma batia siririca para outra e me masturbavam ao mesmo tempo.
Enquanto eu estava com o corpo quente não sentia nada de dor, mais quando o meu corpo esfriou, as mordidas delas apareceram e doíam.
Me levaram até a rodoviária da cidade, pois os bancos já tinham fechados a muito tempo e eu vim embora sem pagar a duplicata.
Antes de chegar em minha casa a pé, tinha um pequeno bairro, onde tinha armazém, bar etc., além de uma farmácia. Fui direto na farmácia. O farmacêutico olhou meu corpo todo machucado, e meu deu uma pomada anestésica e me orientou passar a pomada numa folha de bananeira e dormir em cima da folha.
Foi assim, a minha primeira transa na vida com três mulheres. Me fizeram de gato e sapato, mais pelo menos aprendi a chupar três xoxotas numa só tarde. Nunca mais vi essas moças. Fiquei muito tempo: lembra delas tinha que me masturbar.
Foi bom demais, fui estuprado mais valeu a penas.
Vander

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 3,40 de 10 votos)

Por # #

2 Comentários

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder ada

    Esse é pior que pescador .

    • Ooooo

      Kkkkkk