# # #

Final de Semana e TCC da faculdade

1981 palavras | 1 |4.42
Por

Acho que ficou um pouco longo, mas tentei contar tudo que eu lembrei desse final de semana…

Oi pessoal, meu nome é Marcos, moro no interior de SP, tenho 32 anos, 1,75 de altura e 74Kg, hoje sou casado e não sou afeminado. Sou um cara normal e descobri que gosto de sexo sem me importar com gêneros quando tinha meus 25. O que vou contar é uma história real, de um das experiência que tive no final da faculdade e que sempre quis contar mas me faltava coragem e ao ler alguns contos percebi que poderia contar aqui algumas de minhas experiências (já tive com colegas e casais).

Acho que ficou um pouco longo, mas tentei contar tudo que eu lembrei desse final de semana…

A alguns anos (tinha 25 anos e estava no último semestre da faculdade), estava fazendo o TCC com um grupo de amigos, já estávamos trabalhando nisso a uns 6 meses e passávamos finais de semana inteiros juntos, e frequentemente dormíamos nas casas uns dos outros, o que é muito comum nesta fase da faculdade.

Entre eles, o mais frequente era ficar no apartamento do Michael que era o único que morava sozinho, sempre foi bem divertido e cheio de tirar barato com todo mundo. Ele era magro e do tipo que não tem muito pelo, nem barba ele fazia direito e lembro que era 1 ano mais velho que eu.

Em um dos finais de semana que estávamos fazendo o TCC no apartamento do Michael, o pessoal começou a se desculpar dizendo que era sábado e estava tarde, e falar dos compromissos de família e com as namoradas e foram indo embora até que as 22:00 (mais ou menos) estávamos apenas eu e ele no apartamento.

Uns 15 min depois que a turma foi embora, ele disse que precisava tomar um banho, que deveríamos descansar e comer algo, eu também estava me sentindo assim e concordei com ele. Michael disse então que iria primeiro, mas se eu achasse melhor poderia ir até o banheiro também e continuaríamos a discussão do trabalho, e depois dele eu tomaria meu banho.

Fomos até o banheiro e fiquei na porta batendo papo enquanto ele tirava a roupa para entrar no box, tudo corria normalmente, falávamos sobre o trabalho, até que ele tirou a cueca e eu sem querer olhei para o pau dele, era grande e com a cabeça rosa, e fiquei mais surpreso porque estava muito duro. Quando percebi que estava olhando fixamente para o pau dele, tentei disfarçar e olhar para o nada mas era tarde, ele já havia percebido e olhava pra mim com sorriso no rosto.

Rapidamente ele perguntou se estava tudo bem, e eu disse que sim e voltei a falar do trabalho, mas ele voltou a perguntar de estava tudo bem e emendou que poderíamos comparar nossos paus e ver se eram muito diferentes. Eu fiquei totalmente sem jeito, não sabia o que falar (mas internamente já estava imaginando). Ele foi se aproximando, e disse que queria ver e já tinha percebido que meu pau também tinha ficado duro.

Nesse momento ele disse para colocar a mão no pau dele e que eu não precisava me preocupar, pois ficaria entre agente e que tudo que eu fizesse ele faria também. Já sem pensar muito e morrendo de tesão, peguei o pau dele e fiquei acariciando enquanto ele foi me ajudando a tirar a roupa e depois ficou pegando no meu pau.

Ficamos assim por uns 2 minutos e ele disse pra gente entrar no box e tomar um banho, assim poderíamos “continuar a conversa”. Entramos e ligamos o chuveiro e na sequencia ele colocou a mão no meu ombro deu aquele sorriso me forçando a ficar de joelhos, foi automático aceitar o movimento e cair de boca aquele pau. Lembro que eu chupava até entrar todo na minha boca, e enquanto isso passava a mão a bunda dele e em alguns momentos esfregava o pau dele no meu rosto, o Michael gemia e ficava perguntando se eu estava gostando. Sentia meu pau pulsar muito forte, parecia que eu ia gozar sem colocar a mão.

Depois de um tempo ele disse para eu levantar, achei que ele ia querer me chupar também, mas assim que levantei, ele me virou de costas e me puxou, senti o pau dele entre minhas pernas enquanto ele acariciava o meu pau. Ficamos assim um pouco até que ele colocou a pau na entradinha do meu cu e começou a esfregar e forçar, eu já estava aceitando tudo e gostando muito da sensação, foi quando senti entrar a cabeça e lentamente o restante do pau dele. Não sabia se o que estava sentindo era dor ou prazer, mas eu queria mais.

Ele perguntava se estava gostando, mas eu não conseguia responder, sentia arrepiar tudo e ele com a mão no meu pau estava quase me fazendo gozar. Foi quando ele gemeu forte e senti aquele pau pulsar dentro de mim, não aguentei e gozei na mão dele, foi algo maluco, nunca havia ficado com tanto tesão. Enquanto ele tirava o pau já meio mole do meu cu, disse que a muito tempo não gozava tão gostoso e que depois de descansar um pouco seria a minha vez como ele havia prometido.

Uns 15min depois, secos e vestidos (parecia tudo normal, que nada havia acontecido), estávamos comendo uma pizza e o assunto voltou, o Michael começou a dizer que sabia que era a minha primeira vez e que achou que eu ficaria bravo quando estávamos no banheiro conversando mas que ficou surpreso e tudo mais. Disse que tinha um amigo a uns 2 anos e que volta e meia eles se encontravam, mas que não havia nada sério, apenas para curtir. Continuou falando que era um vizinho do prédio e em uma das conversas falaram de como seria gostoso fazer sexo a três, e perguntou o que eu achava, pois parecia que eu tinha gostado muito da brincadeira.

Novamente fiquei surpreso com o que parecia ser uma proposta, era muita novidade, muito rápido, passava das 24:00 e eu estava cansado e confuso. Disse que não sabia e que tinha de dormir um pouco para entender o que estava acontecendo e que seria bom agente dormir para continuar com o trabalho no domingo. Ele questionou meio brincando sobre a “minha vez” e eu disse que conversaríamos pela manhã, então fomos dormir, eu no sofá da sala e ele foi para o quarto dele.

Acordei umas 9:00 com o cheiro de café no ar, percebi que tinha alguém conversando com o Michael na mesa (que estava atrás do sofá). Levantei olhei e constatei que tinha outro cara tomando café com ele na mesa, fiquei meio sem graça, dei bom dia e fui ao banheiro dar uma lavada no rosto. Quando voltei fui direto para a mesa a convite do Michael que logo me apresentou o amigo: Esse é o Gabriel, o amigo que comentei com você ontem lembra?

É claro que eu lembrava, demorei a dormir pensando em tudo que havia acontecido… Eu o cumprimentei e ficamos ali conversando sobre o TCC que tínhamos de entregar em breve. O Gabriel era um cara normal, nem gordo nem magro, mais ou menos da minha altura (1,75) e estava com barba a fazer.

Terminamos de tomar café e fomos os três para o sofá, o Michael ficou sentado no meio e ligou a TV, lembro que passava um programa sobre futebol e começamos a prestar atenção no programa e nisso a conversa acabou. Passaram alguns minutos e senti a mão do Michael entrando no meu short, levei um susto e na sequência estava no meu pau, ele continuava olhando para TV como se nada estivesse acontecendo, e quando olhei para o lado vi que estava com a outra mão no pau do Gabriel. Naquele momento percebi que não teria mais volta, era um misto de medo e tesão, aquele final de semana estava sendo um dos mais gostosos da minha vida.

Não demorou muito para o Gabriel falar que deveríamos desligar a TV, e quando o Michael desligou, o Gabriel já estava tirando a roupa. Foi muito rápido, quando dei por mim o Michael começou a me chupar e o Gabriel veio até o meu lado colocando pau perto do meu rosto (ele não tinha um pau gigante, mas era MUITO grosso), antes dele falar alguma coisa eu comecei a chupar, realmente era muito grosso, preenchia todo minha boca.

Enquanto eu chupava o pau do Gabriel, ele começou a falar que o Michael contou tudo o que tinha acontecido para ele durante a noite (eu já imaginava isso), também disse que eu tinha um cu apertadinho e que ia querer me comer também. Quem passou por algo assim sabe (ou imagina) que não dá tempo de pensar muito, e minha cabeça apenas balançou dizendo que sim, e eu continuei chupando o pau dele. Nisso percebi que o Michael saiu e foi em direção ao quarto dele, rapidamente voltou e mostrou um pote de lubrificante falando que como Gabriel eu ia precisar.

Assim que o Michael voltou, o Gabriel me colocou de quatro no chão virado para o sofá e me mandou ficar chupando o Michael enquanto comia meu cu. Senti ele passando lubrificante em mim e enfiando um, depois 2 dedos, ali eu já estava ficando maluco, quase mordendo o pau do Michael, foi quando senti o Gabriel colocando a cabeça e empurrando o pau no meu cu, era muito grosso e eu sentia que não tinha mais espaço, doeu um pouco mas rapidamente eu só sentia tesão, eu estava todo preenchido. Ele foi lentamente e depois começou a enfiar rápido e com força (toda vez que lembro dessa sena, da sensação daquele pau grosso entrando e ao mesmo tempo o pau do Michael na minha boca… MUITO tesão).

Eu sentia o suor do Gabriel pingando nas minhas costas enquanto as cochas dele batiam da minha bunda, era tudo muito quente. Na Minha frente o pau do Michael entrando e saindo da minha boca, eu não queria que aquilo terminasse, nós três gemíamos gostoso quando o Michael anunciou que ia gozar na minha boca, senti um jato forte da porra dele, quente e gostosa que começou a escorrer no sofá porque não consegui engolir tudo.

Mas o Gabriel parecia insaciável, ele não parava e gemia muito, por sorte ele tinha lubrificado bastante e acho que por isso estava tão gostoso sentir o pau dele no meu cu por tanto tempo. O Michael entrou por baixo de mim e começou a me chupar e com a mão entre nossas pernas começou a enfiar o dedo no cu do Gabriel, eu não consegui ver, mas ele começou a falar que estava gostando e não era para parar. Quando escutei não aguentei e gozei na boca no Michael que continuou me chupando sem parar, eu já estava com as pernas trepidando quando senti o pau do Gabriel pulsando forte e acompanhando um gemido gostoso. Senti a porra dele escorrendo entre minhas pernas sem forças e deitei no tapete. Os dois fizeram o mesmo e ali ficamos quietos e calados por quase 1 hora.

Na segunda-feira, na faculdade tudo estava normal novamente, parecia que nada havia acontecido, somente no final da aula quando saiamos da sala o Michael com tom de brincadeira me disse: Não esquece, ainda vai ter a “sua vez” hem!!!

Avalie esse conto:
PéssimoRuimMédioBomExcelente
(Média: 4,42 de 19 votos)

Por # # #

1 comentário

Talvez precise aguardar o comentario ser aprovado
Proibido numeros de celular, ofensas e textos repetitivos
  • Responder W.G.

    Massa demais…